REGIME JURÍDICO DOS
MENORES DELINQÜENTES EM PORTUGAL

PRINCÍPIOS DOMINANTES

JOSÉ BELEZA DOS SANTOS


Ensaio histórico-jurídico originalmente publicado no Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, volume 8, 1923-25. Esta separata publicada em 1926, provavelmente ainda antes do 28 de Maio.

Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao colega da Universidade de Coimbra, Alberto Cupertino Pessoa — e por este nalgumas páginas anotado a lápis.

Com falta da capa posterior e do terço superior da lombada. Capa frontal muito manchada. Miolo, no geral, limpo de manchas. (2)+110+(2) páginas. 25,8 x 18,2 cm. Composto e impresso nas oficinas da «Coimbra Editora», Coimbra, 1926.

Preço: 15 euros.


 


«INVÁLIDOS DO COMÉRCIO»

E A SUA OBRA DE SOLIDARIEDADE

FAUSTO GONÇALVES


Reportagens publicadas na Gazeta de Coimbra, em 1941. Capa com desenho de Stuart de Carvalhais. Ilustrado com 13 fotografias a preto, em extra-texto, não atribuídas. Badana com publicidade ao Almanaque Alentejano, do qual Fausto Gonçalves foi coordenador.

5.ª edição, 9.º e 10.º milhares, no mesmo ano da 1.ª (1942). Com 103+(1)+[8] páginas e 19 x 12 cm. Capas com alguns picos de oxidação dispersos, miolo limpo. Bom estado geral. Depositária: Livraria Portugália, Lisboa. Composto e impresso na Tipografia Americana, Lisboa.

Preço: 18 euros.


 


TERRA QUE JÁ FOI TERRA

ANÁLISE SOCIOLÓGICA DE NOVE LUGARES AGRO-PASTORIS DA SERRA DA LOUSÃ

PAULO MONTEIRO


Ilustrado com 16 fotografias a preto, em extra-texto. [32]+290+(2) páginas. 20,6 x 14,5 cm. Lombada com manchas. Miolo limpo. Colecção Tempos Modernos n.º 2, das Edições Salamandra, Lisboa, Outubro de 1985.

Preço: 20 euros.


 


A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, a quem dirige uma carta-manuscrita — na sua inconfundível caligrafia, em curioso papel amarelo (17,3 x 13,5 cm), assinada mas não datada, com 4 páginas (uma “em branco”) e cerca de 202 palavras, — comentando, com interesse literário evidente, alguns assuntos bibliográficos e artísticos conimbricenses em comum:

«Penso que não faria mal eu tratar pictoralmente Coimbra nos ex-libris e nos selos postais. E também na literatura musical. Nos fadunchos!»

Com ex-libris de Pedro Veiga. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Ligeiros picos de oxidação. Bom estado geral. 16 páginas, por abrir. 22,7 x 17,5 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Conjunto invulgar.

Preço: 115 euros.


 


LÍRICA AMOROSA ALEMÃ MODERNA


versões portuguesas de
PAULO QUINTELA


Como explica a nota introdutória, este conjunto de traduções nasce de uma visita que nunca aconteceu, a da poetisa alemã Marie Luise Kaschnitz a Coimbra, em 1972.

Traduções de Paulo Quintela, de: Rainer Maria Rilke, Hans Magnus Enzensberger, Karl Krolow, Erich Fried, Ingeborg Bachmann, Nelly Sachs, Heinz Piontek, Wolfgang Weyrauch, Paul Celan, Max Holzer, Rafael Alberti (com a tradução alemã de Kaschnitz), Eugen Gomringer, e uma «breve antologia» (18 poemas) de Marie Luise Kaschnitz.

80 páginas. 21,6 x 14,8 cm. Capa com alteração de cor parcial. Miolo limpo. Colecção Cancioneiro, série Antologia, Coimbra: Vértice, 1978.

Preço: 17 euros.



