BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


[Título completo:] BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Reimpressão fac-simile holandesa da rara edição portuguesa de 1850. Vide índice nas fotografias. Encadernação editorial em tela. Exemplar em óptimo estado de conservação. 359 páginas. 15 x 23 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 70 euros.



MEMÓRIAS DE UM EX-MORFINÓMANO. (Reportagem vivida nos mistérios dos alcalóides). Vol. I (único publicado). Muito invulgar primeira edição, pois em óptimo estado de conservação. Miolo limpo, salvo pequena assinatura de posse na página de rosto. Capa assinada «M. Guimarães XXXIII». 215 páginas. 12,8 x 17,9 cm. Porto: Marânus, 1933.
Preço: 50 euros.

AMOR SEM AMOR. (Novelas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. I. [p. 11, À “laia” de prólogo: «Todo o segredo desta colecção editorial das Obras Completas do Repórter X assenta nesta melancólica pena de não ver reunida à minha volta, os entes queridos do meu sangue literário. É uma arrumadela; uma recolha; uma metotisução — a primeira da minha vida e imposta pela minh’alma.»]. Desenho da capa assinado R. Nunes. Seis novelas, algumas das quais anteriormente publicadas em Espanha. 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
CEMITÉRIO DA GLÓRIA E DA SAUDADE. (Crónicas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. II. Crónicas memoráveis, sobre Rudolfo Valentino, Sarah Bernhardt, Isadora Duncan, Homem Christo, personagens anónimas de anúncios classificados, obituários, palhaços, gémeas siamesas, actores, (…). 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
Preço (conjunto do Vol.I e Vol. II das Obras Completas): 50 euros.

CINCO MIL FRANCOS POR MÊS. (Novela). Primeira edição. Capa de Jorge Barradas. Com pequenas falhas de papel na lombada. Manuseado. Frágil. 96 páginas. 12,7 x 19,3 cm. Lisboa: Empresa do Diário de Notícias, 1926.
Preço: 18 euros.



30 POEMAS


ANGEL CRESPO


Exemplar assinado e datado pelo autor com dedicatória à actriz Hermínia Tojal, que anotou algumas páginas a lápis. Poemas traduzidos por António Osório, Eugénio de Andrade, José Bento e Mário Cláudio. 47 páginas. 13,5 x 20 cm. Colecção Folhas Novas, nº2, dirigida por Hélder Moura Pereira, para a editora Gota de Água, Lisboa, 1984. Tiragem de 500 exemplares.

Preço: 35 euros.


angel-pessoa


A VIDA PLURAL DE FERNANDO PESSOA


ANGEL CRESPO


Biografia. Tradução de José Viale Moutinho. Exemplar revisto e corrigido a lápis por José Palla e Carmo. 425 páginas. 15 x 23 cm. Capa de Emílio Vilar. Lisboa: Bertrand Editora, 1990.

Preço: 15 euros.



DONDE NO CORRE EL AIRE

(1974-1979)

ANGEL CRESPO


Obra rara, numa tiragem de apenas 500 exemplares (este o número 85), editada pelo Grupo Poético Barro, na colecção Vasija, série Poesia (n.º 15), dirigida por Onofre Rojano.

Com uma fotografia do autor por Henry Nieves. 75 páginas. 15 x 21,5 cm. Em óptimo estado de conservação, apenas ligeiramente descolorado na lombada.

Preço: 50 euros.



COLECCIÓN DE CLIMAS

(1975-1978)

ANGEL CRESPO


Assinado pelo autor com dedicatória, e emendado na página 19. Em óptimo estado de conservação. 63 páginas. 12,5 x 20 cm. Volume 42 da colecção Aldebaran, dirigida por Jose Luis Nuñez. Sevilla: Aldebaran, 1978.

Preço: 40 euros.



