O HOMEM ROUCO
As crónicas juntadas foram quase todas publicadas no “Diário de Notícias”, do Rio, e a seguir na “Folha da Noite”, de S. Paulo, “Folha da Tarde”, de Pôrto Alegre, e “Diário da Noite”, do Recife. As outras saíram no suplemento literário do “Diário Carioca”, e mais no “Correio Paulistano”, “Revista do Globo”, de Pôrto Alegre, e “Jornal do Comércio”, do Recife. Tôdas foram escritas entre abril de 1948 e julho de 1949; estão arrumadas em ordem cronológica. A selecção foi feita pelo autor, com ajuda de Fernando Sabino.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de José Medeiros («Image»). 191 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 12 euros.


A BORBOLETA AMARELA
As crónicas deste livro foram todas publicadas, entre Janeiro de 1950 e dezembro de 1952, no “Correio da Manhã”, do Rio, e em vários jornais dos Estados.
Crónicas. 3.ª edição. 214 páginas. 14 x 21 cm. Lombada amarelecida e com vincos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1963.
Preço: 15 euros.


AI DE TI, COPACABANA!
As crónicas deste livro foram escritas de abril de 1955 a fevereiro de 1960. Nesse período o cronista mudou de jornal: do “Correio da Manhã” foi para o “Diário de Notícias” e deste para “O Globo”. Também mudou de revista, saindo de “Manchete” para o “Mundo Ilustrado” e voltando depois para “Manchete”.
Crónicas. 2.ª edição. Capa de Bea Feitler. 222 páginas. 14 x 21 cm. Capa com pequenos defeitos. Assinatura de posse no pé da página de guarda. Rio de Janeiro: Editôra do Autor, 1960.
Preço: 12 euros.



O CASO DA ELEIÇÃO DE MISS PORTUGAL

para o concurso mundial de beleza do Rio de Janeiro, de 1930,
perante o Supremo Tribunal de Justiça


Minuta de Revista feita pelo advogado, do Pôrto,
DR. AFONSO DE ALBUQUERQUE


Recorrente: D. Maria Madalena da Gama Braga de Sá Teixeira, de Lisboa. Recorridas: A Renascença Gráfica, soc. an. port. de resp. limitada, proprietária do jornal Diário de Lisboa, e D. Fernanda Gonçalves, «desta cidade». Com 124 páginas e 16 x 23 cm. Bom estado. Porto: Tipografia Progresso, 1934.

Um pedido de indemnização por perdas e danos, sobre uma questão de idade nos regulamentos, por uma das finalistas, num concurso onde as concorrentes teriam de ser «solteiras e reconhecidamente honestas, não importando a sua categoria social», e «distintas de apresentação». Uma das questões contra as quais o advogado se insurge é o facto de o Diário de Lisboa ter aproveitado o seu espaço mediático para auto-defesa pública.

Preço: 25 euros.



PROJET DE RÉFORME PARLEMENTAIRE ÉLECTORALE

ADRESSÉ A L’ASSEMBLÉE NATIONALE LÉGISLATIVE DE LA FRANCE

LUCIANO LOPES PEREIRA


Resumido da seguinte forma no rosto: Organisation législative intégrale (A bas les monocéphalies et bicéphalies législatives); Representation des classes (A bas l’absurde représentation des localités); Hiérarchie des capacités (A bas les capacités improvisées); Système des candidatures (A bas la duperie électorale).

Encadernação da época, com desgaste superficial. 20 páginas. 17 x 25 cm. Rio de Janeiro: Typographia Franceza, 1849.

Autografado pelo autor, docteur de la faculté de médecine de Paris, para «o distinto historiador Alexandre Herculano».

Preço: 40 euros.


 


PRIMEIRAS ESTÓRIAS


JOÃO GUIMARÃES ROSA


Segundo o colofón, «êste livro foi feito nas oficinas de Artes Gráficas Bisordi S. A., na Rua do Hipódromo 63/69, São Paulo, para a Livraria José Olympio Editôra S. A., Rio, terminando-se a impressão em agôsto de 1962 — ano em que o Brasil, conquistando a Taça Jules Rimet, sagrou-se Bicampeão Mundial de Futebol.»

1.ª edição. 176-(4) páginas. 14 x 21 cm. Capa com ligeiro desgaste nas orlas. Guarda, ante-rosto e 12 páginas finais com ténue mancha de humidade no canto inferior exterior, que não toca o texto. Pequena assinatura de posse no rosto, sob o título. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editôra, 1962.

Preço: 35 euros.



AVE, PALAVRA


JOÃO GUIMARÃES ROSA


Obra póstuma. Capa de Gian. Com uma fotografia do autor. Nota introdutória de Paulo Rónai. Em excelente estado de conservação. 274 páginas. 14 x 21 cm. 1.ª edição, Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editôra, 1970.

Preço: 20 euros.


RIO DE JANEIRO

[25Ago11]


O RIO DE JANEIRO NO SÉCULO XVI


JOAQUIM VERÍSSIMO SERRÃO


Obra em 2 volumes, sendo o primeiro uma monografia histórica, que «trata do sítio da Guanabara desde as primeiras viagens dos navegadores portugueses, traçando depois a história da cidade de S. Sebastião, até aos fins do século XVI», e o segundo uma colecção de documentos colhidos na Torre do Tombo, Arquivo Histórico Ultramarino e Biblioteca da Ajuda, para uso futuro dos historiadores. 252 + 167 páginas. 18 x 25 x 3 cm. Óptimo estado de conservação. Uma edição da Comissão Nacional das Comemorações do IV Centenário do Rio de Janeiro, Lisboa, 1965.

Preço: 30 euros.