APONTAMENTOS

PRIMEIRO ESQUEMA PARA UMA INTERPRETAÇÃO DE VALORES

F. ALVES DE AZEVEDO


Assinado pelo autor, Francisco Alberto de Almeida Alves de Azevedo, com dedicatória ao jornalista José Ribeiro dos Santos — inclui algumas provas tipográficas de jornal, de 1932: seis tiras de papel com cerca de 34 x 14,5 cm cada, e uma outra ligeiramente mais pequena, de 19,5 x 15 cm, com correções manuscritas (gralhas, acrescentos, supressões) a tinta preta ou lápis vermelho, uma das quais claramente um parágrafo censurado de uma notícia, e um pequeno cartão com apontamentos manuscritos, igualmente alusivos a uma notícia.

Apontamentos de Filosofia, Política, Ética e Estética. Posfácio de Ramada Curto. Brochado. 254,(10) páginas. 19 x 12 cm. Lombada amarelecida. Miolo limpo. Lisboa: Oficinas Gráficas U.P., 1932.

Conjunto invulgar.

Preço: 30 euros.


 


NA COVA DOS LEÕES


TOMÁS DA FONSECA

Livro proibido, edição clandestina [Edição destinada ao Brasil]. Brochado. 454,(10) páginas. 18 x 12 cm. Capa sem perda de cor e lombada em bom estado. Miolo no geral limpo, com manchas leves nas primeiras e últimas páginas. Um bom exemplar. Edição do autor, 1958.

Preço: 45 euros.


 


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Bibliografia histórica portuguesa, com índice de autores, em reimpressão fac-simile holandesa, limpa e cuidada, da rara edição portuguesa de 1850. Encadernação editorial em tela. Exemplar em muito bom estado de conservação. 359 páginas. 23 x 15 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 50 euros.


 


CANTIGAS DE COMBATE

PROFANAS E RELIGIOSAS

DO PADRE FRANCISCO DO PIMPÃO, LIVRE PENSADOR

JERONYMO MARTINS PAMPLONA CORTE-REAL


Com dedicatória manuscrita do autor ao reitor do liceu de Castelo Branco, Augusto Tavares, e emendas manuscritas, pelo mesmo punho, no miolo.

Título completo: CANTIGAS DE COMBATE Profanas e Religiosas, do Padre Francisco Pimpão, livre pensador. Revistas e augmentadas por Jeronymo Martins Pamplona Corte-Real, 31 annos, 1.º official da Bibliotheca da Academia Real das Sciencias, logar que conquistou em concurso perante a Academia pelo conhecimento theorico e pratico sem diccionario, de latim, francez, inglez, allemão; linguas que constantemente tem ensinado.

Brochado. 150,(2) páginas. 22,7 x 16 cm. Capa cansada, com manchas e uma garatuja a lápis. Capa posterior com restauro. Miolo limpo. Lisboa: Typographia Bayard, [s.d.].

4.ª edição revista e aumentada — a 3.ª data de 1897 e a 2.ª de 1884.

Obra incomum, de índole maçónica.

Preço: 35 euros.


 


O PÃO NOSSO


ANTÓNIO DE PÁDUA CORREIA


Semanário Republicano Portuense. Colecção completa dos 23 panfletos numerados, publicados entre 19 de Abril e 28 de Setembro de 1910, com 16 páginas cada (total de 368 páginas). Encadernação recente (24 x 16 cm), sóbria e sólida, com rótulo em pele. Capas espelhadas, miolo não aparado. Em bom estado geral. Porto: Empresa do Pão Nosso, 1910.

Conjunto invulgar.

Preço: 85 euros.


Consultar aqui a ultra-completa ficha histórico-bibliográfica da
Hemeroteca de Lisboa,
e aqui todos os 23 números
digitalizados pela mesma instituição.

 


DAS ORDENS RELIGIOSAS EM PORTUGAL


PEDRO DINIS


2.ª edição, publicada um ano após a primeira, impressa na mesma tipografia, com uma nova introdução do autor. 293,(7) páginas. 14,5 x 10,5 cm. Bom exemplar. Encadernação da época, lombada em pele. Miolo aparado, sem capas de brochura. Lisboa: Typographia de J. J. A. Silva, 1854.

Dividida em 40 CAPÍTULOS, assim resumidos no plano da obra: Procuramos responder ás accusações que se fiseram. e se fazem ainda, aos Frades de Portugal, e mostrar, que se não em todas, em grande parte, ha calumnia, absurdo, e odio inveterado, mas sem fundamento. Depois damos uma notícia das Ordens, que n’estes reinos houve, da sua origem, e introducção. Depois ainda apresentamos alguns casos, em que os frades mostraram a sua utilidade, já missionando, já escrevendo, e ensinando; e finalmente concluímos, fazendo algumas reflexões sobre a abolição do monachismo, e procurando mostrar que só uma restituição sisuda das Ordens Religiosas póde attenuar os tristes effeitos da sua extincção.

Vasta galeria de temas versados, tais o matrimónio, o celibato, a fecundação, os comportamentos sociais, os jesuítas, a emigração e a demografia, e resposta directa a muitos ataques históricos ao clero ao longo da história portuguesa.

Importante para o entendimento dos severos conflitos clerico-liberais da primeira metade do século XIX, e curioso, pela compilação de “pequena-história” e pela desenvolta e arreigada prosa apologética do autor.

Preço: 70 euros.


