VIDA DE LISBOA


ALBERTO PIMENTEL


Primeira edição. Crónicas da Lisboa de há 120 anos, com atenção (e folgada adjectivação) a alguns aspectos entretanto desaparecidos — como os pregões populares — e outros que ainda se vão mantendo: os gatos, a loteria de Natal, o público do S. Carlos, os pass(e)antes de Sintra. Inclui uma visita de estudo do cronista à Penitenciária.

Encadernação editorial. 193,(9) páginas. 18,2 x 12 cm. Bom exemplar, embora a lombada ligeiramente descolorada. Colecção António Maria Pereira. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1900.

Preço: 30 euros.


 

cori1


CORISTAS

Comédia em 3 Actos

ARMANDO VIEIRA PINTO


O autor [Viana do Castelo, 1906 – Lisboa, 1964] foi jornalista, dramaturgo, letrista de fado, argumentista, realizador.

Antecede a peça com um prefácio sobre o processo de escrita de teatro, o público e a crítica. Segue-se a lista das personagens e actores que as representaram na noite de estreia a 27 de Março de 1942, no Teatro Nacional D. Maria II.

Exemplar com assinatura de posse, a lápis, datada, de José Palla e Carmo [ou José Sesinando], que sublinhou a seguinte passagem do prefácio (pág. 7):

Para que de uma obra risonha possam tirar-se conclusões sérias, são necessários um certo poder de raciocínio imediato e um profundo sentido do humor. Nem uma nem outra destas qualidades, infelizmente, são peculiares ao nosso público.

Na (colecção) Biblioteca Teatral “Teatro do Povo”. Desenho da capa não assinado. 173 páginas. 18,5 x 13 cm. Lombada amarelecida e corte superior das folhas escurecido. Miolo limpo. Porto: Livraria Tavares Martins, 1941.

Preço: 17 euros.


 


ARTES DA MAGIA

TEATRO INFANTIL

MARIA HELENA DE NORONHA FEYO


A Casa do Pessoal da Diamang apresenta as “Crianças do Dundo” na Revista-Fantasia “Arte da Magia” em 2 actos e 8 quadros. Original de: Maria Helena de Noronha Feyo intercalado de excertos de A. Armando, Adolfo Simões Müller, Alice Ogando, A. Machado, “Lygia” e Reinaldo Ferreira.

Com dezenas de nomes de participantes (músicos, ensaiadoras, ponto, contra-regras, cenários, montagem, coreografia, guarda-roupa, chapéus, efeitos de luz, auxiliares de cena, elenco), o programa acto a acto, e as dezenas de personagens uma a uma. Termina com as letras das músicas do espectáculo.

Programa executado com a colaboração de Américo Teixeira, Luna de Carvalho e Oswaldo Ferreira.

Brochura dactiloscrita policopiada, para distribuição no local [fora de mercado]. 40 páginas. 20 x 14 cm. Capa solta e com manchas leves. Mínimas imperfeições. Raro. Dundo: 21 de Junho de 1959.

Preço: 20 euros.


 


A PROPÓSITO DE TEATRO

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES OPORTUNAS OFERECIDAS
À INTELIGÊNCIA E REFLEXÃO DE TODOS OS
HOMENS DE BOA VONTADE


JOSÉ GAMBOA


Ensaios sobre teatro, dramaturgia, crítica, o Conservatório, os repertórios, a imprensa, e outros temas (inclui «O teatro e futebol como elementos de educação»).

Exemplar com dedicatória manuscrita do autor ao cineasta Baptista Rosa.

Brochado. 425,(4) páginas. 19,2 x 12,5 cm. Manuseado. Sólido. Com uma mínima falta de papel na contracapa. Lisboa: edição do autor, 1949.

Preço: 18 euros.


 


O SENHOR VENTURA

COMÉDIA EM 3 ACTOS

ARNALDO LEITE
CAMPOS MONTEIRO


Com dedicatória manuscrita invulgar, assinada por ambos os autores, na página de guarda: «Para a Excelentíssima Senhora Dona Manuela Couto Viana, ilustre declamadora e adorável camarada das andanças “jurídicas” do Secretariado, com a admiração dos Arnaldo Leite Campos Monteiro».

Brochado. 141,(3) páginas. 19 x 13 cm. Sinais de uso exteriores, lombada escurecida e assinatura de posse posterior (não relacionada com a dedicatória) no ante-rosto e rosto. No verso da capa, pequeno carimbo azul Sergio Trémont livreiro-antiquário Porto. Mantém-se um exemplar curioso. Colecção “Teatro do Povo” — Biblioteca Teatral. Porto: Livraria Tavares Martins, 1946.

Preço: 27 euros.


 


A SEVERA


JÚLIO DANTAS


Romance. Ilustrações de Maria Vasconcellos. Reproduz o prefácio do editor da 2.ª edição, Avelino S. Vieira. Em 2 volumes [1.º volume: 4.ª edição, 23.º milhar / 2.º volume: 4.ª edição]. Estimados. Colecção Portuguesa n.ºs 24 e 25.

Brochados. Com 172 e 205 páginas. 18,8 x 12,2 cm. Bom estado. Inclui folheto publicitário editorial desdobrável (23,5 x 35 cm), da 13.ª Feira do Livro de Lisboa de 1943, com alusão a uma edição anterior do romance. Porto: Domingos Barreira Editor, [1945].

Preço: 27 euros.


 


A SEVÉRA


JÚLIO DANTAS


Teatro. Primeira edição. Peça em 4 actos representada pela primeira vez em Janeiro de 1901, no Teatro Dona Amélia (actual Teatro São Luiz), com Augusto Rosa no papel do Conde de Marialva. Dois anos depois, Dantas publicaria a primeira edição do romance A Severa.

