NA COVA DOS LEÕES


TOMÁS DA FONSECA

Livro proibido, edição clandestina [Edição destinada ao Brasil]. Brochado. 454,(10) páginas. 18 x 12 cm. Capa sem perda de cor e lombada em bom estado. Miolo no geral limpo, com manchas leves nas primeiras e últimas páginas. Um bom exemplar. Edição do autor, 1958.

Preço: 45 euros.


 


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Bibliografia histórica portuguesa, com índice de autores, em reimpressão fac-simile holandesa, limpa e cuidada, da rara edição portuguesa de 1850. Encadernação editorial em tela. Exemplar em muito bom estado de conservação. 359 páginas. 23 x 15 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 50 euros.


 


O TARDO-GÓTICO EM PORTUGAL

A ARQUITECTURA NO ALENTEJO


JOSÉ CUSTÓDIO VIEIRA DA SILVA


Ilustrado com fotografias, desenhos e plantas. Brochado. 206 páginas. 24 x 17 cm. Bom estado. Colecção Estudos de Arte, n.º 9. Lisboa: Livros Horizonte, 1989.

Preço: 15 euros.


 


CANTIGAS DE COMBATE

PROFANAS E RELIGIOSAS

DO PADRE FRANCISCO DO PIMPÃO, LIVRE PENSADOR

JERONYMO MARTINS PAMPLONA CORTE-REAL


Com dedicatória manuscrita do autor ao reitor do liceu de Castelo Branco, Augusto Tavares, e emendas manuscritas, pelo mesmo punho, no miolo.

Título completo: CANTIGAS DE COMBATE Profanas e Religiosas, do Padre Francisco Pimpão, livre pensador. Revistas e augmentadas por Jeronymo Martins Pamplona Corte-Real, 31 annos, 1.º official da Bibliotheca da Academia Real das Sciencias, logar que conquistou em concurso perante a Academia pelo conhecimento theorico e pratico sem diccionario, de latim, francez, inglez, allemão; linguas que constantemente tem ensinado.

Brochado. 150,(2) páginas. 22,7 x 16 cm. Capa cansada, com manchas e uma garatuja a lápis. Capa posterior com restauro. Miolo limpo. Lisboa: Typographia Bayard, [s.d.].

4.ª edição revista e aumentada — a 3.ª data de 1897 e a 2.ª de 1884.

Obra incomum, de índole maçónica.

Preço: 35 euros.


 


O PÃO, AS PADEIRAS E OS PADEIROS


GENTIL MARQUES


Ilustrado. Brochado. 207,(1) páginas. 18 x 11 cm. Bom estado. Biblioteca Social e Corporativa, Publicação n.º 33, Colecção II — Formação Social, Série L — n.º 3. Edição da Junta de Acção Social do Ministério das Corporações e Previdência Social, 1964.

Preço: 17 euros.


 


A MULHER FORTE

CONFERÊNCIAS FEITAS ÀS SENHORAS DA ASSOCIAÇÃO DE CARIDADE

MONSENHOR LANDRIOT

Arcebispo de Reims

[17 Conferências]. Versão da 10.ª edição franceza por Alfredo Campos. Encadernação sintética da época, com sinais de uso. Sem capas de brochura. 328 páginas. 17,8 x 12 cm. Assinatura de posse, carimbo de livraria e carimbo de antiga biblioteca no rosto. Pequena marca de bicho de papel no topo do miolo, sem tocar o texto, entre a página 230 e a capa posterior. Porto: Livraria Internacional de Ernesto Chardron, 1877.

Preço: 12 euros.


 


DAS ORDENS RELIGIOSAS EM PORTUGAL


PEDRO DINIS


2.ª edição, publicada um ano após a primeira, impressa na mesma tipografia, com uma nova introdução do autor. 293,(7) páginas. 14,5 x 10,5 cm. Bom exemplar. Encadernação da época, lombada em pele. Miolo aparado, sem capas de brochura. Lisboa: Typographia de J. J. A. Silva, 1854.

Dividida em 40 CAPÍTULOS, assim resumidos no plano da obra: Procuramos responder ás accusações que se fiseram. e se fazem ainda, aos Frades de Portugal, e mostrar, que se não em todas, em grande parte, ha calumnia, absurdo, e odio inveterado, mas sem fundamento. Depois damos uma notícia das Ordens, que n’estes reinos houve, da sua origem, e introducção. Depois ainda apresentamos alguns casos, em que os frades mostraram a sua utilidade, já missionando, já escrevendo, e ensinando; e finalmente concluímos, fazendo algumas reflexões sobre a abolição do monachismo, e procurando mostrar que só uma restituição sisuda das Ordens Religiosas póde attenuar os tristes effeitos da sua extincção.

Vasta galeria de temas versados, tais o matrimónio, o celibato, a fecundação, os comportamentos sociais, os jesuítas, a emigração e a demografia, e resposta directa a muitos ataques históricos ao clero ao longo da história portuguesa.

Importante para o entendimento dos severos conflitos clerico-liberais da primeira metade do século XIX, e curioso, pela compilação de “pequena-história” e pela desenvolta e arreigada prosa apologética do autor.

Preço: 70 euros.


 


MONJAS LESBIANAS

SE ROMPE EL SILENCIO


ROSEMARY CURB
NANCY MANAHAN


Uma compilação de dezenas de testemunhos de freiras e ex-freiras, em meados da década de 80. Título original: Lesbian Nuns. Breaking Silence. Traduzido do inglês por Jorge Binaghi. Ilustrado com fotografias.

Brochado. 400 páginas. 19,5 x 12,5 cm. Capa mole, com badanas. Primeira edição espanhola, no mesmo ano da original norte-americana. Barcelona: Seix Barral, 1985. Bom exemplar, apenas com uma pequena assinatura de posse no rosto.

Preço: 15 euros.


 


HEPTAMERON


MARGARIDA DE NAVARRA


Com 28 ilustrações extra-texto de Henrique Manuel. Maquete de Manuel Correia. Tradução de Gabriela Ramirez Garcia (vol.1) e Álvaro Pereira (vol.2).

