NOTAS SOBRE OS CEGOS


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Assinado pelo autor com dedicatória. Acrescido de três recortes de notícias de jornal, sobre o tema e a conferência do autor no Ateneu Comercial, origem deste texto. Separata do Boletim da Assistência Social. Ano 10.º / N.º 107 a 110 Janeiro a Dezembro-1952. Com 22 páginas, e 17,2 x 24,1 cm. Composto e impresso em Lisboa. Bom estado.

Preço: 12 euros.



CORRESPONDÊNCIA
DE CARVOEIRO


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Um texto carvoeirense de Manuel Falcão Félix Machado, comentado pelo filho, Fernando Falcão Machado, cerca de quarenta anos depois. Separata do jornal «A Voz do Minho», Barcelos, Dezembro-Janeiro 1968. Com 8 páginas, e 15 x 21 cm. Composto e impresso na Companhia Editora do Minho, de Barcelos.

Preço: 7 euros.



LISBOA, diverte-se;
PORTO, trabalha;
COIMBRA, estuda;
BRAGA, reza.

PORQUÊ?

Ensaio geosociológico


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Um pequeno ensaio, curioso e invulgar. Assinado pelo autor com dedicatória a Henrique de Vilhena. 26 páginas (por abrir). 18,2 x 24,5 cm. Bom estado. Lisboa: Solução Editora, 1930.

Preço: 17 euros.



PÁSSAROS DE ASAS CORTADAS


LUÍS FRANCISCO REBELO
ARTUR RAMOS
[LUÍS DE] STTAU MONTEIRO
ALEXANDRE O’NEILL


Guião do filme, estreado no Coliseu do Porto a 19 de Abril de 1963, segundo a peça de Luís Francisco Rebelo, adaptada por Artur Ramos e Luís Francisco Rebelo, com diálogos de Luís de Sttau Monteiro e Alexandre O’Neill, e planificação de Artur Ramos.

Assinado no ante-rosto pelos quatro autores.

Ilustrado com inúmeros fotogramas do filme (“gravuras da Fotogravura”), alguns de página inteira. Capa de Miguel Flávio. Exemplar manuseado e com algumas manchas, e ainda um carimbo de posse no topo da página dos autógrafos. Anotação manuscrita na página de guarda posterior (página em branco, verso do colofón). 138+(6) páginas. 12,5 x 18,5 cm. Lisboa: Prelo, 1963.

Invulgar.

Preço: 55 euros.



LINHA DE TERRA

POEMAS

ANTÓNIO DE SOUSA


Desenho na capa de Manuel Ribeiro de Pavia. 65+(3) páginas (por abrir). 12,5 x 19 cm. Da tiragem normal de 500 exemplares. Bom estado de conservação. Lisboa: Editorial Inquérito, 1951.

Preço: 25 euros.






 


LIVRO DE BORDO


ANTÓNIO DE SOUSA


Com um poema-prefácio de Vitorino Nemésio. Segunda edição, ilustrada por Manuel Ribeiro de Pavia (1910-1957), que já não chegou a ver a obra editada. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória, visível numa das fotografias. Tiragem de 750 exemplares. 162 páginas. 14 x 19,5 cm. Capa com alguns picos de oxidação, miolo com uma pequena mancha amarela junto à margem em meia-dúzia de páginas . Invulgar. Uma edição muito cuidada das Publicações Europa-América, Lisboa, 1957.

Preço: 25 euros.



A ILHA DE SAM NUNCA

ATLANTISMO E INSULARIDADE NA POESIA DE ANTÓNIO DE SOUSA

NATÁLIA CORREIA


Antologia, com ensaio e notas de Natália Correia. Direcção gráfica de Armando Alves. 132 páginas. 15 x 24 cm. Colecção Antília, dirigida por Natália Correia para a Secretaria Regional dos Assuntos Culturais, Angra do Heroísmo, 1982.

Preço: 15 euros.



SIMPATIAS DE PORTUGAL

Recordação do mais original dos concursos.
Uma organização da Gazeta do Sul.

Concurso para a eleição da Miss Gazeta, com 136 concorrentes. Apenas podiam votar leitores do sexo masculino.

Ilustrado com desenhos de Estevão Soares (capa), Tóssan, Cipriano Dourado, e outros. Fotografias de todas as concorrentes, com quadras alusivas. Textos de enquadramento e louvor assinados com o pseudónimo “Tio Rico”. 96 páginas (não numeradas), 14 x 20 cm. Ténues marcas de humidade, que não chegam a prejudicar. Inclui em separado o recibo de inscrição e o boletim de voto (visíveis nas fotografias). Montijo: Gazeta do Sul, 1948.

Invulgar.

Preço: 25 euros.