Meia-encadernação sintética recente. Encadernado com ambas as capas de brochura (algo cansadas e com marcas de restauro), e não aparado. Miolo limpo. Assinaturas de posse discretas (de três épocas diferentes) na capa, na página de ante-rosto e no rosto. 196 páginas. 21,5 x 13 cm. Lisboa: Manuel Gomes Editor, 1901.

Preço: 35 euros.


 


HIPOCRITAS


MERCEDES BLASCO


Recordações de Mercedes Blasco, de artistas de teatro: Joaquim de Almeida, Palmira Bastos, Jesuína de Chaby, Chaby Pinheiro, António Sacramento, Tereza Taveira, Vasco Santana, Alexandre de Azevedo, Tereza Gomes, Álvaro de Almeida, Augusta Cordeiro, Joaquim Almada, Ilda Stichini, José Alves da Cunha, Berta de Bívar, Henrique de Albuquerque, Lucília Simões, Henrique Alves, Emília de Oliveira, Erico Braga, Amélia Pereira, Assis Pacheco, Lina Demoel, Gil Ferreira, Albertina de Oliveira, José Clímaco, Amélia Rey Colaço, Robles Monteiro, Maria das Neves, Tomás Vieira, Aura Abranches, Pinto Grijó, Ausenda de Oliveira, Armando de Vasconcelos, Emília Fernandes, Raul de Carvalho, Luísa Satanella, Nascimento Fernandes, Cremilda de Oliveira. Com uma carta prefacial de Agostinho Fortes.

Exemplar com dedicatória de autora no ante rosto, «para o ilustre poeta que rege os destinos do grande jornal A República, da amiga e admiradora».

Brochado. 160 páginas. 19 x 12,5 cm. Pequenos defeitos exteriores. Miolo limpo, salvo algumas pequenas caricaturas a lápis, apenas delineadas, não assinadas, junto a certos nomes de artistas no início dos capítulos. Lisboa: J. Rodrigues & C.ª, 1932.

Preço: 27 euros.


 


A CAVALO NO DIABO

CRÓNICAS DO PÚBLICO E CASOS PRIVADOS

JOSÉ CARDOSO PIRES


Crónicas. Primeira edição. Com invulgar dedicatória de José Cardoso Pires, extensa, de amizade e companheirismo lisboeta.

Brochado. 206 páginas. 21 x 13,5 cm. Muito bom exemplar. Colecção Obras de José Cardoso Pires. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1994.

Preço: 75 euros.


 


A MÃE


BERTOLD BRECHT


A vida da revolucionária Pelagea Wlassowa de Twer, segundo o romance de Máximo Gorki.

Tradução de Yvette K. Centeno e Terea Balté. Capa de Manuel Dias. Brochado. 84,(10) páginas. 19,7 x 12 cm. Vinco leve no topo da capa. Bom estado geral. Lisboa: Edições Ática, 1978.

Preço: 15 euros.


 


MENSAGENS REVOLUCIONÁRIAS

seguidas de uma
VIAGEM ALFABÉTICA AO MÉXICO E À REVOLUÇÃO NA COMPANHIA DE ARTAUD, ACTOR E POETA SURREALISTA

ANTONIN ARTAUD


Título original: Messages Révolutionnaires. Tradução, cronologia e posfácio de Manuel João Gomes. Capa e «hors-texte» de Carlos Ferreiro.

Tradução feita a partir do texto original (francês) de Artaud para as conferências «Surrealismo e Revolução», «O Homem Contra o Destino», «O Teatro e os Deuses», assim como os textos finais «Duas Notas» e «O México e o Espírito Primitivo». Os restantes textos são traduzidos da retranscrição do espanhol efectuada por Marie Dézon e Philippe Sollers.

Brochado com sobrecapa. 163,(5) páginas. 17,5 x 15 cm. Bom estado, salvo assinatura de posse no verso da capa. Lisboa: &etc, 1980.

Preço: 30 euros.


 


LIVRO DO

SEGUNDO CONGRESSO TRASMONTANO


Publicado um ano após o Segundo Congresso Trasmontano. Colaborações de Oliva Guerra, J. M. Cordeiro de Sousa, Luís Chaves, Visconde de Alcobaça, Paulo Quintela, Miguel Torga [a conferência «Um Reino Maravilhoso», pp. 274-280], Barahona Fernandes, Ferreira Deusdado, e dezenas de outros, devidamente listados.

Com extensa dedicatória de Ferreira Deusdado (director do congresso) ao arqueólogo e etnógrafo Luiz Chaves (organizador e revisor do livro), na segunda página de guarda, antes da capa de brochura.

Ilustrado. 519,(5) páginas. 23,5 x 16,5 cm. Encadernação da época, com a lombada em pele, mantém capas de brochura impecáveis. Miolo limpo. Ínfimas imperfeições exteriores. No geral, um bom exemplar, único. Edição da Casa de Trás-os-Montes e Alto-Douro, Lisboa, [Dezembro de] 1942.

Preço: 80 euros.


 


ÁRVORES VERDES ÁRVORES


JAIME SALAZAR SAMPAIO


Aqui as árvores falam e quem lhes deu voz, o dramaturgo Jaime Salazar Sampaio (também engenheiro silvicultor), aliou-as a muitas outras vozes, algumas bem identificáveis ao longo da intriga, mas que serão, no somatório, as de todos os leitores/espectadores desta peça de flagrante actualidade. [da contracapa]

Teatro infantil. Ilustrações de Cristina Malaquias. Brochado. 43,(1) páginas. 20 x 12,5 cm. Manuseado. Colecção Plátano de Abril n.º 13. Lisboa: Plátano Editora, 1980.

Preço: 12 euros.


 

DÓRDIO Guimarães

[03Out22]


PAICINA


DÓRDIO GUIMARÃES


Assinado pelo autor com dedicatória autógrafa, no ante-rosto.

