UMA JORNADA AO ALENTEJO E AO ALGARVE


FRANCISCO SALES DE LOUREIRO


Sub-título: a alteração das linhas de força da política nacional; texto do cronista João Cascão. Com a transcrição do texto da crónica da jornada de D. Sebastião ao Alentejo e ao Algarve, em 1573, a partir do manuscrito de João Cascão [Ms. 1.104 ANTT]. Introdução e notas de Francisco Sales de Loureiro. Ilustrado. 152 páginas. 21 x 14 cm. Bom estado. Colecção Horizonte Histórico n.º 3. Lisboa: Livros Horizonte, 1984.

Preço: 15 euros.


 


ACTAS DO 1.º CONGRESSO DE ETNOGRAFIA E FOLCLORE


BRAGA
22 A 25 DE JUNHO DE 1956


Actas do congresso organizado pela Junta de Acção Social (integrada no Plano de Formação Social e Corporativa) e promovido pela Câmara Municipal de Braga, de 22 a 25 de Junho de 1956.

Colaboração de Fernando de Castro Pires de Lima, Augusto Pires de Lima, Gustavo Barroso, Américo Pires de Lima, António de Almeida, Sebastião Pessanha, Celestino Maia, Luís Chaves, Hugo Rocha, Abel Viana, Leando Quintas Neves, Jaime Lopes Dias, Guilherme Felgueiras, José Osório de Oliveira, Manuel Rodrigues Simões Júnior, Jorge Dias, José Redinha, Ezequiel de Campos, Arnaldo Pinheiro Torres, Luís de Pina, Ernesto Veiga de Oliveira, Rebelo Bonito, António de Sousa Machado, Raul de Miranda, Nuno Catharino Cardoso, Afonso do Paço, Fernado Castel-Branco, e muitos outros.

A variedade temática impressiona:

Teatro popular, música popular, traje regional, brinquedos, poesia, festas religiosas, medicina popular, danças, procissões, literatura popular, fala infantil, jogos de cartas, folclore africano, pescadores, bruxaria, santos populares, magia, batráquios, canções da apanha da azeitona, romarias, adagiários (…) etc.

Obra completa em 3 volumes, brochados, com 452, 428 e 464 páginas, ilustrados, 23 x 16 (x 7) cm. Bom estado. Lisboa: «Biblioteca Social e Corporativa», 1963.

Preço: 60 euros.


 


FESTA DA PRIMAVERA

SARAU LITERÁRIO ARTÍSTICO

RECITAL DE POETAS ALGARVIOS

21 DE MAIO DE 1938
POESIAS . PROGRAMA

Festa radiodifundida pela Emissora Nacional. Recital, na Casa do Algarve, em Lisboa, com os poetas algarvios António Pereira, Armando de Miranda, Camilo Cordeiro, Cândido Guerreiro, Emiliano da Costa, João Braz, Júlio Calaça, Marcos Algarve, Moura Lapa e Antero Nobre.

Plaquete de 32 páginas, 23 x 16 cm, cujo produto da venda se destinou ao fundo de assistência da Casa do Algarve. Com pequenos defeitos, mantém-se um exemplar interessante. Edição da Casa do Algarve, Lisboa, 1938.

Preço: 12 euros.


 


EM LUME BRANDO


DINA ADÃO
RENATO COSTA


Viagem ao pequeno mundo dos melhores restaurantes tradicionais algarvios e das suas receitas. — Sopas de Lebre, Açorda de Faisão, Xerém com Conquilhas, Feijoada de Litão, Calatróia de Monchique, Cavalinhas Alimadas com Batata Cozida, etc. — 20 restaurantes e 20 receitas.

Brochado. Ilustrado. Papel couché. 128 páginas. 24 x 17 cm. Bom estado. Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2006.

Preço: 17 euros.