 


HEPTAMERON


MARGARIDA DE NAVARRA


Com 28 ilustrações extra-texto de Henrique Manuel. Maquete de Manuel Correia. Tradução de Gabriela Ramirez Garcia (vol.1) e Álvaro Pereira (vol.2).

Encadernação editorial sintética, em bom estado. Miolo limpo. Obra completa em 2 volumes. 284,260,[56] páginas. 24 x 17 (x 5) cm. Lisboa: Estúdios Cor, 1977.

Preço: 35 euros.


 


SOCIEDADES SECRETAS


Prefácio do Doutor JOSÉ CABRAL


Contêm a Lei nº 1.901, de 21 de maio de 1935, sobre Sociedades Secretas; o Projecto de Lei nº 2, sobre o mesmo assunto, da iniciativa do deputado José Cabral; o parecer da Cãmara Corporativa sobre o Projecto; o processo da sua discussão e aprovação, na Assembleia Nacional.

Título que consta da Biblioteca Pessoal de Fernando Pessoa, e cujo assunto motivou «o mais importante texto político que o escritor deu à estampa em toda a sua vida» [Barreto].

Brochado. 142,(2) páginas. 19,5 x 13 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Miolo limpo. Bom estado geral. Lisboa: Editorial Império, 1935.

Preço: 35 euros.


 


OS PERITOS NO PROCESSO CRIMINAL

LEGISLAÇÃO PORTUGUESA — CRÍTICAS — REFORMAS

AFFONSO COSTA


Em brochura. 272 páginas. 23 x 14,5 cm. Capas e lombada com pequenas imperfeições. Assinatura de posse no ante-rosto e selo de biblioteca pessoal no pé da lombada. Miolo no geral limpo. Coimbra: Livraria Portuguesa e Estrangeira, 1895.

Preço: 15 euros.


 


MÉDECINE LÉGALE ET POLICE CRIMINELLE

(FRANCE, BELGIQUE, ALLEMAGNE, AUTRICHE ET ITALIE)

AZEVEDO NEVES


Extenso relatório sobre a situação da Medicina Legal e da Polícia Criminal em alguns países da Europa, no início da década de 30: França, Bélgica, Alemanha, Áustria e Itália. Texto em francês. Ilustrado, no texto e em extra-textos couché, com fotografias, plantas e gráficos, alguns desdobráveis.

Brochado. 374 páginas. 25,5 x 20,5 cm. Bom estado geral. Edição da Junta de Educação Nacional, Lisboa: Imprensa Nacional, 1931.

Preço: 20 euros.


 


FORMIGAS, VAGABUNDOS E ANARQUIA

ENSAIO SOBRE VIDA ARTIFICIAL, ARTE E SOCIEDADE

LEONEL MOURA


1.ª edição. Ilustrado a preto, no texto. Brochado. 94,(2) páginas. 23 x 15 cm. Mínimos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. Bom estado geral. Lisboa: AAAL, Alife Art Architecture Lab, 2003.

Preço: 15 euros.


 

AfonsoRibeiro


POVO


AFONSO RIBEIRO


Contos. Capa de Júlio Pomar. Primeira edição. Proibido pela censura. Brochado, com 13 cm x 19,7 cm e 267+(5) páginas. Capa em bom estado, lombada um pouco escurecida, miolo limpo. Porto: Editorial Ibérica, 1947.

Preço: 20 euros.


 


OS BUDAS

O CONTRABANDO DE ARMAS

FERRO ALVES


Investigação jornalística de um episódio histórico de contrabando de armas entre Portugal e Espanha, envolvendo o chamado «Grupo dos Budas» — onde pontuava Jaime Cortesão — e a planificação da Revolta de 26 de Agosto de 1931.

Brochado. 157,(3) páginas. 19 x 12 cm. Marcas de uso: capas manchadas e miolo com ocasionais manchas. Lisboa: edição do autor, 1935.

Preço: 12 euros.


 


ENSAIO SOBRE AS LIBERDADES


RAYMOND ARON


«Apesar de tudo, entre aqueles que defendem o primado do liberalismo e aqueles que defendem o primado da democracia, subsiste uma diferença no plano dos princípios que modifica grandemente os juízos sobre as instituições ou sobre os problemas. Para nos entendermos, ainda falta definir a liberdade que o liberalismo põe acima de tudo, por razões de moral ou de eficácia.» (p.117)

Tradução de Ruy Belo. Capa de Raul Sarroeira. Título original: Essai sur les Libertés. Bom exemplar. Brochado. Com 210,(2) páginas, e 21,7 x 14 cm. Na Colecção Ensaios e Documentos da Editorial Aster, Lisboa, [1969].

Preço: 17 euros.



MÔSCAS E MOSQUITOS


prefácio
RICARDO JORGE


Memória da campanha levado a cabo pela Câmara Municipal de Cascais, no final da década de 30 — um grosso volume ilustrado que une cultura e ciência no assunto moscas e mosquitos: humor, música e teatro complementam a parte documental da obra (científica, técnica e histórica) com uma forte componente radiofónica: reproduzem-se algumas das campanhas desenhadas para transmissão sem fios na Emissora Nacional e no Rádio Club Português, parte fulcral das ditas acções camarárias de sensibilização e higienização.

Inclui capítulos sobre “a mosca e o turismo” e “a mosca e o urbanismo“.