Prosa memorialista consagrada ao cineasta Manuel Guimarães (1915-1975), pai de Dórdio Guimarães.

Brochado. 62,(2) páginas. Oblongo. 16,5 x 21,5 cm. Marcas de manuseio. Mantém-se um exemplar interessante. Lisboa: [distribuição da Livraria Quadrante], 1977.

Preço: 25 euros.



UBÉRIA


DÓRDIO GUIMARÃES


Poesia. Capa e plano gráfico de Gina Martins Calado. Brochado. 54,(2) páginas. 20,5 x 13,5 cm. Bom estado. Colecção Licorne, n.º 12. Lisboa: Editora Arcádia, 1978.

Preço: 18 euros.



OS CINCO SENTIDOS DE LISBOA


DÓRDIO GUIMARÃES


Assinado pelo autor com dedicatória autógrafa, no ante-rosto.

Poesia. Brochado. 73,(7) páginas. 19 x 13 cm. Capa com manchas. Lisboa: Galeria Panorama, 1970.

Preço: 17 euros.


 


O ARRANCA-CORAÇÕES


BORIS VIAN


3.ª edição. Tradução de Luiza Neto Jorge. Título original: L’Arrache-Coeur. Capa e arranjo gráfico de Alda Rosa e Eduardo Dias. Brochado. 168 páginas. 18,5 x 10 cm. Lombada com pequenas imperfeições. Miolo limpo. Colecção Livro B, n.º 1. Lisboa: Editorial Estampa, 1995.

Preço: 8 euros.



O OUTONO EM PEQUIM


BORIS VIAN


Tradução de Luiza Neto Jorge. Título original: L’Automne à Pékin. Capa de José Cândido. 320 páginas. 19 x 13,5 cm. Com ligeira descoloração e vinco de leitura na lombada. Miolo limpo. Mantém-se um exemplar interessante. Colecção Série Literária n.º 71. Lisboa: Editora Ulisseia, 1965.

Preço: 7 euros.



COSMOS


WITOLD GOMBROWICZ


Tradução de Luiza Neto Jorge. Capa de Espiga Pinto. 272 páginas (por abrir). 18,5 x 13 cm. Bom exemplar. Colecção Série Literária n.º 88, sob a direcção de Vítor Silva Tavares para a editora Ulisseia, Lisboa, [196-].

Preço: 15 euros.



DISCURSO PARA OS GRANDES DIAS DE UM JOVEM CHAMADO PABLO PICASSO


LOUIS ARAGON


Título completo: Discurso para os Grandes Dias de um Jovem Chamado Pablo Picasso de Louis Aragon e outros poemas de Pablo Neruda e Rafael Alberti em traduções de Luiza Neto Jorge e José Bento com a reprodução de um desenho de José Rodrigues.

Brochado. 32 páginas (último caderno por abrir, correspondendo aos títulos da colecção). 22,5 x 15 cm. Capa ligeiramente descolorada na metade superior, na parte não coberta pela cinta — a qual apresenta perdas de cor localizada, como se pode ver na fotografia). Miolo impecável. Colecção O Aprendiz de Feiticeiro n.º 15. Porto: O Oiro do Dia, 1987.

Preço: 12 euros.



COMO A ÁGUA QUE CORRE


MARGUERITE YOURCENAR


2.ª edição. Tradução de Luiza Neto Jorge. Reunião de três novelas: Anna, Soror… / Um Homem Obscuro / Uma Bela Manhã, seguidas de posfácios. Brochado. 230 páginas. 23,5 x 15 cm. Mínimas marcas de uso. Lisboa: Difel, 1983.

Preço: 8 euros.



O FATALISTA


DIDEROT


O FATALISTA, uma adaptação para teatro de Jacques, le Fataliste, de Diderot, por Luiza Neto Jorge [pp. 125-200], acompanhada de diversos ensaios em redor do texto original.

Organização de Helena Domingos, J. A. Osório de Mateus, Margarida Barahona, Maria João Brilhante e Luiza Neto Jorge. Capa de Luís Duran.

TEXTOS de Fernando Cabral Martins, Teresa Amaro, Manuel Gusmão e Maria João Brilhante.

Brochado. Ilustrado. 205+(3) páginas. 23 x 16 cm. Manuseado, capa com pequenos defeitos. Colecção Margens do Texto n.º 4, Lisboa: Moraes Editores, 1978.

Exemplar autografado com dedicatória por: Luiza Neto Jorge, Maria João Brilhante e J. A. Osório de Mateus.

Preço: 30 euros.


 


A LUTA DE TRACÇÃO

UM TEATRO INFANTIL PARA RECORTAR

[Universidade Eduardo Mondlane]


Título: A LUTA DE TRACÇÃO. Uma aventura do coelho. Adaptação para o teatro infantil de um conto tradicional moçambicano. Com 35 paginas de texto (história, diálogos, indicações para pais e professores, regras do “jogo” para crianças) e 11 folhas de cartão, impressas a cor, de um lado apenas, para recortar as personagens e o cenário. Oblongo: 15 x 20,7 cm. Completo e em muito invulgar bom estado. Edição, no Ano Internacional da Criança, do Instituto Nacional do Livro e do Disco, Maputo, 1979.

Preço: 40 euros.


 


MÔSCAS E MOSQUITOS


prefácio
RICARDO JORGE


Memória da campanha levado a cabo pela Câmara Municipal de Cascais, no final da década de 30 — um grosso volume ilustrado que une cultura e ciência no assunto moscas e mosquitos: humor, música e teatro complementam a parte documental da obra (científica, técnica e histórica) com uma forte componente radiofónica: reproduzem-se algumas das campanhas desenhadas para transmissão sem fios na Emissora Nacional e no Rádio Club Português, parte fulcral das ditas acções camarárias de sensibilização e higienização.

