ACTIVIDADE VULCÂNICA DO FAIAL
1957-1967


FREDERICO MACHADO
VICTOR HUGO FORJAZ


Com dezenas de fotografias, a preto e branco e a cores, algumas de página inteira, e diversas plantas e mapas, alguns desdobráveis. Com 15,5 x 21,5 cm e 82 páginas de texto + 32 extra-texto (imagens a cores e mapas desdobráveis). Em bolsa na contracapa, uma carta geológica do sistema vulcânico Faial – Pico – S. Jorge, com 56 x 29 cm. Edição da Comissão Regional de Turismo da Horta, Porto, 1968. Bom estado, embora com a capa um pouco manuseada. Invulgar.

Preço: 25 euros.



DESCOBRINDO ILHAS DESCOBERTAS


HIPÓLITO RAPOSO


Literatura de viagens ou literatura do exílio?
Assinado pelo autor com dedicatória de página inteira. Ilustrado. 388+(14)+(4) páginas. 12,5 x 19 cm. Capas manchadas e amarelecidas, interior limpo. Porto: Edições Gama, 1942. Invulgar.

Digitalizado aqui.

Preço: 35 euros.



REGIONALISMO MICAELENSE


SOCIEDADE TERRA NOSTRA


Comunicação apresentada ao I Congresso Açoreano pela [Direcção da] Sociedade Terra Nostra, Maio de 1938.

O Congresso teve lugar em Lisboa, no Grémio dos Açores, que no mesmo ano mudou de designação para Casa dos Açores. Assinaturas de membros da direcção no rosto. 16+(4) páginas, e 11,5 x 17,5 cm. Capa manchada, interior limpo. Composto e impresso na Tipografia Insular.

Raro.

Preço: 15 euros.



“COMISSÃO NO ARQUIPÉLAGO”

(EPISÓDIO MARÍTIMO DURANTE A GUERRA DE 1939-1945)

LEOVIGILDO DOS SANTOS GOMES


Trata-se da história do contra-torpedeiro «Lima», comandado pelo capitão-tenente Sarmento Rodrigues, e do episódio protagonizado nos Açores, em plena Segunda Guerra Mundial. 126 páginas. 12,5 x 19 cm. Bom exemplar. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1959.

Preço: 20 euros.



JOSÉ DO CANTO

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA MICAELENSE

(1820-1898)

FERNANDO AIRES DE MEDEIROS SOUSA


Biografia. Com a transcrição de inúmeras cartas. 396 páginas. 16 x 23 cm. Capa com manchas na orla. Interior limpo. Pequena assinatura de posse a um canto da página de guarda. Bom exemplar. Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 1982.

Preço: 25 euros.



SUBSÍDIOS PARA O

INVENTÁRIO ARTÍSTICO DOS AÇORES


FRANCISCO ERNESTO DE OLIVEIRA MARTINS


Exemplar autografado pelo autor com dedicatória acompanhada de um postal-convite para o casamento de um familiar, ilustrado com um par de bonecos de trapos noivos, da sua colecção pessoal.

Igreja a igreja, casa a casa… Primeiro tentame sistemático de um inventário histórico-global da arte e do artesanato no arquipélago: mobiliário, pintura, escultura, arquitectura religiosa, civil e militar, faiança, porcelana, marfim, colchas e bordados, etc. Catálogo em papel couché, ilustrado com centenas de fotografias da autoria de Francisco Reis Maduro Dias, Guillon, João Soares de Ávila, José Leite, Mário Corvelo de Freitas, Norberto Ávila, Veríssimo Salvador, Foto Iris e Foto Nóbrega. 449 páginas. 21 x 29,5 cm. Uma edição da Secretaria Regional de Educação e Cultura / Direcção Regional dos Assuntos Culturais, impressa em Angra do Heroísmo, 1981 (capa com a data de 1980, colofón com a data de impressão de 31 de Março de 1981).

Preço: 35 euros.



UM MANUSCRITO DA BIBLIOTECA NACIONAL DE MADRID INTERESSANTE À HISTÓRIA DOS AÇORES NO SÉCULO XVII


FRANCISCO MENDES DA LUZ


Separata do volume VI do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, assinada pelo autor com dedicatória ao embaixador Luiz Norton, datada de Madrid, 1949. Com 7 páginas e 16,5 x 22 cm. Angra do Heroísmo: Tipografia Andrade, 1948.

Preço: 10 euros.



SIMPATIAS DE PORTUGAL

Recordação do mais original dos concursos.
Uma organização da Gazeta do Sul.

Concurso para a eleição da Miss Gazeta, com 136 concorrentes. Apenas podiam votar leitores do sexo masculino.

Ilustrado com desenhos de Estevão Soares (capa), Tóssan, Cipriano Dourado, e outros. Fotografias de todas as concorrentes, com quadras alusivas. Textos de enquadramento e louvor assinados com o pseudónimo “Tio Rico”. 96 páginas (não numeradas), 14 x 20 cm. Ténues marcas de humidade, que não chegam a prejudicar. Inclui em separado o recibo de inscrição e o boletim de voto (visíveis nas fotografias). Montijo: Gazeta do Sul, 1948.

Invulgar.

Preço: 25 euros.



O HOMEM ROUCO
As crónicas juntadas foram quase todas publicadas no “Diário de Notícias”, do Rio, e a seguir na “Folha da Noite”, de S. Paulo, “Folha da Tarde”, de Pôrto Alegre, e “Diário da Noite”, do Recife. As outras saíram no suplemento literário do “Diário Carioca”, e mais no “Correio Paulistano”, “Revista do Globo”, de Pôrto Alegre, e “Jornal do Comércio”, do Recife. Tôdas foram escritas entre abril de 1948 e julho de 1949; estão arrumadas em ordem cronológica. A selecção foi feita pelo autor, com ajuda de Fernando Sabino.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de José Medeiros («Image»). 191 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 12 euros.


