HOSPITAL JÚLIO DE MATOS

Um Ano de Administração. 1946


JOAQUIM JOSÉ DE PAIVA CORRÊA (coord.)


Um balanço económico-financeiro da administração do Hospital Júlio de Matos, em 1946. As dificuldades logísticas, tentativas de reforma, soluções implementadas e seus resultados práticos, no primeiro ano após a reorganização administrativa do Hospital por despacho ministerial, mas também um ano de subida geral de preços — o primeiro depois do fim da II Guerra Mundial —, e pois de custos e despesas correntes.

Num extenso relatório, são discriminadas todas as receitas e despesas do Hospital, em tabelas, gráficos e quadros (muitos deles em folhas desdobráveis de dimensões generosas), que dão um retrato muito curioso de todo o o movimento no interior de uma tal instituição, pesada e complexa.
Exemplos: o custo por doente discriminado (vestuário, alimentação, farmácia, exames médicos, assistência clínica e de enfermagem, transportes); os materiais que foram gastos por mês na oficina de costura (agulhas, alfinetes, botões, colchetes, cotim, dedais, fita de nastro, fivelas, linhas, óleo, pano cru, molas, sarja, zuarte) e o que lá se produziu (almofadas, aventais, batas, calças, camisas, casacos, ceroulas, cobertores, colchas, colchões, cuecas, guardanapos, lençóis, lenços de cabeça, panos de cozinha, peúgas, toalhas e vestidos); ou na de sapataria; despesas com as caldeiras, com a farmácia, com os transportes (automóveis e hipomóveis); com a exploração agropecuária (que produzia batatas, cebolas, cenouras, tomates, alhos, couves, alfaces, nabiças, repolho, feijão verde, pimentos, favas, nabos, abóbora, pêssegos, abrunhos, alperces, ameixas, morangos e milho) e os jardins (ergoterápicos); com a alimentação (incluindo pormenores como a variação de preço de todos os géneros alimentícios consumidos nas cantinas do hospital, incluindo a mão de vaca, nos 3 anos anteriores); etc.; etc.

Um retrato em números do funcionamento de um grande hospital (160 profissionais para 519 doentes), em Portugal, nos meados da década de 40.

Com 184 páginas, e 24 folhas desdobráveis, com quadros e gráficos. 17 x 24 cm. Bom estado. Miolo muito limpo. Lisboa: Hospital Júlio de Matos, 1947.

Preço: 35 euros.


 


30 POEMAS


ANGEL CRESPO


Exemplar assinado e datado pelo autor com dedicatória à actriz Hermínia Tojal, que anotou algumas páginas a lápis. Poemas traduzidos por António Osório, Eugénio de Andrade, José Bento e Mário Cláudio. 47 páginas. 13,5 x 20 cm. Colecção Folhas Novas, nº2, dirigida por Hélder Moura Pereira, para a editora Gota de Água, Lisboa, 1984. Tiragem de 500 exemplares.

Preço: 35 euros.


angel-pessoa


A VIDA PLURAL DE FERNANDO PESSOA


ANGEL CRESPO


Biografia. Tradução de José Viale Moutinho. Exemplar revisto e corrigido a lápis por José Palla e Carmo. 425 páginas. 15 x 23 cm. Capa de Emílio Vilar. Lisboa: Bertrand Editora, 1990.

Preço: 15 euros.



DONDE NO CORRE EL AIRE

(1974-1979)

ANGEL CRESPO


Obra rara, numa tiragem de apenas 500 exemplares (este o número 85), editada pelo Grupo Poético Barro, na colecção Vasija, série Poesia (n.º 15), dirigida por Onofre Rojano.

Com uma fotografia do autor por Henry Nieves. 75 páginas. 15 x 21,5 cm. Em óptimo estado de conservação, apenas ligeiramente descolorado na lombada.

Preço: 50 euros.



COLECCIÓN DE CLIMAS

(1975-1978)

ANGEL CRESPO


Assinado pelo autor com dedicatória, e emendado na página 19. Em óptimo estado de conservação. 63 páginas. 12,5 x 20 cm. Volume 42 da colecção Aldebaran, dirigida por Jose Luis Nuñez. Sevilla: Aldebaran, 1978.

Preço: 40 euros.



EN MEDIO DEL CAMINO

( Poesía, 1949 – 1970 )


ÁNGEL CRESPO


Antologia. Colecção Poesía, Seix Barral, Barcelona, 1971. Volume brochado, com sobrecapa. 290 páginas. 12,5 x 19,5 cm. Estimado. Autografado pelo autor com dedicatória datada de 1981.