Encadernação editorial sintética, em bom estado. Miolo limpo. Obra completa em 2 volumes. 284,260,[56] páginas. 24 x 17 (x 5) cm. Lisboa: Estúdios Cor, 1977.

Preço: 35 euros.


 


COIMBRA

IMPRESIONES Y NOTAS DE UN ITINERARIO


JOSÉ MARÍA VIQUEIRA


Ilustrado com fotografias e desenhos, no texto, a preto. Exemplar numerado (56), e com a chancela do autor.

Brochado. xvi,386 páginas. 20 x 13 cm. Bom estado geral. Coimbra: Coimbra Editora, 1957.

Preço: 30 euros.


 


A CATEDRAL DE VISEU


A. DE LUCENA E VALE


Estudo elaborado para o Ciclo das Conferências Culturais do 8.º centenário da reintegração da Diocese de Viseu. Proferido pelo autor no interior da Sé, em 31 de Dezembro de 1944. Acrescentado com um estudo de pormenor sobre a Capela do Calvário, localizada nos claustros.

Brochado. 58 páginas (por abrir) + 23 fotografias extra-texto, couché, a preto. 22 x 17 cm. Bom estado geral. Separata da revista Beira Alta, Viseu, 1945, parcialmente reproduzida aqui.

Em conjunto com: antigo roteiro turístico da cidade de Viseu, desdobrável — o mapa aberto mede 27,5 x 21 cm —, com ilustração da Sé no frontispício e apenas um dos desenhos assinado («S. Cunha»). Bom estado de conservação, sem perda de cor. Impresso na Tipografia Guerra. Viseu: C. M. Turismo, [s.d.].

Preço: 30 euros.


 


ELEMENTOS DE ARQUEOLOGIA E BELAS ARTES


MANUEL DE AGUIAR BARREIROS


2.ª edição, aumentada. Ilustrado, no texto, com fotografias, desenhos e esquemas. Brochado. 451,(5) páginas. 24,5 x 16,8 cm. Assinatura de posse coeva no ante-rosto. Bom estado geral. Braga: edição da revista «Opus Dei», 1931.

Preço: 35 euros.


 


ESTUDOS BIOGRAPHICOS

OU NOTICIA DAS PESSOAS RETRATADAS NOS
QUADROS HISTORICOS PERTENCENTES À BIBLIOTHECA NACIONAL DE LISBOA

JOSÉ BARBOSA CANAES DE FIGUEIREDO CASTELLO-BRANCO


Bastas vezes citado por Inocêncio nos verbetes do Diccionario (e biobibliografado em IV:264-267), que sobre esta obra em particular anota:

A larga introducção de pag. xiv a lxxvi é uma espécie de quadro geral, ou resenha narrativa dos successos da egreja catholica, deduzida desde a creação do mundo conforme o texto bíblico, e trazida até os nossos dias. Falando verdade, fica tão bem collocada n’aquelle logar e n’aquella obra, como o ficaria em qualquer outra, para que o auctor a destinasse. Seguem-se as biographias, nas quaes apparecem suecessivamente arregimentados por ordem de hierarchias, sanetos, pontífices, bispos, presbyteros, e a final indivíduos seculares, ou leigos, na phrase do auctor. Entre estas personagens conta-se um bom numero de portuguezes, posto que uma grande parte, e talvez a maior, sejam estrangeiros. O auctor semêa por todo o livro notas, e reflexões, que não deixam de ser instructivas e curiosas, e mostram a sua erudição ecclesiastica, e as doutrinas e opiniões que professava em assumptos de padroado, concordatas, bullas, inquisição, jesuítas, etc, etc. Ha também varias noticias topographicas e da historia ecclesiastica de algumas cidades e povoações, tanto do continente de Portugal, como dos domínios ultramarinos.

Contém índices onomástico, topográfico e genealógico, no final.

Sólido fólio de (2),lxxvi,317,(13) págs. e 33,7 x 23,5 cm, em encadernação sintética moderna, sem capas de brochura, com marcas de restauro marginal no ante-rosto e rosto e ínfima assinatura de posse junto à margem superior do ante-rosto, esvanecida, datada de 1903. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Lisboa: na loja do editor F. A. Silva, 1854.

Preço: 95 euros.



ANTIGUIDADE TARDIA E PALEOCRISTIANISMO
EM PORTUGAL


M. JUSTINO MACIEL


Com prólogos de J.M. Bairrão Oleiro e Theodor Hauschild. Ilustrado com fotografias, desenhos e plantas. 347 páginas. Formato álbum: 29,5 X 21 cm. Capa com sinais superficiais de uso, miolo limpo e em bom estado. Lisboa: Edições Colibri, 1996.

Preço: 24 euros.


Trabalho de investigação sobre História da Arte e Arqueologia na área da Antiguidade, em que se apresenta uma nova sistematização dos dados existentes da Antiguidade Tardia em Portugal e seus testemunhos artísticos. Após um levantamento dos refereciais históricos, arqueológicos e literários disponíveis, equaciona-se a interacção que neste contexto existe entre a cidade e o campo, bem como a progressiva abertura a este último e os reflexos que tal dinâmica produz nas manifestações artísticas.
Um estudo dos signos visivelmente conotados com as religiões orientais revela que eles se apresentam numa comunidade de uso de que participam quer a cultura romana quer o crisitianismo. A constatação desta realidade surge como profundamente significante de uma evolução da arte da Antiguidade Tardia numa dinâmica entre a opacidade e a transparência, que vem permitir novas abordagens da escultura, do mosaico e mesmo da arquitectura, da pintura e da decoração de cerâmica. Na sequência desta constatação, efectua-se uma nova leitura dos mais importantes monumentos dos contextos romano tardio, suevo e visigótico, progressivamente conotados com as propostas vivenciais cristãs. No centro desta realidade, quer numa perspectiva sintagmática, quer numa perspectiva paradigmática, estudam-se os monumentos de Tróia de Setúbal, onde a arte romana tardia se revela plenamente como em qualquer outro ponto do Império Romano. Esta investigação desenvolveu-se [ainda com] trabalhos de campo em vários [outros] locais, designadamente em Conímbriga, [e] na Villa Romana do Montinho das Laranjeiras (Algarve).