A ASCENSÃO DE JOANINHA


GERHART HAUPTMANN


Título completo: A Ascensão de Joaninha. Sonho Dramático em Dois Actos. Tradução, prefácio e notas de Paulo Quintela. 2.ª edição, bilingue, seguida de um apêndice «que é, de certa maneira, a recuperação parcial da homenagem prestada em Portugal a Gerhart Hauptmann na passagem do centenário do seu nascimento em Novembro de 1962» [do prefácio].

Contém 3 reproduções fotográficas a preto-e-branco, em extra-texto: Hauptmann; uma cena do espectáculo no TNDMII, com Palmira Bastos e Maria Lalande, na temporada 1943-44; e a reprodução de uma gravura de Käthe Kollwitz. Brochado. 240+(6) páginas. 19,6 x 13,4  cm. Bom estado de conservação. Coimbra: Almedina, 1967.

Preço: 15 euros.



POEMAS


NELLY SACHS


Versão portuguesa e nota introdutória de Paulo Quintela. Brochado. 22 páginas. 22 x 16,5 cm. Bom estado de conservação. Separata do nº 230 de Vértice, Novembro de 1962. Coimbra: Vértice, 1963.

Preço: 12 euros.



ESPECTÁCULO DE HOMENAGEM DO TEATRO
AO DOUTOR PAULO QUINTELA


TEUC


Prospecto com o programa e os intervenientes do espectáculo de homenagem do Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra a Paulo Quintela, levado à cena em Coimbra, a 26 de Março de 1955. Peças de Raúl Brandão (O Avejão), Gil Vicente (Auto da Feira) e Goethe (Prometeu). 4 páginas. 21,6 x 15,5 cm. Bom estado de conservação. Tiragem de 350 exemplares. Impresso em Coimbra, 1955.

Preço: 10 euros.


 


PREOCUPAÇÕES DE UM DEPUTADO

I.
A GRANDE ESPERANÇA

ANTÓNIO MARTINS DA CRUZ


Autografado por Martins da Cruz, com «um abraço de amizade e admiração» ao professor Carlos Silva.

Abre com bibliografia e prefácio do autor. Seguem-se intervenções sobre questões educativas, na Assembleia Nacional, entre Janeiro de 1962 e Dezembro de 1964, onde pugna pela igualdade de instrução para todos; abertura e melhoria de escolas no Fundão, Castelo Branco (Liceu Nuno Álvares e inexistência de um Liceu Feminino), Sertã, e Beira-Baixa em geral; ou melhores orçamentos para a Educação (vide índice nas fotografias acima).

Com xxxix+(1)+205+(3) páginas, e 23,5 x 16 cm. Capa com muitos picos de oxidação. Miolo limpo. Lisboa: edição do autor [composto e impresso nas oficinas da Imprensa de Coimbra], 1965.

Preço: 25 euros.


 


MEMÓRIAS DUM REVOLUCIONÁRIO

Subsídios para a História do Movimento de 28 de Maio


VIEIRA COELHO


Vieira Coelho fez parte do Comité Revolucionário, foi Governador Civil de Coimbra, e Santarém, tendo ainda sido Chefe de Gabinete do Ministro do Interior. Desvela neste seu testemunho de fim de carreira alguns preparativos, nomes e locais onde se planificou o golpe.

Exemplar com dedicatória autógrafa autoral ao seu «ilustre sucessor na 8.ª Conservatória, e colega sempre amigo e leal», na página de guarda, datada de 1953. Edição do autor, em Lisboa, 1951. Com 94 páginas (por abrir), e 20 x 13 cm. Em bom estado salvo picos ténues de oxidação na capa.

Preço: 35 euros.


“Revolucionário”, neste caso, com o sentido de participante na “Revolução Nacional”, nome pelo qual, até ao 25 de Abril, se referia o golpe de estado de 28 de Maio de 1926, que pôs termo à I República e abriu caminho ao futuro Estado Novo.

 


ALBA DE ALJUBARROTA

EL ADVENIMIENTO DE LA CASA DE AVIZ

MARQUÉS DE QUINTANAR


Autografado pelo Marquês de Quintanar com dedicatória ao embaixador Luís Norton, «recordando mi gran amistad con Eugénio de Castro».

