FERNANDO LANHAS
os sete rostos


FERNANDO GUEDES


Os sete rostos de Fernando Lanhas, segundo Fernando Guedes: a Pintura, o Desenho, a Poesia, os Sonhos, a Arquitectura, a Astronomia e a Arqueologia. Inclui excertos dos “diários de sonhos” de Fernando Lanhas.

No mesmo ano e baseado neste livro, António de Macedo realizou para a RTP o documentário sobre Fernando Lanhas com título homónimo [ver aqui].

Brochado. Ilustrado com desenhos, fotografias, e pinturas. 165 páginas. Oblongo (22,5 x 31 cm). Capa levemente amarelecida. Miolo limpo. Bom estado geral. Esgotado. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1988.

Em conjunto com:

COLÓQUIO ARTES. Revista Trimestral de Artes Visuais, Música e Bailado. N.º 71. 2.ª série. 28.º ano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, Dezembro de 1986. Com um ensaio de João Pinharanda (pp. 14-25), «Lanhas: Intuição e Geometria». 86 páginas e 30,5 x 23 cm. Bom estado.

Preço: 60 euros.



HISTÓRIA DA IMPRENSA PERIÓDICA PORTUGUESA

SUBSÍDIOS PARA UMA BIBLIOGRAFIA


JOSÉ MANUEL MOTTA DE SOUSA
LÚCIA MARIA MARIANO VELOSO


Inclui cartão de oferta, manuscrito, sem data nem dedicatário, do Director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Aníbal Pinto de Castro (1938-2010), autor do prefácio (palavras de apresentação). Com índices geográfico, onomástico, ideográfico e de títulos. 252 páginas (por abrir). 24,4 x 16,8 cm. Bom estado. Colecção Catálogos e Bibliografias n.º 4. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade, 1987.

Preço: 18 euros.


 


ORIGENS DA IMPRENSA EM PORTUGAL


ARTUR ANSELMO


Circunscrevemos o nosso trabalho à produção tipográfica portuguesa do século XV. O seu objecto é, assim, a análise hstórico-tipológica dos documentos impressos em Portugal desde a data da introdução da imprensa de caracteres móveis até 1500, inclusive. [p. 21]

Com dezenas de ilustrações no texto, e índice onomástico. 510+(6) páginas. 28 x 21 (x 3,5) cm. Lombada amarelecida. Capa com mancha solar. Miolo limpo. No geral, um bom exemplar. « […] na década em que se completam 500 anos da entrada da tipografia em Portugal». Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1981.

Preço: 45 euros.


 


CENTENÁRIO DO HOSPITAL

MIGUEL BOMBARDA

ANTIGO HOSPITAL DE RILHAFOLES


(1848-1948)


Índice: — prólogo de Trigo de Negreiros — algumas datas notáveis na história da assistência aos doentes mentais em Portugal —comemoração do 1.º centenário do hospital — sessão solene com discursos de Almeida Amaral, Fernando Ilharco, Júlio Dantas e Trigo de Negreiros — ciclo cultural de conferências sobre psiquiatria, com conferências de Bleuler, Barahona Fernandes, Lopez Ibor, Vallejo Nágera e Egas Moniz — Exposição histórico-evolutiva da assistência psiquiátrica — alguns aspectos da Exposição — exposição bibliográfica — instalações do manicómio Bombarda anteriores à reforma da assistência de 1945 — instalações actuais do Hospital Miguel Bombarda.

Ilustrado com dezenas de fotografias, desenhos, retratos e fac-similes, em 64 páginas de extra-textos couché. Volume de [64]+315+(3) páginas, e 24,5 x 17 cm. Capa frontal, lombada e primeiras 20 páginas com mancha de água marginal, que desvanece progressivamente; restante miolo, no geral, limpo. Impresso no Porto, na Imprensa Portuguesa. Edição do Subsecretariado de Estado da Assitência Social e do Hospital Miguel Bombarda, Lisboa, 1948.

