GUIMARÃES

GUIA DE TURISMO


ALFREDO GUIMARÃES


Detalhado guia de Guimarães, publicado por altura do centenário da elevação a cidade. Ilustrado com inúmeras fotografias e desenhos, vegetais e desdobráveis. Gravuras de Marques de Abreu. Colaboração fotográfica de Américo Teixeira Lopes, Amílcar Lopes, Armando Teixeira de Faria, Domingos Alves Machado e Marques Abreu, Foto-Cine e Fotografia Alvão.

2ª edição (5º milhar). Brochado. 206+(5) páginas. 18,5 cm x 12,5 (x 2,8) cm. Impresso em papel couché. Capa e guardas com pequenas manchas. Miolo limpo. Guimarães: Câmara Municipal de Guimarães, 1953.

Preço: 30 euros.


 


O CÁLICE GÓTICO DO MOSTEIRO DE SÃO TORCATO


ALFREDO GUIMARÃES


Ilustrado com desenhos de Augusto Gomes e Joaquim Teixeira; aguarelas de João Jorge Maltieira; e fotografias de Alvão e António de Sousa Lima.

Inclui os estudos: «O Cálice Gótico do Mosteiro de São Torcato» — «A Escultura em Guimarães – Santa Margarida» — «Os Novos Frescos de Cerzedelo» — «Bordado Artístico do Egipto Cristão» — «Duas Obras da Escola de Bolonha».

In-fólio de 74+(10) páginas e 31,5 x 24,5 cm. Ilustrado com extra-textos. Exemplar estimado. N.º 3 da Colecção de Estudos do Museu Alberto Sampaio. Colaboração entre a Câmara Municipal de Guimarães, o Instituto para a Alta Cultura e a Junta de Província do Minho. Impresso na Litografia Nacional, Porto, 1953.

Preço: 40 euros.


 


REGRESSO AO CORAÇÃO


J. M. PINTO DE ALMEIDA


Alocução proferida, em 6 de Fevereiro de 1955, na sessão solene comemorativa do 86.º aniversário da fundação da Associação Artística Vimaranense.

Edição tipograficamente cuidada, em papel superior. 23 páginas (por abrir). 31 x 22,5 cm. Capa com pequenas manchas. Miolo limpo. Bom estado geral. Guimarães: Associação Artística Vimaranense, 1955.

Preço: 15 euros.


 


O CONCELHO DE PENAMACÔR

na História, na Tradição e na Lenda


JOSÉ MANUEL LANDEIRO


Com capítulos sobre o concelho e a vila, antigas paróquias e igrejas, procissões, roda e cemitérios, a guarnição militar, médicos e farmacêuticos, magistrados e empregados públicos, famílias nobres e homens ilustres, filhos adoptivos, a imprensa, associações, povoações e fortalezas antigas, freguesias e ermidas, terminando com algumas das mais emblemáticas lendas religiosas da região: as pragas de gafanhotos, a patinha da burrinha de Nossa Senhora, o milagre do cativo cristão, etc.

Prefácio de Jaime Lopes Dias. Desenhos de Júlio Fidalgo de Oliveira. xvi + 257 páginas.  24,5 x 17 cm. Ilustrado (fotografia, desenho), no texto e extra-texto. Primeira edição (republicado em 1982, 1988 e 1995). Em bom estado geral: capa com manchas, miolo limpo. Vila Nova de Famalicão: Grandes Ateliers Gráficos Minerva, 1938.

Preço: 40 euros.


 


NA ABERTURA DA EXPOSIÇÃO POSTUMA DE

ABEL SALAZAR


JÚLIO POMAR


Não admira, pois, que a obra plástica de Abel Salazar não tenha achado bitola que a julgue, isto é: que ela tenha aparecido aos olhos da generalidade dos que em Portugal dizem fazer arte como uma mensagem estranha à qual não servem os clichés que é de uso trazer no bolso, prontos a aplicar a qualquer um. A verdade é que não se perdoou ainda a Abel Salazar o ter pintado ou martelado cobres; a verdade é que, em nome sei lá de que purismos esteticistas, se excomungaram e se excomungam ainda as revelações violentas que Abel Salazar nos deixou.

