MOÇAMBIQUE SETE DE SETEMBRO

MEMÓRIAS DA REVOLUÇÃO


CLOTILDE MESQUITELA


Ilustrado com fotografias a preto, em extra-texto couché. Capa de Maria Teresa Cabral / Victor Luiz. Fotografias de Augusto Cabral e arquivo de «a Rua».

Brochado. 256,(8),[8] páginas. Capa com marcas de uso. Miolo limpo, salvo assinatura de posse na página de guarda. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Edições A Rua, [s.d.].

Preço: 30 euros.


 


SCENAS DA VIDA COLONIAL

ZAMBEZIANA

(em conjunto com)

A VELHA MAGRA DA ILHA DE LUANDA


EMILIO DE SAN BRUNO


Dois romances da série «Scenas da Vida Colonial», de Emílio de San Bruno. Encadernações simples, em sintético, com manchas. Miolo aparado, sólido, no geral limpo, com ocasional foxing ligeiro. Sem capas de brochura. Assinatura de posse no topo de ambos os rostos. 386,(2) e 354,(2) páginas. 19 x 13 (x 6) cm. Lisboa: Tipografia do Comércio, 1927 e Lisboa: Tipografia – Rua da Era, 1929.

Preço (do conjunto): 18 euros.


 


HISTÓRIA DE MOÇAMBIQUE

FORMAÇÃO E OPOSIÇÃO

1854-1918

RENÉ PÉLISSIER


Obra completa em 2 volumes. Algumas ilustrações a preto, no texto, de mapas e tabelas.

Brochados. 506,(2) e 607,(5) páginas. 21 x 14,5 (x 5,5) cm. Vinco leve de leitura na lombada do segundo volume. Bons exemplares. Colecção Imprensa Universitária, n.º 61 e n.º 62. Lisboa: Editorial Estampa, 1987-1988.

Preço: 35 euros.


 


REVOLUÇÃO ANO I

ANTOLOGIA POÉTICA JUVENIL DE
S. TOMÉ E PRÍNCIPE


ANTÓNIO PINTO RODRIGUES (coord.)


Assinado, “com um abraço” e uma rubrica no topo do rosto, por António Pinto Rodrigues, coordenador da antologia, autor da introdução, das biografias de alguns poetas santomenses, e do texto final, «São Tomé e Príncipe, Resistência popular ao Fascismo e Colonialismo» (8 páginas).

Apreciação literária inicial de José Palla e Carmo.

Brochado. 100,(4) páginas. 20,8 x 15 cm. Bom exemplar. Lisboa: [s.e.], 1977.

Preço: 20 euros.


 


AS MULHERES DE
MOÇAMBIQUE


MICHÈLE MANCEAUX


«Reportagem em moldes diversos dos clássicos sobre o processo revolucionário de Moçambique, com insistência no papel da mulher. Uma adesão à revolução moçambicana, mormente no seu aspecto de luta pela libertação feminina da prostituiçao, bigamia, trabalho-escravo, analfabetismo… Sendo as mulheres as mais oprimidas pelo colonialismo, é lógico que elas sejam, em quantidade e qualidade, o principal alicerce da Frelimo. Um livro confessadamente pensado para ser lido pelas mulheres de Moçambique ainda não mobilizadas para a revolução. O propósito de, através das palavras das militantes da Frelimo entrevistadas, dar forma à história da guerra de libertação do país. Uma obra didáctica para as mulheres da Europa conservadora pois, a ocidentalismo, opõe a vivência revolucionária rumo ao socialismo.»
[contracapa]

Tradução de Manuel João Gomes, de um original de 1975 (Les Femmes de Mozambique). Brochado. 128,(8) páginas. 20,5 x 13,5 cm. Bom estado geral. Lisboa: Arcádia, [Janeiro de] 1976.

Preço: 17 euros.