INTRODUÇÃO À POLÍTICA


FERNANDO LUSO SOARES


Com dedicatória do autor. 4.ª edição. Capa de Dorindo Carvalho. Brochado. 191 páginas. 18,4 x 12 cm. Ligeiro desgaste nas arestas da capa. Miolo limpo. Bom estado geral. Colecção Teoria e Prática, n.º 1. Lisboa: Diabril, 1976.

Preço: 15 euros.


 


A PROVÍNCIA DE ANGOLA


NORTON DE MATOS


Tiragem especial de 50 exemplares numerados e assinados pelo autor (este o exemplar n.º 37).

Com dedicatória extensa de Norton de Matos, datada de 7 de Maio de 1927, ao Comandante [Francisco de] Aragão e Mello.

Encadernação em tela vermelha, gravada a seco e a ouro. 391,(5) páginas. 21,5 x 14 cm. Com ocasionais sublinhados a lápis de cor azul ou vermelho — potenciais marcas de leitura do dedicatário. Antiga assinatura de posse no ante-rosto, de posterior possuidor. Mantém-se, no geral, bom exemplar. Acabou de imprimir-se a 5 de Abril de 1927. Porto: Edição de Marânus, 1926.

Preço: 85 euros.


 


ALVES REIS

UMA HISTÓRIA PORTUGUESA


FRANCISCO TEIXEIRA DA MOTA


Primeira edição. Quatro volumes brochados (28 x 18 cm), em papel couché, pródigos em ilustrações a cor. Edição do jornal Público, Lisboa, 1998.

Volume 1. A PAIXÃO POR ANGOLA. 103 páginas.

Volume 2. O SONHO DESFEITO. 79 páginas.

Volume 3. O JULGAMENTO FINAL. 99 páginas.

Volume 4. E AS NOTAS FIZERAM-SE DINHEIRO. 94 páginas.

Bom estado, salvo vinco num canto do terceiro volume.

Preço: 22 euros.


 


O CONTRÔLE DE GENEBRA


ARTUR VIRGILIO ALVES REIS


Alves Reis defende-se das acusações de burla. Ilustrado com fac-similes de notas e documentos, e inúmeras tabelas e mapas explicativos, dois dos quais em grande formato (desdobráveis).

Brochado. Volume com VIII,208,CLXIV,(2),[1],(2),[1],(8) páginas, e a maioria dos cadernos ainda por abrir. 23,2 x 16 cm. Capa cansada, miolo limpo. Mantém-se um exemplar interessante. Lisboa: Edição do Autor, [Abril de] 1928.

Preço: 40 euros.



O HOMEM DE LISBOA


THOMAS GIFFORD


Romance. Edição integral. Título original: The Man from Lisbon. Tradução de J. Peixoto e Eduardo Saló. Encadernação editorial com sobrecapa de José Antunes. 353 páginas. 24,5 x 16 cm. Mínimas marcas de uso exteriores. Miolo limpo. Bom estado geral. Lisboa: Círculo de Leitores, 1980.

Preço: 12 euros.


 


O CASO DO ASSALTO À MÃO ARMADA À AGÊNCIA DO BANCO DE PORTUGAL DA FIGUEIRA DA FOZ E AS INVESTIGAÇÕES DA POLÍCIA JUDICIÁRIA


POLÍCIA JUDICIÁRIA


Uma acção temerária da LUAR, liderada por Palma Inácio, ocorrida a 17 de Março de 1967.

Relatório final elaborado pelo Inspector-Adjunto de Coimbra, Lic. Joaquim Marques de Sá Couto, que, sob a superintendência do Director, Lic. Orlando Soares Gomes da Costa, dirigiu todo o trabalho de investigação e a instrução do respectivo processo. (concluído em Maio de 1968)

Com dedicatória do director da Polícia Judiciária, Orlando Soares Gomes da Costa, superintendente da investigação, a um colega de trabalho.

Brochado. 40,(4) páginas. 23 x 16,5 cm. Pequenas imperfeições. Bom estado geral. Invulgar. Composto e impresso em Lisboa, 1968.

Preço: 24 euros.


 


ARQUIVO DE REGISTOS E INFORMAÇÕES (A.R.I.)