 


A CRUZADA DAS CRIANÇAS


PAULA REGO


«Nas gravuras A Cruzada das Crianças, Paula Rego regressa à história e à lenda. Ilustrando livremente factos relacionados com a utilização de menores nas lutas medievais pela reconquista de Jerusalém a pintora convoca os factos recentes das crianças usadas nas guerras africanas e asiáticas.» [João Pinharanda].

Catálogo da exposição de uma série de 12 gravuras, na Galeria 111, Lisboa e Porto, Maio de 1999. Com um texto de Paul Coldwell, o impressor das gravuras na Culford Press, e reproduções a cor da totalidade da série (12).

Brochado. 16 páginas. 29,8 x 21 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Bom estado geral. Lisboa: Galeria 111, 1999.

Preço: 15 euros.


 


A VOZ DO PROPHETA

SEGUNDA SÉRIE

[ALEXANDRE HERCULANO]


A Voz do Propheta é a primeira publicação de Alexandre Herculano (1810-1877) a ter impacto e consequências públicas. Texto de cariz político e religioso, foi publicado anonimamente, como defesa do cartismo, a pretexto da abolição da Carta Constitucional pelos Setembristas — Herculano, que havia jurado fidelidade à Carta, pede a demissão do cargo que ocupava como bibliotecário, no Porto, e parte para Lisboa, onde faz publicar o opúsculo.

Primeira edição (com algumas diferenças em relação à reedição antológica preparada pelo autor em 1873).

Folheto de cordel. 32 páginas. 19 x 13 cm. Picos de humidade na primeira e última páginas. Lisboa: na Typografia Patriótica, de C. J. da Silva e Comp.ª, 1837.

Preço: 65 euros.


 


A DOTAÇÃO

DO CULTO E DO CLERO


J. M. DA CUNHA SEIXAS


Título completo: A DOTAÇÃO DO CULTO E DO CLERO ou Exposição e Analyse do Projecto de Lei do excelentissimo senhor Conselheiro Levy Maria Jordão, por J. M. da Cunha Seixas, bacharel formado em Direito e advogado em Lisboa.

Brochado. (4),88,(4) páginas. 20,5 x 13 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Miolo no geral limpo. Bom exemplar. Lisboa: Typographia Portugueza, 1865.

Preço: 35 euros.


 


«QUESTÃO DO CASAMENTO CIVIL»

( 8 Opúsculos )


ALEXANDRE HERCULANO
Vicente Ferrer


ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Primeira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. 48 páginas. 23,3 x 15 cm. Capa solta, com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Segunda Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (56) páginas [num. 51-103]. 23,5 x 15 cm. Capa com manchas leves. Falhas de papel na lombada. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Terceira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (72) páginas [num. 107-175]. 23 x 14,5 cm. Capa com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em várias margens do texto. Falhas de papel na lombada. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Primeira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. (Segunda Edição). Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Capa com pequenas manchas. Número «XIX» em caligrafia de aparo coeva, leve sob os títulos na capa e rosto. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Segunda Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado geral. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Terceira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Quarta Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 11,(1) páginas. 21 x 13,3 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

O CASAMENTO CIVIL. Collecção das Cartas do Snr. Vicente Ferrer em resposta ao Snr. Visconde de Seabra, publicada por J. L. de Sousa (com auctorisação de seu Illustre Auctor). Em brochura. 36 páginas. 21 x 13,5 cm. Capa frontal solta e com vincos. Algumas falhas de papel exteriores, em várias partes da lombada e nas 3 últimas páginas, marginais. Algumas manchas leves, dispersas, no miolo. Exemplar razoável. Porto: Imprensa Popular de J. L. de Sousa, 1866.

Preço (do conjunto): 125 euros.


 


PARA A HISTÓRIA DA RÁDIO RENASCENÇA

(1974-1975)

UM BARÓMETRO DA REVOLUÇÃO

A. PEREIRA CALDAS


Com um testemunho de D. António dos Reis Rodrigues. Ilustrado. Brochado. 207,(7) páginas. 20,5 x 13 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Muito ligeiro foxing no corte das folhas. Miolo limpo. Co-edição Grifo / Rádio Renascença, Lisboa, 1999.

em conjunto com:

RÁDIO RENASCENÇA: OS TRABALHOS E OS DIAS (1933-1948). AURA MIGUEL. Introdução de Jorge Borges de Macedo. Ilustrado. Brochado. 122,(2),16 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Mínimos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Colecção Symbolon, dirigida por Artur Anselmo. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda / Universidade Católica Portuguesa, 1992.

Preço (do conjunto): 18 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885; (12),661,(5) págs. — Tomo II, 1887; xiv,593,(2) págs. — Tomo III, 1888; vi,584,(3) págs. — Tomo IV, 1889; xii,628,(3) págs. — Tomo V, 1891; vi,620,(3) págs. — Tomo VI, 1893; ix,627,(2) págs. — Tomo VII, 1894; cxii,466,(3) págs. — Tomo VIII, 1896; vi,593,(3) págs. — Tomo IX, 1898; vi,617,(4) págs. — Tomo X, 1899; viii,595,(2) págs. — Tomo XI, 1901; vi,632,(3) págs. — Tomo XII, 1903; (10),652,(3) págs. — Tomo XIII, 1904; (6),622,(3) págs. — Tomo XIV, 1906; (6),634,(3) págs. — Tomo XV, 1906; (6),630,(3) págs. — Tomo XVI, 1910; xiv,567,(4) págs. — Tomo XVII, 1911; (6),622,(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396 e 578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgo restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 420 euros.



 


ANTIQUALHAS

HISTÓRIA
BIBLIOGRAFIA
ARTE

Reunião de ensaios sobre «história, bilbliografia [e] arte», da autoria de António de Aguiar, Ernesto Soares, Francisco Xavier de Avillez, Mário da Costa Roque e Martinho Pereira Coutinho.

