O CÂNTICO DOS CÂNTICOS


Apresentação de ISABEL DA NÓBREGA


O poema atribuído ao Rei Salomão, incluso na Bíblia, aqui numa edição especial única, com tiragem limitada e numerada (este o exemplar número 594 dos 900 da edição comercial). Impresso em papel superior, inclui a reprodução cuidada de alguns desenhos de Bonnard, Renoir, Rodin, Rouault, Maillol, Matisse, Picasso, Carter e Klimt.

Um pequeno-álbum (19,5 x 26 cm) de 50 páginas, em excelente estado de conservação. Encadernação editorial almofadada, com um desenho de Picasso gravado a ouro na pasta frontal, inserida numa caixa de cartão, impressa com um desenho de Klimt — esta em estado razoável mas à qual não são alheias marcas da passagem do tempo (descoloração e pequenas marcas de bicho do papel), visíveis nas fotografias supra.
Edição Estúdios Cor, Lisboa, 1966, na Colecção Ronda, com um texto introdutório de Isabel da Nóbrega.

Preço: 30 euros.



SENA DA SILVA
60 ANOS DE OFÍCIOS

Riscos, sustos, entusiasmos, êxitos e insucessos


EDUARDO CALVET DE MAGALHÃES (org.)


Livro editado por ocasião da Exposição/Homenagem a António Sena da Silva, inserida na I Bienal Internacional de Design de Mobiliário – Mobilis 2000, realizada no edifício do parque de exposições de Paços de Ferreira (17 a 30 de Setembro de 2000):

«Os textos e as imagens de este livro só por acaso aparecem ordenados em termos cronológicos ou por critérios muito discutíveis de sequências temáticas. Com excepção da referência ao dia da morte de Le Corbusier e ao do nascimento de Sena da Silva, a maioria dos dados cronológicos têm — quando muito — uma aproximação de décadas. Os projectos apresentados não correspondem a uma selecção dos “melhores”, em termos de “perícia projectual” ou de significação social: foram aqueles que pudemos encontrar em rolos de papel amarelecido semi-devorados por insectos capazes de se interessarem por alimentos tão pouco apetecíveis como o papel vegetal ou heliográfico.»
[nota na ficha técnica]

Álbum brochado e muito ilustrado, sobre a obra multímoda de um autor (1926-2001) notável: design de equipamento, design editorial, publicidade, arquitectura, pintura, fotografia. Inclui textos de Sena da Silva e Leonor Senna, mas também depoimentos, biografia e currículo. Sem índice.
Prefácio, selecção de textos e anotações de Eduardo Calvet de Magalhães. Organização da Cooperativa Árvore. 19 x 29,5 cm. 174 páginas. Paços de Ferreira: Câmara Municipal de Paços de Ferreira, 2000.

Com curiosa e extensa dedicatória autógrafa de Sena da Silva (1926-2001) que orla toda a página de rosto.

Preço: 45 euros.



POESIA EXPERIMENTAL 2


«2.º caderno antológico organizado por António Aragão, E. M. de Melo e Castro e Herberto Helder. Com a separata Música e Notação, de Jorge Peixinho. Capa de Ilídio Ribeiro com texto de Lewis Carrol na contracapa.»

Colaboração de António Aragão, E. M. de Melo e Castro, Herberto Helder, José-Alberto Marques, Luiza Neto Jorge, Salette Tavares, Jorge Peixinho, António Barahona da Fonseca, Álvaro Neto, Ana Hatherly, Henri Chopin, Ian Hamilton Finlay, Mike Weaver, Pedro Xisto, Pierre Garnier, Haroldo de Campos, Emilio Villa e Edgard Braga.

15 folhas soltas desdobráveis (14,5 x 27 cm) em capa de cartão (19 x 29,5 cm). Excelente estado de conservação das folhas soltas, bom estado de conservação da capa.

Colecção Cadernos de Hoje. Lisboa: edição do autor [António Aragão], 1966.

Raro.

Preço: 150 euros.