POLÍCIA JUDICIÁRIA

A. OLIVEIRA BARRETO


Separata do Boletim do Ministério da Justiça n.º 258. Com nove algoritmos procedimentais desdobráveis, em anexo. Brochado. 58,[9] páginas. 23,3 x 17,3 cm. Bom estado geral. Lisboa, 1976.

Preço: 12 euros.


 


MEMÓRIAS DE UM POLÍCIA PORTUGUÊS


ANTÓNIO AUGUSTO AFONSO


Brochado. lustrado com diversas fotografias extra-texto, a preto e branco, em papel couché. 160 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Assinatura de posse na página de rosto. Uma ou outra pequena mancha perdida no miolo. Bom estado geral. Lisboa: Cronos Publicações, [19 de Abril] de 1973.

Preço: 20 euros.


 


CRIMINALÍSTICA

INVESTIGAÇÃO CRIMINAL

KARL ZBINDEN


Apêndice com as Instruções para o Processo Penal Alemão. Brochado. 340 páginas. 23,7 x 17 cm. Bom estado. Composto e impresso na Tipografia-Escola da Cadeia Penitenciária de Lisboa. Lisboa: Livraria Petrony, 1957.

Preço: 25 euros.


 


GUIA DE PERÍCIAS MÉDICO-LEGAIS


CARLOS RIBEIRO DA SILVA LOPES


6.ª edição, actualizada. Sexto Milhar. Ilustrado. Brochado. 675 páginas. 23,7 x 16,7 cm. Com marcas de uso. Mantém-se um exemplar interessante. Edição do autor [professor jubilado da Faculdade de Medicina do Porto, ex-director do Instituto de Medicina Legal do Porto], composto e impresso nas oficinas gráficas da Livraria Cruz, Braga, 1977.

Preço: 25 euros.


 


JACK THE RIPPER

LETTERS FROM HELL


STEWART P. EVANS
KEITH SKINNER


Fac-simile e análise de cada uma das cartas enviadas à polícia e aos jornais, uma parte substancial das quais de atribuição duvidosa.

Álbum ilustrado em papel couché. 306 páginas. 27 x 20 cm. Encadernação editorial com sobrecapa. Bom estado de conservação. Edição inglesa. Gloucestershire: Sutton Publishing, 2001.

Preço: 28 euros.


 


PORTRAIT OF A KILLER

JACK THE RIPPER CASE CLOSED


PATRICIA CORNWELL


America’s number-one-bestselling crime writer solves the case that has baffled experts for more than a century.

Ilustrado com fotografias, desenhos, mapas e facsimiles de cartas e jornais, em 48 páginas extra-texto. Encadernação editorial com a lombada em tela e sobrecapa. 387,[48] páginas. 24,3 x 16 cm. Bom estado. New York: G. P. Putnam’s Sons, 2002.

Preço: 22 euros.


 


RAÍZES NEURÓTICAS DO CRIME


LUIZ ANGELO DOURADO


Com análise detalhada de 10 casos específicos. Encadernação com lombada e cantos em pele, e quatro nervos, em bom estado. Sem capa de brochura. 320 páginas. 21,5 x 14 cm. Exemplar numerado (n.º 80). Bom estado. Colecção Psyche. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1965.

Preço: 17 euros.


 


CRIMINOSOS LOUCOS

A CRIMINOLOGIA MODERNA
A MEDICINA LEGAL PORTUGUÊSA
AS BASES D’UMA REFORMA

PAULO OSÓRIO


Brochado. 113,(3) páginas. 19 x 12,2 cm. Exterior danificado: capa frontal com garatujas manuscritas (a prática de uma assinatura, uma data em 1908, o início de uma carta…), aparentemente por um único punho, e em todas as direcções; e lombada com faltas de papel. Miolo no geral limpo. Porto: Empreza Literária e Typographica, 1906.

Preço: 12 euros.


 


O SUBCONSCIENTE EM CRIMINOLOGIA

VISÃO PSICANALÍTICA DO DELITO


MANUEL ANTÓNIO LOPES ROCHA


Com dedicatória de amizade do autor a um colega, datada de Abril de 1968. Separata da revista Scientia Ivridica, tomo XVII, n.º 89, Janeiro-Fevereiro de 1968.

Brochado. 23 páginas. 23,9 x 18,3 cm. Capa com manchas leves, marginais. Miolo limpo. Colecção Scientia Ivridica. Braga: Livraria Cruz, 1968.

Preço: 18 euros.