Inclui capítulos sobre “a mosca e o turismo” e “a mosca e o urbanismo“.

No prefácio, Ricardo Jorge recorda as queixas de Camilo, em Seide, «possesso de raiva contra as ferroadas das que na calma de Agosto o acometiam das carvalheiras».

Ilustrado com desenhos, fotografias, fac-similes de documentos e uma pauta musical, em 94 páginas de extra-textos couché, alguns desdobráveis. Colaboração de Emmerico Nunes, Alberto de Sousa, Tomás Ribeiro Colaço, Arnaldo Leite, José de Oliveira Cosme, e outros.

Assinado, numa larga diagonal que atravessa o rosto, por um dos colaboradores, António Augusto Velasco Martins (1896-1944), por então professor da Escola Superior de Medicina Veterinária.

Em brochura. 236,(94) páginas. 24,5 x 17 cm. Capa com manchas leves. Miolo limpo. Bom estado geral. Edição da Junta de Turismo de Cascais, 1939.

Preço: 45 euros.


 


SOPA DE LETRAS

PENSAMENTOS E DEFINIÇÕES ALEGRES

RAÚL DA COSTA


Capa de Francisco Valença.

Com assinatura e correcções manuscritas de Raúl da Costa, humorista e autor de teatro de revista que fez parte dos Parodiantes de Lisboa.

Brochado. 80 páginas. 14,5 x 11 cm. Mínima mancha na capa. Lombada levemente amarelecida. Miolo limpo. Bom estado geral. Lisboa: Livraria Portugália, 1942.

Preço: 25 euros.



NÃO SE FOGE AO DESTINO

COMEDIA EM UM ACTO

Imitação do Francez por
ANTÓNIO JOSÉ RODRIGUES LOUREIRO


Representada com applauso no Porto, etc.

Folheto. 16 páginas. 16 x 11,5 cm. Papel algo acidificado. Colecção Theatro Contemporaneo, fundada em 1869, por Diogo Seromênho – Editor, Lisboa, 1883.

Preço: 7 euros.


 


O AUTO DAS REGATEIRAS DE LISBOA

COMPOSTO POR UM FRADE LOYO FILHO DE HUÃ DELAS

SILVEIRA BUENO


2.ª edição, revista e aumentada. Capa de Cambraia. Brochado. 394,(4) páginas. 19,5 x 13,5 cm. Capa com manchas ligeiras. Miolo no geral limpo. Assinatura de posse no rosto. Bom exemplar, da tiragem normal. Colecção Cultura Literária, n.º 4. Lisboa: Pro Domo, 1945.

Preço: 20 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885; (12),661,(5) págs. — Tomo II, 1887; xiv,593,(2) págs. — Tomo III, 1888; vi,584,(3) págs. — Tomo IV, 1889; xii,628,(3) págs. — Tomo V, 1891; vi,620,(3) págs. — Tomo VI, 1893; ix,627,(2) págs. — Tomo VII, 1894; cxii,466,(3) págs. — Tomo VIII, 1896; vi,593,(3) págs. — Tomo IX, 1898; vi,617,(4) págs. — Tomo X, 1899; viii,595,(2) págs. — Tomo XI, 1901; vi,632,(3) págs. — Tomo XII, 1903; (10),652,(3) págs. — Tomo XIII, 1904; (6),622,(3) págs. — Tomo XIV, 1906; (6),634,(3) págs. — Tomo XV, 1906; (6),630,(3) págs. — Tomo XVI, 1910; xiv,567,(4) págs. — Tomo XVII, 1911; (6),622,(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396 e 578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgo restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 420 euros.



 


A REPUBLICA

COMEDIA EM UM ACTO ORIGINAL

AUGUSTO DA SILVA CARVALHO


Representada pela primeira vez no Theatro de Variedades,
com geraes applausos.

Diz-nos Sousa Bastos, na Carteira do Artista, que Silva Carvalho «teve diversos empregos, acabando em negociante de moveis. Foi por muito tempo dedicado ás lettras, publicando um volume de versos e collaborando nos jornaes. Tambem fez algumas comedias, e, entre ellas, uma com o titulo A Republica, que se representou com muito agrado no theatro das Variedades.»

Na colecção Bibliotheca dos Actores. 16 páginas (por abrir). 16 x 11,5 cm. Alguns, poucos, picos de acidez no miolo. Bom estado. Lisboa: Typ. de Antonio José Germano, 1870.

Preço: 10 euros.



O POMPON

ópera cómica em 3 actos

H. CHIVOT
A. DURU


Tradução de Sousa Bastos. N.º 4 da Colecção de Coplas, Monólogos e Cançonetas, da Companhia Sousa Bastos. Inclui lista das personagens e respectivos actores da companhia que terão representado a opereta.

Folheto. 40 páginas. 19,5 x 12,5 cm. Frágil. Capa com pequenos defeitos. Lisboa: [Livraria Ferreira e Franco], 1900.

Preço: 8 euros.



GATA E MULHER

DISPARATE EM UM ACTO

Traducção por
J. J. ANNAYA


Sousa Bastos, na Carteira do Artista (p. 497): «1 de Março de 1826. Nasce em Lisboa Joaquim José Annaya. / Teve em tempos um collegio seu a Buenos Ayres. Em 1855 fechou-o e entrou para a Escola Academica como subdirector e lá esteve até que, por ordem dos medicos, sahiu em 1882. / Quantos alumnos d’aquella escola se recordam d’elle com saudade, porque era effectivamente um bom homem e amigo de todos! / O Annaya traduziu innumeras peças, algumas que foram representadas e outras que se publicaram n’uma bibliotheca theatral que elle editou. / Muitas das traducções eram feitas pelos rapazes da escola e por elle corrigidas, seja dita a verdade, ficando às vezes peiores

32 páginas por abrir. 14 x 20 cm. Com defeitos: sem capa mas com a contracapa em muito bom estado; manchado nas primeiras páginas (as últimas e a capa posterior limpas e bem conservadas); anotação a lápis no rosto. Frágil. Lisboa: Typographia do «Ensino Livre», 1872.