EN MEDIO DEL CAMINO

( Poesía, 1949 – 1970 )


ÁNGEL CRESPO


Antologia. Colecção Poesía, Seix Barral, Barcelona, 1971. Volume brochado, com sobrecapa. 290 páginas. 12,5 x 19,5 cm. Estimado. Autografado pelo autor com dedicatória datada de 1981.

Preço: 35 euros.



EL AIRE DE LOS DIOSES

(1978-1981)

ÁNGEL CRESPO


Com diseño gráfico de Julio Álvarez, e uma foto do autor por Inácio Ludgero. 100 páginas. 14 x 20 cm. Óptimo estado de conservação: mantém-se intacta a sobrecapa plástica. Zaragoza: Olifante Ediciones de Poesía, [30 de Abril de] 1982.

Preço: 25 euros.



ANTOLOGÍA POÉTICA


ANTÓNIO OSÓRIO


Tradução, selecção e introdução de ÁNGEL CRESPO. Exemplar autografado por António Osório com dedicatória. Com diseño gráfico de Julio Álvarez, e uma foto de António Osório por Gonçalo Ivo. 111 páginas. 14 x 20 cm. Óptimo estado de conservação: mantém-se intacta a sobrecapa plástica. Zaragoza: Olifante Ediciones de Poesía, [25 de Setembro de] 1986.

Preço: 30 euros.



TRÊS AUTORES TRÊS CONTOS


ANGEL CRESPO
JOÃO VICENTE DE OLIVEIRA CHARRUA
OCTÁVIO RODRIGUES DE CAMPOS


Contos da autoria de Angel Crespo («Ratazanas»), João Vicente de Oliveira Charrua («Excitação») e Octávio Rodrigues de Campos («Baile de Máscaras»). Com uma biografia de cada um dos autores. 54 páginas. 11,5 x 16,5 cm. Rara edição do Círculo de Letras e Artes de Lisboa, em 1956.

Um dos dois exemplares endereçados ao fundador e director do jornal Litoral, David Cristo, escritor e jornalista natural de Aveiro. Inclui uma dedicatória manuscrita, no rosto da obra, em nome do Círculo, e uma carta assinada pelo director do mesmo, datada de 27 de Agosto de 1956, requisitando a menção bibliográfica à edição no dito jornal, bem como uma permuta entre as edições futuras de ambos. Muito invulgar, nestas condições, embora a lombada não se encontre no melhor dos estados, tendo sido “remendada” com fita-cola.

Duas outras curiosidades: no cólofon, última página, a menção de que o livro se acabou de imprimir a 1 de Agosto de 1956, na Tipografia Ala Esquerda, de Beja, com o patrocínio do jornal Ribamar, de Algés, dirigido e editado por um dos autores destes contos (João Vicente de Oliveira Charrua, natural de Borba), e com secretariado de redacção de outro (Octávio Rodrigues de Campos, natural de Beira, Moçambique); e ainda, na contracapa, uma inovadora forma de fazer publicidade, visível numa das fotografias: como no conto «Excitação» há paisagem deslumbrante e velocidade perturbadora, publicita-se uma oficina de Évora onde teria sido feita a revisão do carro moderno que permitiu tal velocidade.

Preço: 15 euros.



LISBOA


ÁNGEL CRESPO


Ensaio histórico-literário. Primeira edição. 226-(6) páginas. 13 x 20 cm. Ilustrações de Alexandre Ferrer. Colecção Las Ciudades, n.º 4, das Ediciones Destino, Barcelona, 1987.

Preço: 15 euros.



A GUERRA CIVIL DE ESPANHA


HELLMUTH GÜNTHER DAHMS


Título original: Der Spanische Bürgerkrieg (1962). Tradução portuguesa de Maria da Graça Cardoso. Ilustrado com 47 fotografias extra-texto, das agências de notícias EFE (Madrid) e Keystone (Paris). 347 páginas. 14,5 x 21 cm. Encadernação editorial, com a sobrecapa original em bom estado de conservação, salvo alguma perda de cor na lombada. Lisboa: Editorial Ibis, 1964. Só conheceria edição espanhola em 1966.

