O SERVIÇO SOCIAL PENITENCIÁRIO


FERNANDO RODRIGUES LEITÃO


Assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Segundo a nota inicial, um livro (também) pensado para a actualização dos serviços prisionais do Ultramar — e que inclui análise breve de alguns casos estrangeiros (Bélgica, França, Alemanha, Inglaterra, E.U.A., Espanha e Países Escandinavos) e de directrizes contemporâneas da Igreja Católica.

Brochado. 110+(2) páginas. 20,8 x 15,2 cm. Capa com pequenos defeitos. Miolo limpo. Impressão pobre. Estado geral satisfatório. Composto e impresso nas Oficinas Gráficas do Colégio dos Orfãos, Porto, 1964.

Preço: 15 euros.


 


ASPECTOS DA POLÍTICA CRIMINAL
EM ALGUNS PAÍSES DA EUROPA


JOSÉ GUARDADO LOPES


Assinado pelo autor, à época Director-Geral dos Serviços Prisionais, com dedicatória ao arquitecto Alberto Pessoa.

Países europeus analisados: Alemanha, Áustria, Bélgica, França, Holanda, Itália, Noruega, Suécia e Suíça.

269+(1) páginas, e 23,5 x 17,7 cm. Capas e lombada com algumas manchas. Miolo limpo. Exemplar interessante. Separata do Boletim do Ministério da Justiça, n.ºs 56 e 57, Lisboa, 1956.

Preço: 20 euros.


 

Jean GENET

[13Dez20]


A CRIANÇA CRIMINOSA


JEAN GENET


Inclui os textos (prosa/ensaio): «A criança criminosa» [L’enfant criminel] — «A estranha palavra» [L’étrange mot d’…] — «O segredo de Rembrandt» [Le secret de Rembrandt] — «O que resta de um Rembrandt rasgado em quadradinhos muito perfeitos, que foi pela retrete abaixo» [Ce qui est reste d’un Rembrandt déchiré en petits carrés reguliers, et foutu aux chiottes] — «O funâmbulo» [Le funambule].

Tradução e prefácio de Aníbal Fernandes. Com 20,5 cm x 14,5 cm, e  91+(5) páginas. Capa sobre pintura de Augusto T. Dias. Exemplar como novo. Colecção Memória do Abismo nº 19. Lisboa: Hiena Editora, (Março de) 1988.

Preço: 12 euros.



INFERNOS

FRAGMENTOS

JEAN GENET


As páginas que vão seguir-se não foram extraídas de um poema: deveriam tender para ele. Seriam uma tentativa, ainda muito longínqua, de aproximação, se por acaso não fossem um rascunho entre muitos de um texto que será caminhada lenta, comedida, em direcção ao poema que justificará tanto este texto como o texto me justificará a vida. [nota inicial do autor]

Tradução e prefácio de Aníbal Fernandes. Título original: Fragments. Inclui Capa de Rui André Delídia sobre fotografia de Marc Barbezat [1957]. Com 87+(3) páginas. 20,5 cm x 14,5 cm. Exemplar como novo. Colecção Memória do Abismo nº 25. Lisboa: Hiena Editora, (Setembro de) 1990.

Preço: 12 euros.



GENET


YUKIO MISHIMA


seguido de O CONDENADO À MORTE de Jean GENET


Tradução, introdução e notas de Aníbal Fernandes [«(…) traduzir O Condenado à Morte propõe uma escolha entre vários abismos.»]. Capa de Rui André Delídia sobre fotografia de Raymond Voinquel. 56 +(4) páginas. 20,5 cm x 14,5 cm. Exemplar como novo. Colecção Memória do Abismo nº 10. Lisboa: Hiena Editora, (Janeiro de) 1994.

Preço: 10 euros.


 


O último número de Le Voyage en Grèce, uma revista que durou apenas 11 números, entre 1934 e 1939 (mais um extra, em 1946), e que contou com colaborações de Le Corbusier, Pablo Picasso, Georges Braque, André Derain, Henri Matisse, Georges Bataille, Roger Caillois, Giorgio de Chirico, Jean Cocteau, Fernand Léger, Jacques Prévert, Michel Leiris, François Mauriac, Raymond Queneau, Pierre Reverdy, Marguerite Yourcenar, e muitos outros.

Inicialmente pensada como um projecto editorial de vocação turística pelo seu editor e criador, Héraclès Joannidès (1897-1950), director da Société Neptos em Paris — para distribuição a bordo dos cruzeiros que organizava ao seu país natal, criando uma «ligação entre a Grécia e os seus viajantes por intermédio dos escritores, dos artistas e dos sábios contemporâneos» —, cedo transcendeu este âmbito inicial para se tornar um local de encontro inovador entre o classicismo grego e a vanguarda europeia, ao nível da imprensa periódica literária e artística, e um objecto (tipo)gráfico de luxo, para a época. Para tal, Joannidés recebeu preciosos conselhos do célebre editor Tériade, ambos gregos, ambos radicados em Paris.