 


O HOMEM PERANTE SI E O AMBIENTE


MANUEL GOMES GUERREIRO


Palestra proferida no Castelo de Loulé, no dia 5 de Junho de 1988, Dia Mundial do Ambiente. 36 páginas, em papel couché. 24,5 x 17 cm. Bom estado. Loulé: Câmara Municipal de Loulé, 1988.

Preço: 8 euros.


 


ALGARVE


A. H. STUART


Capa e desenhos, no texto, de Maria Keil. Com 32 páginas fotográficas, extra-texto. Texto escrito em 1941. Edição em língua inglesa, termina com um apêndice de useful words and phrases. 72+[32] páginas. 17,5 x 12,3 cm.  Pequeno selo de biblioteca pessoal a um canto da capa. No geral, um bom exemplar. Lisboa: Edições S.N.I., [s.d.].

Preço: 14 euros.


 


PARA A HISTÓRIA DE LAGOA NO SÉCULO XVIII

A CRIAÇÃO DO CONCELHO (1773)

JOÃO PEDRO FERRO


Brochado. 108 páginas. 22 x 15 cm. Colecção Temas e Estudos Algarvios, n.º 16. Inclui dois postais de Lagoa, não circulados. Ocasionais picos de oxidação nas primeiras e últimas páginas do miolo. Faro: Algarve em Foco Editora, 1990.

Preço: 12 euros.


 


A LIDERANÇA DE SILVES NA REGIÃO DO ALGARVE NOS SÉCULOS XIV E XV


ALBERTO IRIA


Primeira edição, póstuma, de um manuscrito de Alberto Iria, prefaciado por Joaquim Veríssimo Serrão, e Pinheiro e Rosa. 72 páginas. 21 x 14,7 cm. Papel couché. Bom estado. Silves: Câmara Municipal de Silves, 1995.

Preço: 12 euros.


 


ACTAS DAS I JORNADAS DE

HISTÓRIA MEDIEVAL DO ALGARVE E ANDALUZIA


Palavras de abertura de Manuel Gomes Guerreiro, Emílio Saéz Sanches, Mendes Bota, Humberto Baquero Moreno e Isilda Martins. Comunicações de: Humberto Baquero Moreno, A. H. de Oliveira Marques, Luís Adão da Fonseca, José Augusto P. de Sotto Mayor Pizarro, Antonio Collantes de Terán Sanchez, José Marques, Isabel Montes Romero-Camacho, Ana Maria Ferreira, Artur Teodoro de Matos, Iria Gonçalves, João José Alves Dias, João Silva de Sousa, Maria Ângela Beirante, Teresa Ferreira Rodrigues, Henrique David, Luís Miguel Duarte, Maria Cristina Cunha, Maria Cristina Pimenta e Manuel Gonzalez Jimenez.

Brochado. 357+(3) páginas. 24 x 17 cm. Lombada com manchas leves. Loulé: Câmara Municipal de Loulé, 1987.

Preço: 18 euros.


 


O REINO DO ALGARVE NOS FINAIS DA IDADE MÉDIA

OS CONCELHOS ALGARVIOS DO SÉCULO XV


JOSÉ ANTÓNIO DE JESUS MARTINS


Transcreve integralmente vários documentos coevos, alguns pela primeira vez. Brochado. 256 páginas. 23,5 x 16,5 cm. Bom estado. Lagos: edição do autor, 2007.

Preço: 14 euros.


 


DESCRIÇÃO DA CIDADE DE LAGOS

ESTUDO DO MANUSCRITO ANÓNIMO DO SÉCULO XVIII

MARIA TERESA A. CARDOSO


«Existe na grande biblioteca da Academia de Ciências de Lisboa cópia de um manuscrito do século XVIII, de autoria desconhecida, intitulado Descrição da Cidade de Lagos».

Prefácio de Humberto Baquero Moreno. Tiragem especial numerada de 75 exemplares (este o n.º 49), assinada pela autora. Ilustrado. Brochado. 72 páginas. 22 x 17 cm. Com fac-simile do manuscrito. Capa com ligeiras imperfeições. Miolo limpo. Amadora: Livro Aberto, 2004.