 


ASPECTOS DA POLÍTICA CRIMINAL
EM ALGUNS PAÍSES DA EUROPA


JOSÉ GUARDADO LOPES


Assinado pelo autor, à época Director-Geral dos Serviços Prisionais, com dedicatória ao arquitecto Alberto Pessoa.

Países europeus analisados: Alemanha, Áustria, Bélgica, França, Holanda, Itália, Noruega, Suécia e Suíça.

269+(1) páginas, e 23,5 x 17,7 cm. Capas e lombada com algumas manchas. Miolo limpo. Exemplar interessante. Separata do Boletim do Ministério da Justiça, n.ºs 56 e 57, Lisboa, 1956.

Preço: 20 euros.


 


O PROBLEMA PRISIONAL PORTUGUÊS


ESTUDO ELABORADO PELA DIRECÇÃO-GERAL DOS SERVIÇOS PRISIONAIS EM CUMPRIMENTO DO DESPACHO DE S. EX.ª O MINISTRO DA JUSTIÇA DE 14 DE SETEMBRO DE 1955

Inclui diversas tabelas e quadros, e um mapa desdobrável (60 x 37 cm), com a localização de cadeias comarcãs e julgados municipais em todo o continente e ilhas.

Brochado. 168,[1] páginas. 24,8 x 18,7 cm. Capas e cantos exteriores do corte do miolo com manchas. Miolo no geral limpo. Caxias: Escola Tipográfica do Reformatório Central de Lisboa Padre António de Oliveira, 1956.

Preço: 25 euros.


 


REEDUCAÇÃO DOS MENORES PERTURBADOS NOS INSTITUTOS DE REEDUCAÇÃO


PÁDUA DA SILVA PEREIRA


Volume que trata «exclusivamente de problemas ligados à delinquência juvenil — fonte inesgotável de teses de observação, orientação, análise, readaptação, constituição psicossomática, etc., como do ambiente familio-social que os menores viveram». Ensaio, com exemplos estrangeiros, capítulos dedicados à alimentação e aos trabalhos manuais, e três estudos de caso. 283+(9) páginas. 21,5 x 15,5 cm. Marcas de restauro no interior das capas, junto à lombada. Miolo amarelecido, sem manchas. Bom estado geral. Lisboa: Livraria Portugal, 1968.

Preço: 18 euros.


 


ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE
DESVIOS DELINQUENCIAIS DA JUVENTUDE


LUÍS DE PINA


Conferência realizada na sessão cultural da Juventude de Cristo-Rei (S. Domingos, Porto), em 30 de Dezembro de 1961, ampliada com algumas considerações referentes às novas disposições legais sobre os Serviços Tutelares de Menores em Portugal e a outros temas e estudos correlativos.

Por Luís de Pina, professor da Faculdade de Medicina do Porto e director do Instituto de Criminologia do Porto. 51+(1) páginas. 24,1 x 16,2 cm. Bom estado. Assinatura na capa. Porto: Trabalhos do Instituto de Criminologia do Porto, 1962.

Preço: 14 euros.


 


CRÓNICAS DA RÚSSIA DOS SOVIETS


HERLANDÉR RIBEIRO


Compilação de crónicas publicadas no Diário de Lisboa, pelo «advogado, investigador de temas jurídico-sociais, jornalista e memorialista» Herlander Ribeiro [1886-1967], um autor que foi bem vigiado pela Censura.

Volume brochado. 203,(5) páginas. 19 x 14 cm. Com ligeiro desgaste nas margens exteriores da capa, e selo de biblioteca pessoal coevo, próximo do pé da lombada. Mantém-se, no geral, bom exemplar, de miolo limpo. Lisboa: Gráfica Limitada, 1927.

Preço: 25 euros.


 


O CULTO DA INCOMPETÊNCIA


ÉMILE FAGUET


2.ª edição. Tradução de Agostinho Fortes. 177,(3) páginas. 17,7 x 11,5 cm. Encadernação sintética coeva, sem capas de brochura, com marcas leves de uso. Miolo limpo. Lisboa: Livrarias Aillaud e Bertrand, [s.d.].

em conjunto com:

… E O HORROR DAS RESPONSABILIDADES. ÉMILE FAGUET. Traducção autorisada. Texto datado de 1911. 183,(1) páginas. 18 x 11,5 cm. Encadernação sintética coeva, com capas de brochura. Miolo limpo, em bom papel. Bom estado geral. Lisboa: Livrarias Aillaud e Bertrand, [s.d.].

