ALBUM DE ESTATISTICA GRAPHICA DOS
CAMINHOS DE FERRO DO ULTRAMAR
1903


Com mapas in-folio do caminho de ferro de Mormugão, dos caminhos de ferro do sul da Índia, do caminho de ferro de Lourenço Marques, e do caminho de ferro de Luanda a Ambaca, cada um deles complementado com diversos mapas estatísticos e gráficos (mercadorias, movimentos, receitas, etc.). Termina com um mapa desdobrável dos caminhos de ferro do sul de África (63,7 x 57,3 cm).

Álbum (37,5 x 26,5 cm) em cartonagem editorial com lombada em tela verde. Com (2)+xi+(57)+[1] páginas. Capa manchada. Miolo no geral limpo, com ocasionais picos de acidez marginais. Papel superior. Pequeno carimbo azul de oferta do Ministério da Marinha no rosto. No geral, um exemplar interessante.

Edição da 3.ª Repartição da Direcção Geral do Ultramar, do Ministério do Mar e da Marinha, Lisboa, na Typographia da «A Editora», 1905.

Preço: 70 euros.


 


ARMAS DA GUERRILHA


JEAN-LOUIS BRAU


«Pela primeira vez na Europa, a nomenclatura precisa e pormenorizada das técnicas utilizadas, quer em África, quer no Vietname, quer, ainda, na América Latina.»

Dividido em 3 partes: Os Fundamentos da Guerrilha; O Guerrilheiro e as suas Armas; A Formação do Guerrilheiro.

Edição ilustrada com fotografias, desenhos, esquemas e tabelas. Tradução de Zarco Moniz Ferreira. 190 páginas. 20 x 14 cm. Bom exemplar. Lisboa: Ulisseia, [1974].

Preço: 40 euros.


 


O SINALEIRO DAS POMBAS


ANTÓNIO QUADROS


Catálogo da exposição na Cooperativa Árvore, de 9 de Novembro a 12 de Dezembro de 2001. Textos de Amélia Muge, Bernardo Pinto de Almeida, António Cabrita e José Forjaz. Ilustrado com fotografias, desenhos, esculturas, cerâmicas e pinturas. Exemplar de tiragem exclusiva para o BPI.

Encadernação editorial em tela gravada a seco, sobrecapa e caixa-estojo. 248 páginas. 24,8 x 29,7 cm. Bom estado. Porto: Árvore, 2001.

Preço: 45 euros.


 


A LUTA DE TRACÇÃO

UM TEATRO INFANTIL PARA RECORTAR

[Universidade Eduardo Mondlane]


Título: A LUTA DE TRACÇÃO. Uma aventura do coelho. Adaptação para o teatro infantil de um conto tradicional moçambicano. Com 35 paginas de texto (história, diálogos, indicações para pais e professores, regras do “jogo” para crianças) e 11 folhas de cartão, impressas a cor, de um lado apenas, para recortar as personagens e o cenário. Oblongo: 15 x 20,7 cm. Completo e em muito invulgar bom estado. Edição, no Ano Internacional da Criança, do Instituto Nacional do Livro e do Disco, Maputo, 1979.

Preço: 40 euros.


 


AS MULHERES DE
MOÇAMBIQUE


MICHÈLE MANCEAUX


«Reportagem em moldes diversos dos clássicos sobre o processo revolucionário de Moçambique, com insistência no papel da mulher. Uma adesão à revolução moçambicana, mormente no seu aspecto de luta pela libertação feminina da prostituiçao, bigamia, trabalho-escravo, analfabetismo… Sendo as mulheres as mais oprimidas pelo colonialismo, é lógico que elas sejam, em quantidade e qualidade, o principal alicerce da Frelimo.
«Um livro confessadamente pensado para ser lido pelas mulheres de Moçambique ainda não mobilizadas para a revolução. O propósito de, através das palavras das militantes da Frelimo entrevistadas, dar forma à história da guerra de libertação do país. Uma obra didáctica para as mulheres da Europa conservadora pois, a ocidentalismo, opõe a vivência revolucionária rumo ao socialismo.»
[texto da contracapa]

Tradução de Manuel João Gomes, de um original de 1975 (Les Femmes de Mozambique). Brochado. 128+(8) páginas. 20,5 x 13,5 cm. Bom estado geral. Lisboa: Arcádia, [Janeiro de] 1976.

Preço: 17 euros.