SIMPATIAS DE PORTUGAL

Recordação do mais original dos concursos.
Uma organização da Gazeta do Sul.

Concurso para a eleição da Miss Gazeta, com 136 concorrentes. Apenas podiam votar leitores do sexo masculino.

Ilustrado com desenhos de Estevão Soares (capa), Tóssan, Cipriano Dourado, e outros. Fotografias de todas as concorrentes, com quadras alusivas. Textos de enquadramento e louvor assinados com o pseudónimo “Tio Rico”. 96 páginas (não numeradas), 14 x 20 cm. Ténues marcas de humidade, que não chegam a prejudicar. Inclui em separado o recibo de inscrição e o boletim de voto (visíveis nas fotografias). Montijo: Gazeta do Sul, 1948.

Invulgar.

Preço: 25 euros.



SEROENS DE S. MIGUEL DE SEIDE

CHRONICA MENSAL DE LITTERATURA AMENA

NOVELLAS, POLEMICA MANSA
CRITICA SUAVE DOS MÁOS LIVROS E DOS MÁOS COSTUMES

CAMILLO CASTELLO BRANCO


Edição original.

6 fascículos em 1 único volume (obra completa). Encadernação com rótulo em pele. Miolo aparado. Conserva a capa de brochura anterior do primeiro fascículo. Com 75+(5), 69+(3), 95+(1), 72+(8), 99+(1), 76+(6) páginas. 11,5 x 16 cm. Porto: Livraria Civilisação, de Eduardo da Costa Santos, 1885-1886.

Preço: 120 euros.



PIERROT E ARLEQUIM,

PERSONAGENS DE TEATRO
Ensaios de dialogo seguidos de commentarios

JOSÉ DE ALMADA NEGREIROS


Peça originalmente publicada no primeiro número da revista Athena, dirigida por Fernando Pessoa, em Outubro de 1924, o mês anterior a esta edição. «Embora muitas vezes considerado como uma obra de teatro, Pierrot e Arlequim foi anunciado como conferência, «da série Harmonia», pelo Diário de Lisboa (7 e 12 de fevereiro e 9 de outubro de 1924).» [modernismo.pt]

Desenhos de Almada incluídos: um autoretrato, dois figurinos, um desenho allusivo e o motivo da capa.

Primeira edição em livro. 68+(2) páginas, a penúltima delas anunciando a publicação para breve da peça Portugal (trez actos), o que não chegou a acontecer. 13 x 19 cm. Lisboa: Portugalia Editora, [Nov.] 1924.

Exemplar encadernado em sintético (encadernação sóbria e sólida, em excelente estado de conservação), com a capa anterior mas não a posterior, aparado (perdeu as pequenas badanas, não impressas), e com duas faltas de papel: uma no canto inferior interior da página de rosto, a outra no canto inferior interior da última página, a 68, este fazendo desaparecer para sempre, do fundo da página 67, as duas últimas letras da palavra “grandes” bem como toda a palavra “asas”… [clique nas fotografias supra]. Miolo muito limpo, em excelente estado de conservação, tal como os quatro desenhos e a capa. Com ex-libris distinto, de anterior proprietário. No geral, um exemplar muito interessante — onde as virtudes compensam os defeitos — de uma obra essencial da bibliografia do artista.

Raro.

Preço: 150 euros.



UM QUARTO CHEIO DE ESPELHOS


JOÃO MIGUEL FERNANDES JORGE


“…uma recolha de textos acerca da arte. Neste sentido continua o trabalho iniciado em Paisagens com Muitas Figuras (1984). // Uma grande parte foi publicada ao longo de 1983-1985 no jornal A Capital sob o título «Sentir o Olhar». Outros textos fizeram parte de catálogos; outros ainda permaneciam inéditos. Os que referem as obras de António Palolo e de Jorge Molder não figuram neste volume por projectar incluí-los em publicações separadas.” [nota inicial do autor]

Textos sobre: Alberto Carneiro, Alison Wilding, Álvaro Lapa, Amadeo de Souza-Cardoso, Amos Poe, Ana Marchand, Ângelo de Sousa, António Dacosta, Antony Gormley, Arpad Szenes, Eduardo Batarda, Elliot Erwitt, Fassbinder, Frans Widerberg, Gaëtan, Henrique Pousão, Ilda David, João Botelho, João Moniz, João Paulo Feliciano, Joaquim Pimentão, Joaquim Rodrigo, Jorge Martins, José Pedro Croft, Josefa d’Óbidos, Leonel Moura, Lidström, Manuel Rosa, Mário Botas, Menez, Nuno Carinhas, Ossip Zadkine, Paul Den Hollander, Paulo Nozolino, Pedro Cabrita Reis, Pedro Calapez, Peter Greenaway, René Bertholo, Robert Mapplethorpe, Rocha Pinto, Rui Sanches e Victor Fontes, e alguns outros assuntos menos individualizados [visíveis nas fotografias do índice].