Preço: 17 euros.


 


A VIA DOLOROSA 1859-1860

CAMILO CASTELO BRANCO


ALEXANDRE CABRAL


Conjunto de 135 telegramas de uma troca de correspondência entre Camilo e Ana Plácido «…pela primeira vez editada na íntegra.», acrescidos de extensa introdução de Alexandre Cabral, e de um conjunto de documentos complementares.

Brochado. 185,(3) páginas. 21 x 14 cm. Bom estado. Colecção Obras de Alexandre Cabral n.º 1. Lisboa: Livros Horizonte, 1979.

Preço: 12 euros.


 


WHEN THE WOLVES HOWL


AQUILINO RIBEIRO


The author of this novel is the doyen of Portuguese literature. When it appeared in Portugal it was welcomed as a masterpiece. Ribeiro was at once arrested and charged with having attempted to discredit Portugal in the eyes of the world, with inciting action against the security of the State, and with insulting the magistrature and secret police (…) [da badana].

Primeira edição inglesa. Tradução de Patricia Macgowan Pinheiro (ou Patrícia Lança, à época exilada em Argel). Desenho da capa de R. G. Williamson. 288 páginas. 20,5 x 14 cm. Encadernação editorial com sobrecapa, ambas em bom estado, salvo leve amarelecimento na lombada. Miolo limpo. London: Jonathan Cape, 1963.

Inclui factura de compra na Livraria Sá da Costa, passada a Raul Rego, com o título e o autor do livro adquirido — e um desconto de 10% —, no dia 7 de Maio de 1964; e um cartão de cumprimentos oficial da revista Colóquio-Letras, datado de 10 de Maio de 1983, com um pedido manuscrito — não assinado (de Luís Amaro?) e ocupando a frente e o verso do cartão — para que o destinatário não identificado desvende, «num dos seus interessantíssimos artigos bibliográficos», o «mistério» de a primeira edição de O Homem que Matou o Diabo «ter saído  em Espanha, e em espanhol».

em conjunto com:

O HOMEM QUE MATOU O DIABO
AQUILINO RIBEIRO
Prefácio extenso de Serafina Martins, sobre os meandros e circunstâncias da obra. Brochado. 253,(3) páginas. 23,5 x 15 cm. Bom exemplar. Colecção Obras de Aquilino Ribeiro. Lisboa: Bertrand Editora, 2018.

e também:

QUANDO OS LOBOS JULGAM A JUSTIÇA UIVA
Texto integral da acusação e defesa no processo de Aquilino Ribeiro
Proibido e apreendido em Portugal. Prefácio de Adolfo Casais Monteiro. Defesa assumida pelo advogado Heliodoro Caldeira. Brochado. 112 páginas. 15,4 x 11,3 cm. Lombada amarelecida. Bom exemplar. São Paulo: Editora Liberdade e Cultura, [s.d.].

Conjunto invulgar.

Preço: 110 euros.


 


A ARTE DOS SURDOS-MUDOS

ENSAIO PSYCHANALYTICO


YOLANDA MENDONÇA


Yolanda Mendonça foi «doutora pela Escola de Direito da Universidade do Rio de Janeiro e aluna de Porto Carrero na disciplina Psicopatologia Forense, professor considerado pela autora “a maior expressão científica em psiquiatria no Brasil, técnico por excelência em Psicanálise”. No final da década de 1930, Mendonça debruçou-se também sobre os desenhos de loucos, na Revista de Criminologia, examinando o desenho de uma interna do Hospital Nacional da Praia Vermelha sob o método psicanalítico. Nos anos seguintes seu interesse passou pela arte dos surdos-mudos, num pequeno livro de 1939, para estender -se à obra plástica e musical de cegos, histéricas e presidiários, numa obra sintomaticamente denominada Psicologia e arte nos anormais (1945). O procedimento de interpretação dessa produção não distava, de modo geral, do empregado por seus antecessores, submetendo todos aqueles tipos sociais a uma mesma leitura.» [daqui].

Ilustrado com diversos desenhos. Brochado. 116 páginas. 19,3 x 13 cm. Lombada com falta de papel (cerca de 1/7, junto ao centro, visível na fotografia supra). Alguns furos esparsos de bicho de papel no terço final do miolo. No geral, mantém-se um exemplar interessante, de uma obra invulgar. Rio de Janeiro: Norte Editora, 1939.