Assinado com dedicatória datada, a Francisco Belard da Fonseca, por Martinho Pereira Coutinho, autor do estudo que encerra o volume, dedicado à iconografia da Torre de Belém.

Tiragem numerada de 250 exemplares (este o n.º 105). Ex-libris de anterior proprietário. Ilustrado com reproduções fotográficos, no texto, a preto.

Brochado. 125,(3) páginas. 24,5 x 17 cm. Capa com alguns pequenos pontos dispersos de oxidação. Miolo limpo. Bom exemplar. Lisboa: edição dos autores, 1952.

Preço: 25 euros.


 


O SENHOR DOS PASSOS DA GRAÇA

MEMÓRIAS DE UM REVOLTADO


GOMES LEAL


Depois de saír da Praça dirigi-me para o Rocio, e d’ahi enveredei em direcção ao Campo de Sant’Anna. Era terça-feira, e a feira da Ladra, n’aquelle tempo, celebrava-se ali ás terças. Ora eu carecia de falar com o Rabicha, que tinha loja de bric à brac; mas aonde ia parar tudo quanto éra verdadeiramente bom e antigo e onde concorriam os homens mais perítos e entusiastas por antiguidades. […] Eram duas horas da tarde, o sol estava côr d’oiro em fusão. A feira da Ladra estava em todo o seu esplendor. Viam-se ali burguezes e locandeiras, creadas de servir e lacaios, pelintras e cocheiros, janótas encardidos e filósofos de trapeira, polícias á paisana e parteiras, senhoras de chapelinho e algumas de capote e lenço, estudantes de licêo sabios esfarrapados, alfarrabistas pesquisadores e finalmente fadistas do Bairro Alto […]

Primeira edição. Meia-encadernação da época, com lombada sintética (selo do encadernador A. David, Lisboa), sem capas de brochura, com pequenos pontos de desgaste superficial. Miolo limpo, aparado. 18,8 cm x 12,5 cm. 338,(2) páginas. Lisboa: Empreza da Historia de Portugal – Livraria Moderna, 1904.

Preço: 25 euros.


 


SERMÕES


PADRE ANTÓNIO VIEIRA


Nova Edição Completa dos Sermões do Padre António Vieira. Edição Popular em 15 volumes, cuidadosamente revista e impressa sobre a primeira edição compreendendo toda a obra oratória do genial pregador.

Prefaciado e revisto pelo Rev. Padre Gonçalo Alves. 15 volumes, em brochura, 20 x 13 cm cada (36,5 cm total na estante). Cerca de 6000 páginas [lxxx+320; 404; 310; 436; 416; 420; 408; 408; 416; 408; 380; 392; 384; 376; 416], e vários cadernos por abrir. Lombadas amarelecidas, e ocasionais manchas, leves. Volume I com pequenos defeitos na capa. Bom estado geral. Na colecção Obras Primas da Literatura Portugueza / Obras Completas do Padre António Vieira. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, [1907-1909].

Preço: 180 euros.


 


VIDA DO VENERÁVEL PADRE
JOSÉ DE ANCHIETA


SIMÃO DE VASCONCELOS


Com um prefácio do Dr. Júlio Dantas. Obra reeditada (1.ª ed. 1672) por ocasião do quarto centenário da cidade de São Paulo (Brasil), cidade que terá sido fundada pelo padre Anchieta, num colégio jesuíta que também incluíria Manuel da Nóbrega. Retrato do biografado em couché, a par do rosto. Encadernação editorial que preserva capas de brochura, em bom estado geral ainda que com pequenas imperfeições na lombada. (6),446,(2) páginas. 19 x 13 cm. Porto: Lello & Irmão, 1953

Preço: 24 euros.


 


A ARQUITECTURA RELIGIOSA DO ALTO ALENTEJO NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XVI E NOS SÉCULOS XVII E XVIII


HUMBERTO REIS
MÁRIO TAVARES CHICÓ


O presente levantamento constituiu a comunicação dos autores ao Colloquium Internacional de Estudos Luso-Brasileiros, realizado em Washington, em 1950.

Álbum brochado, com sobrecapa. Ilustrado a preto, com fotografias, mapas e plantas. Com documentação fotográfica de Mário Novais, Carvalho Henriques, e dos autores. Arranjo gráfico de Armando Alves. Cerca de 352 páginas (inumeradas). 28,2 x 19 cm. Miolo, limpo, em papel couché. Lombada amarelecida e com um vinco de leitura. Bom estado geral.

Edição sob os auspícios do Comissariado para a XVII Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura, em 1983. Colecção Presenças. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1982.

Preço: 35 euros.


 


CHICOTE NO TEMPLO

PEDAÇOS DE EVANGELHO PROCLAMADOS, HOJE E AQUI

MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Brochado. 230,(6) páginas. 18 x 11,5 cm. Pequenos sinais de uso. Bom estado geral. Porto: Afrontamento, [s.d.].

Preço: 12 euros.



CHICOTE NO TEMPLO

PEDAÇOS DE EVANGELHO PROCLAMADOS, HOJE E AQUI

MÁRIO DE OLIVEIRA


1.ª edição. Brochado. 230,(2) páginas. 18 x 11,5 cm. Pequenos sinais de uso. Bom estado geral. Edição do autor. Impresso na Gráfica Maiadouro — Vila da Maia, em 20/3/73.

Preço: 15 euros.



EVANGELIZAR OS POBRES


MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Brochado. 240,(4) páginas. 18,5 x 11,5 cm. Mínimos sinais de uso. Bom estado geral. Porto: Livraria Figueirinhas, [s.d.].

Preço: 12 euros.



O BISPO CONVERTEU-SE

PARÁBOLA PARA COMPREENDER E TRANSFORMAR O TEMPO QUE VIVEMOS

MÁRIO DE OLIVEIRA


Brochado. 94 páginas. 18,5 x 13,5 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Porto: edição do Autor, 1976.

Preço: 14 euros.



