O SALITRE E SUAS IMEDIAÇÕES


MÁRIO COSTA


Palestra proferida na sede do Grupo Desportivo do Banco de Portugal em 5 de Dezembro de 1951, e repetida no Grupo «Amigos de Lisboa», em 24 de Janeiro de 1952.

História/Memória das transformações da zona circundante à Rua do Salitre, em Lisboa. Ilustrado com a reprodução de seis gravuras, duas do Passeio Público e quatro de teatros entretanto desaparecidos. 61+(17) páginas. 17 x 23 cm. Capa com pequenos picos de oxidação, visíveis na fotografia supra. Miolo impecável. Bom estado de conservação. Lisboa: Amigos de Lisboa, 1952.

Preço:  25 euros.



A MANUTENÇÃO MILITAR

1920-1921

RELATÓRIO DA GERÊNCIA

FRANCISCO DE PINA LOPES


O Major Francisco de Pina Lopes, com uma carreira militar preenchida de honras e louvores, destacou-se na organização administrativa [«modelar», segundo Gomes da Costa, e «com a mais severa economia e perfeição»], tanto na Guarda Fiscal como na 1.ª Divisão do C.E.P., mas também, depois da Guerra, na Manutenção Militar. Foi eleito senador em 1915, e deputado em 1919, tendo exercido funções de secretário e relator de diversas comissões relativas a assuntos militares, fiscais e orçamentais. Finalmente, nos governos de António Maria Baptista e José Ramos Preto, foi Ministro das Finanças. Após passar à situação de licença ilimitada, em 1923, foi administrador da C.P. e de várias outras indústrias e bancos, nacionais e ultramarinos [conferir GEPB, 21, 690-691].

Este relatório da gerência da Manutenção Militar, correspondente ao biénio 1920-1921, é um excelente exemplo das ditas capacidades organizativas e administrativas de Pina Lopes, que procura ser «intérprete fiel e austero» do que observou, executou e fez executar, num momento orçamental difícil. Extenso e detalhado, com fotografias, desenhos e tabelas e mapas desdobráveis, pormenoriza secções, divisões, serviços, sucursais e depósitos, funções e vencimentos do pessoal, a instrução, o fardamento, a disciplina, os transportes ou a produção cerealífera — destaque para o capítulo VIII, sobre a Greve dos Padeiros (p. 31-33).

Com 16,5 x 22 cm, e 78+[67]+XXI+(3) páginas, contém 58 fotografias [desde a barbearia à biblioteca, passando pela marcha das operárias e o touro holandês da sucursal dos Olivais], 2 páginas com desenhos [a produção de pão e a produção de enchidos], 2 mapas desdobráveis e 2 tabelas desdobráveis. Em muito bom estado de conservação.

Invulgar.

Preço: 40 euros.



POR LA CONCORDIA


FRANCISCO CAMBÓ


De Francesc Cambó y Battle (1876-1947), advogado e político, fundador da Liga Regionalista, Ministro do Fomento (1918) e da Fazenda (1921-1922), o «grande profeta fracassado do nacionalismo catalão». Edição de uma conferência do autor na Associación Catalanista de la Barceloneta, em Janeiro de 1923, anterior ao golpe de Estado de Primo de Rivera, em Setembro desse mesmo ano.

Segunda edição (prefácio datado de 1927). Com 211 páginas, e 12,3 x 15,7 cm. Lombada fendida, e com marcas de restauro. Miolo com picos de oxidação. Exemplar sólido. Madrid: Compañía Ibero-Americana de Publicaciones, [s.d.].

Preço: 18 euros.



FYSIOGNOMIA
E VARIOS SEGREDOS DA NATUREZA


JERONYMO CORTEZ


Título completo [e restante informação contida no rosto da obra]: FYSIOGNOMIA, E VARIOS SEGREDOS DA NATUREZA. Contém Cinco Tratados de differentes materias, revisto, e melhorados nesta ultima impressão. Accrescentado nesta ultima idição com huns segredos emportantes para tirar nodoas. Composto por Jeronymo Cortez, Natural da Cidade de Valença. Agora novamente traduzido em Portuguez por Antonio da Silva de Brito. Lisboa, Na Officina de Francisco Borges de Sousa, Anno MDCCXCII. Com licença da Real Meza da Commissão Geral Sobre o Exame, e Censura dos Livros.

Um catálogo, ou receituário, contendo diversas fórmulas práticas e mezinhas, mais ou menos credíveis, com tanto de impraticável — por dificuldades de obtenção de certos ingredientes (dentes de lobo?) — como de realização fácil, na oficina, no campo ou no lar. Há astrologia, agricultura, folclore, curandeirismo, zoologia, geografia, e métodos para a produção de bebidas alcoólicas. O título, por exemplo, destaca «segredos emportantes para tirar nódoas». O autor: Jerónimo Cortez, ou Gerónimo Cortés (1555-1615), natural de Valência e autor do famosíssimo Lunário Perpétuo, até aos nossos dias republicado… e usado.

Os cinco tratados referidos no título são: 1) «Da Fysiognomia Natural do homem, conforme o methodo da Filosofia, e Medicina»; 2) «Das excellencias do Alecrim, e sua qualidade»; 3) «Das muitas, e mui grandes propriedades da Agua ardente»; 4) «Dos Segredos da Natureza, e maravilhosos effeitos delles»; e 5) «Da Regiao Elementar, e Celeste, no qual se descrevem as naturezas dos quatro Elementos, e Corpos Celestes, e de muitos, e varios effeitos, que causão».

Uma das inúmeras edições portuguesas da obra, mais ou menos expurgada, ao longo dos últimos 300 anos — só na Biblioteca Nacional existem edições de 1699, 1706, 1815, 1844, 1860, 1866, 1879, 1900, 1978, 1993 e 1995, bem como uma castelhana de 1598.

Com 238 páginas, e 9,8 x 14,9 cm. Encadernação da época, inteira de pele, com diversos defeitos (faltas e furos, principalmente na lombada) mas bem sólida. Um ou outro defeito menor no interior (pequena falta de papel no canto inferior exterior da página 181/182, que não chega a tocar o texto; garatujas a lápis nos intervalos do texto das páginas 222 a 224).
No geral, um bom exemplar.

Invulgar.

Preço: 85 euros.