Preço: 17 euros.


 


ARTISTAS DE LAGOS

SÉCULOS XVI E XVII


VÍTOR MANUEL SERRÃO


Dedicatória de amizade do autor na primeira página. Ilustrado com 4 reproduções em extra-texto couché. 28+[4] páginas. 25,5 x 18,5 cm. Bom estado. Separata dos Arquivos do Centro Cultural Português, volume II. Paris: Fundação Calouste Gulbenkian, 1970.

Preço: 18 euros.


 


O COMPROMISSO DOS PESCADORES DA «NOTÁVEL» CIDADE DE LAGOS


ALBINO LAPA


Exemplar assinado por Albino Lapa, no ante-rosto, com dedicatória a um «ilustre amigo».

Na capa, «alegoria henriquina com as armas de Lagos pelo arquitecto Eduardo Martins Bairrada». Ilustrado com fotografias e desenhos, a preto, no texto. 60+(4) páginas. 25 x 18,5 cm. Separata do Boletim da Pesca n.º 69, Lisboa, 1960.

Preço: 20 euros.


 


A MULHER ALGARVIA


AMÍLCAR LOURO


No Algarve — idílico jardim odorante embalado languidamente pela brisa suave de um mar de cobalto — sonha e desponta uma rainha em dia de núpcias: — a algarvia.
Mercê de circunstâncias várias, como sejam a ancestralidade tão rica em motivos lendários, recordados em afável e patriarcal convívio, e a influência do clima adormecedor, propício à indolência, a nossa mulher mais meridional tem ainda uma certa predisposição ingénita para se entreter com os castelos de fadas e toda a sorte de quimeras expressas nos contos, quasi sempre de feição luso-árabe, transmitidos desde os tempos remotos por tantas gerações.
O sangue mouro que lhe corre nas veias impele-a a um viver ofegante, ansioso, ardente. Suspira por anelantes e insaciáveis carinhos de noivado perene. Procura encaminhar a existência para um sonho de mil e uma noites — e assim facilmente se entranha no prazer. É a mulher mais sensual do nosso país.

[pp. 16-17]

Capa de Neves de Sousa (desenho de 1945). Prefácio de Luís Forjaz Trigueiros. 93+(7) páginas. 19 x 13 cm. Exemplar interessante, com dedicatória não-autoral, e capas com algumas manchas. Miolo limpo. Composto e impresso nas oficinas gráficas da Editorial do Povo, [s.l.], 1946.

Preço: 17 euros.



DO “LOGO DO OLHAM”
À “VILA DO OLHÃO DA RESTAURAÇÃO”


ANTERO NOBRE


História de Olhão. Brochado. 32 páginas. 24 x 17,4 cm. Ilustrado. Colecção Estudos Algarvios (dirigida pela Comissão Cultural da Casa do Algarve), 2.ª série, Monografias Locais, n.º VI. Tiragem de 600 exemplares. Bom estado. Lisboa: Casa do Algarve, 1959.

Preço: 15 euros.


 


VISTO E OUVIDO…
EM OLHÃO… REFLEXÕES


JOSÉ BARBOSA


Memórias em forma de crónicas. Ilustrado com algumas fotografias antigas, creditadas a Hélio Ramos. Brochado. 210 páginas. 21 x 15 cm. Bom estado. Edição da Câmara Municipal de Olhão (carimbo de oferta), em 1993.

Preço: 17 euros.


 


FARO NO SÉCULO XVII

A «URBE» E A «CIVITAS»


JOSÉ ANTÓNIO PINHEIRO E ROSA


Exemplar assinado com dedicatória extensa do autor a Falcão Machado.

Inclui cartão pessoal de Pinheiro e Rosa, director dos Museus Municipais, manuscrito na frente e no verso, para o mesmo dedicatário.