1.ª edição. Capa sobre guache de Jorge Martins. 182 páginas. 13 x 21 cm. Pequenas marcas de uso, na capa [também visíveis na fotografia]. Colecção Referências. Lisboa: Quetzal, 1987.

Preço: 25 euros, com oferta de:



A FLOR DA ROSA


JOÃO MIGUEL FERNANDES JORGE


… um livro em que se reúnem múltiplas descrições. Umas vêm do acidente das coisas quando essas coisas guardam o artifício de uma pequena viagem […]. Outras, sob a forma de pequenas ficções, tecem-se ao redor de pinturas […]. Outras, ainda, estabelecem o artifício da arte ao redor da fotografia […], da imagem fílmica. […] Outros espaços deste livro entram pelo falseado tempo de acidente de uma história. […] Tempo desaparecido são estas descrições. [excertos da nota inicial do autor]

1.ª edição. 184 páginas. 14 x 21 cm. Óptimo exemplar. Lisboa: Relógio d’Água, 2000.



MARCELO REBELO DE SOUSA
A REVOLUÇÃO E O NASCIMENTO DO PPD
(Abril de 1974 a Maio de 1975)
2 volumes (obra completa). 1.º volume em 2.ª edição. 2.º Volume em 1.ª edição. Revisão e índices de Vasco Rosa. 1133+xxvii+lx páginas. 15,5 x 24 x 7 cm. Excelente estado de conservação. Lisboa: Bertrand Editora, 2000.
Preço (do conjunto): 20 euros.

CAMARATE
Relatórios Finais das Comissões Parlamentares de Inquérito.
Uma iniciativa do deputado Nuno Melo, presidente da VIII Comissão Parlamentar de Inquérito à Tragédia de Camarate. Coordenação editorial de Helena Alves e Noémia Bernardo. Tiragem de 1000 exemplares, não esgotados. 678 páginas. 15 x 21 cm. Bom estado de conservação. Lisboa: Assembleia da República, 2005.
Preço: 10 euros.

INÊS SERRA LOPES
CAMAROTE. A VERDADE NÃO PRESCREVE
Prefácio de Marcelo Rebelo de Sousa. A jornalista, à época grande repórter d’O Independente, revisita teorias, depoimentos e entrevistas, e acrescenta novos dados ao processo, defendendo, sem quaisquer dúvidas, a teoria do atentado. 250 páginas. 15,5 x 23,5 cm. Bom estado. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1996.
Preço: 15 euros.

AUGUSTO CID
CAMARATE
Augusto Cid, membro do PSD desde 1974 e autor das setas do símbolo do partido, dedicou uma parte da sua vida à investigação do Caso Camarate, e este volume de peso ficou como testemunho desse período e ponto de paragem obrigatório de qualquer pesquisa sobre o Caso. 1.ª edição. Ilustrado. 902 páginas. 14,5 x 21 cm. Com marcas de uso, entre as quais dedicatória não-autoral na página de rosto. Lisboa: Distri Editora, 1984.
Preço: 15 euros.

FRANCISCO SÁ CARNEIRO
TEXTOS (1969-1974)
2 volumes (de um total de 3). Volume 1 de 1969 a 1973, e Volume 2 de 1973 a 1974. Bom estado, embora a lombada do primeiro volume possua alguns vincos. 382+470 páginas. 14 x 21 x 6 cm. Lisboa: Editorial Progresso Social e Democracia, 1982.
Preço (do conjunto): 10 euros.

ANTÓNIO MARIA PEREIRA
O PENSAMENTO DE SÁ CARNEIRO EM POLÍTICA EXTERNA
O autor foi «amigo e advogado de Francisco Sá Carneiro», e deputado pelo PSD. 179 páginas. 13,5 x 21 cm. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1981.
Preço: 10 euros.