Conferencia leída por su Director, el Excmo. Sr. Marqués de Quintanar, en la sala de San Quirce, el 14 de Agosto de 1946.

38 páginas e uma árvore genealógica (desdobrável, 24 x 44 cm) no final, com as origens das Casas de Avis e Bragança. 24 x 17 cm. Manchado nas capas e páginas adjacentes. Segovia: Universidad Popular Segoviana, 1946.

Preço: 20 euros.


 


OS DEZ MANDAMENTOS


ÉMILE FAGUET


Obra em 10 volumes. Colecção completa. Com quatro das traduções realizadas pelo poeta Eugénio de Castro. Edição da Livraria Aillaud e Bertrand, Paris-Lisboa, e da Livraria Francisco Alves, Rio de Janeiro, cerca de 1911.

Em brochura. Medidas de cada volume: 15 X 9 cm. Conjunto das lombadas: 8,5 cm. Total de páginas 941 páginas (dez volumes). Estado geral aceitável, com alguns sublinhados e notas, uma ou outra assinatura de posse, ocasional mancha de humidade na capa (ver acima) ou falha de papel na lombada, e inclusão de pedaços de recorte de jornais relativos aos assuntos mencionados. Colecção invulgar, quando completa.

Constituída pelos seguintes títulos e tradutores:

DO AMOR DE SI MESMO. Tradução da 2.ª edição francesa por Souza Brandão. DO AMOR. Tradução da 6.ª edição francesa por Souza Brandão. DA FAMÍLIA. Tradução da 2.ª edição francesa por Eugénio de Castro. DA AMISADE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DA VELHICE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DA PROFISSÃO. Tradução da 2.ª edição francesa por Souza Brandão. DA PÁTRIA. Tradução da 2.ª edição francesa por Henrique de Figueiredo. DA VERDADE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DO DEVER. Tradução pela 2.ª edição francesa por L. Monteiro. DE DEUS. Tradução pela 2.ª edição francesa por L. Monteiro.

Preço do conjunto: 35 euros.


 


FUTEBOL PARA O SERÃO

RECORDAÇÕES E REFLEXÕES DE UM VELHO ACADÉMICO

ARMANDO SAMPAIO


Capa de J. R. Neves. Ilustrado com fotografias e desenhos. Brochado. 238+(4) páginas. 19 x 13 cm. Coimbra: [edição do autor], 1944. Depositária: delegação de O Primeiro de Janeiro em Coimbra.

Exemplar manuseado, e com assinatura de posse, no interior do rosto, de Alberto Costa, “Coimbra, 17 de Fevereiro de 1945”. Capa com ligeiras imperfeições nas orlas e muito ténues marcas de bicho de papel; contracapa manchada.

Invulgar.

Preço: 40 euros.


 


ANTIGUIDADE TARDIA E PALEOCRISTIANISMO
EM PORTUGAL


M. JUSTINO MACIEL


Com prólogos de J.M. Bairrão Oleiro e Theodor Hauschild. Ilustrado com fotografias, desenhos e plantas. 347 páginas. Formato álbum: 29,5 X 21 cm. Capa manuseada, miolo limpo e em bom estado. Lisboa: Edições Colibri, 1996.

Preço: 25 euros.


