A LUTA DE TRACÇÃO

UM TEATRO INFANTIL PARA RECORTAR

[Universidade Eduardo Mondlane]


Título: A LUTA DE TRACÇÃO. Uma aventura do coelho. Adaptação para o teatro infantil de um conto tradicional moçambicano. Com 35 paginas de texto (história, diálogos, indicações para pais e professores, regras do “jogo” para crianças) e 11 folhas de cartão, impressas a cor, de um lado apenas, para recortar as personagens e o cenário. Oblongo: 15 x 20,7 cm. Completo e em muito invulgar bom estado. Edição, no Ano Internacional da Criança, do Instituto Nacional do Livro e do Disco, Maputo, 1979.

Preço: 40 euros.


 


ZUMBI DOS PALMARES

A HISTÓRIA DO BRASIL QUE NÃO FOI CONTADA

EDUARDO FONSECA JÚNIOR.


«Na esperança de um país e vida melhores, todos os povos vieram para o Brasil, mas foram os negros africanos que construíram este país para um colonizador que nenhum valor dava a esta terra.»

Ilustrações e litogravuras de Jorge Vitor. Brochado. 461,(1) páginas. 20,5 x 13,5 cm. Mínimas marcas de uso exteriores. Bom estado geral. Rio de Janeiro: Yorubana do Brasil, 2000.

Preço: 17 euros.


 


CANTARES


JOSÉ AFONSO


1.ª edição. Proibido pela censura.

Coordenação e textos de Manuel Simões e Rui Mendes, com notas de José Afonso. Brochado com sobrecapa. 84,(2) páginas. 21 x 12 cm. Capas interiores em cartolina preta. Lombada amarelecida. Ligeiras imperfeições na margem superior (frontal) da sobrecapa. Na face posterior da sobrecapa, pequenas manchas superficiais generalizadas, próprias do tipo de papel usado, que não tocam o interior. Capas interiores e miolo limpos, salvo assinatura de posse no ante-rosto. Raro. Colecção Poesia, 1. [Tomar]: Nova Realidade, [1966].

Preço: 60 euros.


«A ideia de publicar uma primeira recolha dos textos de José Afonso nasceu de um grupo de pessoas que frequentava a Pastelaria Sirius, na rua da Sofia, em Coimbra. Nessa altura o autor trabalhava como professor em Moçambique. De Coimbra chegaram-lhe os textos transcritos das canções, que ele devolveu corrigidos e a que juntou novos textos e comentários.» [AJA, cit. Manuel Simões]


 


TRÊS AUTORES
TRÊS CONTOS


ÁNGEL CRESPO
JOÃO VICENTE DE OLIVEIRA CHARRUA
OCTÁVIO RODRIGUES DE CAMPOS


Rara edição do efémero Círculo de Letras e Artes de Lisboa. Um de dois exemplares endereçados ao fundador e director do jornal Litoral, David Cristo, escritor e jornalista natural de Aveiro. Inclui uma dedicatória manuscrita, no rosto da obra, em nome do Círculo, e uma carta dactiloscrita assinada pelo director do mesmo, datada de 27 de Agosto de 1956, requisitando menção bibliográfica a esta edição no dito jornal, bem como a permuta futura entre as edições de ambos.

Contos da autoria de Ángel Crespo («Ratazanas»), João Vicente de Oliveira Charrua («Excitação») e Octávio Rodrigues de Campos («Baile de Máscaras»). Com cinco páginas biobibliográficas sobre os autores: a de Ángel Crespo reproduz um artigo de Octávio Rodrigues de Campos nas Selecções Femininas; as outras duas vão assinadas por Mário Gomes e Mário Mota.

Brochado. 54,(4) páginas. 16,5 x 11,5 cm. Conjunto cansado — capas soltas, com pequenas manchas e remendos “caseiros” na lombada; papel da carta enrugado e manchado.

Impresso na Tipografia Ala Esquerda, de Beja, a 1 de Agosto de 1956, com o patrocínio do jornal Ribamar, de Algés, dirigido e editado João Vicente de Oliveira Charrua, e com secretariado de redacção de Octávio Rodrigues de Campos. Na contracapa, publicidade à oficina automóvel de Armando dos Santos Baião, em Évora, que remete engenhosamente para um dos três contos.

Preço: 20 euros.