Preço: 24 euros.


 


FARSA DO ADVOGADO PATHELIN


[AUTOR ANÓNIMO DO SÉCULO XV]


«No vasto corpo da dramaturgia francesa da Idade Média, entre os milagres e os mistérios de inspiração e origem litúrgicas, os jogos e as soties de natureza profana, um texto se destaca, unânimemente saudado pela crítica como a obra-prima do teatro cómico francês anterior a Moliére: a Farce de Maitre Pierre Pathelin, escrita entre 1464 e 1469 por um autor cuja identidade se desconhece.» [p.3]

Versão de Léon Chancerel. Adaptação portuguesa, e nota introdutória, de Luiz Francisco Rebello. 26 páginas. 22,5 x 16 cm. Bom estado. Separata do n.º 279 da revista Vértice, Coimbra, Dezembro de 1966.

Preço: 12 euros.


 


NÃO HÁ RENDAS BAIXAS, HÁ RENDAS ESPECULATIVAS

É IMPOSSÍVEL O AUMENTO DE RENDAS


M. ROQUE LAIA


O preço das rendas das casas, tal como o do pão, dos transportes colectivos, têm de ter em conta a capacidade económica do público utente, ou seja, neste caso, a dos arrendatários. [p. 29]

Autoria de Mariano Roque Laia, advogado de causas difíceis em tempos cinzentos. Ilustrado nas capas com fotografias de reportagem de O Século Ilustrado, 3 de Julho de 1971. Na capa e no rosto figura o símbolo da AIL para o cooperativismo habitacional, sob o lema «um lar para cada família».

41+(3) páginas. 26 x 18,5 cm. Capa com alguns picos de oxidação concentrados junto a uma das margens. Bom estado geral. Impresso na Empresa Gráfica Casa Portuguesa. Edição do autor patrocinada pelas Associações dos Inquilinos Lisbonenses e do Norte de Portugal, Lisboa, 1971.

Preço: 14 euros.


 


CANÇÕES DA TARDE


BULHÃO PATO


Exemplar com assinatura de posse, na folha de rosto, de José Maria Barbosa de Magalhães, ilustre aveirense (1879-1959), um dos autores da Constituição de 1911, ministro na Primeira República, bastonário da Ordem dos Advogados na década de 30 e membro da Comissão Directiva do MUD, na década de 40.

Brinde aos Senhores Assignantes do Diário de Notícias. Data na capa difere da data no rosto (1866). Livro de poemas que inclui versos a José Estevão, mas também à cantora Lotti, ambos complementados com alguns parágrafos de notas evocativas.

Capa com nota manuscrita “2.º brinde”. Encadernação com a lombada em pele, sóbria e estimada, em muito bom estado de conservação. Miolo apenas aparado à cabeça, carminado, conserva capas de brochura. 108+(4) páginas. 18,5 x 12,3 cm. Conjunto invulgar. Lisboa: na Typographia Universal de Thomaz Quintino Antunes, 1867.

Preço: 45 euros.


 


HISTÓRIAS E FACTOS DA

CRIMINALIDADE FEMININA


FRANCISCO MOITA FLORES


Quatro contos breves, baseados nas experiências reais do autor no «bas-fond lisboeta», e um estudo central, mais extenso e factual, sobre a criminalidade feminina. Prefácio de Leonor Beleza.

Capa de Pedro Massano. 103+(1) páginas. 19 x 11 cm. Colecção Àgora. Pequenos defeitos; bom estado geral. Lisboa: Editorial Polemos, s.d. [1982?].

Preço: 17 euros.


 


LIVRO DO CURSO DE 1961/1966

JURISLÂNDIA


Livro do Curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 252 páginas. 24 x 18 cm. Publicado com o apoio da Morais Editores. Impresso na Covilhã (Tip. Notícias da Covilhã). Exemplar autografado por uma das alunas para António Carlos Leónidas que, nos anos 60, foi presidente do IMAVE (onde estava integrada a Telescola) e chefe de redacção da revista Escola Portuguesa. Caricaturas de Sanches, e outros. Com uma caricatura e um texto jocoso para cada um dos 21 professores, entre os quais Marcello Caetano.