O OUTRO EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO


MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Capa com desenho de José Rodrigues. Brochado. 125,(3) páginas. 21 x 13,5 cm. Manchas leves na capa, corte do miolo e nas primeiras e últimas páginas. Mantém-se exemplar interessante. Colecção Campo da Actualidade, n.º 81. Porto: Campo das Letras, 2005.

Preço: 12 euros.


 


PRINCIPAIS SANTUÁRIOS MARIANOS DA ARQUIDIOCESE DE ÉVORA


ANTÓNIO SALVADOR DOS SANTOS


Ilustrado com fotografias, no texto, a preto. Brochado. 146 páginas. 24 x 16,5 cm. Mínimos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. Bom estado geral. Évora: edição do autor, 1992.

Preço: 17 euros.


 


O CONCELHO DE CUBA

SUBSÍDIOS PARA O SEU INVENTÁRIO ARTÍSTICO

EMÍLIA SALVADO BORGES


3.ª edição, revista e aumentada. Ilustrado a cor, com fotografias e 6 mapas desdobráveis. Brochado. 222 páginas. 23,5 x 18,5 cm. Bom estado. Lisboa: Edições Colibri / Câmara Municipal de Cuba, 1999.

Preço: 15 euros.


 


TRATADO DA CIÊNCIA CABALA


D. FRANCISCO MANUEL DE MELO


Recolhido por Albano Lima. 156+(4) páginas. 18 x 11 cm. Lombada amarelecida. Miolo limpo. Colecção Clássicos de Bolso / Literatura Portuguesa, n.º 28. Lisboa: Editorial Estampa, 1972.

Preço: 15 euros.


 


A VIDA DE NUN’ÁLVARES


OLIVEIRA MARTINS


9.ª edição. 416 páginas. 20,5 x 15 cm. Exemplar com o miolo limpo, sem defeitos além da lombada amarelecida e dois ligeiros vincos de leitura. Lisboa: Guimarães Editores, 1984.

Preço: 12 euros.


 


DISPARATES DO MUNDO


G. K. CHESTERTON


Tradução e prefácio de José Blanc de Portugal. Plano gráfico de José Escada. 2.ª edição. Título original: What’s Wrong With The World.

Brochado. 206,(2) páginas. 20 x 16 cm. Minúsculo carimbo de posse no rosto. Lombada amarelecida e com dois ténues vincos de leitura. Mantém-se, no geral, um bom exemplar, de miolo limpo e sólido. Colecção Círculo do Humanismo Cristão. Lisboa: Moraes Editores, 1982.

Preço: 14 euros.



ORTODOXIA


GILBERT KEITH CHESTERTON


Título original: Orthodoxy. Tradução portuguesa de Eduardo Pinheiro. Com um estudo-prefácio de JOÃO AMEAL, «A Revolução de Chesterton». 250 páginas. 21 x 15 cm. Exemplar estimado, apesar de duas marcas superficiais de bicho de papel, ao centro da capa e no topo da lombada. Quinta edição, 30 anos após a primeira, na Colecção Filosofia e Religião [Nova Série, 4.º volume], fundada por Leonardo Coimbra. Porto: Livraria Tavares Martins, 1974.

Preço: 15 euros.



S. TOMÁS DE AQUINO


G. K. CHESTERTON


Título original: St. Thomas Aquinas, de Gilbert Keith Chesterton. 2.ª edição. Inclui uma estampa com o retrato do santo. Tradução do inglês e notas de António Álvaro Dória. 271 páginas. Introdução sobre a filosofia de Chesterton por Paulo Durão. Revisão do Pe. Domingos Moreira. 18,5 x 12 cm. Assinatura de posse no rosto. Colecção Critério, volume 3. Braga: Livraria Cruz, 1947.

em conjunto com:

Gilbert Keith Chesterton, de MAISIE WARD — Biografia. 412 páginas. Penguin Books 3/6 [bolso, 18x11cm] n.º 1070, [1958?]. Lombada escurecida. Sólido.

Preço (do conjunto): 14 euros.


 


FUTILIDADES VELHAS OU IDEIAS NOVAS?

UM PLANO PRÁTICO PARA SALVAR A CIVILIZAÇÃO MODERNA

“SIMÃO, O ZELOSO”


O conteúdo dêste livro abrange assuntos que muito interessam a Humanidade inteira; permite-nos atingir uma felicidade que não representa apenas um bem-estar emotivo e uma satisfação intelectual, mas ainda alguma coisa mais duradoira e sólida e de utilidade prática nas nossas vidas cotidianas. 

Prefácios de Ramada Curto e Urbano Rodrigues [não é improvável que todo o livro seja um trabalho conjunto dos dois prefaciadores, sob pseudónimo]. Brochado. 206+(2) páginas. 19,2 x 12 cm. Lombada com ligeira perda de cor. Capa com pequenas manchas dispersas. Bom estado geral. Composto e impresso na Imprensa Artística, Lda., Lisboa, 1938. Em depósito na Parceria António Maria Pereira, Livraria-Editora.

Preço: 17 euros.


 


OS DEZ MANDAMENTOS


ÉMILE FAGUET


Obra em 10 volumes. Colecção completa. Com quatro das traduções realizadas pelo poeta Eugénio de Castro. Edição da Livraria Aillaud e Bertrand, Paris-Lisboa, e da Livraria Francisco Alves, Rio de Janeiro, cerca de 1911.

Em brochura. Medidas de cada volume: 15 x 9 cm. Conjunto das lombadas: 8,5 cm. Total de páginas 941 páginas (dez volumes). Estado geral aceitável, com alguns sublinhados e notas, uma ou outra assinatura de posse, ocasional mancha de humidade na capa ou falha de papel na lombada, e inclusão de pedaços de recorte de jornais relativos aos assuntos mencionados. Colecção invulgar, quando completa.

Constituída pelos seguintes títulos e tradutores:

DO AMOR DE SI MESMO. Tradução da 2.ª edição francesa por Souza Brandão. DO AMOR. Tradução da 6.ª edição francesa por Souza Brandão. DA FAMÍLIA. Tradução da 2.ª edição francesa por Eugénio de Castro. DA AMISADE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DA VELHICE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DA PROFISSÃO. Tradução da 2.ª edição francesa por Souza Brandão. DA PÁTRIA. Tradução da 2.ª edição francesa por Henrique de Figueiredo. DA VERDADE. Tradução portuguesa por Eugénio de Castro. DO DEVER. Tradução pela 2.ª edição francesa por L. Monteiro. DE DEUS. Tradução pela 2.ª edição francesa por L. Monteiro.