[Jornal] O DIÁRIO
WATERGATE SÁ CARNEIRO
(História de Uma Fraude)
«Quando O Diário revelou, em 14 de Abril de 1976, a existência das dívidas dos irmãos Sá Carneiro à banca nacionalizada, o chefe do PSD estava bem longe de imaginar que esse caso iria provocar, quatro anos depois, o pedido de uma reunião extraordinária da Assembleia da República, e que poria em causa o seu ambicionado cargo de Primeiro-Ministro.» Ilustrado. Inclui transcrições e fac-símiles de requerimentos e peças do processo de Sá Carneiro contra o jornal O Diário, e elementos da defesa que factualizam a informação considerada caluniosa pela acusação. 142 páginas. 15 x 21 cm. Capa de Balthazar. Lisboa: Editorial Caminho, 1980.
Preço: 15 euros.



O HOMEM ROUCO
As crónicas juntadas foram quase todas publicadas no “Diário de Notícias”, do Rio, e a seguir na “Folha da Noite”, de S. Paulo, “Folha da Tarde”, de Pôrto Alegre, e “Diário da Noite”, do Recife. As outras saíram no suplemento literário do “Diário Carioca”, e mais no “Correio Paulistano”, “Revista do Globo”, de Pôrto Alegre, e “Jornal do Comércio”, do Recife. Tôdas foram escritas entre abril de 1948 e julho de 1949; estão arrumadas em ordem cronológica. A selecção foi feita pelo autor, com ajuda de Fernando Sabino.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de José Medeiros («Image»). 191 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 12 euros.


A BORBOLETA AMARELA
As crónicas deste livro foram todas publicadas, entre Janeiro de 1950 e dezembro de 1952, no “Correio da Manhã”, do Rio, e em vários jornais dos Estados.
Crónicas. 3.ª edição. 214 páginas. 14 x 21 cm. Lombada amarelecida e com vincos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 15 euros.


AI DE TI, COPACABANA!
As crónicas deste livro foram escritas de abril de 1955 a fevereiro de 1960. Nesse período o cronista mudou de jornal: do “Correio da Manhã” foi para o “Diário de Notícias” e deste para “O Globo”. Também mudou de revista, saindo de “Manchete” para o “Mundo Ilustrado” e voltando depois para “Manchete”.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de Bea Feitler. 222 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1960.
Preço: 12 euros.



Os contos de Maria Judite de Carvalho, pela exímia perfeição técnica, pela aparente facilidade, pelo fluxo límpido e limpo, pela estrutura cerrada, pela lucidez e ironia para com os factos tristes ou horríveis narrados, pelo tom natural e matter of fact das conclusões, pela originalidade do seu significado, pela variedade de temas e situações, pela economia e rigor da expressão — correspondem a um conceito evoluído e bem contemporâneo deste género literário. (José Palla e Carmo)


TANTA GENTE, MARIANA
2.ª edição. Assinado pela autora com dedicatória de amizade a José Palla e Carmo. 147 páginas. 10,5 x 18 cm. Colecção Livro de Bolso Arcádia / Autores Portugueses n.º 7. Com um carimbo da tiragem comprovada pela SPA (este o exemplar n.º 714). Bom exemplar. Lisboa: Arcádia, 1960.
Preço: 25 euros.


AS PALAVRAS POUPADAS
Contos. Primeira edição. Assinado pela autora com dedicatória de amizade. Colecção Autores Portugueses n.º 27 (correcto no miolo, mas não na lombada, onde aparece como n.º 25). Exemplar n.º 2117 de uma tiragem (de provavelmente 3000, após algum “êxito” com Tanta Gente, Mariana, um ano antes) declarada à SPA. 168 páginas. 10,5 x 18 cm. Bom estado. Lisboa: Arcádia, 1961. Prémio Camilo Castelo Branco em 1962.
Preço: 35 euros.


OS ARMÁRIOS VAZIOS
Primeira edição do primeiro romance da autora. Capa de João da Câmara Leme. 167 páginas (por abrir). 13 x 19 cm. Usado. Colecção Contemporânea, n.º 83, da editora Portugália, Lisboa, 1966.
Preço: 17 euros.


AS PALAVRAS POUPADAS
4.ª edição. Colecção Século XX n.º 292. Com 134 páginas, e 14 x 21 cm. Carimbo de posse inócuo na primeira página. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1988.
Preço: 10 euros.


PAISAGEM SEM BARCOS
Contos. Capa com pintura de Francisco Simões. Colecção Século XX n.º 319. 151 páginas. 14 x 21 cm. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1990.
Preço: 10 euros.