Lista de alunos:

Adelino de Pina e Silva, Adriano A. Jorge, Alberto C. Martins de Brito Lima, Alexandre A. F. de Carvalho Neto, Alvaro A. B. Correia Pina, Antero Baldaia, António J. Figueiredo Lopes, António J. Pires Soares, António Lucas Rodrigues, António M. Caldeira Marques, António N. Estrela Salgueiro, António V. C. Mendes Vasconcelos, António Vítor Monteiro, Armando Ferreira Simões, Aroleno Novais Bicheiro, Artur Faria Maurício, Basílio Horta da França, Beatriz Caldas Nogueira, Bernardino Mateus, Canuto Fausto de Quadros, Carlos A. C. A. P. Côrte-Real, Carlos A. Cruz Broco, Carlos Dias Rebelo, Carlos H. C. Araújo Barbeitos, Carlos Oliveira Coelho, César M. Bessa Monteiro, Constâncio A. Barros dos Reis, Fernando A. S. Cunha de Sá, Francisco Diogo Pinto, Francisco Lourenço Pereira, Francisco M. Gomes da Cunha, Guilherme T. Campos Rosa, Isidro Santos Almeida, Joaquim M. dos Santos Barata, Joaquim S. Coelho Lima, Joaquim da Silva Lourenço, João A. S. Mendes Fonseca, João C. C. Moreira de Campos, João J. Castelo Branco Gonçalves, João M. Pereira Gouveia, João M. S. Nolasco Totta, João da Silva, Jorge Fernandes Moreira, Jorge M. Arriaga da Cunha, José A. Ferreira da Costa, José de Almeida Vicetro, José António L. Araújo, José C. Rodrigues Revez, José L. Sacadura Cabral, José Guerreiro de Almeida, José M. Bracinha Vieira, José M. C. Albuquerque Duarte, José M. F. Dias da Silva, José M. Jorge I. Bastos, José V. Pereira da Cruz, Justino Dias dos Santos, Luís A. C. Perestrelo Oliveira, Luís E. P. Perdigão de Andrade, Luís M. C. Sande Freire, Luís Noronha Nascimento, Luís Tomé Almeida, Manfredo F. Ferreira Silvestre, Manuel Cruz Mariano, Manuel F. Correia de Jesus, Manuel Teles Vasconcelos, Manuel José Pereira de Mesquita, Manuel Rodrigues Carvalho, Manuel da Silva Carvalho, Manuel V. Ramalho Gantes, Manuela Lourenço Pires, Margarida M. C. Borges Meneses, Maria F. Gonçalves dos Santos, Maria L. Margalho Matos, Maria Luísa Polleri, Maria Luísa A. A. N. Novais, Maria Manuela N. Portugal, Maria R. C. Sousa Fialho, Marília M. Pedro Viegas, Mário Assis Ferreira, Orlando H. S. Passos da Silva, Pedro Costa Borges, Pedro M. Cruz Roseta, Pedro M. G. Paiva Pessoa, Pedro M. O. Lopes Dias, Renato Manuel M. Paquete, Ricardo B. N. de Carvalho, Rogério Fernandes Ferreira, Rui S. Miranda Mascarenhas, Sérgio M. Reis e Sousa, Tristão da Cunha, Vasco N. Graça Moura, Vítor M. Silva Cruz, Carlos Silva Vieira, Domingos Nascimento Ochoa, Emanuel Jardim Fernandes, José C. Robin de Andrade, José Manuel Bento e Paulo G. P. de Lima Castilho.

Entre os alunos, destacam-se os nomes de Vasco Graça Moura — com versos de António Rebordão Navarro —, Manuela Portugal (Eanes), Pedro Roseta (Ministro da Cultura de Durão Barroso), Mário Assis Ferreira, Noronha Nascimento, Artur Faria Maurício (presidente do Tribunal Constitucional 2004-2007), António Figueiredo Lopes (Secretário de Estado do Orçamento no governo Sá-Carneiro, Ministro da Defesa de Cavaco Silva, Ministro da Administração Interna com Durão Barroso), António Monteiro (Ministro dos Negócios Estrangeiros no governo de Santana Lopes), Basílio Horta (fundador do CDS, Ministro do Comércio e Turismo com Mário Soares e Sá-Carneiro), Fausto de Quadros (jurista, professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa) e Joaquim da Silva Lourenço (Ministro da Agricultura e Pescas com Maria de Lourdes Pintasilgo).

Invulgar.