No prefácio, Ricardo Jorge recorda as queixas de Camilo, em Seide, «possesso de raiva contra as ferroadas das que na calma de Agosto o acometiam das carvalheiras».

Ilustrado com desenhos, fotografias, fac-similes de documentos e uma pauta musical, em 94 páginas de extra-textos couché, alguns desdobráveis. Colaboração de Emmerico Nunes, Alberto de Sousa, Tomás Ribeiro Colaço, Arnaldo Leite, José de Oliveira Cosme, e outros.

Assinado, numa larga diagonal que atravessa o rosto, por um dos colaboradores, António Augusto Velasco Martins (1896-1944), por então professor da Escola Superior de Medicina Veterinária.

Em brochura. 236,(94) páginas. 24,5 x 17 cm. Capa com manchas leves. Miolo limpo. Bom estado geral. Edição da Junta de Turismo de Cascais, 1939.

Preço: 45 euros.


 


A CRUZADA DAS CRIANÇAS


PAULA REGO


«Nas gravuras A Cruzada das Crianças, Paula Rego regressa à história e à lenda. Ilustrando livremente factos relacionados com a utilização de menores nas lutas medievais pela reconquista de Jerusalém a pintora convoca os factos recentes das crianças usadas nas guerras africanas e asiáticas.» [João Pinharanda].

Catálogo da exposição de uma série de 12 gravuras, na Galeria 111, Lisboa e Porto, Maio de 1999. Com um texto de Paul Coldwell, o impressor das gravuras na Culford Press, e reproduções a cor da totalidade da série (12).

Brochado. 16 páginas. 29,8 x 21 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Bom estado geral. Lisboa: Galeria 111, 1999.

Preço: 15 euros.


 


JEREMIADAS

ou
PRANTOS PELOS REVEZES DE LYSIA


VICENTE PEDRO NOLASCO


Folha de rosto valorizada por assinatura de posse de Henrique O’Neill.

Título completo: JEREMIADAS ou PRANTOS pelos Revezes de Lysia. Poema Elegiaco em Cantos IV. Composto, e Offerecido a Sua Magestade Fidelissima a Rainha D. Maria II, por Vicente Pedro Nolasco.

Brochado. 48 páginas. 20,5 x 13,5 cm. Capa exterior em papel pardo da época, anotada a esferográfica. Pequenas manchas desvanecidas no rosto. Segundo caderno solto. Mantém-se um exemplar interessante. Bom estado geral. Lisboa: na Typ. de José Baptista Morando, 1834.

Preço: 35 euros.


 


PROJET DE RÉFORME PARLEMENTAIRE ÉLECTORALE

ADRESSÉ A L’ASSEMBLÉE NATIONALE LÉGISLATIVE DE LA FRANCE

LUCIANO LOPES PEREIRA


Autografado pelo autor, docteur de la faculté de médecine de Paris, natural de Tomar, com dedicatória «ao distincto historiador portuguez A. Herculano».

Resumido da seguinte forma no rosto: Organisation législative intégrale (A bas les monocéphalies et bicéphalies législatives); Representation des classes (A bas l’absurde représentation des localités); Hiérarchie des capacités (A bas les capacités improvisées); Système des candidatures (A bas la duperie électorale).

Encadernação da época, gravada a ouro, com desgaste superficial. Alguma acidez no papel. Apuro tipográfico de nota. 20 páginas. 25 x 17 cm. Raro. Rio de Janeiro: Typographia Franceza, 1849.

Preço: 45 euros.



A VOZ DO PROPHETA

SEGUNDA SÉRIE

[ALEXANDRE HERCULANO]


A Voz do Propheta é a primeira publicação de Alexandre Herculano (1810-1877) a ter impacto e consequências públicas. Texto de cariz político e religioso, foi publicado anonimamente, como defesa do cartismo, a pretexto da abolição da Carta Constitucional pelos Setembristas — Herculano, que havia jurado fidelidade à Carta, pede a demissão do cargo que ocupava como bibliotecário, no Porto, e parte para Lisboa, onde faz publicar o opúsculo.

Primeira edição (com algumas diferenças em relação à reedição antológica preparada pelo autor em 1873).

Folheto de cordel. 32 páginas. 19 x 13 cm. Picos de humidade na primeira e última páginas. Lisboa: na Typografia Patriótica, de C. J. da Silva e Comp.ª, 1837.

Preço: 65 euros.


 


A DOTAÇÃO

DO CULTO E DO CLERO


J. M. DA CUNHA SEIXAS


Título completo: A DOTAÇÃO DO CULTO E DO CLERO ou Exposição e Analyse do Projecto de Lei do excelentissimo senhor Conselheiro Levy Maria Jordão, por J. M. da Cunha Seixas, bacharel formado em Direito e advogado em Lisboa.

Brochado. (4),88,(4) páginas. 20,5 x 13 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Miolo no geral limpo. Bom exemplar. Lisboa: Typographia Portugueza, 1865.

Preço: 35 euros.


