DIREITO SAGRADO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Como uma sombra, presença apagada, sem viço, ela penetrou furtiva no aposento mergulhado em obscuridade, deslizou através dos móveis e quedou junto da pequena mesa em cima da qual o telefone mais se adivinhava do que via. As mãos estenderam-se para o aparelho, tatearam-no como se o afagassem e depois, repelindo-o, largaram-no.
Deixou-se cair pesadamente, ela, a mulher que parecia uma sombra, sobre a grande poltrona mais próxima e aí se enovelou, sumida e enroscada como se pretendesse desaparecer entre os braços acolhedores desse conforto material. [início do romance]

Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. 310 páginas. 12 x 19 cm. Manuseado. Lisboa: Livrolândia, 1954.

Preço: 15 euros.



IDADE PERIGOSA


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Romance. Primeira edição em livro. 223 páginas. 12 cm x 19 cm. Usado, e com uma data manuscrita coeva, no verso da capa.
Lisboa: Livrolandia, 1954.

Segundo o prólogo da autora,
«é uma história branca, leve, desenhando a traços doces um perfil de rapariga muito nova na esteira dum género que ultimamente tenho cultivado pouco. Não são páginas sem finalidade, aliás. Têm-na, e com o fundo de honestidade que sempre caracteriza quanto escrevo. Isso mesmo força-me a consentir na sua publicação, após os numerosíssimos pedidos que para tal recebi quando o romance foi dado a lume em folhetim, há anos, numa revista feminina. […] E eis a Idade Perigosa, rosinha de toucar entre as rosas vermelhas de tantos problemas muito sérios que tenho procurado focar. Há-de ser lida com um sorriso enternecido, apenas.»

Preço: 15 euros.


odette-janelas


CASA SEM JANELAS


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Não, não, mil vezes não e sempre não! Em definitivo, em inabalável querer, resolução ponderada e revista, feita de análises e subtraída de estudos concretos, posso afirmar alto e bom som o convencimento absoluto da minha vontade própria. Eu não me caso! Eu Não Me Caso!!! 
Casar… ah, ah ah!… Para quê?

Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. 152 páginas. 12,5 cm x 19 cm. Com uma falta de papel junto ao pé da lombada, visível na fotografia. Manuseado.
Lisboa: Empresa Literária Universal, 1948.

Preço: 5 euros.


odette-dedicacao


DEDICAÇÃO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


O vestido de Maria Helena, uma beleza de vestido, um vestido que era um sonho, uma maravilha, um vestido que parecia feito pelas fadas e destinado à Gata Borralheira noiva do príncepe (é certo que, a seu ver, a Maria Helena merecia-o mais que todas as gatas borralheiras do mundo) encontrava-se ali posto em cima da cama da irmã, acabadinho de chegar da modista famosa.

Romance. Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. Capa assinada «Resende». 349 páginas. 12 cm x 19 cm. Muito bom estado de conservação, embora com uma assinatura de posse na primeira página de texto.
Lisboa: Livrolandia, 1952.

Preço: 15 euros.



SE A VIDA DISSESSE QUE SIM


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Romance. Colecção Feminina n.º 13. Com 160 páginas e 12 x 18,2 cm. Bom estado. Lisboa: União Gráfica, [1966].

Capa com desenho de Júlio Gil (identificado pelo Almanaque Silva).

Preço: 12 euros.


odette-amanha


AMANHÃ COMO SERÁ?


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Quando Cristiano, pálido de emoção, reabriu os olhos, sentindo-se finalmente a rolar na pista, prestes a saltar em terra, suspirou fundo, cheio de alegria, cheio de alívio. Ei-lo finalmente quase a alcançar a tão almejada felicidade, a poder cingir nos braços essa a quem tanto amava, essa que lhe pertencia de direito e de facto e a quem durante tão pouco tempo conseguira chamar sua.

Colecção Gôndola n.º 8. Com 217 páginas e 11 cm x 17,5 cm. Bom estado.
Lisboa: Editorial Presença, [1965?].

Preço: 8 euros.


odette-voltar


VOLTAR AO PASSADO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


…Encontrar as horas que se foram, agarrar nos dias que vivi, recuperar o tempo que desperdicei e, principalmente, encontrar-me, conhecer-me, saber ao certo o que desejava e para onde ia, desviando os passos do caminho que me trouxe até onde estou — encruzilhada tremenda sem orientação, sem nenhuma seta providencial a ensinr-me o trajecto melhor, desviado de atalhos!

