PORTUGUEZES ILLUSTRES


M. PINHEIRO CHAGAS


«A taverna é o escolho onde naufragam todas as tentativas civilizadoras, é o baluarte das trevas, é o castelo roqueiro onde o moderno feudalismo desfralda ao vento os seus pendões.» As primeiras três páginas da introdução descrevem a «influência triste e brutalizadora» das tabernas; segue-se modo de as combater, com bibliotecas populares e mestres escolas informados da história e da actualidade. Donde esta colecção de apontamentos biográficos dedicados a mais de uma centena de portugueses de «génio e audácia», destacados ao longo da história na liderança, nas artes, na política, na vida militar (…). De D. Dinis a Almeida Garrett, passando por Francisco de Holanda ou a Marquesa de Alorna.

Encadernação da época com pequenas marcas de desgaste. Sem capas de brochura. Com xiv+173+(3) páginas. 16 x 11,5 cm. Exemplar interessante. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1869.

Invulgar.

Preço: 25 euros.


 


O BURRO DE OURO


LUCIUS APULEIUS


Título original: Asinus Aureus. Sátira, escrita por Apuleio no século II. Introdução do Prof. Eudoro de Sousa, nas pp. 11-31, dedicada a José de Almada Negreiros. Tradução de Francisco António de Campos, datada de 1847. Brochado. 240 páginas. 18 x 11 cm. Bom estado. 2.ª edição. Colecção Clássicos de Bolso n.º 6. Lisboa: Editorial Estampa, 1978.

Preço: 14 euros.