10 POEMAS PARA CATARINA


«No 27.º aniversário do assassínio de Catarina Eufémia».

Pasta de cartão (20,5 x 29,7 cm) contendo 19 folhas soltas (19,5 x 28,5 cm), com poemas de Álvaro Magalhães, António Ramos Rosa, Armando Silva Carvalho, Egito Gonçalves, José Gomes Ferreira, Manuel Alberto Valente, Maria Teresa Horta, Marta Cristina de Araújo, Papiniano Carlos e Sophia de Mello Breyer Andresen; três desenhos de José Rodrigues; um excerto de um texto de José Dias Coelho sobre Catarina Eufémia; e a reprodução da primeira página do Avante! [VI série, n.º 187, Abril-Maio 1954] com a notícia da “carga” da GNR que matou a ceifeira de Baleizão.

Álbum organizado por Marta Cristina de Araújo, e dirigido graficamente por Armando Alves. Tiragem de 600 exemplares, dos quais 500 com distribuição comercial (este o número 490). Bom estado. Capa com mínimas imperfeições, visíveis nas fotografias. Folhas soltas em estado impecável. Porto: O Oiro do Dia, 1981.

Preço: 60 euros.



A SEVÉRA


JÚLIO DANTAS


Teatro. Primeira edição. Peça em 4 actos representada pela primeira vez em Janeiro de 1901, no Teatro Nacional D. Maria II, com Augusto Rosa no papel do Conde de Marialva. Dois anos depois, Dantas publicaria a primeira edição do romance A Severa.
Meia-encadernação sintética, em óptimo estado. Encadernado com ambas as capas de brochura (algo cansadas e com marcas de restauro), e não aparado. Miolo limpo. Assinaturas de posse na capa, na página de ante-rosto e no rosto. 196 páginas. 13 x 21,5 cm. Lisboa: Manuel Gomes Editor, 1901.

Preço: 45 euros.



A SEVERA


JÚLIO DANTAS


Romance. Ilustrações de Maria Vasconcellos. Reproduz o prefácio do editor da 2.ª edição, Avelino S. Vieira. Em 2 volumes [1.º volume: 4.ª edição, 23.º milhar / 2.º volume: 4.ª edição]. Estado óptimo. Colecção Portuguesa n.ºs 24 e 25. 172+205 páginas. 12,2 x 18,8 cm. Porto: Domingos Barreira Editor, [1945].

Preço: 22 euros.



HISTOIRE DE MA VIE


JACQUES CASANOVA

de Seingalt, Vénitien


A primeira edição integral das memórias de Casanova, escritas em 1797 e apenas publicadas na sua totalidade em 1960, nesta edição. Compradas pelo editor Brockhaus a um sobrinho-neto de Casanova, em 1820. No prefácio o editor conta a história do manuscrito e das várias edições, até chegar a esta definitiva (não esquecer que Casanova escreveu as suas memórias numa língua que não era a sua).

Com um retrato do autor no frontispício do primeiro volume. Impresso em papel-bíblia. Encadernações editoriais em tela gravada a ouro e douradas à cabeça, cobertas com sobrecapa transparente. Muito bom estado de conservação. Assinaturas de posse no rosto de cada um dos volumes. 12 volumes encadernados em 6, com mais de 4000 páginas [xxi-311-337+348-355+306-323+336-310+418-398+371-463], 12 x 19,5 cm por volume, e 15,5 cm na estante. Paris: F.A. Brockhaus (Weinbaden)/Librairie Plon, 1960.

Peça de colecção.

Preço: 180 euros.



MYRTIS ET KORINNA


WILLIAM RITTER


William Ritter (1867-1955), nascido em Neuchâtel, amigo de Mahler, estudou em Viena e foi escritor, pintor, crítico de arte e crítico musical. Ilustrações de Antoine Calbet. Primeira edição. Collection Lotus Alba, para bibliófilos. Estimado. Com (14)-90-(6) páginas, e 7 x 14,5 cm. Paris: Librairie Borel, 1898.