Preço do conjunto: 35 euros.


 


LEITURAS PARA CURSOS DE ADULTOS


CAMPANHA CONTRA O ANALFABETISMO


Antologia educativa doutrinária — o pão, a vindima, a virgem, a honra do trabalho e da pobreza, o respeito pelo Estado Novo, algumas noções de geografia, etnografia, higiene dos dentes, etc. —, com inúmeros textos não assinados, intercalados com excertos de João de Deus, António Arroio, Guerra Junqueiro, Júlio Dantas, Marquesa de Alorna, Augusto Gil, Alexandre Dumas (Filho), António Feliciano de Castilho, Anrique de Paço d’Arcos, Fortunato de Almeida, Leite de Vasconcelos, Cândido de Figueiredo, Júlio César Machado, Veiga de Macedo, Teófilo Braga, Júlio Dinis, Tomás de Barros, Emília de Sousa Costa e o próprio Salazar.

Livro escolar ilustrado no texto com desenhos e mapas, a preto. Cartonagem editorial com lombada em tela. Desenho da capa assinado «M. Sousa». 156-(4) páginas. 18 x 12 cm. Capa com duas inicias, e a data de 1954, manuscritas. Usado. Sólido. Miolo limpo. Porto: Editora Educação Nacional, [1953 ou 1954].

Preço: 20 euros.


 


OS SEMINÁRIOS EM PORTUGAL

ESTUDO COMEMORATIVO DO DECRETO TRIDENTINO E DA SUA EXECUÇÃO EM PORTUGAL

Com capítulos dedicados a: Pontifício Colégio Português de Roma; Província Eclesiástica de Lisboa (Patriarcado de Lisboa e Dioceses de Angra do Heroísmo, Cabo Verde, Funchal, Guarda, Leiria, Portalegre e Castelo Branco); Província Eclesiástica de Braga (Arquidiocese de Braga e Dioceses de Aveiro, Bragança e Miranda, Coimbra, Lamêgo, Porto, Vila Real e Viseu); Província Eclesiástica de Évora (Arquidiocese de Évora e Dioceses do Algarve e de Beja); Província Eclesiástica de Luanda (Arquidiocese de Luanda e Dioceses de Malange, Nova-Lisboa, Sá da Bandeira, Silva Porto e Luso); Província Eclesiástica de Lourenço Marques (Arquidiocese de Lourenço Marques e Dioceses de Beira, Inhambane, Nampula, Porto Amélia, Quelimane, Tete e Vila Cabral); e Província Eclesiástica de Goa (Patriarcado de Goa e Dioceses de Macau e Dilí/Timor). Texto sem autoria declarada.

Brochado. Ilustrado em 28 páginas de extra-textos fotográficos a preto, em papel couché. 166-(2)-[28] páginas. 25 x 19 cm. Capa com manchas marginais. Miolo limpo. Dedicatória manuscrita no topo do rosto. No geral, um bom exemplar. Composto e impresso na Gráfica de Coimbra para a Comissão Episcopal para a Disciplina dos Seminários, 1964.

Preço: 30 euros.


 


MANUEL MARTINS

OFFICIAL DE ENTALHADOR E ESCULTOR FAMOZO


FRANCISCO LAMEIRA


… uma personalidade artística destacada mas mal conhecida que durante mais de vinte anos domina em muitos aspectos o panorama plástico da cidade de Faro: MANUEL MARTINS (1667-1742)

Ilustrado com 18 fotografias, creditadas a Nany (Faro). 44 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Bom estado de conservação. Faro: ADEIPA, 1986.

Preço: 12 euros.



THE MUSIC AND SPIRIT OF PORTUGUESE INDIA


NITA LUPI


Translated by Jose Shercliff. Ilustrado com pautas de música e desenhos variados. Brochado. 171-(5) páginas. 23 x 16 cm. Bom estado. Lombada levemente amarelecida. Ex-Libris de anterior proprietário. Edição comemorativa do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique, Lisboa, 1960.

Preço: 35 euros.


 


O DESTERRO DAS MANTILHAS


[ANTÓNIO JOAQUIM MESQUITA E MELO]


Anunciada a sua venda ao público nas edições d’O Correio do Porto de 19 e 20 de Dezembro de 1820 embora Inocêncio lhe atribua a data de 1821, ver I-162 e tb. VIII-186 teve por autor, sob pseudónimo, António Joaquim Mesquita e Melo, poeta natural de Avintes que à época teria cerca de 30 anos de idade. A questão das mantilhas, tema do opúsculo, é um problema coevo sobre o qual existem reflexões de Garrett e, mais tarde, também de Camilo (ver aqui).

Título completo: O DESTERRO DAS MANTILHAS : ou Exhortação em que o Poeta Gallego com rasões bem arrasoadas, mostra a necessidade de desterrar um traje, que esconde a formosura e a gentilesa das Mulheres bonitas. Porto: Na Typografia à Praça de S. Thereza, [1820].

Caderno de 8 páginas, cosido. 21,5 x 15,5 cm. Conserva, soltas, as frágeis capas de brochura originais, azuis, não impressas. Capas e miolo com variados vincos e algumas manchas.

Exemplar com assinatura de posse, no topo da primeira e na base da última página, de João Carlos Mascarenhas de Mello, n. 1860, médico-cirurgião, militar condecorado e republicano — como sub-inspector de saúde da 1.ª divisão militar, por exemplo, encontramo-lo de visita ao moderno Pavilhão Vacinogénico de Lisboa, em 1911. Mascarenhas de Melo foi, também, durante 23 anos consecutivos, presidente da assembleia geral do Sport Lisboa e Benfica, entre 1908 e 1931, e não por acaso surge homenageado na primeira página do primeiro número do boletim oficial do clube, em 1927, sendo então o sócio n.º 10.