 


MOÇAMBIQUE SETE DE SETEMBRO

MEMÓRIAS DA REVOLUÇÃO


CLOTILDE MESQUITELA


Ilustrado com fotografias a preto, em extra-texto couché. Capa de Maria Teresa Cabral / Victor Luiz. Fotografias de Augusto Cabral e arquivo de «a Rua».

Brochado. 256,(8),[8] páginas. Capa com marcas de uso. Miolo limpo, salvo assinatura de posse na página de guarda. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Edições A Rua, [s.d.].

Preço: 30 euros.


 


JORNAL O NEGRO


EDIÇÃO COMEMORATIVA DO 110.º ANIVERSÁRIO


Reedição histórica integral dos três únicos números publicados do jornal O Negro (Orgão da Associação dos Estudantes Negros, Lisboa, 1911), «o primeiro periódico editado de uma geração de activistas» que, cinco meses após a proclamação da República e durante os 22 anos seguintes, até à instauração do Estado Novo, se organizou «em torno do pan-africanismo, da luta contra o racismo e da reivindicação de direitos para os territórios colonizados».

Caderno de 16 páginas [pdf] — em envelope craft editorial — fac-simile aproximado ao tamanho original da publicação (42 x 29,7 cm) — três números de 4 páginas cada, seguidos das 4 páginas do ensaio ilustrado «Uma semente de um movimento negro silenciado», de Cristina Roldão, José Augusto Pereira e Pedro Varela. Editor: Ouvir e Contar, Associação de Contadores de Histórias. Publicação: Falas Afrikanas. Lisboa, 9 de Março de 2021.

Preço: 5 euros.


 


TEMAS DE LINGUÍSTICA BANTA

APONTAMENTOS DE SINTAXE RONGA


RODRIGO DE SÁ NOGUEIRA


Brochado. 185 páginas. 25,5 x 19 cm. Capa com pequenas manchas marginais. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. N.º 18 da colecção Estudos de Ciências Políticas e Sociais, série Temas de Linguística Banta, de Rodrigo de Sá Nogueira. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar, 1959.

Preço: 20 euros.



TEMAS DE LINGUÍSTICA BANTA

DA IMPORTÂNCIA DO ESTUDO CIENTÍFICO DAS LÍNGUAS AFRICANAS


RODRIGO DE SÁ NOGUEIRA


Brochado. 186 páginas, por abrir. 25,5 x 19 cm. No geral, bom exemplar. N.º 14 da colecção Estudos de Ciências Políticas e Sociais, série Temas de Linguística Banta, de Rodrigo de Sá Nogueira. Lisboa: Junta de Investigações do Ultramar, 1958.

Preço: 18 euros.


 


AS MULHERES DE
MOÇAMBIQUE


MICHÈLE MANCEAUX


«Reportagem em moldes diversos dos clássicos sobre o processo revolucionário de Moçambique, com insistência no papel da mulher. Uma adesão à revolução moçambicana, mormente no seu aspecto de luta pela libertação feminina da prostituiçao, bigamia, trabalho-escravo, analfabetismo… Sendo as mulheres as mais oprimidas pelo colonialismo, é lógico que elas sejam, em quantidade e qualidade, o principal alicerce da Frelimo. Um livro confessadamente pensado para ser lido pelas mulheres de Moçambique ainda não mobilizadas para a revolução. O propósito de, através das palavras das militantes da Frelimo entrevistadas, dar forma à história da guerra de libertação do país. Uma obra didáctica para as mulheres da Europa conservadora pois, a ocidentalismo, opõe a vivência revolucionária rumo ao socialismo.»
[contracapa]

Tradução de Manuel João Gomes, de um original de 1975 (Les Femmes de Mozambique). Brochado. 128,(8) páginas. 20,5 x 13,5 cm. Bom estado geral. Lisboa: Arcádia, [Janeiro de] 1976.

Preço: 17 euros.


 


DESPORTO PARA A LIBERDADE

ENSAIO SOBRE A EXPERIÊNCIA DO CANIÇO


NORONHA FEIO


Título completo: Desporto para a liberdade ou um ensaio, para vários discursos, sobre a maravilhosa experiência do Caniço, com a esperança que dela algo de útil venha a resultar para os meninos do meu país. Capa de Dorindo Carvalho. Prefácio de António José Paula Brito. Ilustrado com 13 fotografias e uma planta, em extra-texto.

Brochado. 120,(8) páginas. 18,6 cm x 12,2 cm. Manuseado. Lombada descolorada. Miolo limpo. Colecção Universidade do Povo, documentos, n.º 10. Lisboa: Diabril Editora, 1976.

