NA ABERTURA DA EXPOSIÇÃO POSTUMA DE

ABEL SALAZAR


JÚLIO POMAR


Não admira, pois, que a obra plástica de Abel Salazar não tenha achado bitola que a julgue, isto é: que ela tenha aparecido aos olhos da generalidade dos que em Portugal dizem fazer arte como uma mensagem estranha à qual não servem os clichés que é de uso trazer no bolso, prontos a aplicar a qualquer um. A verdade é que não se perdoou ainda a Abel Salazar o ter pintado ou martelado cobres; a verdade é que, em nome sei lá de que purismos esteticistas, se excomungaram e se excomungam ainda as revelações violentas que Abel Salazar nos deixou.

Opúsculo raro, da autoria do pintor Júlio Pomar, apenas reeditado em 1989. 15 páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas leves. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 25 euros.


 


HISTÓRIA SOCIAL DO TRABALHO

DAS ORIGENS ATÉ AOS NOSSOS DIAS

PIERRE JACCARD


Um tomo cuidado, impresso em papel superior e com ilustrações de inúmeros artistas estrangeiros consagrados na história da arte europeia, entre os quais figuram os nomes de Júlio Pomar (2) e Rogério Ribeiro (1); vide índices ↑.

Tradução de Rui de Moura. Ilustrado com 37 extra-textos. 350+[74]+(2) páginas. 25 x 19 cm. Encadernação editorial sintética gravada a ouro na pasta frontal e na lombada. Miolo limpo. Bom exemplar. Lisboa: Livros Horizonte, [196?].

em conjunto com:

O TRABALHO NO SÉCULO XIX. Claude Fohlen. Tradução de Maria de Lurdes Almeida Melo. 143+(9) páginas. 18,3 x 11,5 cm. Bom estado geral. Colecção Breviários de Cultura n.º 4, Lisboa: Estúdios Cor, [Maio de] 1974.

 

Preço: 40 euros.


 


A DIVINA COMÉDIA


DANTE ALIGHIERI


Edição grandiosa de Bruno da Ponte, publicada em fascículos ao longo de cinco anos, com prefácio de Vieira de Almeida e traduções de Fernanda Botelho, Sophia de Mello Breyner Andresen e Armindo Rodrigues, e ilustrados no texto e extra-texto por uma selecção impressionante de artistas plásticos da época:

João Vieira, Bartolomeu Cid dos Santos, Menez, Nikias Skapinakis, Maria Keil, Júlio Pomar, Cândido Costa Pinto, Lima de Freitas, Fernando de Azevedo, João Abel Manta, Querubim Lapa, Cipriano Dourado, Carlos Botelho, Jorge Barradas, Rogério Ribeiro, Luís Filipe de Abreu, Manuel Lapa, Francisco Relógio, António Areal, José Júlio, Alice Jorge, Daciano, Figueiredo Sobral, Maria Velez, Camarinha, Fernando Conduto, António Charrua, Luís Jardim e António Ramos.

Volume I: INFERNO
Tradução e anotações de Fernanda Botelho. 12 extra-textos. Vinhetas e (34) aberturas de canto desenhadas por Figueiredo Sobral. XXVI+380+[24]+(12) páginas. Guardas em vermelho. [1961]

Volume II: PURGATÓRIO
Tradução e anotações de Sophia de Mello Breyner Andresen. 13 extra-textos. Aberturas de canto (33) desenhadas por Júlio Pomar. 382+[26]+(10) páginas. Guardas em verde. [1963]

Volume III: PARAÍSO
Tradução e anotações de Armindo Rodrigues. 15 extra-textos. Aberturas de canto (33) desenhadas por António Areal. 472+[30]+(8) páginas. Guardas em azul. [1963-1965]

Completo em 3 volumes. Encadernações editoriais em percalina preta, com 30,7 x 23 (x 11) cm, em bom estado. Miolo(s) limpo(s). Lisboa: Editorial Minotauro, 1961 [a 1965].

Preço: 180 euros.