Muito invulgar.

Preço: 65 euros.



 


O PAPA NO DECIMO NONO SECULO


J. MAZZINI

Triumviro da República Romana

Giuseppe Mazzini (1805-1872), escritor, jornalista, activista, político e ex-carbonário, é uma das figuras principais do chamado Risorgimento, movimento que na segunda metade do século XIX pugnou pela unificação dos vários estados italianos num único país com um governo central, secular e republicano. Várias vezes exilado por motivos políticos, na Suíça, em França e em Inglaterra, participou na fundação de uma Segunda República Romana (1849), insubmissa ao poder papal, onde desempenhou funções no triunvirato governativo. O projecto falhou, seguindo-se novo exílio para o autor, que publica o libelo anti-papal O Papa no Décimo Nono Século, a tradução portuguesa editada no mesmo ano da edição original.

Com 64 páginas e 16 x 11 cm. Capas com manchas, falhas de papel, lombada praticamente inexistente e uma minúscula assinatura de posse («205 – Joaquim  Martins»), a aparo, que se repete no topo da primeira página do texto (mesma caligrafia e tinta, variante «Joaquim da Costa»). Miolo no geral limpo. Última página com falta de metade inferior, rasgada, já após o final do texto. Bruxelas: na Imprensa de V. Wouters, 1850.

Preço: 25 euros.



 


SUBSÍDIOS PARA O

INVENTÁRIO ARTÍSTICO DOS AÇORES


FRANCISCO ERNESTO DE OLIVEIRA MARTINS


Igreja a igreja, casa a casa… Primeiro tentame sistemático de um inventário histórico-global da arte e do artesanato no arquipélago: mobiliário, pintura, escultura, arquitectura religiosa, civil e militar, faiança, porcelana, marfim, colchas e bordados, etc.

Catálogo em papel couché, ilustrado com centenas de fotografias da autoria de Francisco Reis Maduro Dias, Guillon, João Soares de Ávila, José Leite, Mário Corvelo de Freitas, Norberto Ávila, Veríssimo Salvador, Foto Iris e Foto Nóbrega.

Brochado. 449 páginas. 29,5 x 21 cm. Capa frontal com pequenas falhas de verniz  nas margens superior e inferior. Lombada com ténues vincos de leitura. Miolo limpo. Mantém-se um bom exemplar. Angra do Heroísmo: Secretaria Regional de Educação e Cultura / Direcção Regional dos Assuntos Culturais, 1980.

Figura no rosto dedicatória-autógrafa de Francisco Ernesto de Oliveira Martins, acompanhada de um postal-convite, para o casamento de uma familiar, ilustrado com um par de bonecos de trapos (noivos) da colecção pessoal do autor.

Preço: 50 euros.


 


LISBOA, UM PASSEIO A ORIENTE


O oriente conventual e senhorial de Lisboa, à beira das extensas obras com vista à Exposição Universal de Lisboa, poucos anos depois. Capítulos dedicados a: Convento Santos-o-Novo, Convento de Xabregas, Convento da Madre de Deus, Convento de Chelas, Convento do Grilo, Convento do Beato, Convento de Marvila, Palácio Niza, Palácio Olhão, Palácio do Grilo, Palácio da Mitra, o Núcleo Urbano dos Olivais e algumas Quintas.

Texto de J. Sarmento de Matos. Fotografias de António Sacchetti. Álbum ilustrado. 178 páginas. Oblongo. 34 x 26 cm. Encadernação editorial em tela, com sobrecapa. Bom estado. Edição Expo’98/Metropolitano de Lisboa, 1993.

Preço: 35 euros.


 


O VITRAL EM PORTUGAL

SÉCULOS XV-XVI

CARLOS VITORINO DA SILVA BARROS


Com atenção aos vitrais do Mosteiro da Batalha, do Convento de Jesus (Setúbal), da Igreja Matriz de Viana do Alentejo e do Convento de Santa Clara (Vila do Conde), e referências documentais aos Mestres e Artistas que trabalharam em Portugal.

Álbum ilustrado. Cartonagem editorial com sobrecapa. 288-(4) páginas. 32 x 25 cm. Bom estado. Edição sob os auspícios do Comissariado para a XVII Exposição Europeia de Arte, Ciência e Cultura do Conselho da Europa «Os Descobrimentos Portugueses e a Europa do Renascimento», Lisboa, 1983.

Preço: 50 euros.


 

o Divino Marquês

[10Dez21]


DIÁLOGO ENTRE UM PADRE E UM MORIBUNDO


DONATIEN-ALDONSE-FRANÇOIS DE SADE


Primeira edição de um título do Marquês de Sade em língua portuguesa: um conto ultra-ateísta cuja forma de diálogo justifica uma inserção subreptícia na colecção Teatro no Bolso da Contraponto — com toda a coragem anárquica do seu editor, que o cuida de tal forma que alcança a proeza de não ser notado.

Versão portuguesa do poeta e tradutor José Manuel Simões conforme o texto editado por Jean-Jacques Pauvert em 1953. Ilustrado com um extra-texto, a par do rosto (frontispício de Man Ray) e uma vinheta de Minos, no final do texto. Com [2]+29+(3) páginas, e 16,4 x 11,8 cm. Um bom exemplar. Lisboa: Contraponto, [s.d.].

Contém um postal publicitário anunciando a publicação da obra A Pata do Pássaro Desenhou uma Nova Paisagem, de Manuel de Lima, numa tiragem de 300 exemplares numerados e assinados pelo autor, com pedidos para Galimar da Costa, Lda., na Rua do Telhal.

Preço: 35 euros.



NOVELAS


MARQUÊS DE SADE


Segunda edição de um título do Marquês de Sade em língua portuguesa. Seis novelas, precedidas de um longo (pp. 5-63) ensaio de Simone de Beauvoir, «Deve-se queimar Sade?» [no original, Faut-il brûler Sade?], e de um outro, mais curto (pp. i-xvi), de Jamil Almansur Haddad, «Sade e o Brasil». Ao longo das duas badanas (“dobras”), um texto de Lívio Xavier.