Colecção Gôndola n.º 7. Com 250 páginas, e 11 cm x 17,5 cm. Usado.
Lisboa: Editorial Presença, [s.d.].

Preço: 8 euros.


odette-quinta


QUINTA DE S. BOAVENTURA


ODETTE DE SAINT-MAURICE


O pai julgou que ela estava a dizer aquilo por gracejo. Mas olhou-a de relance e viu-a tão séria que não acrescentou mais nada. Percebeu que ela apenas dissera uma verdade, uma verdade tão simples que não havia comentários a fazer… a não ser que se embrenhassem numa longa conversa, numa dessas longas conversas que era agora tão raro ele poder ter com a filha, com os filhos, na sua vida super-ocupada de homem trabalhador e útil. E fazem falta, aos pais, essas conversas. Talvez ainda mais aos pais do que aos filhos. 

Capa de F.C.E. Colecção Gôndola Juvenil n.º 4. Com 347 páginas, e 11 cm x 17,5 cm. Bom estado.
Lisboa: Editorial Presença, [1967].

Preço: 8 euros.



ROSAS VERMELHAS PARA ADÉLIA

e outras peças radiofónicas


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Colecção de quatro peças de teatro radiofónico: Rosas Vermelhas para AdéliaAs Duas Faces do AmorNinicheA Bruxa da Fraga da Banda do Mar. 1.ª edição. Contracapa com a fotografia da autora, por Homem Cardoso, e excerto de apreciação de Luiz Francisco Rebello. Colecção Repertório da Sociedade Portuguesa de Autores, 2.ª Série, n.º 18. Com 100 páginas e 12 x 17,7 cm. Muito bom estado de conservação. Lisboa: SPA, 1993.

Preço: 15 euros.



HISTÓRIAS À MARGEM DE UM SÉCULO DE HISTÓRIA


F. KEIL DO AMARAL


Livro de “memórias da família” do arquitecto Francisco Keil do Amaral (1910-1975), publicado na Biblioteca de Estudos sobre a Sociedade e a Cultura Portuguesas, secção I, n.º 6, da editora Seara Nova, Lisboa, 1970. Capa de Guilherme Lopes Alves. 242 páginas. 14 x 22 cm. Bom estado.

Assinado pelo autor com dedicatória datada de 1970.

Preço: 25 euros.


jgf


OS SEGREDOS DE LISBOA


JOSÉ GOMES FERREIRA


Contos. Primeira e única edição: a obra viria uns anos depois a ser incluída em Irreal Quotidiano (1971). N.º 5 da colecção Tempo de Ficção, dirigida por Alexandre Pinheiro Torres, e tipograficamente muito singela. Inclui uma folha volante, com um texto de Alexandre O’Neill, que publicita a colecção Tempo de Poesia, na mesma editora. 36 páginas. 12,3 x 20 cm. Bom exemplar. Lisboa: Edições Tempo, [1962].

Preço: 18 euros.



A SEVÉRA


JÚLIO DANTAS


Teatro. Primeira edição. Peça em 4 actos representada pela primeira vez em Janeiro de 1901, no Teatro Nacional D. Maria II, com Augusto Rosa no papel do Conde de Marialva. Dois anos depois, Dantas publicaria a primeira edição do romance A Severa.
Meia-encadernação sintética, em óptimo estado. Encadernado com ambas as capas de brochura (algo cansadas e com marcas de restauro), e não aparado. Miolo limpo. Assinaturas de posse na capa, na página de ante-rosto e no rosto. 196 páginas. 13 x 21,5 cm. Lisboa: Manuel Gomes Editor, 1901.

Preço: 45 euros.



A SEVERA


JÚLIO DANTAS


Romance. Ilustrações de Maria Vasconcellos. Reproduz o prefácio do editor da 2.ª edição, Avelino S. Vieira. Em 2 volumes [1.º volume: 4.ª edição, 23.º milhar / 2.º volume: 4.ª edição]. Estado óptimo. Colecção Portuguesa n.ºs 24 e 25. 172+205 páginas. 12,2 x 18,8 cm. Porto: Domingos Barreira Editor, [1945].

Preço: 22 euros.



A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, e uma folha igualmente manuscrita, de 3 páginas, que a acompanha, comentando hipotéticos assuntos literários comuns em Coimbra. Inclui ainda o ex-libris do autor. Vide fotografias supra. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Bom estado. 16 páginas por abrir. 17,5 x 22,7 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Preço: 75 euros.



AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro dos Cadernos do Povo de Petrus, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 11,7 x 17 cm. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 20 euros.



MEMÓRIAS DE UM EX-MORFINÓMANO. (Reportagem vivida nos mistérios dos alcalóides). Vol. I (único publicado). Muito invulgar primeira edição, pois em óptimo estado de conservação. Miolo limpo, salvo pequena assinatura de posse na página de rosto. Capa assinada «M. Guimarães XXXIII». 215 páginas. 12,8 x 17,9 cm. Porto: Marânus, 1933.
Preço: 50 euros.

AMOR SEM AMOR. (Novelas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. I. [p. 11, À “laia” de prólogo: «Todo o segredo desta colecção editorial das Obras Completas do Repórter X assenta nesta melancólica pena de não ver reunida à minha volta, os entes queridos do meu sangue literário. É uma arrumadela; uma recolha; uma metotisução — a primeira da minha vida e imposta pela minh’alma.»]. Desenho da capa assinado R. Nunes. Seis novelas, algumas das quais anteriormente publicadas em Espanha. 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
CEMITÉRIO DA GLÓRIA E DA SAUDADE. (Crónicas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. II. Crónicas memoráveis, sobre Rudolfo Valentino, Sarah Bernhardt, Isadora Duncan, Homem Christo, personagens anónimas de anúncios classificados, obituários, palhaços, gémeas siamesas, actores, (…). 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
Preço (conjunto do Vol.I e Vol. II das Obras Completas): 50 euros.

CINCO MIL FRANCOS POR MÊS. (Novela). Primeira edição. Capa de Jorge Barradas. Com pequenas falhas de papel na lombada. Manuseado. Frágil. 96 páginas. 12,7 x 19,3 cm. Lisboa: Empresa do Diário de Notícias, 1926.
Preço: 18 euros.



CONSTANTINO GUARDADOR DE
VACAS E DE SONHOS


ALVES REDOL


Assinado com dedicatória não datada pela esposa do escritor, Maria dos Santos Mota Redol.

Fala Alves Redol sobre a personagem principal do livro (p.102): «Embora inspirado na vida de um jovem [do Freixial], Constantino Cara-Linda, meu vizinho e amigo, este livro não é bem a crónica rigorosa do seu passadio. Inspira-se nele, reprodu-lo nas imagens que ilustram o texto [da primeira edição], mas recria-o e inventa-o também naquela medida em que o escritor decanta ou engravida a realidade de que se apossa com amor ou com raiva.»

12.ª edição. 121 páginas. 11 X 17,5 cm. Muito bom estado de conservação. Sem defeitos tirando o inevitável amarelecimento do tipo de papel desta colecção. Colecção Livros de Bolso Europa-América n.º 100. Lisboa: Publicações Europa-América, 1988.

Preço: 17 euros.


Coristas, 1941

[06Fev17]

cori1

cori4


CORISTAS

Comédia em 3 Actos

ARMANDO VIEIRA PINTO


O autor [Viana do Castelo, 1906 – Lisboa, 1964] foi jornalista, dramaturgo, letrista de fado, argumentista, realizador.

Antecede a peça com um prefácio sobre o processo de escrita de teatro, o público e a crítica. Segue-se a lista das personagens e actores que as representaram na noite de estreia a 27 de Março de 1942, no Teatro Nacional D. Maria II.

Exemplar com assinatura de posse, a lápis, datada, do humorista José Sesinando, que sublinhou a seguinte passagem do prefácio (pág. 7):

Para que de uma obra risonha possam tirar-se conclusões sérias, são necessários um certo poder de raciocínio imediato e um profundo sentido do humor. Nem uma nem outra destas qualidades, infelizmente, são peculiares ao nosso público.

Na (colecção) Biblioteca Teatral “Teatro do Povo”. Desenho da capa não assinado. 173 páginas. 13 x 18,5 cm. Bom estado. Porto: Livraria Tavares Martins, 1941.

Preço: 18 euros.


O Futuro à Janela

[28Maio16]

futuro-janela


O FUTURO À JANELA


LUÍS FILIPE SILVA


Obra que reúne um ensaio sobre a importância do conto, um poema de ficção científica, e onze contos, entre os quais «O Fernando Pessoa electrónico». Um clássico da ficção científica portuguesa, e primeiro livro do autor, mais tarde reeditado em formato digital. Prémio Caminho de Ficção Científica 1991. Colecção Caminho Ficção Científica, n.º 137. Com 199 páginas, e 12 x 19 cm. Bom estado, embora com um vinco na capa, visível na fotografia. Lisboa: Editorial Caminho, 1991.