Preço: 35 euros.


 


A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, a quem dirige uma carta-manuscrita — na sua inconfundível caligrafia, em curioso papel amarelo (17,3 x 13,5 cm), assinada mas não datada, com 4 páginas (uma “em branco”) e cerca de 202 palavras, — comentando, com interesse literário evidente, alguns assuntos bibliográficos e artísticos conimbricenses em comum:

«Penso que não faria mal eu tratar pictoralmente Coimbra nos ex-libris e nos selos postais. E também na literatura musical. Nos fadunchos!»

Com ex-libris de Pedro Veiga. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Ligeiros picos de oxidação. Bom estado geral. 16 páginas, por abrir. 22,7 x 17,5 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Conjunto invulgar.

Preço: 115 euros.


 


AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro (n.º 1) dos Cadernos do Povo, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 17 x 11,7 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 17 euros.


 


PREOCUPAÇÕES DE UM DEPUTADO

I.
A GRANDE ESPERANÇA

ANTÓNIO MARTINS DA CRUZ


Autografado por Martins da Cruz, com «um abraço de amizade e admiração» ao professor Carlos Silva.

Abre com bibliografia e prefácio do autor. Seguem-se intervenções sobre questões educativas, na Assembleia Nacional, entre Janeiro de 1962 e Dezembro de 1964, onde pugna pela igualdade de instrução para todos; abertura e melhoria de escolas no Fundão, Castelo Branco (Liceu Nuno Álvares e inexistência de um Liceu Feminino), Sertã, e Beira-Baixa em geral; ou melhores orçamentos para a Educação (vide índice nas fotografias acima).

Com xxxix+(1)+205+(3) páginas, e 23,5 x 16 cm. Capa com muitos picos de oxidação. Miolo limpo. Lisboa: edição do autor [composto e impresso nas oficinas da Imprensa de Coimbra], 1965.

Preço: 25 euros.


 


MEMÓRIAS DUM REVOLUCIONÁRIO

Subsídios para a História do Movimento de 28 de Maio


VIEIRA COELHO


Vieira Coelho fez parte do Comité Revolucionário, foi Governador Civil de Coimbra, e Santarém, tendo ainda sido Chefe de Gabinete do Ministro do Interior. Desvela neste seu testemunho de fim de carreira alguns preparativos, nomes e locais onde se planificou o golpe.

Exemplar com dedicatória autógrafa autoral ao seu «ilustre sucessor na 8.ª Conservatória, e colega sempre amigo e leal», na página de guarda, datada de 1953. Edição do autor, em Lisboa, 1951. Com 94 páginas (por abrir), e 20 x 13 cm. Em bom estado salvo picos ténues de oxidação na capa.

Preço: 35 euros.


“Revolucionário”, neste caso, com o sentido de participante na “Revolução Nacional”, nome pelo qual, até ao 25 de Abril, se referia o golpe de estado de 28 de Maio de 1926, que pôs termo à I República e abriu caminho ao futuro Estado Novo.

 


D. PEDRO I
E A SUA ÉPOCA


JOSÉ ESTEVÃO DE MORAES SARMENTO


Um longo ensaio pondo em questão a veracidade histórica da crónica que Fernão Lopes dedicou à vida do rei D. Pedro I. Vide índice completo nas fotografias (↑). Exemplar da tiragem normal. Com a capa anterior (espelhada), mas não a posterior. Miolo com pequenas marcas de uso, aparado à cabeça. Com (12)+xliv+562+(2) páginas, e 16,5 x 23,5 cm. Porto: Imprensa Portuguesa, 1924.

* Encadernado com:

Pareceres da Academia das Sciencias de Lisboa àcerca do Livro D. Pedro I e a Sua Época do General Moraes Sarmento. 2.ª edição [ambas fora de mercado], com adenda pelo Dr. Armelim Junior, sócio da mesma academia. Inclui a petição do parecer, pelo general Moraes Sarmento, e os pareceres da secção de jurisprudência (Artur Montenegro; D. António, cardeal patriarca; Júlio de Vilhena; e Visconde de Carnaxide) e da secção de História (Vicente Almeida d’Eça; Pedro Augusto de S. Bartolomeu Azevedo; António Baião; e António Ferrão) da Academia, aprovados pelo secretário-geral, Cristovam Ayres. Invulgar. 37+(3) páginas. 21 x 14 cm. [s.l]: Sintra Gráfica, 1929.