Preço: 15 euros.



BISMARCK

ARTÍFICE DE LA TERCERA REPÚBLICA FRANCESA

MARQUÉS DE QUINTANAR


Prólogo de RAMIRO DE MAEZTU. Brochado. 221 páginas. 14,5 x 20,5 cm. Madrid: Cultura Española, 1936. /// Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao antigo embaixador português LUÍS NORTON.

Ramiro de Maeztu, assassinado poucos meses após a publicação deste livro, e o Marqués de Quintanar [Fernando Gallego de Chaves Calleja, 1889-1974, Conde de Santibáñez del Río, «amigo fraternal» de António Sardinha e dos integralistas portugueses] foram ambos colaboradores próximos de Primo de Rivera durante a Ditadura. Após a queda da Monarquia e o advento da Segunda República fundaram a revista nacionalista Acción Española (1931-1937), propalado veículo reaccionário de ideias tradicionalistas, anti-liberais, anti-democráticas e anti-parlamentares.

Preço: 25 euros.





EL ALMENDRO Y LA ESPADA

POEMAS DE PAZ Y GUERRA


CONDE DE FOXÁ


Poemas de paz e de guerra, de Agustín de Foxá Torroba, Conde de Foxá (1903 – 1959), uma parte dos quais sobre a guerra civil espanhola; refira-se ainda a presença de um Canto a Roma dedicado a Mussolini. Foxá foi jornalista e diplomata falangista, e nas letras destacou-se também como autor de ficção científica.

Capa e desenhos de Jesús Olasagasti (1907 – 1955). Assinatura de posse, a lápis, na capa, do embaixador Luiz Norton. Capa com algumas manchas de humidade, e interior impecável, em excelente papel. Intonso. 119 páginas. 14,5 x 21 cm. San Sebastian: Editora Internacional, 1940.

Preço: 25 euros.





HISTORIAS DE MADRID

CRÓNICAS DESDE EL PASADO


EDUARDO DE GUZMÁN
VICENTE MARCO
GONZALO SOL
EUGENIO DOMINGO


Compilação de textos de jornalistas “lendários” sobre os traços que marcaram o jornalismo e a capital espanhola ao longo do século XX: o jornal “El Imparcial”, os quinze diários de Madrid, o desporto em Madrid (boxe, futebol, Real Madrid, tauromaquia), a gastronomia, o aparecimento da rádio, etc. Curioso e bem desenhado.

Prólogo de Xavier Domingo. Capa de Ballesteros, maqueta de Juan José Diaz, fotografias de Campúa, Ruiz Vernacci, Piortiz, Díaz, Vilaseca, Kaulak, Zegri, Díaz Casariego, arquivos e colecções particulares. 252-(2) páginas. 19 x 24 cm. Inúmeras fotografias, em paginação tipo-jornal, com texto em duas colunas. Colecção Textos Lúdicos de Pantagruel. Madrid: Penthalon Ediciones, 1981.

Preço: 15 euros.




MANUAL DE ZOOLOGIA FANTASTICA


JORGE LUIS BORGES


A un chico lo llevan por primera vez al jardín zoológico. Ese chico será cualquiera de nosotros o, inversamente, nosotros hemos sido ese chico y lo hemos olvidado. En ese jardín, en ese terrible jardín, el chico ve animales vivientes que nunca ha visto; ve jaguares, buitres, bisontes y, lo que es más extraño, jirafas. ve por primera vez la desatinada variedad del reino animal, y ese espectáculo, que podría alarmarlo u horrorizarlo, le gusta. Le gusta tanto que ir al jardín zoológico es una diversión infantil, o puede parecerlo. Cómo explicar este hecho común y a la vez misterioso?