A BORBOLETA AMARELA
As crónicas deste livro foram todas publicadas, entre Janeiro de 1950 e dezembro de 1952, no “Correio da Manhã”, do Rio, e em vários jornais dos Estados.
Crónicas. 3.ª edição. 214 páginas. 14 x 21 cm. Lombada amarelecida e com vincos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 15 euros.


AI DE TI, COPACABANA!
As crónicas deste livro foram escritas de abril de 1955 a fevereiro de 1960. Nesse período o cronista mudou de jornal: do “Correio da Manhã” foi para o “Diário de Notícias” e deste para “O Globo”. Também mudou de revista, saindo de “Manchete” para o “Mundo Ilustrado” e voltando depois para “Manchete”.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de Bea Feitler. 222 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1960.
Preço: 12 euros.



BAIRRO DA LIBERDADE


MANUEL MARTINHO


Aquilo prestava-se pouco. Bairro da Liberdade, gente de casebres, pegado com Monsanto, vizinhos do aqueduto, nem de graça se iria para lá. E, no entanto, a encosta da serra começou a povoar-se. Vinham famílias sacudidas pela miséria, abrigar-se comodamente, por cem mil reis de renda. Três cubículos de madeira velha, telhas em cima de vigas que o cair das chuvadas logo apodrecia, portas estreitas onde o gemido, o pranto ou a alegria eram vizinhos da rua — e tudo isto rodeado de um chão barrento onde os homens, as mulheres e as crianças deixavam marcados os trilhos do seu caminho.
Na cidade, no centro, ninguém lhes dava guarida. Gente pobre, carregada de filhos, enxovalhada na roupa que se traz todos os dias, morar em casas, era uma ousadia dos diabos!
Alfama, Mouraria, Santa Isabel ou Alcântara estavam exigentes. Queriam hóspedes de gravata, de pouca serventia de cozinha e não bandos precatórios de tachos enfarruscados, com crianças de peito. [pp. 11-12]


Romance. 291 páginas. 13,5 x 19,5 cm. Encadernação sintética recente em óptimo estado de conservação e muito sólida. Bom exemplar. Lisboa: Bolsa Cultural, 1948.

Invulgar.

Preço: 25 euros.



RIBATEJO
CASOS E TRADIÇÕES


FRANCISCO CÂNCIO


Uma das várias incursões importantes de Francisco Câncio no registo e divulgação da cultura popular da província do Ribatejo. Os capítulos e as próprias imagens surgem com uma ordem aparentemente aleatória, unidos pelo desembaraço e segurança de um bom contador de histórias, alicerçado em anos de pesquisas nos livros e nas gentes, e o leitor curioso da etnografia e do folclore da região tem deleite prometido ao passear sem mapa por estas páginas ribatejanas fora. Vide índice nas fotografias.

2 volumes ilustrados com fotografias, desenhos e gravuras, editados em fascículos. 525+485 páginas. 19,5 x 25,5 x 7,3 cm. Meia-encadernação ‘francesa’, não-editorial, sólida, com ligeiro desgaste nas extremidades, mormente nas cabeças e pés das lombadas. Bom estado geral. Edição com o patrocínio da Junta de Província do Ribatejo, s.l., 1948.

Preço: 185 euros.



TERRA ATLÂNTIDA

IMPRESSÕES DA MADEIRA


EDMUNDO TAVARES


Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de 1950 a Alberto José Pessoa, de arquitecto para arquitecto.
Capa com mínimo desgaste nas margens e lombada um pouco manchada, mas no geral um bom exemplar, invulgar pela dedicatória. Vide índice nas fotografias. 107 páginas. 16,5 x 24,3 cm. Lisboa: Bertrand (Irmãos) Lda., 1948.

Preço: 35 euros.


antero2v-bio


ANTERO DE QUENTAL

SUBSÍDIOS PARA A SUA BIOGRAFIA

JOSÉ BRUNO CARREIRO


Considerada uma das biografias fundamentais do poeta Antero de Quental. Obra em 2 volumes, ilustrados com fotografias e fac-similes no texto e extra-texto. 465 + 434 páginas. 17 x 24,5 x 5,5 cm. Bom estado. Edição do Instituto Cultural de Ponta Delgada, Lisboa, 1948.

Preço: 60 euros.


 


NA ABERTURA DA EXPOSIÇÃO POSTUMA DE

ABEL SALAZAR


JÚLIO POMAR


Não admira, pois, que a obra plástica de Abel Salazar não tenha achado bitola que a julgue, isto é: que ela tenha aparecido aos olhos da generalidade dos que em Portugal dizem fazer arte como uma mensagem estranha à qual não servem os clichés que é de uso trazer no bolso, prontos a aplicar a qualquer um. A verdade é que não se perdoou ainda a Abel Salazar o ter pintado ou martelado cobres; a verdade é que, em nome sei lá de que purismos esteticistas, se excomungaram e se excomungam ainda as revelações violentas que Abel Salazar nos deixou.

Opúsculo raro, da autoria do pintor Júlio Pomar, apenas reeditado em 1989. 15 páginas. 12 x 19 cm. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 20 euros.



A PERSONALIDADE ARTÍSTICA DE

ABEL SALAZAR


ADRIANO DE GUSMÃO


Ilustrado com duas reproduções, extra-texto, de uma gravura e de um desenho de Abel Salazar. 28+(2) páginas. 12 x 19 cm. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 15 euros.