O DESTERRO DAS MANTILHAS


[ANTÓNIO JOAQUIM MESQUITA E MELO]


Anunciada a sua venda ao público nas edições d’O Correio do Porto de 19 e 20 de Dezembro de 1820 embora Inocêncio lhe atribua a data de 1821, ver I-162 e tb. VIII-186 teve por autor, sob pseudónimo, António Joaquim Mesquita e Melo, poeta natural de Avintes que à época teria cerca de 30 anos de idade. A questão das mantilhas, tema do opúsculo, é um problema coevo sobre o qual existem reflexões de Garrett e, mais tarde, também de Camilo (ver aqui).

Título completo: O DESTERRO DAS MANTILHAS : ou Exhortação em que o Poeta Gallego com rasões bem arrasoadas, mostra a necessidade de desterrar um traje, que esconde a formosura e a gentilesa das Mulheres bonitas. Porto: Na Typografia à Praça de S. Thereza, [1820].

Caderno de 8 páginas, cosido. 21,5 x 15,5 cm. Conserva, soltas, as frágeis capas de brochura originais, azuis, não impressas. Capas e miolo com variados vincos e algumas manchas.

Exemplar com assinatura de posse, no topo da primeira e na base da última página, de João Carlos Mascarenhas de Mello, n. 1860, médico-cirurgião, militar condecorado e republicano — como sub-inspector de saúde da 1.ª divisão militar, por exemplo, encontramo-lo de visita ao moderno Pavilhão Vacinogénico de Lisboa, em 1911. Mascarenhas de Melo foi, também, durante 23 anos consecutivos, presidente da assembleia geral do Sport Lisboa e Benfica, entre 1908 e 1931, e não por acaso surge homenageado na primeira página do primeiro número do boletim oficial do clube, em 1927, sendo então o sócio n.º 10.

Muito invulgar.

Preço: 65 euros.



 


LUGARES COMUNS
JOÃO LUÍS BARRETO GUIMARÃES
Porto, Café Corcel, 1994-1995. Capa de Jorge Colombo. Brochado. 71-(9) páginas. 21 x 15 cm. Mínimas marcas de uso. Ínfima rubrica de posse na páginas de guarda. No geral, um bom exemplar. Lisboa: Mariposa Azual, 2000.
Preço: 15 euros.


RÉS-DO-CHÃO
JOÃO LUÍS BARRETO GUIMARÃES
Leça da Palmeira 1995-2002. Capa com pintura de Edward Hopper. Brochado. 49-(5) páginas. 21 x 13 cm. Bom estado. Lisboa: Gótica, 2003.
Preço: 20 euros.


LUZ ÚLTIMA
JOÃO LUÍS BARRETO GUIMARÃES
Poesia
. Poemas escritos entre Outubro de 2001 e Junho de 2005, em Leça da Palmeira, Vila Nova de Gaia e Torre da Medronheira. Tiragem de 600 exemplares. Bom exemplar. Lisboa: Livros Cotovia, 2006.
Preço: 22 euros.



CADERNOS CAPRICÓRNIO

Direcção de ORLANDO DE ALBUQUERQUE

 


A-CHAN, A TANCAREIRA
HENRIQUE DE SENNA FERNANDES
Conto, escrito em Coimbra em 1950, vencedor do prémio Fialho de Almeida, nos Jogos Florais da Queima de Fitas da Universidade de Coimbra. Agrafado. 20 páginas. 20 x 15 cm. Bom estado de conservação. Cadernos Capricórnio n.º 16, Lobito, 1974.
Preço: 15 euros.

O JANGADEIRO
ALBANO MENDES DE MATOS
Contos. Agrafado. 32 páginas. 20 x 15 cm. Bom exemplar. Cadernos Capricórnio n.º 17, Lobito, 1974.
Preço: 12 euros.

«MESTRE» TAMODA
AGOSTINHO MENDES DE CARVALHO – UANHENGA XITU
Conto. Agrafado. 23 páginas. 20 x 15 cm. Bom exemplar. Colecção Cadernos Capricórnio n.º 19, Lobito, 1974.
Preço: 12 euros.

POEMAS
VIRIATO DA CRUZ
Poesia. Agrafado. 16 páginas. 20 x 15 cm. Assinatura de posse no ante-rosto. Cadernos Capricórnio n.º 25, Lobito, 1974.
Preço: 12 euros.