Preço: 7 euros.



CARTEIRA DO ARTISTA


SOUSA BASTOS


Apontamentos para a Historia do Theatro Portuguez e Brazileiro acompanhados de notícias sobre os Principaes artistas, escritores dramaticos e compositores estrangeiros.

Jornalista e “homem do teatro” — empresário, director teatral, encenador e ensaiador, dramaturgo e dramatógrafo —, António de Sousa Bastos (1844-1911), marido da actriz Palmira Bastos, compilou esta grande e pequena história do teatro português seu contemporâneo, o do final do século XIX, com espaço para muito mais do que actores, dramaturgos e salas de teatro.

Os índices alfabéticos listam: actores portuguezes e brazileiros; actrizes portuguezas e brazileiras; aderecistas; architectos, auctores de figurinos e decoradores; artistas dramáticos estrangeiros; benemeritos do theatro; cabelleireiros de theatro; cantores portuguezes; companhias diversas; contraregras; curiosidades theatraes; decretos, portarias, tratados e outros documentos referentes ao theatro; diversos empregados de theatro; dramas, comedias, tragedias, operas-comicas, revistas e peças phantasticas notaveis pelo seu merecimento ou pelo sucesso que obtiveram; emprezarios theatraes; ensaiadores portuguezes e brazileiros; escriptores, dramaticos e criticos theatraes, portuguezes e brazileiros; escriptores dramaticos estrangeiros; guarda-roupas; machinistas; musicos estrangeiros; musicos portuguezes e brazileiros; operas e dansas; pontos; scenographos; theatros estrangeiros; e theatros portuguezes e brazileiros.

Esta espécie de enciclopédia caótica do teatro, repleta de pequenas gravuras, está inicialmente organizada cronológicamente, por dias e meses do ano: nascimentos de determinado actor, estreia de uma dada peça, abertura de uma nova sala, etc.
O dito calendário ocupa um pouco mais de metade do livro, bem organizada mas, a partir da página 475, a sucessão de apêndices, acrescentos, correções, adendas, novas informações, rectificações, ampliações e eventos sem data torna a pesquisa de informação uma curiosa aventura proto-hipertextual para a qual o índice de 30 páginas é a peça chave.

Primeira edição. Com 868 páginas, e 26 x 18,5 cm. Encadernação com lombada em pele, com ligeiro desgaste. Aparado. Conserva a capa de brochura anterior, uma litografia de Rafael Bordalo Pinheiro. Pequenas e inócuas marcas de bicho do papel em algumas páginas. Assinatura de posse no rosto. Exemplar interessante, sólido, em bom estado geral. Lisboa: Antiga Casa Bertrand — José Bastos, Editor, 1899.

Preço: 80 euros.


 

Disponível online, digitalizado, aqui.

 


 


IMPRESSÕES DE VIAGEM

CPC, VANGUARDA E DESBUNDA: 1960/70


HELOÍSA BUARQUE DE HOLLANDA


«Ao investigar três momentos recentes da produção cultural brasileira — a participação engajada dos Centros Populares de Cultura (os CPCs de 1962, 63 e 64), a explosão anárquica do tropicalismo (1967/68) e a arte marginal do início dos anos 70 —, o trabalho de Heloísa acaba discutindo atitudes intelectuais que ainda alimentam os debates de hoje. O artista deve estar “ao lado do povo”, cortejando-o, como faziam os cepecistas, ou deve agredi-lo, como pregavam os tropicalistas; ou, nem uma coisa nem outra, como a contracultura, que não pretende nada a não ser a descrença?» [da badana]

Texto adaptado da tese de doutoramento em Literatura Brasileira, defendida na Faculdade de Letras da UFRJ, sob a orientação de Afrânio Coutinho, em 1978.

3.ª edição. Brochado. 199,(1) páginas. 21 x 14 cm. Bom estado. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

Preço: 17 euros.


 


SCÈNES DE LA VIE DE BOHÈME


HENRY MURGER


Romance onde perpassa o «espírito do tempo» parisiense, originalmente publicado em folhetim de jornal e coligido em 1851, foi adaptado para ópera por Puccini — La Bohème, estreado em 1896.

Brochado. 222,(2) páginas, por abrir. 18,5 x 12 cm. Lombada amarelecida e com uma pequena mancha marginal. Ligeiro foxing na capa. Miolo limpo. No geral, mantém-se bom exemplar. Genève: Collection des Chefs d’Oeuvre, 1944.

Preço: 12 euros.



FROM AN ABANDONED WORK


SAMUEL BECKETT


«From an Abandoned Work was first broadcast by the BBC in the Third Programme on December 14th 1957. It was spoken by Patrick Magee; and the producer was Donald McWhinnie.»

1.ª edição (original). Brochado. Capa impressa em serigrafia. 22 páginas. 22 x 14 cm. Capas amarelecidas nas margens e com pequenas manchas, que tocam as duas primeiras e duas últimas páginas do miolo, no geral limpo. Invulgar. London: Faber and Faber, 1958.

Preço: 45 euros.


 


PLAY

AND TWO SHORT PIECES FOR RADIO

SAMUEL BECKETT


«This new addition to the cannon of Mr. Beckett’s dramatic work includes the highly idiosyncratic Play which was first performed — and performed very successfully — at the Ulmer Theater, Ulm-Donau, Germany, on 14th June, 1963. The volume also includes two short pieces for radio, Words and Music, commissioned by the BBC, and Cascando which was originally written in French for RTF, and which Mr. Beckett has himself translated into English.» (da badana)

1.ª edição (original). Encadernação editorial em tela vermelha, com sobrecapa. 48,(2) páginas. 20,5 x 12,5 cm. Sobrecapa com algumas imperfeições. Encadernação em bom estado. Miolo limpo. London: Faber and Faber, 1964.