Preço: 15 euros.


Ilse Losa

[28Maio16]


HISTÓRIAS INESQUECÍVEIS PARA CRIANÇAS


Selecção de

ILSE LOSA


Capa de A. Pedro e ilustrações de Manuela Bacelar. Contos dos Irmãos Grimm (tradução de Maria Cristina de Araújo), Wilhelm Hauff (tradução de Teresa Balté), George Sand (tradução de Virgínia de Castro e Almeida, revista por Ângela Lieblich), John Ruskin (tradução de Luísa Derouet), Mark Twain e Oscar Wilde (traduções de Margarida Losa), Leão Tolstoi, Hans Christian Andersen, Pawel Bashow e Selma Lagerlöf (traduções de Ilse Losa). 227 páginas. 14,5 x 21 cm. Capa com ténues manchas amarelas, miolo impecável. Lisboa: Livros do Brasil, [s.d.].

Preço: 12 euros.



O MUNDO EM QUE VIVI


ILSE LOSA


Numa escrita inexcedivelmente sóbria e transparente, e através de breves episódios, este romance conduz-nos em crescendo de emoção desde a primeira infância rural de uma judia na Alemanha, pelos finais da Primeira Guerra Mundial, até ao avolumar de crises (inflação, desemprego, assassínio de Rathenau, aumento de influência e vitória dos Nazistas) que por fim a obrigam ao exílio mesmo na eminência de um destino trágico num campo de concentração. Há uma felicíssima imagem simbólica de tudo, que é a do lento avançar de uma trovoada que acaba por estar «mesmo em cima de nós». Assistimos aos rituais judaicos públicos e domésticos, a uma clara atracção alternativa entre a imigração para os Estados Unidos da América e o sionismo. Fica-se simultaneamente surpreendido pela correspondência e pelas diferenças entre o adolescer e o viver adulto em meios culturais muito diversos, pois há relances de vida religiosa luterana, católica e de agnosticismo à margem da experiência judaica ortodoxa. Perpassam figuras familiares de recorte nítido: os avós da aldeia, o pai, negociante de cavalos, desfeiteado por anti-semitas e falecido de cancro, os tios progressistas Franz e Maria, o avô Markus, a amorável avozinha Ester (kleine Oma), Paul (o jovem quase namorado que se deixa intimidar pelo ambiente), Kurt (o jovem enamorado assolapado, culto e firme nas suas convicções). A acção é desfiada numa sucessão de fases biográficas progressivamente dramáticas — e nós acabamos por participar afectivamente de um destino ao mesmo tempo muito singular e muito típico, que bem nos poderia ter cabido. Um romance de características únicas na literatura portuguesa — e emocionalmente certeiro. [Texto da contracapa, datado de Novembro de 1989, da autoria de Óscar Lopes, a quem o livro é dedicado].

15ª edição do primeiro livro da autora. Capa de Ângela Melo. 196 páginas. 14,5 x 21 cm. Porto: Edições Afrontamento, 1992.

Preço: 10 euros.


José Saramago

[26Maio16]


autografo-saramago


DEUS DORME EM MASÚRIA
HANS HELMUT KIRST
Tradução de José Saramago, «segundo a edição francesa, com auctorização do autor». Capa de Figueiredo Sobral. Título da edição original, em alemão: Gott Schläft in Masuren. Colecção Século XX, n.º 16. 2.ª edição. 372 páginas. 13 x 18,5 cm. Lisboa: Publicações Europa-América, 1964.
Preço: 10 euros

AS OPINIÕES QUE O DL TEVE
JOSÉ SARAMAGO
Primeira edição. Colecção, até 1973, de textos de opinião e crónica assinados por José Saramago no jornal Diário de Lisboa. Colecção Cadernos Seara Nova, série «Actualidade Nacional». 222 páginas. 11,5 x 18,5 cm. Óptimo exemplar. Lisboa: Seara Nova e Editorial Futura, [25 de Janeiro de] 1974.
Preço: 45 euros

QUE FAREI COM ESTE LIVRO?
JOSÉ SARAMAGO
Teatro. Primeira edição. Posfácio de Luiz Francisco Rebello. 167 páginas. 12 x 18,5 cm. Óptimo exemplar. Lisboa: Editorial Caminho, 1980.
Preço: 45 euros