Um centauro apaixona-se por uma jovem rapariga…



LA GUERRE DES DIEUX


PARNY


Originalmente publicado em 1799, com autoria de Évariste Parny (1753-1814). Dois volumes encadernados num único, com capas de brochura. Assinatura de posse de Alberto Cupertino Pessoa, professor de Medicina na Universidade de Coimbra, em letra muito miúda, em ambas as páginas de ante-rosto. Ilustrado com gravuras e vinhetas, sem autoria atribuída, embora assinadas. 128+128 páginas. 9 x 14 cm. Capas de brochura manchadas, miolo não tanto. Não aparado. Colecção Petite Bibliothèque Diamant. Paris: L. Boulanger, [s.d.].



LA NONNE ALFEREZ


JOSÉ-MARIA DE HEREDIA


Primeira edição. Heredia nasceu em Cuba em 1833 e naturalizou-se francês em 1893. Ilustrações de Daniel Vierge, gravadas por Privat-Richard. Encadernado com capas de brochura. Monograma do arquitecto Alberto Pessoa, na página de rosto. Com viii-175 páginas, e 9 x 14,5 cm. Colecção Lemerre Ilustrée. Bom estado, mas com a capa de brochura manchada. Não aparado. Paris: Alphonse Lemerre, 1894.



Colecção estimada de três diferentes obras eróticas publicadas em França no final do século XIX, um conjunto uno de robustas e suaves encadernações inteiras de pele com nervos nas lombadas, cada uma de sua cor e todas do mesmo estilo, com o selo do encadernador Raúl de Almeida (Lisboa).

Preço (do conjunto dos 3 livros): 65 euros.



FLOSSIE

A VENUS OF FIFTEEN

by One who knew this Charming Goddess and Worshipped al her Shrine

J. A.


Literatura erótica, de autor anónimo, cuja primeira edição se supõe situar-se na viragem do século XIX para o século XX. Encadernação sintética modesta e discreta, apenas com «Flossie» gravado na lombada. Sobrecapa de papel sem qualquer menção ao conteúdo, colocada por anterior proprietário. Sem capa de brochura. Bom papel. Sem manchas, mas com algumas páginas soltas do miolo. 128 páginas. 11,5 x 17 cm. Na colecção Social Studies of the Century, The Erotica Biblion Society, Londres e Nova Iorque, [s.d.].

Preço: 10 euros.



LADY CHATTERLEY’S LOVER


D. H. LAWRENCE


A The Odyssey Press publicou em Paris, após censura da obra nos Estados Unidos da América e no Império Britânico, a primeira edição inexpurgada de grande divulgação, em 1933. Do ano seguinte data esta quinta reimpressão. O texto é antecedido por uma “Carta Aberta aos Leitores de D. H. Lawrence”, de Frieda Lawrence, datada de 26 de Janeiro de 1933. Com (6)+360 páginas, e 11,2 x 18 cm. Lombada escurecida, com mínima falta de papel. No geral, um bom exemplar, de colecção. Paris: The Odyssey Press, 1934.

Not to be introduced in the British Empire or the U.S.A. [impresso na contracapa] — só seria publicado sem cortes nos E.U.A em 1959, e no Reino Unido em 1960; mais de 25 anos, e muitas edições clandestinas, depois.

Preço: 17 euros.



A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, e uma folha igualmente manuscrita, de 3 páginas, que a acompanha, comentando hipotéticos assuntos literários comuns em Coimbra. Inclui ainda o ex-libris do autor. Vide fotografias supra. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Bom estado. 16 páginas por abrir. 17,5 x 22,7 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Preço: 75 euros.