Preço: 65 euros.


 


30 POEMAS


ÁNGEL CRESPO


Exemplar assinado e datado pelo autor com dedicatória à actriz Hermínia Tojal («que ha leido maravillosamente algunos de estos poemas») — e enriquecido por anotações a lápis, da própria Hermínia Tojal, em várias páginas, que em tudo indiciam ter sido este o exemplar de uso numa leitura pública de alguns dos poemas.

Poemas traduzidos por António Osório, Eugénio de Andrade, José Bento e Mário Cláudio.

Tiragem de 500 exemplares. Brochado. 46,(2) páginas. 20 x 13,5 cm. Colecção Folhas Novas, nº2, dirigida por Hélder Moura Pereira, para a editora Gota de Água, Lisboa, 1984.

Documento invulgar.

Preço: 40 euros.



COLECCIÓN DE CLIMAS

(1975-1978)

ÁNGEL CRESPO


Com dedicatória de amizade, manuscrita pelo autor, ao poeta e editor António Campos.

Edição original. Brochado. 63,(5) páginas. 20 x 12,5 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. Volume 42 da colecção Aldebaran, dirigida por Jose Luis Nuñez. Sevilla: Aldebaran, 1978.

Preço: 35 euros.



EN MEDIO DEL CAMINO

(POESÍA, 1949 – 1970)


ÁNGEL CRESPO


Antologia que «revisita e organiza» a obra poética de Ángel Crespo.

Exemplar autografado, pelo autor, com dedicatória datada de 1981, ao poeta e editor António Campos.

Edição original. Volume brochado. 290,(2) páginas. 19,5 x 12,5 cm. Capa com marcas de uso. Miolo limpo. Mantém-se um exemplar interessante. Colecção Poesía, Seix Barral, Barcelona, 1971.

Preço: 30 euros.


 


A ILHA DA MADEIRA VISTA POR INTELECTUAIS E ARTISTAS PORTUGUESES

INQUÉRITO

MARIA MENDONÇA


2.ª edição, acrescentada de, pelo menos, sete novos inquéritos relativamente à primeira, publicada 15 anos antes.

Inquéritos a: Matilde Rosa Araújo, Augusto Casimiro, Ruy Galvão de Carvalho, Fernanda de Castro, Ferreira de Castro, Hernâni Cidade, Natália Correia, Francisco Carreiro da Costa, Joaquim Paço d’Arcos, Assis Esperança, Bernardete Falcão, Adelaide Félix, Lília da Fonseca, Osório Goulart, Maria Lamas, Alice Ogando, Zita de Portugal, Julião Quintinha, Hugo Rocha, Vasco Santana, Elvira Velez, e outros.

lustrado com fotografias no texto e em extra-texto (10 vistas turísticas monocromáticas, de página inteira). 145,(2),[20] páginas. 21,7 x 16 cm. Capa com duas manchas, junto à margem interior. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Funchal: Publicações Turísticas da Madeira, [1969].

Preço: 17 euros.


 


O GEBO E A SOMBRA

DRAMA

RAUL BRANDÃO


Com dedicatória de Luiz Pacheco na primeira página («Homenagem respeitosa do editor»), e algumas gralhas corrigidas a lápis, pelo próprio, no miolo.

A inclusão desta obra na Colecção Teatro no Bolso só foi possível devido à gentileza da direcção do Teatro Avenida. Contraponto agradece muito reconhecidamente a D. Maria Angelina Brandão, ao Dr. Luís da Câmara Reys e ao empresário Giuseppe Bastos a colaboração aqui prestada. [nota do editor]

Com um prefácio de Câmara Reys, e uma estampa de José Tagarro, hors-texte couché a par do início do prefácio. Brochado. 80,[1] páginas. 17 x 11,5 cm. Manuseado e com pequenos defeitos exteriores. Mantém-se bom exemplar, pela invulgaridade da dedicatória. Colecção Teatro no Bolso, volume 9. Lisboa: Contraponto, [s.d.]

em conjunto com:

O GEBO E A SOMBRA, de RAUL BRANDÃO.
A empresa Teatro Avenida, Laura Alves em colaboração com Giuseppe Bastos, apresenta a nova companhia do Teatro de Sempre, sob a direcção artística de Gino Saviotti, na temporada 1958/59.
Brochura da precisa representação que originou a edição da Contraponto. Com dois textos de Gino Saviotti, um sobre o autor e outro sobre a encenação. 12 páginas. 23,5 x 15,8 cm. Ilustrada com fotografias do elenco, o retrato de Raul Brandão por José Tagarro e publicidade a um produto cosmético na última página. Tiragem de 500 exemplares em 5 de Dezembro de 1958.

Conjunto raro.

Preço: 35 euros.


 


A NOITE DE NATAL


RAUL BRANDÃO
JÚLIO BRANDÃO


Leitura, introdução e notas por José Carlos Seabra Pereira, seguido de um estudo sobre Júlio Brandão.

Brochado. 249,(7) páginas. 24 x 15 cm. Mínimas imperfeições. Bom estado geral. Edição conjunta IN-CM e Biblioteca Nacional, na Colecção Biblioteca de Autores Portugueses. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1981.

Preço: 12 euros.


 


LÍRICA AMOROSA ALEMÃ MODERNA


versões portuguesas de
PAULO QUINTELA


Como explica a nota introdutória, este conjunto de traduções nasce de uma visita que nunca aconteceu, a da poetisa alemã Marie Luise Kaschnitz a Coimbra, em 1972.