HISTÓRIA DO CERCO DE LISBOA
JOSÉ SARAMAGO
Primeira edição. Romance. 348 páginas. 13,5 x 21 cm. Óptimo estado. Lisboa: Editorial Caminho, 1989.
Preço: 20 euros

O EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO
JOSÉ SARAMAGO
Primeira edição. Romance. 445 páginas. 13,5 x 21 cm. Óptimo estado de conservação. Lisboa: Editorial Caminho, 1991.
Preço: 20 euros

CADERNOS DE LANZAROTE. DIÁRIO I
JOSÉ SARAMAGO
Primeira edição. Diário. 177 páginas. 13,5 x 20 cm. Óptimo estado de conservação. Lisboa: Editorial Caminho, 1994.
Preço: 20 euros

prado4


AO CONTRÁRIO DE PENÉLOPE


JACINTO DO PRADO COELHO


1.ª edição. Com ensaios sobre Camilo, Eça, Fialho, Cesário, Trindade Coelho, Garrett, Pascoaes, Pessoa, Namora, António Gedeão, autores e épocas literárias, bem como algumas considerações sobre o ensino da literatura. 306 páginas. 14 x 20,5 cm. Capa de José Cândido. Usado. Lisboa: Bertrand, 1976.

Preço: 10 euros.



[Carta Dactiloscrita]


JOSÉ MANUEL SOARES DE OLIVEIRA


Dactiloscrito de 9 páginas, datado de 9 de Setembro de 1947, assinado pelo seu autor, o director do jornal ALA no biénio 1946-1947. No texto, o autor faz uma revisão da actividade do jornal nesse período, antes de resignar ao cargo. Muito curiosa a parte da carta dedicada aos colaboradores (Afonso Botelho, Manuel Falcão, Freitas Leal, Luiz Archer, Nuno Teotónio Pereira, Henrique Barrilaro Ruas, etc.), ou outra em que refere problemas com a tipografia.

A ALA foi um jornal ligado aos universitários católicos portugueses, fundado em 1941, com crítica literária, poética, teatral, musical e de belas-artes, secção de desporto universitário e outras. Ao longo da sua história publicou colaborações importantes de Vitorino Nemésio, Salette Tavares, Ruy Cinatti, Francisco de Sousa Tavares, Jorge Botelho Moniz, Vasco Miranda, Ruben A. ou Noël de Arriaga.

Carta de 9 folhas dactilografadas apenas de um lado, com assinatura manuscrita do autor no final. Agrafadas. Formato 22 x 27 cm.

Preço: 30 euros.



ANDANÇAS DO DEMÓNIO

HISTÓRIAS VERÍDICAS E FANTÁSTICAS
E OUTRAS FICÇÕES REALISTAS, ANTECEDIDAS
POR UM ELUCIDATIVA PREFÁCIO

JORGE DE SENA


1.ª edição, na Colecção Latitude (n.º 47), dirigida por Nataniel Costa para a Estúdios Cor, Lisboa, 1960. Um livro insólito. Capa de Luís Filipe de Abreu. Com 240 páginas, e 14 x 19 cm. Um bom exemplar: capa intacta, miolo limpo, páginas por abrir.

Preço: 40 euros.



CALENDÁRIO PRIVADO


FERNANDA BOTELHO


Exemplar autografado pela autora, com dedicatória ao arquitecto e crítico de arte Mário de Oliveira, «com afecto antigo e muita admiração». 2.ª edição. 267 páginas. 12 x 19 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, 1973. Exemplar em excelente estado de conservação.

Preço: 15 euros.



CONSCIÊNCIA


RAMADA CURTO


Peça em Três Actos. Exemplar assinado pelo autor, para o «camarada e amigo» escritor Portugal Ribeiro. 221 páginas. 12 x 17 cm. Lisboa: Empresa Nacional de Publicidade, 1939. Bom estado de conservação.

Preço: 15 euros.



ENFERMARIA, PRISÃO E CASA MORTUÁRIA


DOMINGOS MONTEIRO


Novelas. 2.ª edição (definitiva), assinada pelo autor com dedicatória à escritora Hortense de Almeida. Capa com alguns picos de acidez. Brochado. 167 páginas. 13 x 19,5 cm. Lisboa: Sociedade de Expansão Cultural, 1957.

Preço: 15 euros.