UMA TORPEZA SEM CIÊNCIA
NEM CONSCIÊNCIA

PARA A BIOGRAFIA DO PROF. ÁLVARO BORDALO


PEDRO VEIGA


«No ano da graça de 1939, na Escola Industrial do Infante D. Henrique, da industriosa cidade invicta, que aquêle alto vulto de Príncipe em era remota viu nascer, foram designados para vogais de vários júris de exames, com o autor dêste escrito, os Snrs. Proff. Álvaro Bordalo e José Gomes, êste último do quadro dos agregados e como tal com acesso aos conselhos escolares — o que expressamente se consigna por ter na inteligência dos acontecimentos significativa importância.
«A breve trecho os dois compadres, a pretexto de eliminarem discrepâncias de critério de júri para júri, impuzeram em todos uma bitola férrea, absurda e mais ou menos tendenciosa. Das razões porque assim dizemos tem o leitor na marginália deste opúsculo quanto baste para se inteirar.» [O Cambalacho, pág. 5]

Assinado pelo autor com dedicatória, no início do texto, datada de 1939. 32 páginas. 11 x 16,5 cm. Bom exemplar. Lisboa: edição do autor, 1939.

Preço: 25 euros.



AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro dos Cadernos do Povo de Petrus, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 11,7 x 17 cm. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 20 euros.



O AMOR. AS MULHERES.
AS MULHERES E O AMOR

PENSAMENTOS DE CAMILLO


ARMANDO DE NORONHA (coord.)


Coordenação de Armando de Noronha. Prefácio de Albino Forjaz de Sampaio. Máximas, metáforas, teorias e aforismos seleccionados das obras de Camilo Castelo-Branco — com a indicação da página da edição consultada — não só sobre mulheres e amor, mas também sobre religião, desgraça, casamento, felicidade, força, silêncio, (…). Quase um esboço de um Dicionário de Citações de Camilo, mas com um título apelativo.

N.º 28 da tiragem especial de “trinta exemplares em papel de luxo, numerados de 1 a 30 e rubricados pelo Coordenador, estando fora de mercado os quinze primeiros exemplares”. 104 páginas, por abrir. 13 x 20,4 cm. Meia-encadernação sintética modesta, limpa e sólida, o miolo não aparado, as capas de brochura preservadas. Páginas com algumas manchas. Composto e impresso na Tipografia de «O Sport de Lisboa». Lisboa: Portugália, 1924.

Preço: 50 euros.



UM ADEUS AOS DEUSES

GRÉCIA


RUBEN A.


Primeira edição. Assinado pelo autor com dedicatória de «estima e amizade» ao crítico literário que poucos anos volvidos lhe escreveria o prefácio para a terceira edição (1966) de A Torre da Barbela. Muito bom exemplar, como único defeito tem a lombada amarelecida. 181 páginas. 13,4 x 20,3 cm. Inicia com uma carta-prefácio de Ruben A. a Murillo Mendes. Lisboa: Livraria Portugal, 1963.

Preço: 40 euros.



OCEANO


ANTÓNIO PATRÍCIO


Rara primeira edição do primeiro livro do diplomata e poeta António Patrício (1878-1930). Em brochura. Um bom exemplar, embora a capa tenha ténues manchas, visíveis na fotografia, e a originalmente imaculada lombada ter manuscrita por anterior proprietário, em caligrafia de traço leve, o título do livro (ocupa 3 dos 23 cm da lombada). 110 páginas. 15 x 23 cm. Porto: Livraria Nacional e Estrangeira, 1905.

Preço: 65 euros.


jgf


OS SEGREDOS DE LISBOA


JOSÉ GOMES FERREIRA


Contos. Primeira e única edição: a obra viria uns anos depois a ser incluída em Irreal Quotidiano (1971). N.º 5 da colecção Tempo de Ficção, dirigida por Alexandre Pinheiro Torres, e tipograficamente muito singela. Inclui uma folha volante, com um texto de Alexandre O’Neill, que publicita a colecção Tempo de Poesia, na mesma editora. 36 páginas. 12,3 x 20 cm. Bom exemplar. Lisboa: Edições Tempo, [1962].

Preço: 18 euros.



LISBÔA DO PASSADO
LISBÔA DE NOSSOS DIAS


GOMES DE BRITO


José Joaquim Gomes de Brito (1843-1923), olisipógrafo de monta — ou mesmo o criador dos estudos toponímicos, no dizer de Luiz Pastor de Macedo —, publicou no mesmo ano um outro livro igualmente curioso, sobre livreiros e impressores em Lisboa na segunda metade do século XVI.