Preço: 35 euros.


 


EXPEDIÇÕES CIENTÍFICO-MILITARES
ENVIADAS AO BRASIL


SOUSA VITERBO


Primeira reunião deste importante conjunto de cerca de 164 biografias, e bibliografias — de cientistas, arquitectos, cartógrafos, desenhadores, engenheiros, fortificadores e naturalistas portugueses ou que, ao serviço de Portugal, trabalharam no Brasil —, inicialmente publicadas dispersas na Revista Militar, entre 1893 e 1895.

Coordenação, aditamentos e introdução de Jorge Faro. Em 2 volumes, de 175 + 142 páginas, e 18 x 13 (x 2) cm. Ambos os volumes com o miolo limpo, e as capas e lombadas com pequenas manchas e marcas de bicho de papel. Impressos na Neogravura, Lisboa, para as Edições Panorama, em 1962.

Preço: 28 euros.


 


ICONOGRAFIA e Bibliografia
CONDESTABRIANA


BERNARDO XAVIER COUTINHO


Colaboração artística de Gouvêa Portuense. Selecção aprofundada (manancial de seis séculos) de bibliografia e iconografia dedicadas ao Santo Condestável, Nuno Álvares Pereira, com dezenas de ilustrações, a preto e a cor, muitas de página inteira, de desenhos, pinturas, esculturas etc. Exemplar da tiragem normal, capa mole (algumas manchas leves), carimbo de oferta do editor e discreto carimbo de posse de anterior proprietário, na página da ficha técnica. Miolo limpo, couché. Dentro do livro, apensa, uma folha de jornal amarelecida dedicada ao Condestável («Novidades» Letras e Artes ano xxxii n.º 11 de 1 de Abril de 1973, págs. 1 e 2). 366 páginas. 24,8 x 18,7 cm. No geral um bom exemplar, de uma edição cuidada. Lisboa: Instituto de Alta Cultura, 1971.

Preço: 45 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885, (12)+661+(5) págs. Tomo II, 1887, xiv+593+(2) págs. Tomo III, 1888, vi+584+(3) págs. Tomo IV, 1889, xii+628+(3) págs. Tomo V, 1891, vi+620+(3) págs. Tomo VI, 1893, ix+627+(2) págs. Tomo VII, 1894, cxii+466+(3) págs. Tomo VIII, 1896, vi+593+(3) págs. Tomo IX, 1898, vi+617+(4) págs. Tomo X, 1899, viii+595+(2) págs. Tomo XI, 1901, vi+632+(3) págs. Tomo XII, 1903, (10)+652+(3) págs. Tomo XIII, 1904, (6)+622+(3) págs. Tomo XIV, 1906, (6)+634+(3) págs. Tomo XV, 1906, (6)+630+(3) págs. Tomo XVI, 1910, xiv+567+(4) págs. Tomo XVII, 1911, (6)+622+(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396+578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgão restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 440 euros.



 


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Bibliografia histórica portuguesa, com índice de autores, em reimpressão fac-simile holandesa, limpa e cuidada, da rara edição portuguesa de 1850. Encadernação editorial em tela. Exemplar em muito bom estado de conservação. 359 páginas. 23 x 15 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 60 euros.


 

Surrealismo-em-Portugal-1934-1952


SURREALISMO EM PORTUGAL
1934-1952


María Jesús Ávila
Perfecto E. Cuadrado


Uma das principais obras de referência para o estudo da história do “surrealismo português”, nas suas manifestações pictóricas, escultóricas, literárias e performativas. Edição conjunta do Museu do Chiado e do Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo, aquando da exposição com o mesmo título, que passou por ambos os museus e pela Fundação Cupertino de Miranda, em 2001.

Notas introdutórias de José Sasportes, Raquel Henriques da Silva, Pedro Lapa, e outros. Álbum com (20)+456 páginas, e 24 x 30 cm. Encadernação editorial. Em muito bom estado.

Preço: 145 euros.