O HOMEM ROUCO
As crónicas juntadas foram quase todas publicadas no “Diário de Notícias”, do Rio, e a seguir na “Folha da Noite”, de S. Paulo, “Folha da Tarde”, de Pôrto Alegre, e “Diário da Noite”, do Recife. As outras saíram no suplemento literário do “Diário Carioca”, e mais no “Correio Paulistano”, “Revista do Globo”, de Pôrto Alegre, e “Jornal do Comércio”, do Recife. Tôdas foram escritas entre abril de 1948 e julho de 1949; estão arrumadas em ordem cronológica. A selecção foi feita pelo autor, com ajuda de Fernando Sabino.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de José Medeiros («Image»). 191 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 12 euros.


A BORBOLETA AMARELA
As crónicas deste livro foram todas publicadas, entre Janeiro de 1950 e dezembro de 1952, no “Correio da Manhã”, do Rio, e em vários jornais dos Estados.
Crónicas. 3.ª edição. 214 páginas. 14 x 21 cm. Lombada amarelecida e com vincos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 15 euros.


AI DE TI, COPACABANA!
As crónicas deste livro foram escritas de abril de 1955 a fevereiro de 1960. Nesse período o cronista mudou de jornal: do “Correio da Manhã” foi para o “Diário de Notícias” e deste para “O Globo”. Também mudou de revista, saindo de “Manchete” para o “Mundo Ilustrado” e voltando depois para “Manchete”.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de Bea Feitler. 222 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1960.
Preço: 12 euros.



TERRA ATLÂNTIDA

IMPRESSÕES DA MADEIRA


EDMUNDO TAVARES


Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de 1950 a Alberto José Pessoa, de arquitecto para arquitecto.
Capa com mínimo desgaste nas margens e lombada um pouco manchada, mas no geral um bom exemplar, invulgar pela dedicatória. Vide índice nas fotografias. 107 páginas. 16,5 x 24,3 cm. Lisboa: Bertrand (Irmãos) Lda., 1948.

Preço: 35 euros.



EM VOLTA DA MINHA PROFISSÃO

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA
DO MOVIMENTO OPERÁRIO
NO PORTUGAL CONTINENTAL


ALEXANDRE VIEIRA


Obra da autoria de um operário gráfico, com uma ficha técnica onde (naturalmente) constam todos os intervenientes no processo de produção tipográfica: revisão de Joaquim Gonçalves Piçarra, direcção tipográfica de Luís Cunha e Valeriano José Cavaco, paginação de Germinal de Sousa, composição dos linotipistas Manuel Luís de Sá e José Paiva Guerreiro, impressão de Francisco Martins Palma, gravuras de Belfranco, direcção do trabalho de brochura de Arnaldo da Silva Cruz. Impresso na Tipografia «Gráfica Boa Nova», na Rua Morais Soares, Lisboa.

Ilustrado. 228 páginas. 17 x 22,5 cm. Lisboa: Edição do Autor, 1950.

Preço: 25 euros.



TRÊS CIDADES DE MARROCOS

AZEMÔR – MAZAGÃO – ÇAFIM
«LUGARES DALÉM»


VERGÍLIO CORREIA


Textos das conferências originalmente realizadas pelo autor em Lisboa, Coimbra e Porto, no ano de 1923, com as imagens da autoria de Vergílio Correia ou adquiridas ao fotógrafo Chelle, de Casablanca, e que deram origem a uma  exposição no mesmo ano.

2.ª edição, dirigida por Alice Correia. Ilustrada com inúmeras fotografias extra-texto. 54 páginas. 13,5 x 18,5 cm. Bom exemplar. Porto: Livraria Simões Lopes, [1950].

Preço: 15 euros.




A CERA DAS ABELHAS NO ULTRAMAR PORTUGUÊS

SUGESTÕES PARA A SUA VALORIZAÇÃO COMERCIAL
E INDUSTRIALIZAÇÃO LOCAL

VASCO CORREIA PAIXÃO


Entende o autor, com efeito, não estar bem visto o aspecto tecnológico das ceras de abelhas no Ultramar português e, consequentemente, achar-se mal equacionado o problema que envolve a sua preparação, comércio e industrialização; ao ler os alvitres de quantos se debruçaram já sobre o assunto — com características comuns, aliás, à generalidade das zonas de clima quente, mormente do continente africano — fica-se com a impressão que eles ignoram toda a série de operações incluídas na arte do cerieiro, entendida esta desde a lagaragem das ramas até ao fabrico de obras com a matéria-prima resultante das mesmas.

Ilustrado com fotografias e desenhos, e algumas tabelas desdobráveis. 131 páginas. 16 x 23,5 cm. Lisboa: Edição do Autor, 1965.

Preço: 15 euros.



LA VITA DELL’APE

E L’APICOLTURA RAZIONALE INTENSIVA:

COME SI CONDUCE UN APIARIO AD ALTO RENDIMENTO
(GUIDA PRATICA)

BENIAMIMO CHRISTILLIN


Pequeno livro de bolso, por um reputado membro do Concelho Científico do Museu Internacional de Apicultura. Ilustrado com fotografias e desenhos. 48 páginas. 12 x 17 cm. Capa texturada. Torino: Industriale e Riva, 1931.

Preço: 10 euros.





THE POCKET BOOK OF GREEK ART


THOMAS CRAVEN


Why the Greeks? é a pergunta inicial do livro. Collector’s Edition, inclui 32 ilustrações (ver índice na última fotografia), com excelente impressão. 120 páginas. 11 x 16,3 cm. New York: Pocket Books, 1950.

Preço: 5 euros.


Alfredo Pimenta

[12Nov11]


PÁGINAS MINHOTAS


ALFREDO PIMENTA


Com uma estampa extra-texto com o retrato do autor, por Ruy Preto Pacheco. Lisboa: Organizações Bloco, 1950.

Último livro de Alfredo Pimenta (1882-1950) , que não chegou a vê-lo impresso, mas ainda foi responsável por cerca de três quartos da revisão do texto. O último quarto do texto revisto por João Ameal. Com uma nota final de Alfredo Manoel Pimenta.

Ver índice nas fotografias: capítulos sobre Guimarães, São Torcato, escritores vimaranenses, de permeio com curiosas memórias bucólicas do autor.

Excelente exemplar, muito limpo e fresco.

Preço: 20 euros.


Guedes de Amorim

[01Out11]


A CIDADE E O SONHO


GUEDES DE AMORIM


Volume de contos inaugural da Colecção Contistas da Livraria Progredior, do Porto, publicado a 1 de Junho de 1950. Exemplar autografado pelo autor para o escritor Carlos Portugal Ribeiro, «grande amigo e brilhante camarada», dezoito dias depois. Com 237 páginas e 13 x 19,5 cm. Primeira edição, em óptimo estado de conservação.

Preço: 25 euros.