T. S. ELIOT’S DRAMATIC
THEORY AND PRACTICE

FROM SWEENEY AGONISTES TO THE ELDER STATESMAN


CAROL H. SMITH


Although there have been innumerable studies of T. S. Eliot, this is the first to examine closely the relationship between the changes and developments in his dramatic practice and his artistic and intellectual development. Professor Smith finds Eliot’s dramatic theory and practice rooted in his conception of the need for order in religion and art. […] Eliot’s interest in the jazz rhythms and popular appeal of the English music hall, in the mythical method of Yeats and Joyce, and in the work of the Cambridge School of Classical Anthropology, which traced the origins of Greek drama back to the primitive ritual drama, is examined as the basis of his dramatic ideals and intentions. [da badana]


Ensaio. Encadernação editorial, tela com sobrecapa em bom estado geral, com muito ligeiras perdas de papel nas extremidades. Com ix-251 páginas e 14,5 x 22 cm. Bom exemplar. New Jersey: Princeton University Press, 1963.

Preço: 15 euros.



T. S. ELIOT


LEONARD UNGER


Ensaio biobiliográfico. Colecção Escritores Norte Americanos, n.º IX. Tradução de Anna Maria Martins. 80 páginas. 11,5 x 16 cm. Manuseado. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1963.

Preço: 7 euros.



ASSASSÍNIO NA CATEDRAL

(MURDER IN THE CATHEDRAL)

T. S. ELIOT


Tradução e posfácio de José Blanc de Portugal. Primeira edição da peça: 1935. Com 132 páginas e 14 x 20,5 cm. Bom estado. Colecção Theatrum Mundi n.º 1, Lisboa: Delfos, [1960].

Em conjunto com: Notes on T. S. Eliot’s Murder in the Cathedral, da colecção Study-Aid Series, 40 páginas, 14 x 21,5 cm, London: Methuen, 1965.

Preço (do conjunto): 18 euros.



THE MAKING OF A PLAY

T. S. ELIOT’S ‘THE COCKTAIL PARTY’

E. MARTIN BROWNE


Trata-se do texto da Judith Wilson Lecture na Universidade de Cambridge, 4 de Março de 1966. Ensaio. 46 páginas. 12,5 x 18,5 cm. Capa com pequenos defeitos. Bom estado geral. Cambridge: University Press, 1966.

Preço: 8 euros.



A POESIA DE T. S. ELIOT


JOSÉ PALLA E CARMO


*Capítulo de um estudo inédito acerca da moderna poesia de língua inglesa, no qual se baseou a conferência proferida em 17 de Fevereiro de 1959 no Centro Nacional de Cultura sob o mesmo título. São do autor as traduções incluídas neste estudo, feitas na época da sua elaboração, quando não antes. Acerca de outras traduções e bibliografia portuguesa em geral, remete-se o leitor para o artigo de Carlos Estorninho «Portugal e T. S. Eliot» (Diário de Lisboa, 21 de Janeiro de 1965).


Separata dos n.ºs 24, 25 e 26 de O Tempo e o Modo. 47 páginas. 16 x 23 cm. Bom estado. Edição do autor, Lisboa, 1965.

Preço: 10 euros.



The New Poetic: Yeats to Eliot, de C. K .Stead.
Ensaio. Livro de bolso (11 x 18 cm), de 201 páginas. Manuseado. Com assinatura de posse, e sublinhados e notas de José Palla e Carmo em cerca de 1/4 do livro. London: Penguin, 1967.
Preço: 6 euros.


Poetry of this Age 1908-1958, de J. M. Cohen.
Livro de bolso (11 x 18 cm), de 262 páginas. Usado. Colecção Grey Arrow G24, London: Arrow Books, [1960?].
Preço: 5 euros.


Crisis in English Poetry 1880-1940, de Vivian de Sola Pinto.
2.ª ed., encadernação editorial em tela com sobrecapa bem conservada. 231 páginas. 12,5 x 19 cm. Miolo com picos de oxidação. Capítulos «T. S. Eliot» [pp. 158-186] e «After Eliot» [pp. 187-208]. London: Hutchinson’s University Library, 1955.
Preço: 8 euros.


The Concise Cambridge History of English Literature, de George Sampson.
2.ª edição, com um novo capítulo de R. C. Churchill, «The Age of T. S. Eliot». Encadernação editorial em tela com sobrecapa, bem conservadas. Miolo limpo. Selo de biblioteca pessoal no pé da lombada e ex-libris de anterior proprietário. Bom exemplar. 1071 páginas. 14 x 20 cm. Cambridge: University Press, 1965.
Preço: 10 euros.



DIREITO SAGRADO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Como uma sombra, presença apagada, sem viço, ela penetrou furtiva no aposento mergulhado em obscuridade, deslizou através dos móveis e quedou junto da pequena mesa em cima da qual o telefone mais se adivinhava do que via. As mãos estenderam-se para o aparelho, tatearam-no como se o afagassem e depois, repelindo-o, largaram-no.
Deixou-se cair pesadamente, ela, a mulher que parecia uma sombra, sobre a grande poltrona mais próxima e aí se enovelou, sumida e enroscada como se pretendesse desaparecer entre os braços acolhedores desse conforto material. [início do romance]

Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. 310 páginas. 12 x 19 cm. Manuseado. Lisboa: Livrolândia, 1954.

Preço: 15 euros.



IDADE PERIGOSA


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Romance. Primeira edição em livro. 223 páginas. 12 cm x 19 cm. Usado, e com uma data manuscrita coeva, no verso da capa.
Lisboa: Livrolandia, 1954.