Traduções de Paulo Quintela, de: Rainer Maria Rilke, Hans Magnus Enzensberger, Karl Krolow, Erich Fried, Ingeborg Bachmann, Nelly Sachs, Heinz Piontek, Wolfgang Weyrauch, Paul Celan, Max Holzer, Rafael Alberti (com a tradução alemã de Kaschnitz), Eugen Gomringer, e uma «breve antologia» (18 poemas) de Marie Luise Kaschnitz.

80 páginas. 21,6 x 14,8 cm. Capa com alteração de cor parcial. Miolo limpo. Colecção Cancioneiro, série Antologia, Coimbra: Vértice, 1978.

Preço: 17 euros.



A ASCENSÃO DE JOANINHA


GERHART HAUPTMANN


Título completo: A Ascensão de Joaninha. Sonho Dramático em Dois Actos. Tradução, prefácio e notas de Paulo Quintela. 2.ª edição, bilingue, seguida de um apêndice «que é, de certa maneira, a recuperação parcial da homenagem prestada em Portugal a Gerhart Hauptmann na passagem do centenário do seu nascimento em Novembro de 1962» [do prefácio].

Contém 3 reproduções fotográficas a preto-e-branco, em extra-texto: Hauptmann; uma cena do espectáculo no TNDMII, com Palmira Bastos e Maria Lalande, na temporada 1943-44; e a reprodução de uma gravura de Käthe Kollwitz. Brochado. 240+(6) páginas. 19,6 x 13,4  cm. Bom estado de conservação. Coimbra: Almedina, 1967.

Preço: 15 euros.



POEMAS


NELLY SACHS


Versão portuguesa e nota introdutória de Paulo Quintela. Brochado. 22 páginas. 22 x 16,5 cm. Bom estado de conservação. Separata do nº 230 de Vértice, Novembro de 1962. Coimbra: Vértice, 1963.

Preço: 12 euros.



ESPECTÁCULO DE HOMENAGEM DO TEATRO
AO DOUTOR PAULO QUINTELA


TEUC


Prospecto com o programa e os intervenientes do espectáculo de homenagem do Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra a Paulo Quintela, levado à cena em Coimbra, a 26 de Março de 1955. Peças de Raúl Brandão (O Avejão), Gil Vicente (Auto da Feira) e Goethe (Prometeu). 4 páginas. 21,6 x 15,5 cm. Bom estado de conservação. Tiragem de 350 exemplares. Impresso em Coimbra, 1955.

Preço: 10 euros.


 

Surrealismo-em-Portugal-1934-1952


SURREALISMO EM PORTUGAL
1934-1952


María Jesús Ávila
Perfecto E. Cuadrado


Uma das principais obras de referência para o estudo da história do “surrealismo português”, nas suas manifestações pictóricas, escultóricas, literárias e performativas. Edição conjunta do Museu do Chiado e do Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo, aquando da exposição com o mesmo título, que passou por ambos os museus e pela Fundação Cupertino de Miranda, em 2001.

Notas introdutórias de José Sasportes, Raquel Henriques da Silva, Pedro Lapa, e outros. Álbum com (20)+456 páginas, e 24 x 30 cm. Encadernação editorial. Em muito bom estado.

Preço: 145 euros.


 


O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O FIM, de António Patrício. Brochura do espectáculo de criação colectiva com encenação de Jorge Listopad, na Casa da Comédia – Teatro de Bolso de Lisboa, [1971?]. Com textos de Duarte Ivo Cruz, Urbano Tavares Rodrigues, e uma nota do encenador, datada de Abril de 1971, sobre «a actualidade da peça». Epígrafes de André Malraux, Shakespeare (citado por António Patrício), Antonin Artaud e Paul Valéry. Com 8 páginas, por abrir, e 21 x 12,7 cm. Muito bom estado de conservação.

Preço: 35 euros.



O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O PRECOCE, de António Patrício. Conto anteriormente incluído em Serão Inquieto. Edição do Instituto Pasteur de Lisboa, colecção Bibliografia Literária n.º 5, série dedicada a escritores-médicos, s.d., com 13+(3) páginas e 21,5 x 15,5 cm. Capa com um desenho de João Carlos. Bom estado geral.

Preço: 35 euros.


 


POESIA OU DINHEIRO ?

Drama em 2 Actos

CAMILO CASTELO BRANCO


2.ª edição, primeira em título próprio. Originalmente publicado no 2.º volume das Cenas Contemporâneas, ed. Silva Teixeira, 1855 (o mesmo Silva Teixeira creditado nesta edição como impressor de Cruz Coutinho). As capas de brochura reciclam papel anteriormente impresso na oficina tipográfica — no caso, capas de uma 4.ª edição da Gramática Franceza de Monteverde, 1857.

Exemplar intonso (20,7 x 13,5 cm), com ligeiros vincos e alguns picos de oxidação, possui ambas as capas e lombada em bom estado. 46 páginas. Porto: Em Casa de Cruz Coutinho – Editor, 1862.

Preço: 75 euros.



PALAVRAS LOUCAS


ALBERTO D’OLIVEIRA


Primeira Edição. Segundo livro do autor. Encadernação sólida, com a lombada em pele, cansada nas arestas e com pequenas falhas, a maior das quais à cabeça da lombada, visível numa das fotografias. Sem capas de brochura. Miolo aparado, maioritariamente limpo, salvo primeiras e últimas páginas (ante-rosto escurecido e rosto manchado). Retrato do autor a par do rosto assinado “[?]. Costa”. Com [2]+viii+273+(7) páginas e 22 x 14 cm. Coimbra: F. França Amado, 1894.

É a obra Palavras Loucas, de 1894, que espoleta todo este movimento que politicamente atribuía à descentralização (através do municipalismo e do regionalismo) o papel fundamental de despertar a Nação. Aí se faz, dentro do mesmo espiríto, o elogio da língua portuguesa e de António Nobre (de quem o autor era amigo íntimo). [DCAP]

No final do volume, o registo de que o exemplar constituiu o lote 1958 do Leilão C. Ferreira Borges, sessão de 5-XII-1930, com uma etiqueta e um recorte da descrição do catálogo, como “Camiliana”.