LE VOYAGE EN GRÈCE

N.º 11 (1939), Cahiers Périodiques


Número essencialmente dedicado à Arquitectura tradicional grega. Capa reproduz um fragmento de uma pintura de Théophilos. Com uma estampa extra-texto do mesmo pintor. Colaboração literária de Le Corbusier, Roger Avermaete, R. Allendy, Jean-Germain Tricot, André Fraigneau, Pierre Borel, R. Th. Bosshard, Evrot, Henri Focillon, Jules Formigé, Fernand Léger, Camille Mauclair, Mario Meunier, E. Pontremoli, Louis Roussel, Pierre Sonrel, André Thérive e Charles Vildrac. Desenhos de Le Corbusier e F. M. Salvat. Fotografias de Panos Dzelepis, L. Frantzis, Herbert List, Eli Lotar, Nellys, Roger Nicolle e J.-G. Tricoglou. Realização artística de André Fraigneau, J.-G. Tricot e Roger Vitrac.

LE VOYAGE EN GRÈCE, n.º 11, Paris, Été 1939. Édités par H. Joannidès. 28+(4) páginas. 27,5 x 22 cm. Com manchas marginais na capa; no geral em bom estado. Invulgar. Paris: Cahiers Périodiques, 1939.

Preço: 35 euros.


 


AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro (n.º 1) dos Cadernos do Povo, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 17 x 11,7 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 17 euros.


 


O ROMANCE CONTEMPORÂNEO


Um ciclo de conferências consagrado ao Romance contemporâneo, por iniciativa da Sociedade Portuguesa de Escritores, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian, pronunciadas em Lisboa, Porto e Coimbra, no ano de 1960.

Com ensaios de VITORINO NEMÉSIO («Romance, existência e visão do mundo»), PAULO QUINTELA («O romance alemão contemporâneo»), MARIA DE LOURDES BELCHIOR PONTES («Do romance espanhol contemporâneo»), URBANO TAVARES RODRIGUES («O romance francês contemporâneo»), J. MONTEIRO-GRILLO («O moderno romance inglês»), VIEIRA DE ALMEIDA («Do romance italiano contemporâneo»), JOSÉ PALLA E CARMO («O romance norte-americano contemporâneo») e ANTÓNIO QUADROS («O romance brasileiro actual»).

Brochado. 191+(9) páginas, por abrir. Formato largo: 26 x 19,5 cm. Bom estado geral. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Escritores, 1964.

Preço: 15 euros.


 


LIVRO NEGRO

INSTRUÇÕES SECRETAS PARA A SUBVERSÃO DA SOCIEDADE MODERNA


TITO KOWALSKI


[Pseudónimo não identificado de autor português.] Começando por justificar uma afirmação de Álvaro Cunhal, após encontro com Georges Marchais, de que «o eurocomunismo não se aplica em Portugal», o texto parte para a análise de alguns comunismos europeus (Itália, França, …), antes de uma digressão pela história recente de algumas insurreições armadas, e a sua sustentação teórica em diversos autores, de uma forma não muito clara (vide índice ↑). As instruções são, principalmente, tópicos.

Capa de V.M. 73+(7) páginas. 20,8 x 14,7 cm. Selo e etiqueta destacável, na guarda, da agência de jornais Jornália, nas Caldas da Rainha. Capa com marcas de manuseio, miolo limpo: bom exemplar. Impresso na Tipave, em Aveiro. Queluz: Literal, 1977.

Preço: 17 euros.


 


PARAQUEDISTAS


CAPTAIN F. O. MIKSCHE


No Prefácio, o autor, oficial checo, dedica o livro «à memória dos camaradas, que deram a vida, em 1940, nos campos de batalha da França, combatendo contra o inimigo comum, o Fascismo Internacional.»

Título original: Paratroops. Prefácio do autor. Tradução: Almirante Alberto Aprá e Major Alexandre de Moraes. A obra abrange o período que vai da Guerra Civil de Espanha até à II Guerra Mundial (a decorrer aquando da escrita do livro) e analisa a evolução e diversos aspectos «tropas vindas do ar». O texto é complementado com mapas e diagramas, incluindo um desdobrável no final do livro. Brochado. 248+(4) páginas, com a maior parte dos cadernos por abrir. 19 cm x 13 cm. Bom estado geral. Lisboa: Livraria Popular de Francisco Franco, 1944.

Preço: 17 euros.


