Maria Judite de Carvalho

[01Nov19]


Os contos de Maria Judite de Carvalho, pela exímia perfeição técnica, pela aparente facilidade, pelo fluxo límpido e limpo, pela estrutura cerrada, pela lucidez e ironia para com os factos tristes ou horríveis narrados, pelo tom natural e matter of fact das conclusões, pela originalidade do seu significado, pela variedade de temas e situações, pela economia e rigor da expressão — correspondem a um conceito evoluído e bem contemporâneo deste género literário. (José Palla e Carmo)


OS ARMÁRIOS VAZIOS

Capa de João da Câmara Leme. Colecção Contemporânea n.º 83. Com 172 páginas (maioria dos cadernos estão por abrir) e 13 cm x 19 cm. Capa cansada. Lisboa: Portugália Editora, 1966.
Preço: 10 euros.


AS PALAVRAS POUPADAS

4.ª edição. Colecção Século XX n.º 292. Com 134 páginas, e 14 x 21 cm. Carimbo de posse inócuo na primeira página. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1988.
Preço: 10 euros.


PAISAGEM SEM BARCOS

Contos. Capa com pintura de Francisco Simões. Colecção Século XX n.º 319. 151 páginas. 14 x 21 cm. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1990.
Preço: 10 euros.


HAVEMOS DE RIR?

Teatro. Obra póstuma. Prefácio de Luiz Francisco Rebello. Capa sobre pintura de Francisco Simões. Colecção Contemporânea n.º 7. 103 páginas. 14 x 21 cm. Ligeiramente manuseado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1998.
Preço: 12 euros.