Preço: 12 euros.


 


OS SEMINÁRIOS EM PORTUGAL

ESTUDO COMEMORATIVO DO DECRETO TRIDENTINO E DA SUA EXECUÇÃO EM PORTUGAL

Com capítulos dedicados a: Pontifício Colégio Português de Roma; Província Eclesiástica de Lisboa (Patriarcado de Lisboa e Dioceses de Angra do Heroísmo, Cabo Verde, Funchal, Guarda, Leiria, Portalegre e Castelo Branco); Província Eclesiástica de Braga (Arquidiocese de Braga e Dioceses de Aveiro, Bragança e Miranda, Coimbra, Lamêgo, Porto, Vila Real e Viseu); Província Eclesiástica de Évora (Arquidiocese de Évora e Dioceses do Algarve e de Beja); Província Eclesiástica de Luanda (Arquidiocese de Luanda e Dioceses de Malange, Nova-Lisboa, Sá da Bandeira, Silva Porto e Luso); Província Eclesiástica de Lourenço Marques (Arquidiocese de Lourenço Marques e Dioceses de Beira, Inhambane, Nampula, Porto Amélia, Quelimane, Tete e Vila Cabral); e Província Eclesiástica de Goa (Patriarcado de Goa e Dioceses de Macau e Dilí/Timor). Texto sem autoria declarada.

Brochado. Ilustrado em 28 páginas de extra-textos fotográficos a preto, em papel couché. 166-(2)-[28] páginas. 25 x 19 cm. Capa com manchas marginais. Miolo limpo. Dedicatória manuscrita no topo do rosto. No geral, um bom exemplar. Composto e impresso na Gráfica de Coimbra para a Comissão Episcopal para a Disciplina dos Seminários, 1964.

Preço: 30 euros.


 


VISÃO POLÍTICA


JOSÉ MONK


José Monk foi o pseudónimo do Coronel Joaquim Emídio Xavier Machado (1850-1904), essencialmente em escritos de cariz político. O autor pertenceu à Casa Militar do Rei, foi oficial às ordens do Infante D. Afonso e condecorado com as ordens de Avis e Santiago.

Neste opúsculo, apresenta um ambicioso «plano da regeneração política, financeira e nacional» cujas propostas incluem, ao detalhe, profundas reformulações militares e estratégicas que incluem, por exemplo, «a alienação voluntária e indubitavelmente necessária das províncias ultramarinas de Moçambique, Guiné e Timor».

Brochado. 45 páginas. 22,5 x 15,5 cm. Manuseado. Capa com pequenas manchas. Lombada com falhas. Miolo limpo. Edição do Autor, Lisboa, 1898.

Preço: 15 euros.


 


ALBUM DE ESTATISTICA GRAPHICA DOS
CAMINHOS DE FERRO DO ULTRAMAR
1903


Com mapas in-folio do caminho de ferro de Mormugão, dos caminhos de ferro do sul da Índia, do caminho de ferro de Lourenço Marques, e do caminho de ferro de Luanda a Ambaca, cada um deles complementado com diversos mapas estatísticos e gráficos (mercadorias, movimentos, receitas, etc.). Termina com um mapa desdobrável dos caminhos de ferro do sul de África (63,7 x 57,3 cm).

Álbum (37,5 x 26,5 cm) em cartonagem editorial com lombada em tela verde. Com (2)+xi+(57)+[1] páginas. Capa manchada. Miolo no geral limpo, com ocasionais picos de acidez marginais. Papel superior. Pequeno carimbo azul de oferta do Ministério da Marinha no rosto. No geral, um exemplar interessante.

Edição da 3.ª Repartição da Direcção Geral do Ultramar, do Ministério do Mar e da Marinha, Lisboa, na Typographia da «A Editora», 1905.

Preço: 70 euros.


 


ARMAS DA GUERRILHA


JEAN-LOUIS BRAU


«Pela primeira vez na Europa, a nomenclatura precisa e pormenorizada das técnicas utilizadas, quer em África, quer no Vietname, quer, ainda, na América Latina.»

Dividido em 3 partes: Os Fundamentos da Guerrilha; O Guerrilheiro e as suas Armas; A Formação do Guerrilheiro.

Edição ilustrada com fotografias, desenhos, esquemas e tabelas. Tradução de Zarco Moniz Ferreira. 190 páginas. 20 x 14 cm. Bom exemplar. Lisboa: Editora Ulisseia, [1974].

Preço: 40 euros.