LISBOA DE OUTROS SÉCULOS

À SOMBRA DOS PAÇOS REAIS

CEM ANOS DE PITORESCO

O NAMÔRO LISBOETA NO SÉCULO XIX


FRANCISCO CÂNCIO


Obra histórica completa em 3 volumes, publicados em fascículos entre 1940 e 1941, aqui reunidos num único tomo monumental de 1340 páginas [561-(13)+463+304]. Ilustrada com fotografias e desenhos. 16,5 x 26,5 cm. Edição do autor. Primeiro volume anuncia uma tiragem de 300 exemplares.

Encadernação com lombada e cantos em pele (meia-francesa), com quatro nervos e os corvos vicentinos na lombada, de manufactura recente e em excelente estado de conservação. Miolo limpo e sem manchas, ligeiramente aparado. Raro conjunto.

Peça de colecção.

Preço: 280 euros.




Do autor, sobre as tradições do Ribatejo, aqui.



NO LEILÃO AMEAL


GUSTAVO DE MATOS SEQUEIRA


1.ª edição rara, limitada a 500 exemplares. Um leilão lendário, pela qualidade e história dos lotes exibidos e despicados, dado a ver no relato telegráfico-cómico de Matos Sequeira, bastante adequado.

Título completo: NO LEILÃO AMEAL. 31 de Março a 16 de Abril de 1924. Crónica Amena de uma Livraria a Menos.

Desenhos de Alberto Sousa. Lisboa: Empresa Editora e de Publicidade A Peninsular Lda., 1924. Com 66 páginas e 14 x 20 cm. Meia-encadernação de pele com cantos, e algumas marcas de uso na lombada, visíveis na fotografia; miolo aparado, preserva capa de brochura anterior.

Valorizado com anotações a lápis de anterior proprietário, que desvendam as iniciais de cada uma das caricaturas.

Peça de colecção.

Preço: 45 euros.




Reeditado pela livraria Letra Livre em 2008.



CARICATURAS PESSOAIS


FRANCISCO VALENÇA


Colecção do Sempre Fixe, n.º I. Exemplar enriquecido com 10 outras caricaturas de Valença recortadas de jornais e identificadas, adicionadas ou em páginas do livro ou em página à parte, como se pode ver em duas das fotografias. 215 páginas. 19 x 24 cm. Manuseado, mas um exemplar bastante interessante. Porém, tem faltas de papel símiles (visíveis nas fotografias) no pé das páginas 5, 99 e 213, e inócua falta da página de guarda. No verso da capa tem dois ex-libris. Lisboa: Renascença Gráfica, 1931.

Invulgar.

Preço: 90 euros.



LISBÔA DO PASSADO
LISBÔA DE NOSSOS DIAS


GOMES DE BRITO


José Joaquim Gomes de Brito (1843-1923), olisipógrafo de monta — ou mesmo o criador dos estudos toponímicos, no dizer de Luiz Pastor de Macedo —, publicou no mesmo ano um outro livro igualmente curioso, sobre livreiros e impressores em Lisboa na segunda metade do século XVI.

183 páginas. 13,5 x 21 cm. Bom exemplar, embora com ligeiro desgaste na lombada. Miolo impecável. Lisboa: Livraria Férin — Baptista, Torres & C.ta, 1911.

Preço: 25 euros.



10 POEMAS PARA CATARINA


«No 27.º aniversário do assassínio de Catarina Eufémia».

Pasta de cartão (20,5 x 29,7 cm) contendo 19 folhas soltas (19,5 x 28,5 cm), com poemas de Álvaro Magalhães, António Ramos Rosa, Armando Silva Carvalho, Egito Gonçalves, José Gomes Ferreira, Manuel Alberto Valente, Maria Teresa Horta, Marta Cristina de Araújo, Papiniano Carlos e Sophia de Mello Breyer Andresen; três desenhos de José Rodrigues; um excerto de um texto de José Dias Coelho sobre Catarina Eufémia; e a reprodução da primeira página do Avante! [VI série, n.º 187, Abril-Maio 1954] com a notícia da “carga” da GNR que matou a ceifeira de Baleizão.

Álbum organizado por Marta Cristina de Araújo, e dirigido graficamente por Armando Alves. Tiragem de 600 exemplares, dos quais 500 com distribuição comercial (este o número 490). Bom estado. Capa com mínimas imperfeições, visíveis nas fotografias. Folhas soltas em estado impecável. Porto: O Oiro do Dia, 1981.