Preço: 22 euros.


 


EM BUSCA DO TEATRO PERDIDO

1958-1971


CARLOS PORTO


Dezenas de críticas a peças, publicadas em jornais ao longo de 14 anos, relativas ao Teatro Experimental do Porto, Teatro Experimental de Cascais, Casa da Comédia, inúmeros grupos de teatro universitário, Maria Matos, Teatro Nacional D. Maria II, Grupo de Acção Teatral, e vários outros.

Obra completa em 2 volumes. Ilustrações de J. J. Granville [França, 1803-1847]. Capa de Isabel Laginhas. Arranjo gráfico de Júlio Navarro.

Brochados. 288 e 301,(12) páginas. 20,5 x 14 cm. Manuseados. Arestas exteriores com pequenas falhas de papel. Ocasionais manchas (leves) no miolo. Colecção Movimento, números 1 e 2. Lisboa: Plátano Editora, 1973.

Preço: 25 euros.


 


A ROSA TATUADA


TENNESSEE WILLIAMS


Título original: The Rose Tattoo. Tradução de Eurico da Costa e Manuel Pina. Brochado. 199 páginas. 18,3 x 11,5 cm. Mínimas marcas de uso. Pequena rubrica de posse no canto interior do ante-rosto. No geral, um bom exemplar. Lisboa: Publicações Europa-América, Abril de 1956.

Preço: 14 euros.


 


DIBUJOS DE GARCÍA LORCA


FEDERICO GARCÍA LORCA


Aparecen en este primer volumen de «La Cariátide» cuantos dibujos ha sido possible encontrar de García Lorca: dedicatorias historiadas de libros a sus amigos, decorados de sus piezas teatrales, bellas estampas en color de algún tema religioso o poético de los que habitualmente danzaban en su fantasía. 

Primeira edição. 41 desenhos de García Lorca, de página inteira, sem impressão no verso, coloridos ou em fundos de diferentes cores, com introdução e notas bilingues (espanhol e inglês) de Gregorio Prieto. 68+(84) páginas. 18,5 x 12,5 cm. Colección Cariátide n.º 1.  Madrid: Afrodisio Aguado, 1949.

Lombada manchada. Manchas dispersas no miolo, maioritariamente marginais. Marcas de fita na contracapa e últimas páginas. Assinatura de posse de José Palla e Carmo junto à margem inferior do ante-rosto, datada de 1952. Mantém-se um exemplar interessante, de uma obra invulgar.

Preço: 24 euros.



A CASA DE BERNARDA ALBA

DRAMA DE MULHERES NAS ALDEIAS DE ESPANHA

FEDERICO GARCÍA LORCA


Tradução de Gonçalo Gomes. Capa de Sebastião Rodrigues. Com 158+(8) páginas, inclui, no final, nota biográfica, bibliografia e 3 desenhos de García Lorca. 16 x 11 cm. Capas sem alteração de cor. Assinatura de posse na página de guarda. No geral, bom exemplar. Colecção Os Livros das Três Abelhas, n.º 11. Lisboa: Publicações Europa-América, 1957.

Preço: 12 euros.



NOVA IORQUE NUM POETA


FEDERICO GARCÍA LORCA


Tradução e nota introdutória de António Moura. Com textos de José Luís Cano, e Paul Binding («A Lux Sepultada por Correntes e Ruídos»).

Brochado. 20,5 x 14,5 cm. 94 páginas. Como novo. Colecção Memória do Abismo nº 27. Lisboa: Hiena Editora, 1995.

Preço: 10 euros.



AS MINHAS RECORDAÇÕES


ISABEL GARCÍA LORCA


Memórias inacabadas da irmã (1909-2002) mais nova do poeta. Tradução de Miguel Serras Pereira. Prólogo de Claudio Guillén. Nota preliminar de Ana Gurruchaga.

Brochado. Ilustrado. 294 páginas. 23,5 x 15,5 cm. Mínimas marcas de uso. Bom estado geral. Colecção Temas da Actualidade n.º 6. Porto: Âmbar, 2005.

Preço: 12 euros.


 


OS BRINQUEDOS DO TOZÉ FIZERAM BANZÉ


ORLANDO NEVES


Com dedicatória datada de 12 de Março de 1979, do autor, Orlando Neves, à actriz Hermínia Tojal [«com a admiração de anos que hoje expresso pessoalmente»] na primeira página do miolo.

A peça infantil foi estreada em 10 de Dezembro de 1978, pelo Teatro Experimental de Cascais, no cinema Stadium de Algés, com cenário e figurinos de Vladimiro Franklim e encenação de Fernanda Lapa.

Ilustrações de Vladimiro Franklim. Música original de António Feio e Pedro Soares (inclui pauta). Brochado. 53,(3) páginas. 19 x 16 cm. Capa manuseada. Miolo limpo. Lisboa: Edições Saber Porquê, 1978.

Preço: 17 euros.


 


RECORDAÇÕES DE INFÂNCIAS


FERNANDO SYLVAN


Preparado no Ano Internacional da Criança (1979). Capítulos dedicados a Amélia Rey-Colaço, José Gomes Ferreira, Fernando Lopes Graça, Otelo Saraiva de Carvalho, Anjos Teixeira. Colaboração de Tino Sequeira na recolha e ordenação de dados. Ilustrado com fotografias das infâncias de cada um.

Brochado. 107,(5) páginas. 20,5 x 14,5 cm. No geral, um bom exemplar. Colecção Memórias, n.º 1. Cacém: Edições Ró, 1980.

Preço: 18 euros.