Trabalho de investigação sobre História da Arte e Arqueologia na área da Antiguidade, em que se apresenta uma nova sistematização dos dados existentes da Antiguidade Tardia em Portugal e seus testemunhos artísticos. Após um levantamento dos refereciais históricos, arqueológicos e literários disponíveis, equaciona-se a interacção que neste contexto existe entre a cidade e o campo, bem como a progressiva abertura a este último e os reflexos que tal dinâmica produz nas manifestações artísticas.
Um estudo dos signos visivelmente conotados com as religiões orientais revela que eles se apresentam numa comunidade de uso de que participam quer a cultura romana quer o crisitianismo. A constatação desta realidade surge como profundamente significante de uma evolução da arte da Antiguidade Tardia numa dinâmica entre a opacidade e a transparência, que vem permitir novas abordagens da escultura, do mosaico e mesmo da arquitectura, da pintura e da decoração de cerâmica. Na sequência desta constatação, efectua-se uma nova leitura dos mais importantes monumentos dos contextos romano tardio, suevo e visigótico, progressivamente conotados com as propostas vivenciais cristãs. No centro desta realidade, quer numa perspectiva sintagmática, quer numa perspectiva paradigmática, estudam-se os monumentos de Tróia de Setúbal, onde a arte romana tardia se revela plenamente como em qualquer outro ponto do Império Romano. Esta investigação desenvolveu-se [ainda com] trabalhos de campo em vários [outros] locais, designadamente em Conímbriga, [e] na Villa Romana do Montinho das Laranjeiras (Algarve).

 


D. PEDRO I
E A SUA ÉPOCA


JOSÉ ESTEVÃO DE MORAES SARMENTO


Um longo ensaio pondo em questão a veracidade histórica da crónica que Fernão Lopes dedicou à vida do rei D. Pedro I. Vide índice completo nas fotografias (↑). Exemplar da tiragem normal. Com a capa anterior (espelhada), mas não a posterior. Miolo com pequenas marcas de uso, aparado à cabeça. Com (12)+xliv+562+(2) páginas, e 16,5 x 23,5 cm. Porto: Imprensa Portuguesa, 1924.

* Encadernado com:

Pareceres da Academia das Sciencias de Lisboa àcerca do Livro D. Pedro I e a Sua Época do General Moraes Sarmento. 2.ª edição [ambas fora de mercado], com adenda pelo Dr. Armelim Junior, sócio da mesma academia. Inclui a petição do parecer, pelo general Moraes Sarmento, e os pareceres da secção de jurisprudência (Artur Montenegro; D. António, cardeal patriarca; Júlio de Vilhena; e Visconde de Carnaxide) e da secção de História (Vicente Almeida d’Eça; Pedro Augusto de S. Bartolomeu Azevedo; António Baião; e António Ferrão) da Academia, aprovados pelo secretário-geral, Cristovam Ayres. Invulgar. 37+(3) páginas. 21 x 14 cm. [s.l]: Sintra Gráfica, 1929.

Encadernação sintética moderna, meia-francesa, sem defeitos.

Preço: 45 euros.


 


D. PEDRO E D. INÊS

1320-1367

ANTERO DE FIGUEIREDO


2.ª edição, revista. Com a chancela do autor. Meia-encadernação de pele sólida, com nervos, em bom estado geral: mínimas marcas (“resto” inócuo de selo de biblioteca pessoal coevo). Sem capas de brochura. Miolo aparado e com algumas manchas. (8)+328+(4) páginas. 18,7 x 12,5 cm. Bom exemplar. Lisboa: Livrarias Aillaud e Bertrand, 1914.

Preço: 20 euros.


 


QUEM PRATICOU O CRIME DA
“POÇA DAS FEITICEIRAS” ?


JOÃO ILHARCO


Tiragem numerada e chancela do autor. Bom exemplar, miolo limpo. 146 páginas (por abrir). 20,5 x 15 cm. Capa impressa em litografia na Lito-Coimbra, desenho assinado “M. González”. Coimbra: Coimbra Editora, 1952.

Preço: 35 euros.


 


MEMÓRIAS DE UM ESTUDANTE DE DIREITO

COIMBRA 1911-1916


RAFAEL SALINAS CALADO


2.ª edição. Prefácio de João de Barros (datado de 1942, para a primeira edição). Ilustrado com fotografias e caricaturas. Bom estado geral (capa com pequenas manchas). Vide índice (⇑). 304 páginas. 20,5 x 15 cm. Coimbra: Coimbra Editora, 1961.

Preço: 25 euros.