Ilustrado com uma reprodução desdobrável, em papel couché, da «mais antiga gravura de Faro». 55 páginas. 24,5 x 17 cm. Capa cansada, com manchas e vincos. Miolo limpo. Separata dos Anais do Município de Faro, Faro, 1980.

Conjunto invulgar.

Preço: 17 euros.


 


RESTOS DE OSSÓNOBA,
NO LARGO DA SÉ, EM FARO


ABEL VIANA


Separata dos n.ºs 39 a 46 da Revista do Sindicato Nacional dos Engenheiros Auxiliares, Agentes Técnicos de Engenharia e Condutores, Lisboa, 1949. Com várias fotografias e desenhos do autor, e algumas fotografias de Mário Lyster Franco. 36 páginas. 24 x 18,5 cm. Bom estado. Impresso na Tipografia das Avenidas, em Lisboa.

Preço: 15 euros.


 


ÍDOLO CILÍNDRICO DE CALCÁREO,
OCULADO, DO ALGARVE


AFONSO DO PAÇO
GONÇALO LYSTER FRANCO


Separata do Vol. I das Actas e Memórias do I Congresso Nacional de Arqueologia, ilustrada com várias fotografias e desenhos, e assinada por um dos autores, Afonso do Paço. 9 páginas. 25 x 19 cm. Bom estado. Lisboa, 1959.

Preço: 14 euros.


 


LEVANTAMENTO ARQUEOLÓGICO DO ALGARVE
CONCELHO DE VILA DO BISPO


MÁRIO VARELA GOMES
CARLOS TAVARES DA SILVA


Colaboração de Isilda Maria Pires Martins. Ilustrado, a preto, com fotografias, desenhos, mapas e plantas. Na capa, menir de Aspradantas.

Brochado. 84 páginas. 23 x 21 cm. Bom estado. Edição dao Delegação Regional do Sul da Secretaria de Estado da Cultura, 1987.

Preço: 17 euros.


 


MANUEL MARTINS

official de entalhador e escultor famozo


FRANCISCO LAMEIRA


… uma personalidade artística destacada mas mal conhecida que durante mais de vinte anos domina em muitos aspectos o panorama plástico da cidade de Faro: MANUEL MARTINS (1667-1742)

Ilustrado com 18 fotografias, creditadas a Nany (Faro). 44 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Bom estado de conservação. Faro: ADEIPA, 1986.

Preço: 12 euros.



O LIVRO DE ALPORTEL


ESTANCO LOURO


Título completo: O LIVRO DE ALPORTEL / Monografia de uma Freguesia Rural — Concelho / Livro I — A Geografia / Livro 2 — A História / Livro 3 — A Vida Económica / Livro IV — A Vida Mental / Livro V — A Vida Social / — Esboço Monográfico de uma Família / — Conclusões

2.ª edição, esgotada [houve 3.ª, em 1996, com diferente capa]. Prefácio de João Pires da Cruz. Com xv+(7)+470+(29) páginas, e 24 x 16,5 (x 4) cm. Ilustrado (tabelas e alguns mapas desdobráveis). Mínimas imperfeições. Bom estado geral. São Brás de Alportel: Câmara Municipal, 1986.

Preço: 35 euros.


 

Reedição e reunião da obra original de Estanco Louro, um estudo de pormenor da história, etnografia e geografia do concelho, que «inclui um estudo de caso sobre uma família rural e também uma recolha de contos tradicionais, cantos de Natal, e outros géneros literários no âmbito da literatura oral e da tradição oral», bem como «um estudo dialectológico do “falar” Alportelense, acompanhado de gramática e vocabulário» [vide catálogo da Biblioteca Estanco Louro].


 


RESTOS DE CAMINHOS ROMANOS NAS CALDAS DE MONCHIQUE


ABEL VIANA
JOSÉ FORMOSINHO
OCTÁVIO DA VEIGA FERREIRA


Exemplar assinado com dedicatória, pelos três autores do estudo, ao escultor Raul Xavier (Macau, 1894 — Lisboa, 1964).