Primeira edição. Ilustrado. Colaboração de Margarita Guerrero. Capa com desenho de Fabrizio Clerici («El catoblepas»). Arranjo gráfico de Emmanuel Carballo. Tela editorial com sobrecapa, em bom estado de conservação. Miolo impecável, limpo e fresco, salvo pequena rubrica de posse no rosto. 159 páginas. 11 x 17,5 cm. Colecção Breviarios del Fondo de Cultura Económica, n.º 125. México / Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 1957. Invulgar.

Preço: 120 euros.




ANTIGUAS LITERATURAS GERMANICAS


JORGE LUIS BORGES


La mención de Alemania o de Inglaterra basta para demonstrar la importancia de las culturas germánicas. El primer testimonio de esas culturas fué la literatura que produjeron; nadie, en verdad, puede ser indiferente a su estudio. Sin embargo, la materia de que trata este libro es casi ignorada en los países de habla espanõla; aun las personas cultas suelen limitar su conocimiento a nociones de mitos escandinavos, tomadas de las óperas de Wagner. Se olvida que Inglaterra produjo, antes de la conquista normanda, una secular y dilatada literatura; se ignora que en Islandia culminó la literatura germánica.

Primeira edição. Ilustrado. Colaboração de Delia Ingenieros. Capa com reprodução do manuscrito C do Nibelungenlied (século XIII). Arranjo gráfico de Ali Chumacero. Manuseado. Tela editorial com sobrecapa, esta em mau estado de conservação, com a lombada partida e remendada. Miolo amarelecido, com pequena rubrica de posse no rosto. Exemplar razoável, mas necessita de reparação. 179 páginas. 11 x 17,5 cm. Colecção Breviarios del Fondo de Cultura Económica, n.º 53. México / Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 1951. Invulgar.

Preço: 25 euros.

Exemplar com sobrecapa em bom estado, sem rubrica de posse: 50 euros.



ALBA DE ALJUBARROTA

EL ADVENIMIENTO DE LA CASA DE AVIZ

MARQUÉS DE QUINTANAR


Autografado pelo autor ao embaixador Luís Norton, com uma dedicatória referindo Eugénio de Castro. Segovia: Universidad Popular Segoviana, 1946.

Conferencia leída por su Director, el Excmo. Sr. Marqués de Quintanar, en la sala de San Quirce, el 14 de Agosto de 1946.

38 páginas e uma árvore genealógica (44 x 24 cm) desdobrável, no final, com as origens das Casas de Avis e Bragança. 17 x 24 cm. Com alguns picos de humidade, principalmente nas capas e folhas mais próximas.

Preço: 15 euros.


monjas


MONJAS LESBIANAS

SE ROMPE EL SILENCIO


ROSEMARY CURB
NANCY MANAHAN


Uma compilação de dezenas de testemunhos de freiras e ex-freiras actuais. Título original: Lesbian Nuns. Breaking Silence. Traduzido do inglês por Jorge Binaghi. Ilustrado com fotografias. 400 páginas. 12,5 x 19,5 cm. Primeira edição espanhola, no mesmo ano da original norte-americana. Barcelona: Seix Barral, 1985. Bom exemplar, apenas com uma pequena assinatura de posse no rosto.

Preço: 12 euros.





TERESA


MIGUEL DE UNAMUNO


Primeira edição, de um dos livros menos vezes reeditados de Miguel de Unamuno, o último que escreveu e publicou antes do exílio forçado após o golpe militar de Primo de Rivera, em 1924.

Prólogo de Rubén Darío reproduz um artigo para o La Nácion, de Março de 1909. Com 227-(5) páginas, e 13 x 19,5 cm. Madrid: Renacimiento, [1924]. Com uma assinatura de posse rasurada no ante-rosto, a capa algo manuseada e a lombada fendida (defeitos visíveis nas fotografias). Volume intonso, com o miolo amarelecido. Invulgar.

Preço: 20 euros.