FANTÁSTICO NO FEMININO


Extratextos de
GRAÇA MORAIS


Contos fantásticos de Clara Pinto Correia, Filomena Cabral, Luísa Costa Gomes, Margarida Carpinteiro, Maria Alberta Menéres, Maria Isabel Barreno, Maria Judite de Carvalho, Maria Ondina Braga, Maria Regina Louro, Maria Teresa Horta, Maria Velho da Costa, Olga Gonçalves, Orlanda Amarilis e Wanda Ramos [ver títulos no índice em fotografia supra]. Ilustrações (extratextos e capa) de Graça Morais. Orientação gráfica de Eduardo Jorge Vilar.

Com 191+(6)+(5) páginas, e 20 x 23,5 cm. Bom estado. Assinado com dedicatória por uma das autoras (Margarida Carpinteiro). Lisboa: Edições Rolim, 1985.

Preço: 30 euros.



GATA E MULHER

DISPARATE EM UM ACTO

Traducção por
J. J. ANNAYA


Sousa Bastos, na Carteira do Artista (p. 497): «1 de Março de 1826. Nasce em Lisboa Joaquim José Annaya. / Teve em tempos um collegio seu a Buenos Ayres. Em 1855 fechou-o e entrou para a Escola Academica como subdirector e lá esteve até que, por ordem dos medicos, sahiu em 1882. / Quantos alumnos d’aquella escola se recordam d’elle com saudade, porque era effectivamente um bom homem e amigo de todos! / O Annaya traduziu innumeras peças, algumas que foram representadas e outras que se publicaram n’uma bibliotheca theatral que elle editou. / Muitas das traducções eram feitas pelos rapazes da escola e por elle corrigidas, seja dita a verdade, ficando às vezes peiores

32 páginas por abrir. 14 x 20 cm. Com defeitos: sem capa mas com a contracapa em muito bom estado; manchado nas primeiras páginas (as últimas e a capa posterior limpas e bem conservadas); anotação a lápis no rosto, visível na fotografia supra. Frágil. Lisboa: Typographia do «Ensino Livre», 1872.

Raro.

Preço: 7 euros.


O Pompon

[16Jul18]


O POMPON

ópera cómica em 3 actos

H. CHIVOT e A. DURU


Tradução de Sousa Bastos. N.º 4 da Colecção de Coplas, Monólogos e Cançonetas, da Companhia Sousa Bastos. Inclui lista das personagens e respectivos actores da companhia que terão representado a opereta. Com 40 páginas, e 12,5 x 19,5 cm. Frágil. Capa com pequenos defeitos. Lisboa: [Livraria Ferreira e Franco], 1900.

Preço: 12 euros.



CARTEIRA DO ARTISTA


SOUZA BASTOS


Apontamentos para a Historia do Theatro Portuguez e Brazileiro acompanhados de notícias sobre os Principaes artistas, escritores dramaticos e compositores estrangeiros.

Jornalista e “homem do teatro” — empresário, director teatral, encenador e ensaiador, dramaturgo e dramatógrafo —, António de Sousa Bastos (1844-1911), marido da actriz Palmira Bastos, compilou esta grande e pequena história do teatro português seu contemporâneo, o do final do século XIX, com espaço para muito mais do que actores, dramaturgos e salas de teatro.

Os índices alfabéticos listam: actores portuguezes e brazileiros; actrizes portuguezas e brazileiras; aderecistas; architectos, auctores de figurinos e decoradores; artistas dramáticos estrangeiros; benemeritos do theatro; cabelleireiros de theatro; cantores portuguezes; companhias diversas; contraregras; curiosidades theatraes; decretos, portarias, tratados e outros documentos referentes ao theatro; diversos empregados de theatro; dramas, comedias, tragedias, operas-comicas, revistas e peças phantasticas notaveis pelo seu merecimento ou pelo sucesso que obtiveram; emprezarios theatraes; ensaiadores portuguezes e brazileiros; escriptores, dramaticos e criticos theatraes, portuguezes e brazileiros; escriptores dramaticos estrangeiros; guarda-roupas; machinistas; musicos estrangeiros; musicos portuguezes e brazileiros; operas e dansas; pontos; scenographos; theatros estrangeiros; e theatros portuguezes e brazileiros.

Esta espécie de enciclopédia caótica do teatro, repleta de pequenas gravuras, está inicialmente organizada cronológicamente, por dias e meses do ano: nascimentos de determinado actor, estreia de uma dada peça, abertura de uma nova sala, etc.
Este calendário ocupa um pouco mais de metade do livro, bem organizada. Mas a partir da página 475, a sucessão de apêndices, acrescentos, correções, adendas, novas informações, rectificações, ampliações e eventos sem data torna a pesquisa de informação uma curiosa aventura proto-hipertextual para a qual o índice de 30 páginas supra-citado é a peça chave.

Primeira edição. Lisboa: Antiga Casa Bertrand — José Bastos, Editor, 1899. Com 868 páginas, e 18,5 x 26 cm. Encadernação com lombada em pele. Aparado. Conserva a capa de brochura anterior, uma litografia de Raphael Bordallo Pinheiro. Pequenas e inócuas marcas de bicho do papel em algumas páginas. Assinatura de posse no rosto. Bom estado.

Digitalizado e disponível online aqui.

Preço: 115 euros.