 

MAIO de 68

[23Nov20]


LE PETIT LIVRE ROUGE DU GÉNÉRAL


Pensées choisis (et parfois commentées) par

ROBERTO ROCCA


O “livro vermelho do General De Gaulle”, uma colecção de citações icónica editada em plena erupção da revolta dos estudantes, em Maio de 1968 — e particularmente enervante para o generalíssimo. Com 251+(5) páginas, e 13,5 x 9,3 cm. Bom estado. Paris: Éditions de La Pensée Moderne, [2.º trimestre de] 1968.

Preço: 18 euros.



LA RÉVOLTE ETUDIANTE

LES ANIMATEURS PARLENT


J. SAUVAGEOT / A. GEISMAR
D. COHN-BENDIT / J.-P. DUTEUIL


Publicado em Junho de 1968. Autoria de 4 das principais figuras do movimento dos estudantes: Jacques Sauvageot, Alain Geismar, Daniel Cohn-Bendit e Jean-Pierre Duteuil. Apresentação de Hervé Bourges. Com uma cronologia dos eventos até à data, no final. Capa sobre fotografia de Elie Kagan. 128+(2) páginas. 20,5 x 14 cm. Capa com manchas. Lombada amarelecida. Miolo limpo. Paris: Éditions Du Seuil, [Junho de] 1968.

Preço: 18 euros.



QUE FAIRE DE LA
RÉVOLUTION DE MAI

SIX PRIORITÉS

CLUB JEAN MOULIN


Publicado em Junho de 1968. Propostas do Club Jean Moulin para a economia, as empresas, a radiotelevisão, a universidade, o governo e a descentralização. 88+(8) páginas. 20,5 x 14 cm. Capa com manchas leves. Lombada amarelecida. Miolo limpo. Collection Jean Moulin. Paris: Éditions Du Seuil, [Junho de] 1968.

Preço: 17 euros.



1968:

A REVOLUÇÃO QUE TANTO AMÁMOS


DANIEL COHN-BENDIT


Editado em Portugal por alturas do vigésimo aniversário do “Maio de 68”. Título original: Nous l’avons tant aimée, la révolution (1984). Tradução de António José Massano. 182+(2) páginas. 21 x 13,5 cm. Exemplar estimado. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1988.

Preço: 14 euros.


 


GUILLAUME TELL

ou LA SUISSE LIBRE

FLORIAN


Primeira edição desta obra póstuma de Jean Pierre Claris de Florian (1755-1794), precedida do discurso de recepção do autor na Academia Francesa, de uma vie de l’auteur por JAUFFRET, de alguns dispersos inéditos, e de uma gravura, a par do rosto. Uma das várias versões da história do rebelde suíço que alimentaram a Europa no século XVIII, antecede a de Schiller em três anos.

Encadernação inteira de pele com dois rótulos na lombada, gravada a ouro; algum desgaste nas extremidades. Miolo aparado, amarelecido e com manchas leves, ocasionais. Corte das folhas carminado (sumido). 197 páginas (primeiras 36 com numeração romana, as restantes numeradas com algarismos árabes, começando no número 37). 14 x 8,5 cm. No geral, um exemplar interessante. Paris: de L’Imprimerie de Guilleminet, à la Librairie Économique, 1801.

Preço: 45 euros.


 


HEPTAMERON


MARGARIDA DE NAVARRA


Obra completa em 2 volumes. Maquete de Manuel Correia. Tradução de Gabriela Ramirez Garcia (vol.1) e Álvaro Pereira (vol.2) e 28 ilustrações extra-texto de Henrique Manuel. Encadernação editorial sintética, em bom estado. Miolo limpo. 284+260+(56) páginas. 24 x 17 (x 5) cm. Com um marcador das colecções Serpente e Mocho [tamanho pequeno 14,9 x 4,8 cm]. Estimados. Lisboa: Estúdios Cor, 1977.

Preço: 45 euros.


 


DIÁRIO DE UM VIAJANTE EM FRANÇA


Cartas de

LEANDRO JOSÉ DA COSTA


Trinta e seis cartas de Leandro José da Costa dirigidas ao Conselheiro José Luciano de Castro, a primeira datada de 27 de Agosto de 1878. Encadernação modesta mas sólida, com alguma descoloração dispersa. Sem capas de brochura. Miolo com manchas ténues, e um ou outro rabisco a lápis. Com 320 páginas e 20 x 13 cm. Lisboa: Typographia das Horas Romanticas, 1880.

Preço: 27 euros.


 


HISTORIA DE UM FOGO-MORTO

(Subsidios para uma História Nacional)

1258-1848
Vianna do Castello
(Fastos politicos e militares).

JOSÉ CALDAS


Com lxxviii + 563 pags, e 19 x 12 cm. Brochado. Ilustrado com uma planta da antiga vila de Viana. Exemplar manuseado e frágil: capa manchada e lombada cansada, prestes a quebrar e com falhas de papel; contudo, a globalidade do miolo apresenta-se limpo e intonso. Porto: Livraria Chardron de Lello & Irmão, editores, 1904.

Preço: 30 euros.