Segundo o prólogo da autora,
«é uma história branca, leve, desenhando a traços doces um perfil de rapariga muito nova na esteira dum género que ultimamente tenho cultivado pouco. Não são páginas sem finalidade, aliás. Têm-na, e com o fundo de honestidade que sempre caracteriza quanto escrevo. Isso mesmo força-me a consentir na sua publicação, após os numerosíssimos pedidos que para tal recebi quando o romance foi dado a lume em folhetim, há anos, numa revista feminina. […] E eis a Idade Perigosa, rosinha de toucar entre as rosas vermelhas de tantos problemas muito sérios que tenho procurado focar. Há-de ser lida com um sorriso enternecido, apenas.»

Preço: 15 euros.


odette-janelas


CASA SEM JANELAS


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Não, não, mil vezes não e sempre não! Em definitivo, em inabalável querer, resolução ponderada e revista, feita de análises e subtraída de estudos concretos, posso afirmar alto e bom som o convencimento absoluto da minha vontade própria. Eu não me caso! Eu Não Me Caso!!! 
Casar… ah, ah ah!… Para quê?

Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. 152 páginas. 12,5 cm x 19 cm. Com uma falta de papel junto ao pé da lombada, visível na fotografia. Manuseado.
Lisboa: Empresa Literária Universal, 1948.

Preço: 5 euros.


odette-dedicacao


DEDICAÇÃO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


O vestido de Maria Helena, uma beleza de vestido, um vestido que era um sonho, uma maravilha, um vestido que parecia feito pelas fadas e destinado à Gata Borralheira noiva do príncepe (é certo que, a seu ver, a Maria Helena merecia-o mais que todas as gatas borralheiras do mundo) encontrava-se ali posto em cima da cama da irmã, acabadinho de chegar da modista famosa.

Romance. Primeira edição. Colecção das Raparigas Cultas. Capa assinada «Resende». 349 páginas. 12 cm x 19 cm. Muito bom estado de conservação, embora com uma assinatura de posse na primeira página de texto.
Lisboa: Livrolandia, 1952.

Preço: 15 euros.


odette-amanha


AMANHÃ COMO SERÁ?


ODETTE DE SAINT-MAURICE


Quando Cristiano, pálido de emoção, reabriu os olhos, sentindo-se finalmente a rolar na pista, prestes a saltar em terra, suspirou fundo, cheio de alegria, cheio de alívio. Ei-lo finalmente quase a alcançar a tão almejada felicidade, a poder cingir nos braços essa a quem tanto amava, essa que lhe pertencia de direito e de facto e a quem durante tão pouco tempo conseguira chamar sua.

Colecção Gôndola n.º 8. Com 217 páginas e 11 cm x 17,5 cm. Bom estado.
Lisboa: Editorial Presença, [1965?].

Preço: 8 euros.


odette-voltar


VOLTAR AO PASSADO


ODETTE DE SAINT-MAURICE


…Encontrar as horas que se foram, agarrar nos dias que vivi, recuperar o tempo que desperdicei e, principalmente, encontrar-me, conhecer-me, saber ao certo o que desejava e para onde ia, desviando os passos do caminho que me trouxe até onde estou — encruzilhada tremenda sem orientação, sem nenhuma seta providencial a ensinr-me o trajecto melhor, desviado de atalhos!

Colecção Gôndola n.º 7. Com 250 páginas, e 11 cm x 17,5 cm. Usado.
Lisboa: Editorial Presença, [s.d.].

Preço: 8 euros.


odette-quinta


QUINTA DE S. BOAVENTURA


ODETTE DE SAINT-MAURICE


O pai julgou que ela estava a dizer aquilo por gracejo. Mas olhou-a de relance e viu-a tão séria que não acrescentou mais nada. Percebeu que ela apenas dissera uma verdade, uma verdade tão simples que não havia comentários a fazer… a não ser que se embrenhassem numa longa conversa, numa dessas longas conversas que era agora tão raro ele poder ter com a filha, com os filhos, na sua vida super-ocupada de homem trabalhador e útil. E fazem falta, aos pais, essas conversas. Talvez ainda mais aos pais do que aos filhos. 

Capa de F.C.E. Colecção Gôndola Juvenil n.º 4. Com 347 páginas, e 11 cm x 17,5 cm. Bom estado.
Lisboa: Editorial Presença, [1967].

Preço: 8 euros.


 



MANDA

em conjunto com

OS FILHOS DE MANDA


CARLOS ALVES (CAVE)


Manda. Edição do Autor, Porto, [1965]. 276-(10) páginas. 12,5 x 18,5 cm. Com um glossário de 3 páginas no final. Badana com texto de Amândio César sobre o livro, publicado no Diário do Norte, Junho de 1966. Capa cansada.

Os Filhos de Manda. Capa de Rui Fernandes. Prefácio de Ferreira da Costa. 252 páginas. 13,5 x 19,5 cm. N.º 1 da Colecção Três Continentes, das Publicações Novo Mundo, Lisboa, 1970. Capa desgastada, visível na fotografia.

Preço (do conjunto): 12 euros.


RIO DE JANEIRO

[25Ago11]


O RIO DE JANEIRO NO SÉCULO XVI


JOAQUIM VERÍSSIMO SERRÃO


Obra em 2 volumes, sendo o primeiro uma monografia histórica, que «trata do sítio da Guanabara desde as primeiras viagens dos navegadores portugueses, traçando depois a história da cidade de S. Sebastião, até aos fins do século XVI», e o segundo uma colecção de documentos colhidos na Torre do Tombo, Arquivo Histórico Ultramarino e Biblioteca da Ajuda, para uso futuro dos historiadores. 252 + 167 páginas. 18 x 25 x 3 cm. Óptimo estado de conservação. Uma edição da Comissão Nacional das Comemorações do IV Centenário do Rio de Janeiro, Lisboa, 1965.

Preço: 30 euros.


postal2

postal3