VOZ DE PRISÃO


MANUEL FERREIRA


1.ª edição assinada pelo autor com dedicatória («saudações fraternais» no Natal de 1971). Arranjo gráfico de Armando Alves. Brochado. 153+(11) páginas. 14 x 19,5 cm. Porto: Editorial Inova, 1971.

Preço: 25 euros.



O TOIRO CELESTE PASSOU


AFONSO BOTELHO


Novela. 2.ª edição, publicada com a chancela Teoremas de Filosofia de JOAQUIM DOMINGUES, em 1972, e autografada pelo autor com dedicatória ao amigo cineasta ANTÓNIO LOPES RIBEIRO, após «uma noite de conversa». 113 páginas. 12 x 19,5 cm. Óptimo estado.

Preço: 15 euros.



GENEALOGIA DA ARTE GÓTICA


FERNANDO DE PAMPLONA


Separata de MUSEU. Exemplar autografado com dedicatória, «homenagem de muito apreço» a um «ilustre amigo». 24 páginas. 12 x 17 cm. Capa com leves picos de acidez. Gaia: Edições Pátria, 1935.

Preço: 12 euros.



PROMESSA


MARQUEZA DE POMARES


Versos de D. Maria Manuela de Brito e Castro, primeira Marquesa de Pomares. Exemplar autografado pela autora com dedicatória e «testemunho de maternal afecto». Invulgar. Capa com motivos em relevo. 82 páginas. 11 x 15,5 cm. Coimbra: Typographia França Amado, 1911.

Preço: 20 euros.



A REPUBLICA NAS CIRCUNSTANCIAS ACTUAES DA NAÇÃO PORTUGUEZA e a carta do Sr. GOMES LEAL dirigida a El-Rei o Senhor D. Luiz I


MANUEL MARTINIANO MARRECAS


Folheto invulgar, com um ataque cerrado a Gomes Leal. Carimbo de posse de Raul de Carvalho, Barcarena. 35 págs. 110 x 152 mm. Bom estado, embora com pequena falta do canto inferior exterior da contracapa. Lisboa: Empreza Litteraria Luso-Brazileira, 1881.

Nas luctas que se travam entre os homens, quando elles tendem a construir ou a regenerar uma sociedade, auxiliando-se dos moveis mais poderosos que os podem levar á realisação da sua idéa; vemos que a religião e a politica, como congenitas e identificadas para a acquisição da perfectibilidade humana, e só guiadas pelo instincto do bem moral, não podem deixar de constituir a suprema rasão da felicidade dos povos. [primeiro parágrafo do texto]

Preço: 10 euros.





GENTE AO ACASO

UM ROMANCE DA RUA

VASCO BRANCO


Primeiro romance de Vasco Branco, o premiado escritor, cineasta, pintor e ceramista natural de Aveiro (n. 1919). Exemplar autografado pelo autor com dedicatória. Capa de António G. Albino. 206 páginas. 15 x 21 cm. Com ténues picos de humidade, visíveis nas fotografias. Aveiro: Litoral Editora, 1957. Invulgar.

Preço: 25 euros.



FALA DO HOMEM LÉSBICO


MANUEL GRANGEIO CRESPO


Edição da Contraponto, de LUIZ PACHECO, em parceria com a Supervisão (1983). Capa e ilustrações de Rogal. Prefácio de Adelino Dias Cardoso.
16 páginas não numeradas. 14,5 x 20,5 cm. Perfeito estado de conservação.

Preço: 15 euros.



O ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Um ciclo de conferências consagrado ao Romance contemporâneo, por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Escritores, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian, pronunciadas em Lisboa, Porto e Coimbra, no ano de 1960.

Com ensaios de VITORINO NEMÉSIO («Romance, existência e visão do mundo»), PAULO QUINTELA («O romance alemão contemporâneo»), MARIA DE LOURDES BELCHIOR PONTES («Do romance espanhol contemporâneo»), URBANO TAVARES RODRIGUES («O romance francês contemporâneo»), J. MONTEIRO-GRILLO («O moderno romance inglês»), VIEIRA DE ALMEIDA («Do romance italiano contemporâneo»), JOSÉ PALLA E CARMO («O romance norte-americano contemporâneo») e ANTÓNIO QUADROS («O romance brasileiro actual»).

Lisboa: Sociedade Portuguesa de Escritores, 1964. Brochado. 19+(6) páginas, por abrir. 19,5 x 26 cm. Um bom exemplar.

Preço: 10 euros.