 

Pedro TAMEN

[12Nov20]


O SANGUE, A ÁGUA E O VINHO

POEMA EM TRÊS CÂNTICOS

PEDRO TAMEN


Capa e arranjo gráfico de José Escada. Com a sobrecapa original da colecção, de plástico transparente. Colocado por anterior proprietário, um recorte de um artigo do jornal A Capital, de 18 de Novembro de 1976, sobre Pedro Tamen, da autoria de Joaquim Manuel Magalhães.

Brochado. 60 páginas. 20 x 15,5 cm. Colecção Círculo de Poesia n.º 2, da Livraria Morais Editora, Lisboa, 1958.

Preço: 35 euros.



POEMAS A ISTO


PEDRO TAMEN


Capa e arranjo gráfico de José Escada. Com a sobrecapa original da colecção, de plástico transparente. 49 páginas. 20 x 15,5 cm. Colecção Círculo de Poesia n.º 20, da Livraria Morais Editora, Lisboa, 1962.

Preço: 35 euros.



ESCRITO DE MEMÓRIA


PEDRO TAMEN


Primeira edição. Colecção Círculo de Poesia, n.º 56. Com um pequeno carimbo de biblioteca no rosto, e restos de selo de biblioteca na capa e contracapa, visível na fotografia supra. 60 páginas. 20 x 15 cm. Miolo limpo. Exemplar razoável. Lisboa: Moraes Editores, 1973.

Preço: 15 euros.



20 ANOS DA COLECÇÃO CÍRCULO DE POESIA

20 ANOS DE POESIA PORTUGUESA


Organização, prefácio e notas de
PEDRO TAMEN


Edição comemorativa dos 20 anos da Colecção Círculo de Poesia. Capa e plano gráfico de Luiz Duran e Julietta Matos sobre maquete original da colecção de José Escada. Tiragem de 3000 exemplares. 357 páginas. 20 x 14,5 cm. Colecção Círculo de Poesia, n.º 79. Lisboa: Moraes Editores, 1977.

Assinado com dedicatória de Pedro Tamen para Nuno Bragança.

Capa com uma mancha de água muito visível, que no interior só toca a primeira página e, muito ligeiramente, a seguinte, onde figura o autógrafo. Miolo limpo.

Apesar do mau estado da capa um exemplar único, pelo simbolismo da dedicatória entre duas personalidades que percorreram, com alguma proximidade, partes significativas dos respectivos percursos literários.

Preço: 22 euros.



OS QUARENTA E DOIS SONETOS


PEDRO TAMEN


«Os quarenta e dois sonetos que constituem este livro foram escritos, pela ordem por que seguidamente se publicam, entre 12 de Outubro de 1972 e 12 de Abril de 1973.»

Colecção Horizonte de Poesia, n.º 2. Com um selo da livraria A Erva Daninha, no Porto. 52 páginas. 18,5 x 12,5 cm. Lisboa: Livros Horizonte, 1973.

Preço: 30 euros.



DEPOIS DE VER


PEDRO TAMEN


Poemas na proximidade de obras artísticas de Graça Morais, Júlio, João Nunes, João Moniz, Maria Gabriel, António Conceição Júnior, Manuel Valente Alves, Eduardo Chilida, José de Guimarães, João Cutileiro, Carlos Pinto Coelho, Paul Klee, Júlio Pomar, Catarina Rocha, Isidoro Augusto, Alvim, Emília Nadal, Catarina Castel-Branco, Giorgio Morandi, Lourdes Castro, Albrecht Dürer, Pedro Chorão, Mónica Baldaque, Martha Telles, Manuel Amado, Rubens, Cruz Filipe, e outros.

Design de Rogério Petinga. Papel couché. 69+(3) páginas. 24,3 x 24,8 cm. Encadernação editorial gravada a seco, com sobrecapa com pequenos defeitos (marcas marginais de bicho de papel). Lisboa: Quetzal Editores, 1995.

Preço: 17 euros.


 

AfonsoRibeiro


POVO


AFONSO RIBEIRO


Contos. Capa de Júlio Pomar. Primeira edição. Proibido pela censura. Brochado, com 13 cm x 19,7 cm e 267+(5) páginas. Capa em bom estado, lombada um pouco escurecida, miolo limpo. Porto: Editorial Ibérica, 1947.

Preço: 20 euros.