183 páginas. 13,5 x 21 cm. Bom exemplar, embora com ligeiro desgaste na lombada. Miolo impecável. Lisboa: Livraria Férin — Baptista, Torres & C.ta, 1911.

Preço: 25 euros.



HOSPITAL JÚLIO DE MATOS

Um Ano de Administração. 1946


JOAQUIM JOSÉ DE PAIVA CORRÊA (coord.)


Um balanço económico-financeiro da administração do Hospital Júlio de Matos, em 1946. As dificuldades logísticas, tentativas de reforma, soluções implementadas e seus resultados práticos, no primeiro ano após a reorganização administrativa do Hospital por despacho ministerial, mas também um ano de subida geral de preços — o primeiro depois do fim da II Guerra Mundial —, e pois de custos e despesas correntes.

Num extenso relatório, são discriminadas todas as receitas e despesas do Hospital, em tabelas, gráficos e quadros (muitos deles em folhas desdobráveis de dimensões generosas), que dão um retrato muito curioso de todo o o movimento no interior de uma tal instituição, pesada e complexa.
Exemplos: o custo por doente discriminado (vestuário, alimentação, farmácia, exames médicos, assistência clínica e de enfermagem, transportes); os materiais que foram gastos por mês na oficina de costura (agulhas, alfinetes, botões, colchetes, cotim, dedais, fita de nastro, fivelas, linhas, óleo, pano cru, molas, sarja, zuarte) e o que lá se produziu (almofadas, aventais, batas, calças, camisas, casacos, ceroulas, cobertores, colchas, colchões, cuecas, guardanapos, lençóis, lenços de cabeça, panos de cozinha, peúgas, toalhas e vestidos); ou na de sapataria; despesas com as caldeiras, com a farmácia, com os transportes (automóveis e hipomóveis); com a exploração agropecuária (que produzia batatas, cebolas, cenouras, tomates, alhos, couves, alfaces, nabiças, repolho, feijão verde, pimentos, favas, nabos, abóbora, pêssegos, abrunhos, alperces, ameixas, morangos e milho) e os jardins (ergoterápicos); com a alimentação (incluindo pormenores como a variação de preço de todos os géneros alimentícios consumidos nas cantinas do hospital, incluindo a mão de vaca, nos 3 anos anteriores); etc.; etc.

Um retrato em números do funcionamento de um grande hospital (160 profissionais para 519 doentes), em Portugal, nos meados da década de 40.

Com 184 páginas, e 24 folhas desdobráveis, com quadros e gráficos. 17 x 24 cm. Bom estado. Miolo muito limpo. Lisboa: Hospital Júlio de Matos, 1947.

Preço: 35 euros.


 


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


[Título completo:] BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Reimpressão fac-simile holandesa da rara edição portuguesa de 1850. Vide índice nas fotografias. Encadernação editorial em tela. Exemplar em óptimo estado de conservação. 359 páginas. 15 x 23 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 70 euros.



TERRA ATLÂNTIDA

IMPRESSÕES DA MADEIRA


EDMUNDO TAVARES


Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de 1950 a Alberto José Pessoa, de arquitecto para arquitecto.
Capa com mínimo desgaste nas margens e lombada um pouco manchada, mas no geral um bom exemplar, invulgar pela dedicatória. Vide índice nas fotografias. 107 páginas. 16,5 x 24,3 cm. Lisboa: Bertrand (Irmãos) Lda., 1948.

Preço: 35 euros.



ARTE DE FAZER FLORES


ROSÁLIA VALDÉS


Tradução de Alcântara Severo do manual ilustrado de Rosália Valdés, ou Valdez, professora de arte aplicada no Instituto Feminino de Olivença. Com moldes e desenhos. 32 páginas. 13,5 x 19 cm. Bem conservado. Colecção Indústrias Caseiras, da Empresa Literária Fluminense, Lisboa, 1937.

Preço: 10 euros.