 


«QUESTÃO DO CASAMENTO CIVIL»

( 8 Opúsculos )


ALEXANDRE HERCULANO
Vicente Ferrer


ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Primeira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. 48 páginas. 23,3 x 15 cm. Capa solta, com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Segunda Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (56) páginas [num. 51-103]. 23,5 x 15 cm. Capa com manchas leves. Falhas de papel na lombada. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Terceira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (72) páginas [num. 107-175]. 23 x 14,5 cm. Capa com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em várias margens do texto. Falhas de papel na lombada. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Primeira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. (Segunda Edição). Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Capa com pequenas manchas. Número «XIX» em caligrafia de aparo coeva, leve sob os títulos na capa e rosto. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Segunda Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado geral. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Terceira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Quarta Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 11,(1) páginas. 21 x 13,3 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

O CASAMENTO CIVIL. Collecção das Cartas do Snr. Vicente Ferrer em resposta ao Snr. Visconde de Seabra, publicada por J. L. de Sousa (com auctorisação de seu Illustre Auctor). Em brochura. 36 páginas. 21 x 13,5 cm. Capa frontal solta e com vincos. Algumas falhas de papel exteriores, em várias partes da lombada e nas 3 últimas páginas, marginais. Algumas manchas leves, dispersas, no miolo. Exemplar razoável. Porto: Imprensa Popular de J. L. de Sousa, 1866.

Preço (do conjunto): 125 euros.


 


PARA A HISTÓRIA DA RÁDIO RENASCENÇA

(1974-1975)

UM BARÓMETRO DA REVOLUÇÃO

A. PEREIRA CALDAS


Com um testemunho de D. António dos Reis Rodrigues. Ilustrado. Brochado. 207,(7) páginas. 20,5 x 13 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Muito ligeiro foxing no corte das folhas. Miolo limpo. Co-edição Grifo / Rádio Renascença, Lisboa, 1999.

em conjunto com:

RÁDIO RENASCENÇA: OS TRABALHOS E OS DIAS (1933-1948). AURA MIGUEL. Introdução de Jorge Borges de Macedo. Ilustrado. Brochado. 122,(2),16 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Mínimos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Colecção Symbolon, dirigida por Artur Anselmo. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda / Universidade Católica Portuguesa, 1992.

Preço (do conjunto): 18 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885; (12),661,(5) págs. — Tomo II, 1887; xiv,593,(2) págs. — Tomo III, 1888; vi,584,(3) págs. — Tomo IV, 1889; xii,628,(3) págs. — Tomo V, 1891; vi,620,(3) págs. — Tomo VI, 1893; ix,627,(2) págs. — Tomo VII, 1894; cxii,466,(3) págs. — Tomo VIII, 1896; vi,593,(3) págs. — Tomo IX, 1898; vi,617,(4) págs. — Tomo X, 1899; viii,595,(2) págs. — Tomo XI, 1901; vi,632,(3) págs. — Tomo XII, 1903; (10),652,(3) págs. — Tomo XIII, 1904; (6),622,(3) págs. — Tomo XIV, 1906; (6),634,(3) págs. — Tomo XV, 1906; (6),630,(3) págs. — Tomo XVI, 1910; xiv,567,(4) págs. — Tomo XVII, 1911; (6),622,(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396 e 578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgo restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 420 euros.



 


ORAÇÃO DA COROA


DEMÓSTENES


Versão do grego, prefácio e notas de Vieira de Almeida, e carta-prefácio de Rebelo Gonçalves. Exemplar n.º 40 da tiragem especial de 100 exemplares numerados e rubricados, impressos em papel Leorne, da Companhia do Papel do Prado.

Brochado. Não aparado. ccxlvi,(2),95,(5) páginas. 25 x 17 cm. Bom exemplar. Colecção de Clássicos Sá da Costa. Lisboa: Sá da Costa Editora, 1956.

Preço: 35 euros.


 


A REPUBLICA

COMEDIA EM UM ACTO ORIGINAL

AUGUSTO DA SILVA CARVALHO


Representada pela primeira vez no Theatro de Variedades,
com geraes applausos.

Diz-nos Sousa Bastos, na Carteira do Artista, que Silva Carvalho «teve diversos empregos, acabando em negociante de moveis. Foi por muito tempo dedicado ás lettras, publicando um volume de versos e collaborando nos jornaes. Tambem fez algumas comedias, e, entre ellas, uma com o titulo A Republica, que se representou com muito agrado no theatro das Variedades.»

Na colecção Bibliotheca dos Actores. 16 páginas (por abrir). 16 x 11,5 cm. Alguns, poucos, picos de acidez no miolo. Bom estado. Lisboa: Typ. de Antonio José Germano, 1870.

Preço: 10 euros.



MEMÓRIAS DE UM ESTUDANTE DE DIREITO

COIMBRA 1911-1916


RAFAEL SALINAS CALADO


2.ª edição. Prefácio de João de Barros (datado de 1942, para a primeira edição). Ilustrado com fotografias e caricaturas.

Brochado. 304 páginas. 20,5 x 15 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado geral. Coimbra: Coimbra Editora, 1961.

Preço: 24 euros.


 


PREOCUPAÇÕES DE UM DEPUTADO

I.
A GRANDE ESPERANÇA

ANTÓNIO MARTINS DA CRUZ


Autografado por Martins da Cruz, com «um abraço de amizade e admiração» ao professor Carlos Silva.

Abre com bibliografia e prefácio do autor. Seguem-se intervenções sobre questões educativas, na Assembleia Nacional, entre Janeiro de 1962 e Dezembro de 1964, onde pugna pela igualdade de instrução para todos; abertura e melhoria de escolas no Fundão, Castelo Branco (Liceu Nuno Álvares e inexistência de um Liceu Feminino), Sertã, e Beira-Baixa em geral; ou melhores orçamentos para a Educação.

