HÁ VIOLINOS NA TRIBO
28 poemas (Porto, 1987-1989). Primeiro livro do autor. Capa com óleo de Armanda Passos e retrato do autor (na badana) desenhado por Helena Abreu. Com 39 páginas, e 15 x 21 cm. Manuseado. Invulgar. Porto: edição do autor, 1989.
Preço: 30 euros.


3
Poesia 1987-1994. Reunião dos 3 primeiros livros do autor, editados em 1989, 1991 e 1994. Capa com pintura de Edward Hopper. Com 118-(8) páginas, e 13 x 21 cm. Em bom estado. Lisboa: Gótica, 2001.
Preço: 20 euros.


RÉS-DO-CHÃO
Leça da Palmeira 1995-2002. Capa com pintura de Edward Hopper. Com 49-(5) páginas, 13 x 21 cm, e em bom estado. Lisboa: Gótica, 2003.
Preço: 25 euros.


LUZ ÚLTIMA
Poesia. Poemas escritos entre Outubro de 2001 e Junho de 2005, em Leça da Palmeira, Vila Nova de Gaia e Torre da Medronheira. Tiragem de 600 exemplares. Bom exemplar. Lisboa: Livros Cotovia, 2006.
Preço: 25 euros.


Rui Nunes

[27Nov12]


ROSTOS


RUI NUNES


Primeira edição. Capa de Fernando Mateus sobre fragmento de pintura de Magritte (versão de 1954 de O Império das Luzes). 118 páginas. 13,5 x 20,5 cm. Lisboa: Relógio d’Agua, 2001.

Preço:  5 euros.



O MENSAGEIRO DIFERIDO


RUI NUNES


Primeira edição (reeditado na Relógio d’Água em 2005). Capa de Teresa Ferrand. 119 páginas. 12 x 18,5 cm. Incluso por anterior proprietário, um recorte de jornal com uma entrevista dada pelo autor a Elisabete França, publicada no Diário de Notícias de 31 de Agosto de 1999. Bom exemplar. Lisboa: A Regra do Jogo, 1981.

Ler crítica de Álvaro Salema na revista Colóquio/Letras n.º 68, de Julho de 1982, aqui.

Preço: 15 euros.




A CERA DAS ABELHAS NO ULTRAMAR PORTUGUÊS

SUGESTÕES PARA A SUA VALORIZAÇÃO COMERCIAL
E INDUSTRIALIZAÇÃO LOCAL

VASCO CORREIA PAIXÃO


Entende o autor, com efeito, não estar bem visto o aspecto tecnológico das ceras de abelhas no Ultramar português e, consequentemente, achar-se mal equacionado o problema que envolve a sua preparação, comércio e industrialização; ao ler os alvitres de quantos se debruçaram já sobre o assunto — com características comuns, aliás, à generalidade das zonas de clima quente, mormente do continente africano — fica-se com a impressão que eles ignoram toda a série de operações incluídas na arte do cerieiro, entendida esta desde a lagaragem das ramas até ao fabrico de obras com a matéria-prima resultante das mesmas.

Ilustrado com fotografias e desenhos, e algumas tabelas desdobráveis. 131 páginas. 16 x 23,5 cm. Lisboa: Edição do Autor, 1965.

Preço: 15 euros.



LA VITA DELL’APE

E L’APICOLTURA RAZIONALE INTENSIVA:

COME SI CONDUCE UN APIARIO AD ALTO RENDIMENTO
(GUIDA PRATICA)

BENIAMIMO CHRISTILLIN


Pequeno livro de bolso, por um reputado membro do Concelho Científico do Museu Internacional de Apicultura. Ilustrado com fotografias e desenhos. 48 páginas. 12 x 17 cm. Capa texturada. Torino: Industriale e Riva, 1931.

Preço: 10 euros.