L’ESPAGNE ET LE PORTUGAL

DEPUIS L’INVASION DES CARTHAGINOIS JUSQU’A NOS JOURS
AVEC UN CHAPITRE SPÉCIAL RÉSUMANT LES ANNALES DE
L’INQUISITION
EN ESPAGNE ET EN PORTUGAL

EMMANUEL RAYMOND


Emmnanuel Raymond é pseudónimo do escritor Léon Galibert (1803-1865?). 191 páginas. 10 x 15 cm. Paris: Imprimerie de Dubuisson [sem data]. É comum apontar o ano de 1862 como o de publicação da primeira edição desta obra, visto ser a última data referida no texto.

A informação gravada na encadernação difere da impressa no miolo: refere-se ao autor como «R. Raymond», coloca o livro na colecção Bibliothèque Utile, à qual não há menção alguma no rosto, e aponta o editor como a Librairie Germer Baillière, de facto a responsável pela 2.ª edição desta obra, em 1885.

Existe uma cópia digital integral deste livro, realizada pelo Google a partir de um exemplar existente na Universidade de Califórnia.

Preço: 25 euros.


Do Futebol

[29Jun12]


LA CORRUPCION EN EL DEPORTE ESPAÑOL


JOSE MARIA GARCIA


Capa de Gigi Coberta. 280-(5) páginas. 14 x 21 cm. Madrid: Fernando Egozcuezabal, 1978. /// O autor, nascido em Madrid nos anos 40, é um dos mais importantes jornalistas desportivos espanhóis. Os vários capítulos abordam questões de boxe, futebol, árbitros, dirigentes, agentes e escândalos.

Preço: 12 euros.



I.ª VIAGEM AO MUNDO LOUCO DO FUTEBOL


RUI SILVA


Assinado pelo autor com dedicatória. 400 páginas. 14,5 x 20,5 cm. Óptimo estado de conservação. Torres Vedras: Edição do Autor, 1986.

Preço: 15 euros.



SIGILLA COMITUM FLANDRIAE ET INSCRIPTIONES DIPLOMATUM

GENEALOGIA COMITUM FLANDRIAE

HISTORIAE COMITUM FLANDRIAE


OLIVARIUS VREDIUS


Olivarius / Olivario / Olivari / Oliverio
Olivier De Wree

De Vree / De Vrée /De Vrede / Vredi / Vredio / Vredius


Colecção original das 3 principais obras de Olivarius Vredius (Bruges, 1596 – 1652), poeta, humanista, historiador, jurisconsulto, filólogo, numismata e editor flamengo, um dos mais importantes estudiosos das antigas línguas germânicas dos Países Baixos, autor em pouco mais de uma década (1639-1652) deste trabalho valiosíssimo de condensação e iconografia histórica flamenga e europeia, que perdurou como referência nos últimos 350 anos:

  • SIGILLA COMITUM FLANDRIAE ET INSCRIPTIONES DIPLOMATUM Ab Iis Editorum Cum Expositione Historica. 1639.
  • GENEALOGIA COMITUM FLANDRIAE, A Balduino Ferreo Usque Ad Philippum IV, Hispaniae Tegem. 1642-43.
  • HISTORIAE COMITUM FLANDRIAE. 1650-1652.

Trata-se de um conjunto importante para a História de Portugal para a História de Espanha, pois era rei da Flandres, aquando da publicação, Filipe IV de Espanha, III de Portugal, a quem os títulos são dedicados. Pese embora a Restauração da coroa portuguesa, com lugar no intervalo de tempo entre o primeiro e o último volume publicado, a genealogia e iconografia dos Filipes de Espanha são parte inegável da História portuguesa desse tempo. E devidamente assinalados no texto, encontram-se os registos dos diversos portugueses que tomaram parte em casamentos e descendências da Casa de Habsburgo.