Com xxxix,(1),205,(3) páginas, e 23,5 x 16 cm. Capa com foxing generalizado. Miolo limpo. Lisboa: edição do autor [composto e impresso nas oficinas da Imprensa de Coimbra], 1965.

Preço: 18 euros.


 


QUATRO ANOS NA ASSEMBLEIA NACIONAL


JACINTO FERREIRA


Quatro Anos na Assembleia Nacional é uma colecção de intervenções políticas onde o autor começa por justificar o sentido da presença de um monárquico numa assembleia parlamentar. Destacam-se em seguida intervenções em questões como: o reforço do apoio à investigação científica; mais e melhores bolsas de estudo; equiparação entre os diferentes tipos de jornalistas; redução de impostos nos três primeiros anos da entrada do cidadão no mercado de trabalho; ou mesmo uma intervenção em favor de um indulto ao capitão Jorge Valadas, um tema tabú na época.

António Jacinto Ferreira, 1906-1995, veterinário e professor universitário, fundou durante a legislatura de que este volume deixa testemunho, 1949-1952, o semanário monárquico O Debate (1951).

Capa muito manchada, miolo no geral limpo. Carimbo coevo de “oferta”, na capa. 201,(3) páginas. 22,7 x 16 cm. Lisboa: Edição das Comissões de Freguesia de Lisboa da Causa Monárquica, 1953.

Preço: 12 euros.


 


A REVOLUÇÃO PORTUGUESA


JESUS PÁBON


Publicado originalmente em espanhol, em 2 volumes, o ensaio histórico de Jesus Pábon sobre as duas décadas que antecederam o Estado Novo recebeu quase de imediato o Prémio Camões, do SNI, em 1951, antes mesmo da publicação da tradução portuguesa.

Historiador bem posicionado no regime franquista, Pábon assume uma visão parcial, de extrema-direita, sobre a Revolução Portuguesa de 1910 e a Primeira República Portuguesa, destacando sempre «a desordem, a demagogia e a instabilidade governativa» [cit. aqui] por contraponto à bonança trazida pelo 28 de Maio. A obra começa com um elogio a D. Carlos e termina com uma citação de Salazar.

Ilustrado. Prólogo do autor. Tradução de Manuel Emídio e Ricardo Tavares. 684,(4) páginas. 23,8 x 16 cm. Encadernação sintética sóbria, mantendo as capas de brochura originais. Miolo aparado, com algumas manchas de oxidação e marcas de restauro. Carimbo de posse sumido no ante-rosto. Bom estado geral. Colecção Grandes Estudos Históricos. Lisboa: Editorial Aster, [s.d.]

Preço: 22 euros.


 


TERRA MORTA


CASTRO SOROMENHO


1.ª edição portuguesa, proibida pela censura. Capa de Sebastião Rodrigues. 267,(5) páginas. 19 x 12 cm. Usado. Cartonagem editorial em bom estado, com sobrecapa com imperfeições marginais — protegida com sobre-sobrecapa de melinex — e marcas de restauro nas arestas das badanas. Miolo limpo salvo assinatura de posse no rosto. Sólido. Lisboa: Editora Arcádia, 1961.

Preço: 12 euros.


 


CINEMA E CONTESTAÇÃO


CINE CLUBE UNIVERSITÁRIO DE LISBOA


Compila artigos de diversos periódicos (Jeune Cinema, Cinema 68, Positif, Image et Son, Cinema Nuovo, etc.), sem menção de tradutor, e excertos de Eisenstein, André Bazin, Jean Mitry, e outros. Na capa posterior, programação do ciclo «A Violência no Cinema», às quartas-feiras no Cinema Imperial e aos sábados no Jardim Cinema.

Sem ficha técnica. Ilustrado. Grampeado. 34 páginas. 22,5 x 16 cm. Faixa levemente amarelecida na margem superior das capas frontal e posterior. Notas manuscritas (tabela de preços publicitários) na página 1. Bom exemplar. Caderno n.º 2 da série Linguagem Cinematográfica, do Cine Clube Universitário de Lisboa, editado em Março de 1969.

Preço: 15 euros.


 


CANTARES


JOSÉ AFONSO


1.ª edição. Proibido pela censura.

Coordenação e textos de Manuel Simões e Rui Mendes, com notas de José Afonso. Brochado com sobrecapa. 84,(2) páginas. 21 x 12 cm. Capas interiores em cartolina preta. Lombada amarelecida. Ligeiras imperfeições na margem superior (frontal) da sobrecapa. Na face posterior da sobrecapa, pequenas manchas superficiais generalizadas, próprias do tipo de papel usado, que não tocam o interior. Capas interiores e miolo limpos, salvo assinatura de posse no ante-rosto. Raro. Colecção Poesia, 1. [Tomar]: Nova Realidade, [1966].

Preço: 60 euros.


«A ideia de publicar uma primeira recolha dos textos de José Afonso nasceu de um grupo de pessoas que frequentava a Pastelaria Sirius, na rua da Sofia, em Coimbra. Nessa altura o autor trabalhava como professor em Moçambique. De Coimbra chegaram-lhe os textos transcritos das canções, que ele devolveu corrigidos e a que juntou novos textos e comentários.» [AJA, cit. Manuel Simões]


 


MEMÓRIAS INÉDITAS DA RAINHA DONA AMÉLIA


LUCIEN CORPECHOT


«This memoir, written by a French journalist while its subject was still very much alive, reads almost like a work of fiction that bates the last days of the Portuguese monarchy in a soft glow of regret. The queen is portrayed as a woman whose courage was tested in many dramatic ways. Corpechot recounts stories of her rescuing the infant Luís Filipe from a cradle that had somehow caught fire, and plunging into the sea to help save a fisherman who had got himself into trouble.» [Malyn Newitt]

Título completo: Memórias Inéditas da Rainha Dona Amélia de Portugal. História dolorosa d’uma Princeza da Casa de França. Compendiadas por Lucien Corpechot.

