MariaJuditeCarvalhoAutografo


Os contos de Maria Judite de Carvalho, pela exímia perfeição técnica, pela aparente facilidade, pelo fluxo límpido e limpo, pela estrutura cerrada, pela lucidez e ironia para com os factos tristes ou horríveis narrados, pelo tom natural e matter of fact das conclusões, pela originalidade do seu significado, pela variedade de temas e situações, pela economia e rigor da expressão — correspondem a um conceito evoluído e bem contemporâneo deste género literário. (José Palla e Carmo)


OS ARMÁRIOS VAZIOS
(1966)

Capa de João da Câmara Leme. Com 172 páginas (maioria dos cadernos estão por abrir) e 13 cm x 19 cm. Capa cansada. Colecção Contemporânea n.º 83. Lisboa: Portugália Editora, 1966.
Preço: 10 euros.


OS ARMÁRIOS VAZIOS
(1993)

Editor: Francisco Lyon de Castro. Com 114+(6) página. 13,7 cm x 21 cm. Assinatura de posse no ante-rosto. Colecção Século XX n.º 350. Lisboa: Publicações Europa-América, 1993.
Preço: 10 euros.


OS ARMÁRIOS VAZIOS
(2011)

Revisão de Rui Trindade e Inês Fraga. Brochado. 145+(7) páginas  e 13,7 cm x 19,5 cm. Muito bom exemplar. Lisboa: Ulisseia, 2011.
Preço: 10 euros.


ALÉM DO QUADRO

Primeira edição assinada com dedicatória da autora no ante-rosto ao crítico literário Álvaro Salema. Capa de António Martins. Fotografia da contracapa da autoria de Eduardo Gageiro. 139+(6) páginas. 14 x 21 cm. Usado. Lisboa: O Jornal, 1983.
Preço: 20 euros.


AS PALAVRAS POUPADAS

4.ª edição. Colecção Século XX n.º 292. Com 134 páginas, e 14 x 21 cm. Carimbo de posse inócuo na primeira página. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1988.
Preço: 10 euros.


PAISAGEM SEM BARCOS

Contos. Capa com pintura de Francisco Simões. Colecção Século XX n.º 319. 151 páginas. 14 x 21 cm. Bom estado. Lisboa: Publicações Europa-América, 1990.
Preço: 10 euros.


ESTE TEMPO

Antologia de algumas das crónicas de Maria Judite de Carvalho em vários jornais e revistas (Diário de Lisboa, Eva, O Escritório, etc.) a partir de 1968. Organização e prefácio de Ruth Navas e José Manuel Esteves, que dividiram a antologia em sete núcleos, sob critérios nem sempre explícitos. Capa sobre fotografia de Luís Silva. 303+(1) páginas. 13,5 x 21 cm. Bom estado. Colecção O Campo da Palavra. Lisboa: Editorial Caminho, 1991.
Preço: 18 euros.


HAVEMOS DE RIR?

Teatro. Obra póstuma. Prefácio de Luiz Francisco Rebello. Capa sobre pintura de Francisco Simões. 103 páginas. 14 x 21 cm. Ligeiramente manuseado. Colecção Contemporânea n.º 7. Lisboa: Publicações Europa-América, 1998.
Preço: 12 euros.




LIMITES
PINTURAS RECENTES
NÃO-PINTURA
NO PRINCÍPIO ERA O VERBO


JOÃO VIEIRA


LIMITES. Catálogo ilustrado da exposição na Galeria Valbom, em Lisboa, em 2000. Texto de Bernardo Pinto de Almeida. Exemplar assinado pelo pintor com dedicatória. Com 72 páginas e 22,5 x 28,5 cm. Bom estado. Lisboa: Galeria Valbom, 2000.
Preço: 30 euros.

PINTURAS RECENTES. Catálogo ilustrado da exposição na Galeria Valbom, em Lisboa, em 2002. Textos do autor, de Raquel Henriques da Silva, Helder Macedo e João Fernandes. Exemplar assinado pelo pintor com dedicatória. Com 40 páginas e 22,5 x 28,5 cm. Bom estado. Lisboa: Galeria Valbom, 2002.
Preço: 30 euros.

NÃO-PINTURA. Catálogo ilustrado da exposição na Casa da Cerca — Centro de Arte Contemporânea, em Almada, integrada no Festival de Teatro de Almada 2008. Com textos de Emília Ferreira (“Olho Vivo e Mão Ligeira”), e Joaquim Benite. Com 55 páginas, e 21 x 27,5 cm. Bom estado. Almada: Casa da Cerca, 2008.
Preço: 12 euros.

NO PRINCÍPIO ERA O VERBO. Catálogo ilustrado da exposição por ocasião da 1.ª Bienal Internacional de Artes Plásticas e IX edição do Prémio Vespeira, organização da Câmara Municipal do Montijo, em 2008. Textos de Jaime Silva, João Vieira e Paulo Simões Rodrigues. Tiragem de 500 exemplares. 40 páginas. 21 x 27 cm. Capa com recorte. Montijo: Galeria Municipal, 2008.
Preço: 15 euros.



O DOUTOR JIVAGO


BORIS PASTERNAK


Tradução de Augusto Abelaira. Prefácio de Aquilino Ribeiro. Tradução das poesias por David Mourão-Ferreira. Primeira edição portuguesa, de muitas, editada quase imediatamente após a edição original (italiana, em 1957), e o Prémio Nobel atribuído ao autor (1958). 622 páginas. 15 x 20 cm. Bom exemplar. Lisboa: Livraria Bertrand, [1959].

Preço: 12 euros.