TRÊS PEÇAS PARA UMA MULHER

Desbarato
O que é feito de Betty Lemon?
Carta a uma filha


ARNOLD WESKER


Tradução de MANUEL CINTRA e MARIA VELHO DA COSTA.

Títulos originais: Three Plays for a Woman: Yardsdale (1984); Whatever happened to Betty Lemon? (1986); Letter to a Daughter (1991).

Concepção gráfica de João Botelho. Brochado com sobrecapa. 125 páginas. 13 x 20,5 cm. Lisboa: Cotovia, 1999.

Preço: 8 euros.


Este slideshow necessita de JavaScript.

A ENGRENAGEM. Variação sobre um tema de Sartre.
Peça de teatro, inspirada na obra homónima de Sartre, e na Revolução Cubana. 93 páginas. 13,5 x 21 cm. Assinatura de posse no rosto. Lisboa: Edição do autor, 1972.
Preço: 12 euros.

A MODERNIDADE NA POESIA PORTUGUESA CONTEMPORÂNEA
Ensaio escrito em 1974. Exemplar autografado pelo autor com dedicatoria de amizade, datada de 1985. 40 páginas. 13 x 18 cm. Edição Iniciativas Editorias, [Lisboa], 1980. Excelente estado de conservação.
Preço: 20 euros.

NAÇÃO: FIM OU METAMORFOSE?
Ensaio. Capa com fotografia de uma obra de David de Almeida, Do Mar de Hoje / Vela, 1983. Colecção Estudos Gerais, Série Universitária. Tiragem de 2000 exemplares. 101 páginas. 15 x 24 cm. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1990. Como novo.
Preço: 10 euros.

ESQUERDA: A NOVÍSSIMA E A ETERNA
Ensaio. Exemplar autografado pelo autor com dedicatoria de amizade e admiração, datada de 1985. 431 páginas. 14 x 21 cm. Lisboa: Edições O Jornal, 1985. Manuseado. Capa com vincos (vide fotografia).
Preço: 15 euros.

DA IGUALDADE E DA DIFERENÇA DAS CULTURAS
Ensaio. Exemplar emendado e autografado pelo autor com dedicatoria curiosa, datada de 1987. Lisboa: Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa da Universidade Católica, 1986. Com 12 páginas e 15,5 x 23 cm. Separata da Revista Povos e Culturas, n.º 1, 1986, sobre «Portugal e os Portugueses: uma perspectiva diacrónica».
Preço: 10 euros.

POESIA (QUASE TODA E ATÉ AGORA)
Reunião da maior parte da poesia do autor até à data, com um prefácio em jeito de balanço e uma menção especial ao poeta Carlos de Oliveira. Capa de Armando Alves. 140 páginas. 15 x 24 cm. Bom exemplar. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, [Outubro de] 1987.
Preço: 15 euros.

PORTUGAL, MEU REMORSO DE TODOS NÓS
Ensaio. Exemplar autografado pelo autor com dedicatoria de amizade e admiração, datada de 1993. Design gráfico de José Serrão. Ilustração da capa de  Jorge Esteves. 285 páginas. 13,5 x 21 cm. Colecção Nosso Mundo. Lisboa: Editorial Caminho, [Setembro de] 1993.
Preço: 15 euros.

O VOSSO AGENTE EM HAVANA E OUTRAS NOVELAS
Novelas. Com desenhos de José Rodrigues. Design de Humberto Nelson. 97 páginas. 24 x 28 cm. Contracapa com ténues marcas de bicho de papel. Vila Nova de Cerveira: Associação dos Amigos do Convento SanPaio, 1999.
Preço: 15 euros.


LIVRO DO CURSO DOS FINALISTAS DE LETRAS 1952
Livro de Curso de José Fernandes Fafe, e outros. Abertura e despedida por Flávio Gonçalves. Capa, desenhos, organização e revisão por Carlos Alberto Louro Fonseca. Caricaturas de Tóssan (40), e outros (Pedro Homero, Juvenal, Teófilo, Ary, Carlos Alberto Louro Fonseca, etc.). Com autógrafo da aluna Maria do Carmo Pereira Soares. A página de aluno de José Fernandes Fafe é um poema-réplica à caricatura que Tóssan lhe fez. A página de João Manuel de Sampayo Leite de Castro inclui um poema de Narana Coissoró. 180 páginas. 18,5 x 25 cm. Composto e impresso nas oficinas da Gráfica de Coimbra, Bairro de S. José, Maio de 1952.
Ver lista completa dos alunos desse ano, e fotografias do livro, aqui.
Preço: 25 euros.

Dinis Machado

[14Nov11]


O QUE DIZ MOLERO


DINIS MACHADO


«Temos a seita dos calmeirões, os Vai ou Racha», disse Austin, «que já tinham sido os Malhoas e os Roquetes, e que mais tarde seriam os Sertórios. O rapaz via-os, rua acima, rua abaixo, gingando o corpo, fazendo gestos vagamente obscenos para a janela das costureirinhas, combinando petiscadas, provocando quem passava, uma discussão, uns tabefes, umas sandes de presunto, uns copos de vinho tinto, a ronda nocturna pelas casas de prostitutas, as últimas anedotas contadas sob a lua alta e as estrelas, o jogo das moedas à luz esverdeada do candeeiro de gás, fantasmas movendo-se, os últimos de cada dia, na tranquilidade do bairro adormecido. Molero enumera-os: o Pé de Cabra, que era o chefe e que fazia contrabando de tudo, desde relógios suíços a cigarros Camel e Lucky Strike, que tinha como passatempo favorito dar carolos, pancadas com os nós dos dedos nas cabeças deste e daquele, principalmente dos mais miúdos, para enrijar a moleirinha, dizia ele; o Gil Penteadinho, que vivia de mulheres, jogava à pancada com a mãe todos os dias por causa disso e andava sempre a atirar uma moeda ao ar como, depreende Molero, George Raft no Scarface; o Bexigas Doidas, que não era bexigoso, como se poderá supor, tinha uma doença de pele e coçava-se muito, às vezes os outros coçavam-lhe as costas porque ele não chegava lá; o Lucas Pireza, que ganhava todos os concursos de tango nas sociedade de recreio, tinha o pai na Mitra e dava cem toques na bola com o pé esquerdo sem a deixar cair; o Metro e Meio, que nem Metro e Meio parecia ter, crescia para os lados, não para cima; o Tonecas Arenas, que usava sombrero, falava de touradas que nunca tinha visto, nunca viu nenhuma, vendia imagens religiosas à porta das igrejas, e também fotografias pornográficas para eventuais turistas depravados, tudo isto à Comissão, o fabricante era o mesmo; o Peito Rente, que tinha uma expressão muito dele quando achava bem qualquer coisa, dizia isso é rachmaninófico, é rachmaninófico, e que golfava sangue quando chegava o Outono. [excerto das páginas 33-34]

Primeira edição de uma obra icónica da literatura portuguesa da segunda metade do século xx (foi publicada recentemente, pela Quetzal, a 22.ª edição). Capa de Saldanha Coutinho. 182 páginas. 12 x 19 cm. Bom exemplar, salvo assinatura de posse no canto interior de rosto e ante-rosto. Lisboa: Bertrand, 1977.

Raro.

Preço: 40 euros.



DISCURSO DE ALFREDO MARCENEIRO
A GABRIEL GARCIA MARQUEZ


DINIS MACHADO


Ilustrações de Fátima Vaz. Primeira edição. 30 páginas. 14 x 21 cm. Lisboa: Bertrand, 1984. Invulgar.

Preço: 15 euros.