Rara primeira edição em português, impressa em Paris. Tradução de Mello Menezes. Ilustrado com diversos  retratos fotográficos da família real, a preto, em extra-textos couché.

Volume intonso. Brochado. 143,(7) páginas. 19 x 12 cm. Pequena etiqueta de antiga biblioteca pessoal com o número «69» manuscrito, à cabeça da lombada. Muito bom estado de conservação. Rio de Janeiro: Casa A. Moura, 1913.

Preço: 40 euros.


 


O MANDARIM


BELDEMÓNIO


2.ª série completa de O Mandarim, panfleto periódico satírico-político dirigido por Eduardo de Barros Lobo (Beldemónio) e em apenas dez dias encerrado pela censura: o número I data de 10 de Abril de 1883, o número II de 20 de Abril do mesmo ano.

Brochados. 47,(1) e 47,(1) páginas, por abrir no número II. 14,8 x 10 cm. Manuseados. Capas com foxing ligeiro. Várias faltas de papel na minúscula lombada de ambos os números, e falta de um pequeno canto (não toca a moldura) na capa frontal do número I, o qual possui ainda uma mancha de água o longo de toda a margem inferior do miolo, que não toca a capa posterior. Dois únicos números publicados. Conjunto raro. Lisboa: Empreza Literária Luso-Brazileira Editora, 1883.

Preço: 40 euros.


 


SEIS POEMAS


FERNANDO PESSOA


Título completo [traduzido na capa posterior]: SEIS POEMAS DE FERNANDO PESSOA E HETERÓNIMOS. Apresentados no Ateneo de Madrid, na interpretação dos «Jograis de São Paulo», para ilustrar a conferência de Eduardo Freitas da Costa em 24 de Abril de 1959.

Eduardo Freitas da Costa, jornalista e político, arreigado salazarista e director de jornais de extrema-direita (aqui), estudou e escreveu sobre Fernando Pessoa, o homem e a obra, ao longo de décadas, mormente privilegiando a perspectiva nacionalista. Publicaram-se estes Seis Poemas (…) por ocasião da conferência que proferiu no Ateneo de Madrid, «Fernando Pessoa y la poesia portuguesa contemporánea», inserida no ciclo Cuestiones Politico-Culturales de la Europa de Hoy — precisamente 15 anos antes da noite que o conduziria ao exílio nessa mesma cidade.

Poemas (três dos quais excertos) de Alberto Caeiro, Ricardo Reis, Álvaro de Campos; e Fernando Pessoa. Edição bilingue. Traduções de Ángel Crespo. Abre com a reprodução de um retrato do poeta por Almada Negreiros.

Grampeado. (16) páginas, inumeradas. 23,5 x 16,5 cm. Com defeitos: capas e miolo com pregas e vincos na zona adjacentes ao pé da lombada. Manchas leves na capa posterior. Miolo limpo. Valorizado pelo cartão-convite (16 x 11) para a conferência. Nota manuscrita a lápis no topo da capa — hipotética nomeação da destinatária do exemplar. Tiragem restrita.

Preço: 17 euros.


 


OS MODERNOS PUBLICISTAS PORTUGUEZES


SAMPAIO BRUNO


Reflexões sobre História, Filosofia, Política e Jornalismo, em Portugal e na Europa, na segunda metade do século XIX, com referências a Ana de Castro Osório, Eça de Queirós, Teófilo Braga, Raul Brandão, Arnaldo Gama, a Comuna de Paris, Proudhon, Karl Marx, Pérez Galdós (…).

Brochado. 425,(3) páginas. 18 x 11,5 cm. Usado. Exterior com pequenos defeitos: pequenas manchas e assinatura de posse na capa; vinco leve que atravessa a metade superior da capa e marca também, ligeiramente, a primeira dúzia de páginas; lombada com vincos de leitura e uma mancha central. Miolo aparado e com assinatura de posse coeva no início do texto. Mantém-se, porém, um exemplar interessante. Porto: Livraria Chardron, 1906.

Preço: 18 euros.


 


A COMUNA DE PARIS

E OS SOCIALISTAS PORTUGUESES


CÉSAR OLIVEIRA


Introdução, selecção de textos e notas de César Oliveira, cem anos após a Comuna de Paris.

Autores antologiados: Ramalho Ortigão, Eça de Queirós, Antero de Quental, José Falcão, José Fontana [«Memória redigida por José Fontana e que Paul Lafargue levou para o Congresso da Internacional em Haia onde representou os trabalhadores portugueses»] e Nobre França.

Brochado. 127,(1) páginas. 18,8 x 13,2 cm. Bom estado. Colecção Dossier Leitura, n.º 16. Porto: Brasília Editora, 1971.

Preço: 12 euros.


 


O QUE ERA A RÚSSIA ANTES DOS BOLCHEVISTAS

RESPIGOS E COMENTÁRIOS

RIBEIRO DE CARVALHO


Capas (frontal e posterior) desenhadas por Stuart de Carvalhais. Uma edição do jornal República, pela pena do próprio director, Ribeiro de Carvalho.