Títulos das novelas: Diálogo entre um padre e um moribundo [a única das seis já editada em português, dois anos antes, por Luiz Pacheco]; Augustine de Villeblanche ou o estratagema do amor; Eugénie de Franval, novela trágica; Miss Henriette Stralson ou as consequências do desespero; Florville e Courval ou o fatalismo; Ernestina, novela sueca.

Tradução de Augusto de Sousa. Capa de Fernando Lemos (exilado no Brasil desde 1953). Com xvi+284+(4) páginas. 21,3 x 14 cm. Pequena assinatura não autoral no topo da página inicial do texto de Haddad. No geral, um bom exemplar, de uma edição histórica e bem desenhada. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1961.

Preço: 35 euros.



JUSTINE

OU LES MALHEURS DE LA VERTU


SADE


A “segunda versão” de Justine, com “o” prefácio de Georges Bataille. Uma das históricas e modelares edições Pauvert do Marquês.

Com xxxvii+(2)+417+(9) páginas, e 16,3 x 12,5 cm. Capa sem manchas e com dois vincos; lombada amarelecida, com desgaste ligeiro nas arestas e vincos e deformação côncava (pouco pronunciada) de leitura [defeitos visíveis nas fotografias]. Miolo limpo, salvo iniciais de posse («A.G.») com data de Paris, Abril de 1960, no ante-rosto. No geral, um exemplar sólido e interessante.

Em Paris, pelo editor Jean-Jacques Pauvert, com diferentes referências para o ano de publicação: data de impressão no colófon, 1955; data na capa, contracapa e lombada, 1957; data no rosto, 1958.

Preço: 18 euros.



SADE, MEU PRÓXIMO


PIERRE KLOSSOWSKI


« (…) um conjunto de reflexões sobre a alma de Sade e o tempo em que viveu, baseado na psicopatologia do desejo absoluto determinado pelo objecto absoluto (Deus: fundamento da alma) a que Klossowski atribui uma importância relevante na medida em que ‘a pretensão de descrever de algum modo a infelicidade da consciência de Sade’ acaba por equiparar o sadismo à não-crença, questão nuclear em toda a obra de Sade» [da badana].

Ensaio-título [citado no prefácio de David Mourão-Ferreira à Filosofia na Alcova da Afrodite] precedido de um outro, O Filósofo Celerado. Tradução de Ana Hatherly. Capa sobre um quadro de Klossowski. 148+(4) páginas. 19 x 11 cm. Bom estado. Colecção Passagens n.º 44. Lisboa: Vega, 2008.

Preço: 14 euros.



QUARTET


DE SADE


Quatro contos, traduzidos do francês por Margaret Crosland: The Mystified MagistrateAugustine de VilleblancheMiss Henrietta StralsonRetaliation. 125+(3) páginas. 17,2 x 10,7 cm. Bom estado. Colecção 2’6 n.º 1722, London: Panther Books, 1964.

Preço: 8 euros.



RENÉE PÉLAGIE,

MARQUESA DE SADE


GÉRARD BADOU


Biografia da “marquesa de Sade” (até 1790), cúmplice inexcedível em atribulados episódios da vida do esposo. Tradução de Paula Reis. Título original: Renée Pélagie, marquise de Sade. 171 páginas. 23,2 x 15,7 cm. Exemplar estimado. Colecção Vidas da editora Teorema, Lisboa, 2005.

Preço: 15 euros.



LAUTRÉAMONT ET SADE


MAURICE BLANCHOT


Dividido em duas partes: «La raison de Sade» (pp. 15 a 49), e «L’experience de Lautréamont» (pp. 51 a 188). Capa com um pormenor de uma carta de Lautréamont. 188+(4) páginas. 22 x 13,5 cm. Colecção Arguments. Bom estado. Paris: Les Editions de Minuit, 1976.

Preço: 15 euros.



O MARQUÊS DE SADE E A SUA CÚMPLICE

seguido de

PORTUGAL EM SADE, SADE EM PORTUGAL


JEAN PAULHAN


Jean Paulhan no seu melhor (finaliza com a transcrição do depoimento do autor, em tribunal, no julgamento de Pauvert), traduzido e anotado por Alberto Nunes Sampaio, seguido de «Portugal em Sade, Sade em Portugal», ensaio de António Carmo Luís [pseudónimo de Aníbal Fernandes que já não figura na segunda edição, de 2016] com digressão pelas referências a Portugal nas obras publicadas e correspondência de Sade e uma entrevista ao editor da Afrodite, Fernando Ribeiro de Mello.

Capa com pormenor de Ingres. 90+(6) páginas. 20,5 x 14,5 cm. Colecção Memória do Abismo n.º 37. Muito bom exemplar. Lisboa: Hiena Editora, 1992.

Preço: 10 euros.


 


CARTAS DE LISBOA
1822


JOSÉ PECCHIO


Nascido em 1785, em Milão, José Pecchio vive numa época de profundos conflitos, numa Europa marcada por guerras e revoluções. Paladino da Liberdade, está solidário com todos os povos que por ela lutam – espanhóis, portugueses, gregos…
Nestas Cartas, escritas durante o seu curto exílio em Portugal, surge a Lisboa do primeiro quartel do século XIX: arcaica nos seus costumes, inculta na ausência de manifestações artisticas, pobre nos mendigos que a enxameiam, suja na imundície das suas ruas…
Descrição realista, num estilo aliciante a que não falta a ironia, mas que não humilha nem descamba na fatuidade. Pelo contrário, destas Cartas irradia sempre uma simpatia humana pelo povo que foi capaz de fazer uma Revolução para dar a Liberdade à sua Pátria. [da contracapa]

Introdução e notas de Manuela Lobo da Costa Simões. Tradução de Manuel José Trindade Loureiro. Brochado. 102+(2) páginas. 21 x 14 cm. Bom exemplar. Colecção Cidade de Lisboa, n.º 11. Lisboa: Livros Horizonte, 1990.

Preço: 15 euros.