As obras foram ricamente ilustradas por quatro gravadores de Bruges: Samuel Lommelin e o seu filho Adrian (mais tarde gravador oficial de Rubens e Van Dyck), e Franciscus Schelhaur e o seu filho homónimo. Segundo Philip Bertram Murray Allan, houve uma rápida deterioração das lâminas durante a impressão, causando grande disparidade na clareza das imagens entre os primeiros e os últimos exemplares impressos. Desse modo, as primeiras cópias (como é o caso desta) tornaram-se muito valorizadas.

A distribuição dos títulos pelos quatro volumes é a seguinte:

—– Volume I —–

GENEALOGIA COMITUM FLANDRIAE, a Balduino Ferreo usque ad Philippum IV. Hisp. Regem. Variis sigillorum figuris repraesentata, atque in viginti duas tabulas divisa, quae diplomatibus, seriptisue antiquis, aut coaetaneis comprobantur. Auctore OLIVARIO VREDIO, I. C. Brugensi. Opus omnibus Historiis ac Genealogiis utilissimum; Vix enim ulla est orbe Christiano praeclara Nobilitas, quin ex aliquo Comitum Flandriae sit oriunda, atque ita geniu suum ad Carolum Magnum referre possit. Brugis Flandrorum: Kerchovios, 1642.

Com uma primeira parte essencialmente gráfica (retrato do autor, rosto adornado com uma gravura de Filipe IV e dezenas de gravuras representando brasões e selos familiares) de [14]+170 páginas, anotada e corrigida manualmente. Seguida de PROBATIONES GENEALOGIAE FLANDRICAE, com 414 páginas.

—– Volume II —–

GENEALOGIA COMITUM FLANDRIAE, PARS SECUNDA. Contines Probationes XII. posteriorum tabularum, quibus, praeter alia stemmata, elucidantur: BURGUNDICUM ET AUSTRIACUM. Auctore OLIVARIO VREDIO, I. C. Brugensi. Brugis Flandrorum: Kerchovios, 1643.

Contém as [8]+496+[2] páginas da segunda parte da GENEALOGIA, igualmente ilustradas no rosto com uma representação de Filipe IV e, numa outra página, o retrato do autor. Uma ou outra página com marcas de restauro contemporâneas. Segue-se, no mesmo volume, a primeira parte de:

HISTORIAE COMITUM FLANDRIAE. Libri Prodromi Duo. Quid Comes? Quid Flandria? Auctore Olivario Vredio, I. C. Brugensi. Brugis: Kerchovios, 1650.

PARS PRIMA. FLANDRIA ETHNICA a Primo Consulatu Caj. Jul. Caesaris usque ad Clodovaeum Primum Francorum Regem Christianum per DLIV annos. Liber Prodromus de Officio Ac Dignitate Comitis Apud Ethnicos Romanos, Gothos, Francos.

Portada ricamente decorada com desenho alegórico, visível numa das fotografias. 110+[3] páginas.

—– Volume III —–

HISTORIAE COMITUM FLANDRIAE. Libri Prodromus Alter. FLANDRIA VETUS SIUE ETHNICA dicta PRIMA FRANCIA. Ad Consules et Senatores Perpetuos Terrae Francae in Flandria. Brugis: Lucam Kerchovium, 1650.

A segunda parte da HISTORIAE. [14]+692+[4]+LXXX+[26] páginas. Portada ilustrada. Capitulares floreadas. Vastos índices no final. Algumas anotações manuscritas enriquecem o texto. Com um mapa dos reinos Francos, bem como gravuras de muralhas fortificadas, ou de altares romanos dedicados à devoção da deusa Nehellennia, da autoria de autoria de Joh. De Mel, Brugges, 1647.

—– Volume IV —–

SIGILLA COMITUM FLANDRIAE ET INSCRIPTIONES DIPLOMATUM Ab Iis Editorum Cum Expositione Historica. [Auctore:] Olivari Vredi Iuri-Consulti Brug. Ex quibus apparet, quit Comitibus Flandriae accesserit, decesse ritue, & quâ ratione Hispaniarum, aliaq Regna, nec non Septemdecim Belgii, caeteraeq, Provinciae, ad PHILIPPUM MAGNUM IV. HISPANIARUM REGEM, sint devolutae. Brugis Flandrorum: Kerchovium, 1639.