Preço: 60 euros.



ESTÉTICA CITADINA


RIBEIRO CHRISTINO


Edição actualizada e ilustrada da série publicada no «Diário de Notícias» de 1911 a 1914. 

Primeira edição. Ilustrado com fotografias, e desenhos do autor [João Ribeiro Cristino da Silva, 1858-1948, desenhador e gravador que pertenceu ao Grupo do Leão e fez parte da criação da Sociedade Nacional de Belas-Artes].

Dividido em cinco partes: Lisboa Central; Lisboa Oriental; Lisboa Ocidental; Praças e Largos Lisbonenses; e Comemorações e Curiosidades Citadinas [tais como os chafarizes, os portões de casas nobres, a Feira da Ladra, jazigos artísticos ou as obras de Santa Engrácia]. Vide índice nas fotografias.

222 páginas. 16,7 x 23,2 cm. Manuseado. Bom estado geral, embora com alguma perda de cor na capa. Lisboa: Imprensa Libânio da Silva, 1923.

Preço: 30 euros.



MEMÓRIAS DE UM EX-MORFINÓMANO. (Reportagem vivida nos mistérios dos alcalóides). Vol. I (único publicado). Muito invulgar primeira edição, pois em óptimo estado de conservação. Miolo limpo, salvo pequena assinatura de posse na página de rosto. Capa assinada «M. Guimarães XXXIII». 215 páginas. 12,8 x 17,9 cm. Porto: Marânus, 1933.
Preço: 50 euros.

AMOR SEM AMOR. (Novelas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. I. [p. 11, À “laia” de prólogo: «Todo o segredo desta colecção editorial das Obras Completas do Repórter X assenta nesta melancólica pena de não ver reunida à minha volta, os entes queridos do meu sangue literário. É uma arrumadela; uma recolha; uma metotisução — a primeira da minha vida e imposta pela minh’alma.»]. Desenho da capa assinado R. Nunes. Seis novelas, algumas das quais anteriormente publicadas em Espanha. 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
CEMITÉRIO DA GLÓRIA E DA SAUDADE. (Crónicas). Primeira edição. Colecção Obras Completas do Repórter X, vol. II. Crónicas memoráveis, sobre Rudolfo Valentino, Sarah Bernhardt, Isadora Duncan, Homem Christo, personagens anónimas de anúncios classificados, obituários, palhaços, gémeas siamesas, actores, (…). 211 páginas. 11 x 17,5 cm. Bom estado de conservação. Porto: Matos & Oliveira, 1929.
Preço (conjunto do Vol.I e Vol. II das Obras Completas): 50 euros.

CINCO MIL FRANCOS POR MÊS. (Novela). Primeira edição. Capa de Jorge Barradas. Com pequenas falhas de papel na lombada. Manuseado. Frágil. 96 páginas. 12,7 x 19,3 cm. Lisboa: Empresa do Diário de Notícias, 1926.
Preço: 18 euros.



A ARISTOCRACIA DO GENIO E DA
BELLEZA FEMINIL NA ANTIGUIDADE


JOSÉ PALMELLA


SemiramisSapho de MityleneCorinnaAspasia  —
PhrynéCleopatraHypathia de Alexandria

Com uma carta de Victor Hugo.
Introdução de Júlio César Machado.
As primeiras 85 páginas, antes da obra propriamente dita, incluem ainda cartas ao autor de Angel Fernandez de Los Rios, Marianna Angelica de Andrade e Narcisa Amália; juízos críticos de Amália Figueirôa, Izabel Bueno, Luiz Guimarães Júnior, Quirino dos Santos, Rebello de Vasconcellos, Manuel Nuñez de Prado, Guiomar Torrezão, e de outros escritores e da imprensa portuguesa; e os prefácios das  anteriores quatro edições do livro. Vide índice nas fotografias.

Ensaios biográfico-líricos dedicados a destacadas e libertárias figuras femininas da antiguidade. 5.ª edição, «augmentada». 304 páginas.  21,2 x 13,4 cm. Capa bastante manchada, interior com manchas ténues, visíveis nas fotografias. Lombada com pequenas falhas de papel. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1876.

Preço: 17 euros.



