DOMINGOS ÀS SEXTAS-FEIRAS — 1868 — Lamentação para passar às escuras

[07Maio21]


DOMINGOS ÀS SEXTAS-FEIRAS

LAMENTAÇÃO PARA PASSAR ÀS ESCURAS


A. GARRAIO


«Augusto Garraio está hoje quasi esquecido; o seu nome tem andado pouco pelos réclames dos jornaes; o seu retrato não anda por ahi em todas as publicações illustradas, como o de tantas nullidades. É preciso, porém, fazer-lhe justiça e recordar que Augusto Garraio foi um auctor dramatico festejadissimo, um magnifico traductor de peças, um ensaiador com muitas aptidões, superior mesmo á maioria dos que hoje andam pelos theatros.» Após bem sucedidas peças em Lisboa, no Gymnasio (1865) e no Variedades, «foi depois para o Porto e lá teve a sua melhor epocha de gloria; foi excellente ensaiador, foi director e emprezario do theatro Baquet, escreveu innumeras peças originaes, imitações e traducções, em todos os géneros. […] Se Augusto Garraio tivesse querido, ninguém no Porto faria mais fortuna em theatro.  Nunca teriam existido emprezas Alves Rente, Taveira e outras.»
[Sousa Bastos, aqui]

Original em verso. Representada pela primeira vez no Theatro da Rua dos Condes pelo Actor Queiroz na noite do seu benefício, em 1867. Preço 60 réis. Com 8 páginas (por abrir). 20,5 x 13 cm. Bom estado. Bibliotheca do Theatro Moderno n.º 3 (1868). Lisboa: Typographia de Gutierres, 1868.

Preço: 15 euros.