Preço: 35 euros.



EL AIRE DE LOS DIOSES

(1978-1981)

ÁNGEL CRESPO


Com diseño gráfico de Julio Álvarez, e uma foto do autor por Inácio Ludgero. 100 páginas. 14 x 20 cm. Óptimo estado de conservação: mantém-se intacta a sobrecapa plástica. Zaragoza: Olifante Ediciones de Poesía, [30 de Abril de] 1982.

Preço: 25 euros.



ANTOLOGÍA POÉTICA


ANTÓNIO OSÓRIO


Tradução, selecção e introdução de ÁNGEL CRESPO. Exemplar autografado por António Osório com dedicatória. Com diseño gráfico de Julio Álvarez, e uma foto de António Osório por Gonçalo Ivo. 111 páginas. 14 x 20 cm. Óptimo estado de conservação: mantém-se intacta a sobrecapa plástica. Zaragoza: Olifante Ediciones de Poesía, [25 de Setembro de] 1986.

Preço: 30 euros.



TRÊS AUTORES TRÊS CONTOS


ANGEL CRESPO
JOÃO VICENTE DE OLIVEIRA CHARRUA
OCTÁVIO RODRIGUES DE CAMPOS


Contos da autoria de Angel Crespo («Ratazanas»), João Vicente de Oliveira Charrua («Excitação») e Octávio Rodrigues de Campos («Baile de Máscaras»). Com uma biografia de cada um dos autores. 54 páginas. 11,5 x 16,5 cm. Rara edição do Círculo de Letras e Artes de Lisboa, em 1956.

Um dos dois exemplares endereçados ao fundador e director do jornal Litoral, David Cristo, escritor e jornalista natural de Aveiro. Inclui uma dedicatória manuscrita, no rosto da obra, em nome do Círculo, e uma carta assinada pelo director do mesmo, datada de 27 de Agosto de 1956, requisitando a menção bibliográfica à edição no dito jornal, bem como uma permuta entre as edições futuras de ambos. Muito invulgar, nestas condições, embora a lombada não se encontre no melhor dos estados, tendo sido “remendada” com fita-cola.

Duas outras curiosidades: no cólofon, última página, a menção de que o livro se acabou de imprimir a 1 de Agosto de 1956, na Tipografia Ala Esquerda, de Beja, com o patrocínio do jornal Ribamar, de Algés, dirigido e editado por um dos autores destes contos (João Vicente de Oliveira Charrua, natural de Borba), e com secretariado de redacção de outro (Octávio Rodrigues de Campos, natural de Beira, Moçambique); e ainda, na contracapa, uma inovadora forma de fazer publicidade, visível numa das fotografias: como no conto «Excitação» há paisagem deslumbrante e velocidade perturbadora, publicita-se uma oficina de Évora onde teria sido feita a revisão do carro moderno que permitiu tal velocidade.

Preço: 15 euros.



LISBOA


ÁNGEL CRESPO


Ensaio histórico-literário. Primeira edição. 226-(6) páginas. 13 x 20 cm. Ilustrações de Alexandre Ferrer. Colecção Las Ciudades, n.º 4, das Ediciones Destino, Barcelona, 1987.

Preço: 15 euros.


auto-big-1

  • Nunca se deve perseguir afoitamente outro carro, na certeza de que onde ele passa, podereis passar também, visto que um veículo que se dirige em sentido contrário pode por ele, ser evitado, sem que vos aconteça o mesmo.
  • Um rebentamente de pneu é raras vezes perigoso se não travais, manobrando seguramente o volante. Qual é a melhor maneira de assim proceder? Volante bem seguro, unhas para cima e braços encostados ao tronco para maior firmeza.
  • Acima de tudo, aprendei a «manobrar». Aquele que no momento culminante não sabe agir com serenidade e precisão, não é um condutor seguro. Este deve conhecer bem o carro e efectuar as manobras instintivamente.
  • Não procureis nunca assombrar os passageiros com a vossa perícia: pelo contrário, esforçai-vos para que eles se mantenham absolutamente tranquilos.

auto-big-2

Breves Instruções de Mecânica e conselhos para candidatos a condutores de automóveis, coordenadas por…, Bernardo Dias, 2.ª edição, refundida, aumentada e ilustrada com gravuras e o esquema da nova sinalização, [1933]. /// 24 páginas + 2 estampas, com sinais de trânsito e publicidade. /// Preço: 10 euros.

auto-k auto-motor auto-pub