O SACO

MEMÓRIAS DE UM BOXEUR


MATOS JÚNIOR
[MANUEL MATOS IDEIAS]


Foi campeão regional e defrontou os maiores boxeurs nacionais e espanhóis do seu tempo. Exerceu também as profissões de madeireiro, marçano, guarda-costas, comerciante, arrumador de cinema, estivador, etc. Uma vida sob o signo do infortúnio. Evocadas conhecidas personalidades do meio desportivo e artístico. Um romance vivido e uma advertência à mocidade. Um grito de desespero, mordaz, pungente, angustiante… [texto da contracapa].

Manuel Matos Ideias, conhecido como pugilista pelo nome Matos Júnior, publicou há 50 anos estas memórias da sua vida e carreira em parceria com o jornalista Fernando Laidley. Capa com desenho de J. Ribeiro, datado de 1966. Exemplar assinado pelo boxeur com dedicatória de página inteira. Exemplar estimado. 140 páginas. 13,8 x 20,2 cm. Lisboa: Edições Tapete Mágico, [s.d.].

Preço: 25 euros.


Coristas, 1941

[06Fev17]

cori1

cori4


CORISTAS

Comédia em 3 Actos

ARMANDO VIEIRA PINTO


O autor [Viana do Castelo, 1906 – Lisboa, 1964] foi jornalista, dramaturgo, letrista de fado, argumentista, realizador.

Antecede a peça com um prefácio sobre o processo de escrita de teatro, o público e a crítica. Segue-se a lista das personagens e actores que as representaram na noite de estreia a 27 de Março de 1942, no Teatro Nacional D. Maria II.

Exemplar com assinatura de posse, a lápis, datada, do humorista José Sesinando, que sublinhou a seguinte passagem do prefácio (pág. 7):

Para que de uma obra risonha possam tirar-se conclusões sérias, são necessários um certo poder de raciocínio imediato e um profundo sentido do humor. Nem uma nem outra destas qualidades, infelizmente, são peculiares ao nosso público.

Na (colecção) Biblioteca Teatral “Teatro do Povo”. Desenho da capa não assinado. 173 páginas. 13 x 18,5 cm. Bom estado. Porto: Livraria Tavares Martins, 1941.

Preço: 18 euros.



O CASO DA ELEIÇÃO DE MISS PORTUGAL

para o concurso mundial de beleza do Rio de Janeiro, de 1930,
perante o Supremo Tribunal de Justiça


Minuta de Revista feita pelo advogado, do Pôrto,
DR. AFONSO DE ALBUQUERQUE


Recorrente: D. Maria Madalena da Gama Braga de Sá Teixeira, de Lisboa. Recorridas: A Renascença Gráfica, soc. an. port. de resp. limitada, proprietária do jornal Diário de Lisboa, e D. Fernanda Gonçalves, «desta cidade». Com 124 páginas e 16 x 23 cm. Bom estado. Porto: Tipografia Progresso, 1934.

Um pedido de indemnização por perdas e danos, sobre uma questão de idade nos regulamentos, por uma das finalistas, num concurso onde as concorrentes teriam de ser «solteiras e reconhecidamente honestas, não importando a sua categoria social», e «distintas de apresentação». Uma das questões contra as quais o advogado se insurge é o facto de o Diário de Lisboa ter aproveitado o seu espaço mediático para auto-defesa pública.

Preço: 25 euros.



[Carta Dactiloscrita]


JOSÉ MANUEL SOARES DE OLIVEIRA


Dactiloscrito de 9 páginas, datado de 9 de Setembro de 1947, assinado pelo seu autor, o director do jornal ALA no biénio 1946-1947. No texto, o autor faz uma revisão da actividade do jornal nesse período, antes de resignar ao cargo. Muito curiosa a parte da carta dedicada aos colaboradores (Afonso Botelho, Manuel Falcão, Freitas Leal, Luiz Archer, Nuno Teotónio Pereira, Henrique Barrilaro Ruas, etc.), ou outra em que refere problemas com a tipografia.

A ALA foi um jornal ligado aos universitários católicos portugueses, fundado em 1941, com crítica literária, poética, teatral, musical e de belas-artes, secção de desporto universitário e outras. Ao longo da sua história publicou colaborações importantes de Vitorino Nemésio, Salette Tavares, Ruy Cinatti, Francisco de Sousa Tavares, Jorge Botelho Moniz, Vasco Miranda, Ruben A. ou Noël de Arriaga.

Carta de 9 folhas dactilografadas apenas de um lado, com assinatura manuscrita do autor no final. Agrafadas. Formato 22 x 27 cm.

Preço: 30 euros.