[14]+308+[94] páginas. Uma magnífica obra de referência para a sigilografia europeia. Ilustrada com 310 gravuras, na sua maioria de sigilla (um certo tipo de grandes selos oficiais de nobreza), mas também brazões, árvores genealógicas e um mapa da Flandres desdobrável e em excelente estado de conservação.

Seguida da rara 2.ª parte da HISTORIAE, em curso de impressão aquando da morte do autor, e cujo grosso da edição se dispersou (conferir Brunet, vol. V, 1864, cols. 1385-1386):

HISTORIAE FLANDRIAE CHRISTIANAE. Ab Anno Christi 500. Clodovaei I. Francorum Regis XVI. Usque Ad Annum 767. Pepin Regis Franc. XVI. Auctore Oliverio Vredio I. C. Brugensi. Brugis Flandrorum: Typis Petri Van Pee, [1652].

E é aqui, nas duas metades da segunda parte da HISTORIAE (volumes III e IV do conjunto), que Vredius cumpre um dos seus trabalhos mais meritórios, o de provar a filiação da língua neerlandesa e do respectivo dialecto flamengo, acompanhados de glossário, na família das antigas línguas germânicas, após o estudo dos flamengos como descendentes directos dos antigos Francos.

————————-

Trata-se, pois, de um conjunto seiscentista raro, quando assim uniforme, completo e preservado, muito valorizado por algumas anotações manuscritas (infelizmente não datáveis), concisas e ordenadas, que ora identificam sigilla, ora traduzem textos de grego para latim, ou até remetem para uma dada obra que refere determinado assunto em questão. Igualmente valorizado pela inserção no texto de algumas erratas e novas gravuras, por certo retiradas de uma edição francesa posterior, como foi o caso de La Genealogie des comtes de Flandres […], logo em 1642.

Encadernações da época, em carneira, com ligeiros defeitos nas extremidades, de somenos importância perante o bom estado geral do conjunto. Lombadas gravadas a ouro, ricamente decoradas com 6 nervos, florões e rótulos de marroquim. Miolo aparado, muito limpo e fresco. Cortes carminados. Seixas decoradas. In-folios de 21 x 32 cm, perfazendo as quatro lombadas 20 cm de estante.

PEÇA DE COLECÇÃO.

Preço: 2850 euros.



EPISODIOS DOMINICANOS

LA CONSPIRACIÓN DE LOS ALCARRIZOS


MAX HENRÍQUEZ UREÑA


1.ª edição. Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao antigo embaixador Luís Norton. 335 páginas. 13 x 19,5 cm. Lisboa: edição do autor, 1941. Óptimo estado de conservação.

Max Henríquez Ureña (1885-1968), diplomata e escritor dominicano, filho da poetisa Salomé Ureña e irmão do ensaísta e pedagogo Pedro Henríquez Ureña, desempenhou vários cargos no governo do ditador Rafael Trujillo, entre as décadas de 1930 e 1950, no país e no estrangeiro, razão pela qual a lista dos locais de publicação das suas obras é variada: Valladolid, Santiago de Cuba, Havana, Paris, Madrid, Buenos Aires, México, Rio de Janeiro, Lisboa.

La Conspiración de Los Alcarrizos, episódio ocorrido durante a ocupação haitiana do país (1822-1824), é a segunda de quatro novelas denominadas «Episodios Dominicanos», onde Ureña narra a história da independência da República Dominicana na primeira metade do século XIX. A escrita do livro teve início em Londres, a 2 de Abril de 1939, e terminou em Lisboa, a 10 de Outubro de 1940. Composto e impresso pela Sociedade Industrial de Tipografia (ao Carmo).

Preço: 30 euros.