Opúsculo raro, da autoria do pintor Júlio Pomar, apenas reeditado em 1989. 15 páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas leves. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 25 euros.


 


A PERSONALIDADE ARTÍSTICA DE

ABEL SALAZAR


ADRIANO DE GUSMÃO


Breve ensaio. Ilustrado com duas reproduções, extra-texto, de uma gravura e de um desenho de Abel Salazar, em papel couché. 28+(2) páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas leves. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 12 euros.


 


O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O FIM, de António Patrício. Brochura do espectáculo de criação colectiva com encenação de Jorge Listopad, na Casa da Comédia – Teatro de Bolso de Lisboa, [1971?]. Com textos de Duarte Ivo Cruz, Urbano Tavares Rodrigues, e uma nota do encenador, datada de Abril de 1971, sobre «a actualidade da peça». Epígrafes de André Malraux, Shakespeare (citado por António Patrício), Antonin Artaud e Paul Valéry. Com 8 páginas, por abrir, e 21 x 12,7 cm. Muito bom estado de conservação.

Preço: 35 euros.



O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O PRECOCE, de António Patrício. Conto anteriormente incluído em Serão Inquieto. Edição do Instituto Pasteur de Lisboa, colecção Bibliografia Literária n.º 5, série dedicada a escritores-médicos, s.d., com 13+(3) páginas e 21,5 x 15,5 cm. Capa com um desenho de João Carlos. Bom estado geral.

Preço: 35 euros.


 


A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, a quem dirige uma carta-manuscrita — na sua inconfundível caligrafia, em curioso papel amarelo (17,3 x 13,5 cm), assinada mas não datada, com 4 páginas (uma “em branco”) e cerca de 202 palavras, — comentando, com interesse literário evidente, alguns assuntos bibliográficos e artísticos conimbricenses em comum:

«Penso que não faria mal eu tratar pictoralmente Coimbra nos ex-libris e nos selos postais. E também na literatura musical. Nos fadunchos!»

Com ex-libris de Pedro Veiga. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Ligeiros picos de oxidação. Bom estado geral. 16 páginas, por abrir. 22,7 x 17,5 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Conjunto invulgar.

Preço: 115 euros.


 


AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro (n.º 1) dos Cadernos do Povo, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 17 x 11,7 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 17 euros.


 


CONFISSÃO DA MEIA-NOITE


GEORGES DUHAMEL


Tradução de Branquinho da Fonseca. Capa de Manuel Correia. Romance. Título original: Confession de Minuit. 195+(5) páginas. 19,2 x 14,2 cm. Muito bom exemplar. Colecção Latitude, dirigida por Nataniel Costa, n.º 27. Lisboa: Estúdios Cor, 1958.

Inclui folha-volante publicitária a diversas obras do autor, disponíveis em francês, na Livraria Bertrand, em Abril de 1948. Impressa na frente e no verso, 16,2 x 11 cm. Com uma pequena mancha.

Preço: 15 euros.


 


O BARÃO


ANTÓNIO MADEIRA


A primeira edição da novela O BARÃO, Cascais-Nazaré, Março-Abril 40, publicada sob o pseudónimo António Madeira por Branquinho da Fonseca [o «inventor das ‘carrinhas da Gulbenkian’», o grande «missionário» do Serviço de Bibliotecas Itinerantes da FCG, a partir do final da década de 50].

Capa de Fred Kradolfer. Exemplar da tiragem regular. Brochado. 71+(9) páginas. 19 x 12,2 cm. Capa e lombada com pequenas manchas. Colecção Novelas Inquérito n.º 46. Lisboa: Editorial Inquérito, 1942.

Preço: 20 euros.