Encadernação sintética moderna, meia-francesa, sem defeitos.

Preço: 45 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885, (12)+661+(5) págs. Tomo II, 1887, xiv+593+(2) págs. Tomo III, 1888, vi+584+(3) págs. Tomo IV, 1889, xii+628+(3) págs. Tomo V, 1891, vi+620+(3) págs. Tomo VI, 1893, ix+627+(2) págs. Tomo VII, 1894, cxii+466+(3) págs. Tomo VIII, 1896, vi+593+(3) págs. Tomo IX, 1898, vi+617+(4) págs. Tomo X, 1899, viii+595+(2) págs. Tomo XI, 1901, vi+632+(3) págs. Tomo XII, 1903, (10)+652+(3) págs. Tomo XIII, 1904, (6)+622+(3) págs. Tomo XIV, 1906, (6)+634+(3) págs. Tomo XV, 1906, (6)+630+(3) págs. Tomo XVI, 1910, xiv+567+(4) págs. Tomo XVII, 1911, (6)+622+(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396+578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgão restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 440 euros.



 


MEMÓRIAS DE UM ESTUDANTE DE DIREITO

COIMBRA 1911-1916


RAFAEL SALINAS CALADO


2.ª edição. Prefácio de João de Barros (datado de 1942, para a primeira edição). Ilustrado com fotografias e caricaturas. Bom estado geral (capa com pequenas manchas). Vide índice (⇑). 304 páginas. 20,5 x 15 cm. Coimbra: Coimbra Editora, 1961.

Preço: 25 euros.


 


DAS ORDENS RELIGIOSAS EM PORTUGAL


PEDRO DINIS


2.ª edição, publicada um ano após a primeira, impressa na mesma tipografia mas com uma nova introdução do autor. 293+(7) páginas. 14,5 x 10,5 cm. Bom exemplar. Encadernação da época, lombada em pele. Miolo aparado, sem capas de brochura. Lisboa: Typographia de J. J. A. Silva, 1854.

Dividida em 40 CAPÍTULOS, assim resumidos no plano da obra: Procuramos responder ás accusações que se fiseram. e se fazem ainda, aos Frades de Portugal, e mostrar, que se não em todas, em grande parte, ha calumnia, absurdo, e odio inveterado, mas sem fundamento. Depois damos uma notícia das Ordens, que n’estes reinos houve, da sua origem, e introducção. Depois ainda apresentamos alguns casos, em que os frades mostraram a sua utilidade, já missionando, já escrevendo, e ensinando; e finalmente concluímos, fazendo algumas reflexões sobre a abolição do monachismo, e procurando mostrar que só uma restituição sisuda das Ordens Religiosas póde attenuar os tristes effeitos da sua extincção.

Vasta galeria de temas versados, tais o matrimónio, o celibato, a fecundação, os comportamentos sociais, os jesuítas, a emigração e a demografia, e resposta directa a muitos ataques históricos ao clero ao longo da história portuguesa.

Importante para o entendimento dos severos conflitos clerico-liberais da primeira metade do século XIX, e curioso, pela compilação de “pequena-história” e pela desenvolta e arreigada prosa apologética do autor.

Preço: 70 euros.


 


O CASO DA ELEIÇÃO DE MISS PORTUGAL

para o concurso mundial de beleza do Rio de Janeiro, de 1930,
perante o Supremo Tribunal de Justiça


Minuta de Revista feita pelo advogado, do Porto,
DR. AFONSO DE ALBUQUERQUE


Recorrente: D. Maria Madalena da Gama Braga de Sá Teixeira, de Lisboa. Recorridas: A Renascença Gráfica, soc. an. port. de resp. limitada, proprietária do jornal Diário de Lisboa, e D. Fernanda Gonçalves, «desta cidade». Com 124 páginas e 23 x 16 cm. Bom estado. Porto: Tipografia Progresso, 1934.

Um pedido de indemnização por perdas e danos, por uma das finalistas, devido a uma questão de idade nos regulamentos. Um concurso onde as concorrentes teriam de ser «solteiras e reconhecidamente honestas, não importando a sua categoria social», e «distintas de apresentação». Uma das questões contra as quais o advogado se insurge é o facto de o Diário de Lisboa ter aproveitado o seu espaço mediático para auto-defesa pública.

Preço: 25 euros.