 


CAVALOS, HERÓIS E LUNÁTICOS
ARTUR ROCKZANE
Capa: Todas Manas sobre fotografia de Fernando Zeferino Ferreira. Brochado. 80 páginas, com o texto impresso a violeta. 12,6 cm x 21,5 X 12,6 Cm. Extracolecção n.º 1. Tiragem de 600 exemplares. Coimbra: Fenda Edições, 1983. Capa com manchas marginais ligeiras.
Preço: 22 euros.

HORTÊNCIO MIRAFLOR – SUICÍDIO E OBRA
ARTUR ROCKZANE
Capa sobre pintura de José Ralha. Brochado. 180 páginas. 19 cm x 13 cm. Colecção O Virgem Negra. Vila Nova de Famalicão: Quasi, 2001. Bom estado.
Preço: 18 euros.


 

 


MYRTIS ET KORINNA


WILLIAM RITTER


Novela. William Ritter (1867-1955), nascido em Neuchâtel, amigo de Mahler, estudou em Viena e foi escritor, pintor, crítico de arte e crítico musical. Ilustrações de Antoine Calbet. Collection Lotus Alba, para bibliófilos. Estimado. Com (14)-90-(6) páginas, e 14,5 x 7 cm. Paris: Librairie Borel, 1898.

Um centauro apaixona-se por uma jovem rapariga…

 



LA GUERRE DES DIEUX


PARNY


Poesia. Originalmente publicado em 1799, com autoria de Évariste Parny (1753-1814). Dois volumes encadernados num único, com capas de brochura. Assinatura de posse de Alberto Cupertino Pessoa, professor de Medicina na Universidade de Coimbra, em letra muito miúda, em ambas as páginas de ante-rosto. Ilustrado com gravuras e vinhetas, sem autoria atribuída, embora assinadas. 128+128 páginas. 14 x 9 cm. Capas de brochura manchadas, miolo não tanto. Não aparado. Colecção Petite Bibliothèque Diamant. Paris: L. Boulanger, [s.d.].

 



LA NONNE ALFEREZ


JOSÉ-MARIA DE HEREDIA


Romance. Primeira edição. Heredia nasceu em Cuba em 1833 e naturalizou-se francês em 1893. Ilustrações de Daniel Vierge, gravadas por Privat-Richard. Encadernado com capas de brochura. Monograma do arquitecto Alberto José Pessoa, filho do professor Alberto Cupertino Pessoa (↑) na página de rosto. Com viii-175 páginas, e 14,5 x 9 cm. Colecção Lemerre Ilustrée. Bom estado, mas com a capa de brochura manchada. Não aparado. Paris: Alphonse Lemerre, 1894.

 


 

Colecção “familiar” estimada de três diferentes obras eróticas publicadas em França no final do século XIX — mais valiosa a de Herédia — um conjunto uno de robustas e suaves encadernações inteiras de pele com nervos nas lombadas, cada uma de sua cor e todas no mesmo estilo, com o selo do encadernador Raúl de Almeida (Lisboa).

Preço (do conjunto dos 3 livros): 65 euros.


 

luminosos


OS PÉS LUMINOSOS


JORGE DE SOUSA BRAGA


Poemas. Primeira edição. 55 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Coimbra: Centelha, 1987. Colecção Poesia Nosso Tempo, n.º 44. Muito bom estado de conservação.

Preço: 30 euros.


 


SERÕES DA BEIRA


SARAH BEIRÃO


Contos. 5.º milhar. 3.ª edição. 274 páginas. 19,5 x 12,7 cm. Colecção Portuguesa, n.º 2, da Editorial Domingos Barreira, Porto, 1940.

Estimada meia encadernação de pele, com cantos, ricamente floreada na lombada. Conserva capas de brochura, e miolo aparado apenas à cabeça. Com um canto do rosto restaurado.

Dedicatória autógrafa da autora a Caeiro da Matta, «fulgurantíssima inteligência», em Julho de 1948 — e que, segundo selo da [sua] biblioteca discretamente apenso à página de guarda da pasta frontal, o tinha arrumado na Secção de Benfica (“Biblioteca 1”), estante B, prateleira XI, com o número 924.

Invulgar.

Preço: 40 euros.