Separata dos n.ºs 29-30 da Revista do Sindicato Nacional dos Engenheiros Auxiliares, Agentes Técnicos de Engenharia e Condutores.

Ilustrado com várias fotografias, desenhos e mapas, a preto. 11 páginas. 25 x 18,5 cm. Invulgar. Lisboa, 1948.

Preço: 24 euros.


 


A SERRA DE MONCHIQUE

FLORA E VEGETAÇÃO


J. MALATO BELIZ


Ilustrado. Fotografias do autor. Impresso em papel couché, com alguns desdobráveis (tabelas, e mapas geográficos).

Brochado. 92 páginas. 21 x 15 cm. Capa com ligeiro desgaste nas arestas. Miolo limpo. Colecção Parques Naturais, n.º 10. Lisboa: Serviço Nacional de Parques, Reservas e Património Paisagístico da Secretaria de Estado do Ambiente, 1982.

Preço: 18 euros.



MEMÓRIAS DAS CALDAS DE MONCHIQUE


AUGUSTO DA SILVA CARVALHO


Monografia estimada, ilustrada com fotografias, desenhos e esquemas, no texto, a preto. Em brochura. 246 páginas. 24,2 x 17 cm. Capa com mínimas manchas, miolo limpo. Bom exemplar. Lisboa: Edição da Comissão Administrativa das Caldas de Monchique, 1939.

Preço: 60 euros.


 


VIAGEM A PORTUGAL


JOSÉ SARAMAGO


Primeira edição. Ilustrado com dezenas de fotografias, de diversos autores, e mapas. Álbum cartonado, em encadernação editorial com sobrecapa. Exemplar em muito bom estado de conservação, sem defeitos. 234 páginas. 30 x 22 cm. Lisboa: Círculo de Leitores, 1981.

Inclui recorte de jornal, da época, com a recensão ao livro por Nuno Teixeira Neves.

Preço: 50 euros.


 


ANTIGUIDADE TARDIA E PALEOCRISTIANISMO
EM PORTUGAL


M. JUSTINO MACIEL


Com prólogos de J.M. Bairrão Oleiro e Theodor Hauschild. Ilustrado com fotografias, desenhos e plantas. 347 páginas. Formato álbum: 29,5 X 21 cm. Capa manuseada, miolo limpo e em bom estado. Lisboa: Edições Colibri, 1996.

Preço: 25 euros.


Trabalho de investigação sobre História da Arte e Arqueologia na área da Antiguidade, em que se apresenta uma nova sistematização dos dados existentes da Antiguidade Tardia em Portugal e seus testemunhos artísticos. Após um levantamento dos refereciais históricos, arqueológicos e literários disponíveis, equaciona-se a interacção que neste contexto existe entre a cidade e o campo, bem como a progressiva abertura a este último e os reflexos que tal dinâmica produz nas manifestações artísticas.
Um estudo dos signos visivelmente conotados com as religiões orientais revela que eles se apresentam numa comunidade de uso de que participam quer a cultura romana quer o crisitianismo. A constatação desta realidade surge como profundamente significante de uma evolução da arte da Antiguidade Tardia numa dinâmica entre a opacidade e a transparência, que vem permitir novas abordagens da escultura, do mosaico e mesmo da arquitectura, da pintura e da decoração de cerâmica. Na sequência desta constatação, efectua-se uma nova leitura dos mais importantes monumentos dos contextos romano tardio, suevo e visigótico, progressivamente conotados com as propostas vivenciais cristãs. No centro desta realidade, quer numa perspectiva sintagmática, quer numa perspectiva paradigmática, estudam-se os monumentos de Tróia de Setúbal, onde a arte romana tardia se revela plenamente como em qualquer outro ponto do Império Romano. Esta investigação desenvolveu-se [ainda com] trabalhos de campo em vários [outros] locais, designadamente em Conímbriga, [e] na Villa Romana do Montinho das Laranjeiras (Algarve).