Brochado. 125,(3) páginas. 20 x 13,5 cm. Mínimas marcas de uso exteriores. Mantém-se bom exemplar, sem perda de cor nos desenhos de Stuart. Lisboa: Ediçoes República, 1932.

Preço: 22 euros.


 


UMA ALDEIA DA CHINA POPULAR


JAN MYRDAL


1.ª edição portuguesa. Tradução de VASCO PULIDO VALENTE. Fotografias de Gun Kessle.

Título original: Rapport Fran Kinesisk By. Brochado. 404,[14],(4) páginas. 23 X 16 cm. Usado. Capa manuseada, com pequenas imperfeições, e lombada com um vinco de leitura. Miolo limpo. Colecção Temas e Problemas. Lisboa: Livraria Morais Editora, 1966.

Preço: 10 euros.


 


PROIBIÇÃO DA «TIME» NO REGIME FASCISTA


COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O REGIME FASCISTA


Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrado. Brochado. 134,(2),[1] páginas. 20,8 x 14,6 cm. Bom estado. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, 1982.

Preço: 17 euros.



LIVROS PROIBIDOS NO REGIME FASCISTA


COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O REGIME FASCISTA


Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrado. Brochado. 117,(7) páginas. 20,8 x 14,6 cm. Vinco ligeiro na capa, junto à lombada. Bom estado. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, 1981.

Preço: 17 euros.



PRESOS POLÍTICOS NO REGIME FASCISTA

1932-1935
1936-1939

COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O REGIME FASCISTA


2 volumes, o primeiro cobre o intervalo de tempo entre 1932 e 1935, o segundo entre 1936 e 1939. Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrados. Brochados. 239,(1) e  458,(2) páginas. 20,8 x 14,6 (x 3,8) cm. Pequenas manchas no exterior. Miolo limpo. Bom estado geral. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, 1981-1982.

Preço (do conjunto): 25 euros.



ELEIÇÕES NO REGIME FASCISTA


COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O FASCISMO


1.ª edição. Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrado. Brochado. 68,(56) páginas. 20,8 x 14,6 cm. Manchas leves na margem lateral da capa. Bom exemplar. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Fascismo, 1979.

Preço: 12 euros.



DISCRIMINAÇÃO POLÍTICA NO EMPREGO NO REGIME FASCISTA


COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O REGIME FASCISTA


Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrado. Brochado. 272 páginas. 20,8 x 14,6 cm. Mancha leve junto ao pé da lombada (amarelecida) e canto adjacente da capa. Mínimo carimbo de posse a um canto do rosto. No geral, bom exemplar. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Regime Fascista, 1982.

Preço: 15 euros.



A POLÍTICA DE INFORMAÇÃO NO REGIME FASCISTA


COMISSÃO DO LIVRO NEGRO SOBRE O FASCISMO


2 volumes, ambos em 1.ª edição. Capa de Maria Manuela Carvalho Santos. Ilustrados. Brochados. 288 e 266,(6) páginas. 20,8 x 14,6 cm. Mancha leve no pé da lombada do primeiro volume. Bom estado geral. Lisboa: Presidência do Conselho de Ministros / Comissão do Livro Negro sobre o Fascismo, 1980.

Preço (do conjunto): 30 euros.


 


A MANUTENÇÃO MILITAR

1920-1921

RELATÓRIO DA GERÊNCIA

FRANCISCO DE PINA LOPES


O Major Francisco de Pina Lopes, com carreira militar preenchida de honras e louvores, destacou-se na organização administrativa — «modelar», segundo Gomes da Costa, e «com a mais severa economia e perfeição» —, tanto na Guarda Fiscal como na 1.ª Divisão do C.E.P., mas também, depois da Guerra, na Manutenção Militar. Foi eleito senador em 1915, e deputado em 1919, tendo exercido funções de secretário e relator de diversas comissões relativas a assuntos militares, fiscais e orçamentais. Finalmente, nos governos de António Maria Baptista e José Ramos Preto, foi Ministro das Finanças. Após passar à situação de licença ilimitada, em 1923, foi administrador da C.P. e de várias outras indústrias e bancos, nacionais e ultramarinos [GEPB, v. 21, pp. 690-691].

Este Relatório da Gerência da Manutenção Militar, correspondente ao biénio 1920-1921, é bom exemplo das ditas capacidades organizativas e administrativas de Pina Lopes, que procura ser «intérprete fiel e austero» do que observou, executou e fez executar, num momento orçamental difícil. Extenso e detalhado, com fotografias, desenhos e tabelas e mapas desdobráveis, pormenoriza secções, divisões, serviços, sucursais e depósitos, funções e vencimentos do pessoal, a instrução, o fardamento, a disciplina, os transportes ou a produção cerealífera. Destaque para o capítulo VIII, sobre a Greve dos Padeiros, p. 31-33.

Com 22 x 16,5 cm, e 78,[67],XXI,(3) páginas, contém 58 fotografias, desde a barbearia à biblioteca, passando pela marcha das operárias e o touro holandês da sucursal dos Olivais; 2 páginas com desenhos: a produção de pão e a produção de enchidos; 2 mapas desdobráveis e 2 tabelas desdobráveis. Bom estado de conservação.

Preço: 35 euros.



SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DO MOVIMENTO OPERÁRIO

CASTANHEIRA DE PERA


KÁLIDAS BARRETO


Com capítulos sobre a história da indústria de tecidos local, a Associação Operária de Tecelões, o sindicato corporativo, os anos 60 e o acordo do movimento operário, o 25 de Abril. Inclui o poema «Um operário vale mais que uma máquina» (de um operário na Venezuela).

Palavras de abertura de António Arnaut. Brochado. 179,(1) páginas. 20,8 x 14,8 cm. Sinais de uso exteriores. Miolo limpo. Invulgar. Porto: edição do Autor, 1983.

Preço: 17 euros.


 


CHICOTE NO TEMPLO

PEDAÇOS DE EVANGELHO PROCLAMADOS, HOJE E AQUI

MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Brochado. 230,(6) páginas. 18 x 11,5 cm. Pequenos sinais de uso. Bom estado geral. Porto: Afrontamento, [s.d.].

Preço: 12 euros.



CHICOTE NO TEMPLO

PEDAÇOS DE EVANGELHO PROCLAMADOS, HOJE E AQUI

MÁRIO DE OLIVEIRA


1.ª edição. Brochado. 230,(2) páginas. 18 x 11,5 cm. Pequenos sinais de uso. Bom estado geral. Edição do autor. Impresso na Gráfica Maiadouro — Vila da Maia, em 20/3/73.

Preço: 15 euros.



EVANGELIZAR OS POBRES


MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Brochado. 240,(4) páginas. 18,5 x 11,5 cm. Mínimos sinais de uso. Bom estado geral. Porto: Livraria Figueirinhas, [s.d.].

Preço: 12 euros.



O BISPO CONVERTEU-SE

PARÁBOLA PARA COMPREENDER E TRANSFORMAR O TEMPO QUE VIVEMOS

MÁRIO DE OLIVEIRA


Brochado. 94 páginas. 18,5 x 13,5 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Porto: edição do Autor, 1976.

Preço: 14 euros.



O OUTRO EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO


MÁRIO DE OLIVEIRA


2.ª edição. Capa com desenho de José Rodrigues. Brochado. 125,(3) páginas. 21 x 13,5 cm. Manchas leves na capa, corte do miolo e nas primeiras e últimas páginas. Mantém-se exemplar interessante. Colecção Campo da Actualidade, n.º 81. Porto: Campo das Letras, 2005.

Preço: 12 euros.


 

Mário SOARES

[14Jun22]


A ÁRVORE E A FLORESTA


MÁRIO SOARES


Textos datados de 1983-1984. Brochado. 273 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Capa de Rui Perdigão. Bom estado geral. Lisboa: Perspectivas & Realidades, [s.d.].

Preço: 12 euros.



ESCRITOS DO EXÍLIO


MÁRIO SOARES


2.º volume dos Escritos Políticos — o 1.º volume foi publicado em edição do Autor, em Lisboa, em Outubro de 1969. E teve quatro edições, todas distribuídas pela Editorial Inquérito.

Capa de José Cândido. Brochado. 426 páginas. 21,5 x 16 cm. Manuseado e com desgaste nas arestas. Lisboa: Livraria Bertrand, 1975.

Preço: 12 euros.



CRISE E CLARIFICAÇÃO


MÁRIO SOARES


Peças para a compreensão da queda do I Governo Constitucional, consequente ao voto de recusa de confiança ocorrido na madrugada de 8 de Dezembro de 1977.

Brochado. 103,(1) páginas. 21 x 14,5 cm. Mínimas marcas de uso. Lisboa: Perspectivas & Realidades, 1977.

Preço: 12 euros.



VENCER A CRISE

PREPARAR O FUTURO

UM ANO DE GOVERNO CONSTITUCIONAL

MÁRIO SOARES


Ilustrado com dezenas de fotografias, a preto, no texto. Brochado. 583,(1) páginas. 20 x 14,5 cm. Capas com manchas leves. Lombada com vincos de leitura. Miolo limpo. Lisboa: Secretaria de Estado da Comunicação Social, 1977.

Preço: 12 euros.



SOARES, PORTUGAL E A LIBERDADE


Depoimentos de dezenas de políticos e governantes estrangeiros (Willy Brandt, Andreas Papandreou, Shimon Peres, Olof Palme, Boutros Boutros Ghali, Hortensia Allende, etc.), sobre Mário Soares.

Caricaturas de Vasco. Prefácio de António de Almeida Santos.

Brochado. 228,(4) páginas. 23 x 16 cm. Mínimos sinais de uso. Bom estado geral. Lisboa: Moraes Editores, 1984.

Preço: 12 euros.



UM POLÍTICO ASSUME-SE

ENSAIO AUTOBIOGRÁFICO, POLÍTICO E IDEOLÓGICO

MÁRIO SOARES


Brochado. Ilustrado a cores em inúmeros extra-textos couché. 542 páginas. 23,5 x 15 cm. Bom estado. Lisboa: Temas e Debates / Círculo de Leitores, 2011.

Preço: 12 euros.



MÁRIO SOARES

UMA FOTOBIOGRAFIA


MARIA FERNANDA ROLLO
J. M. BRANDÃO DE BRITO


Colaboração de Maria Inácia Rezola. Prefácio de Maria Barroso. Álbum ilustrado. 470 páginas. 29 x 23 cm. Cartonagem editorial. Bom estado. Lisboa: Bertrand Editora, 1995.

Preço: 25 euros.