INDÚSTRIA E IMPÉRIO


E. J. HOBSBAWM


A Revolução Industrial, marco fundamental nas transformações históricas dos últimos 200 anos, coincide por breve período com a história de um único país, a Grã-Bretanha. Esta obra descreve documentadamente a ascenção da Inglaterra como primeira potência industrial, o seu declínio dessa posição de vanguarda, as suas específicas relações com o resto do mundo (particularmente no que se refere aos países subdesenvolvidos) e os efeitos conjugados de todos estes aspectos no seu reflexo sobre a vida do povo inglês. [da contracapa]

Título original: Industry and Empire, 1968-1969. Tradução de Ana Falcão Bastos e Luís Leitão. Em 2 volumes, de 248 + 276 páginas, e 11,5 x 18 (x 3,2) cm, números 63 e 64 da Biblioteca de Ciências Humanas da Editorial Presença, Lisboa, 1978.

Em conjunto com: Ler História, revista quadrimestral, n.º 4 (1985), direcção de Miriam Halpern Pereira, edição de A Regra do Jogo, Edições, 192 páginas, 17 x 23,5 cm, com uma entrevista a Eric J. Hobsbawm por A. Costa Pinto e José Manuel Sobral (páginas 127 a 136).

Preço (do conjunto): 15 euros.



JIU-JITSU

TRATADO PRATICO DE PREPARAÇÃO E DE COMBATE

H. IRVING HANCOCK


Traducção de Bernardo de Alcobaça.

Edição illustrada com 19 photogravuras.

Encadernação sintética da época, sem capas de brochura. Carimbos de posse de anterior proprietário, de «Aldegallega do Ribatejo». 180+(38) páginas. 12,5 x 19 cm. Bom exemplar. Ver índice numa das fotografias supra. Lisboa: Typographia Lusitana Editora, 1908.

Raro.

Preço: 35 euros.


 


ACTIVIDADE VULCÂNICA DO FAIAL
1957-1967


FREDERICO MACHADO
VICTOR HUGO FORJAZ


Com dezenas de fotografias, a preto e branco e a cores, algumas de página inteira, e diversas plantas e mapas, alguns desdobráveis. Com 15,5 x 21,5 cm e 82 páginas de texto + 32 extra-texto (imagens a cores e mapas desdobráveis). Em bolsa na contracapa, uma carta geológica do sistema vulcânico Faial – Pico – S. Jorge, com 56 x 29 cm. Edição da Comissão Regional de Turismo da Horta, Porto, 1968. Bom estado, embora com a capa um pouco manuseada. Invulgar.

Preço: 25 euros.



DESCOBRINDO ILHAS DESCOBERTAS


HIPÓLITO RAPOSO


Literatura de viagens ou literatura do exílio?
Assinado pelo autor com dedicatória de página inteira. Ilustrado. 388+(14)+(4) páginas. 12,5 x 19 cm. Capas manchadas e amarelecidas, interior limpo. Porto: Edições Gama, 1942. Invulgar.

Digitalizado aqui.

Preço: 35 euros.



REGIONALISMO MICAELENSE


SOCIEDADE TERRA NOSTRA


Comunicação apresentada ao I Congresso Açoreano pela [Direcção da] Sociedade Terra Nostra, Maio de 1938.

O Congresso teve lugar em Lisboa, no Grémio dos Açores, que no mesmo ano mudou de designação para Casa dos Açores. Assinaturas de membros da direcção no rosto. 16+(4) páginas, e 11,5 x 17,5 cm. Capa manchada, interior limpo. Composto e impresso na Tipografia Insular.

Raro.

Preço: 15 euros.



“COMISSÃO NO ARQUIPÉLAGO”

(EPISÓDIO MARÍTIMO DURANTE A GUERRA DE 1939-1945)

LEOVIGILDO DOS SANTOS GOMES


Trata-se da história do contra-torpedeiro «Lima», comandado pelo capitão-tenente Sarmento Rodrigues, e do episódio protagonizado nos Açores, em plena Segunda Guerra Mundial. 126 páginas. 12,5 x 19 cm. Bom exemplar. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1959.

Preço: 20 euros.



JOSÉ DO CANTO

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA MICAELENSE

(1820-1898)

FERNANDO AIRES DE MEDEIROS SOUSA


Biografia. Com a transcrição de inúmeras cartas. 396 páginas. 16 x 23 cm. Capa com manchas na orla. Interior limpo. Pequena assinatura de posse a um canto da página de guarda. Bom exemplar. Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 1982.

Preço: 25 euros.



SUBSÍDIOS PARA O

INVENTÁRIO ARTÍSTICO DOS AÇORES


FRANCISCO ERNESTO DE OLIVEIRA MARTINS


Exemplar autografado pelo autor com dedicatória acompanhada de um postal-convite para o casamento de um familiar, ilustrado com um par de bonecos de trapos noivos, da sua colecção pessoal.

Igreja a igreja, casa a casa… Primeiro tentame sistemático de um inventário histórico-global da arte e do artesanato no arquipélago: mobiliário, pintura, escultura, arquitectura religiosa, civil e militar, faiança, porcelana, marfim, colchas e bordados, etc. Catálogo em papel couché, ilustrado com centenas de fotografias da autoria de Francisco Reis Maduro Dias, Guillon, João Soares de Ávila, José Leite, Mário Corvelo de Freitas, Norberto Ávila, Veríssimo Salvador, Foto Iris e Foto Nóbrega. 449 páginas. 21 x 29,5 cm. Uma edição da Secretaria Regional de Educação e Cultura / Direcção Regional dos Assuntos Culturais, impressa em Angra do Heroísmo, 1981 (capa com a data de 1980, colofón com a data de impressão de 31 de Março de 1981).

Preço: 35 euros.



UM MANUSCRITO DA BIBLIOTECA NACIONAL DE MADRID INTERESSANTE À HISTÓRIA DOS AÇORES NO SÉCULO XVII


FRANCISCO MENDES DA LUZ


Separata do volume VI do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, assinada pelo autor com dedicatória ao embaixador Luiz Norton, datada de Madrid, 1949. Com 7 páginas e 16,5 x 22 cm. Angra do Heroísmo: Tipografia Andrade, 1948.

Preço: 10 euros.



A EUROPA

POESIA COMICA ORIGINAL

ALFREDO GABRIEL GARCIA


Pequeno folheto de cordel, de 8 páginas, 11 x 16 cm, e com uma vinheta na capa, onde também se lê que se «vende nas lojas do costume». Sem data nem local de impressão. Século XIX. Bom estado.

Invulgar.

Preço: 8 euros.


A REPUBLICA (1870)

[02Ago18]


A REPUBLICA

COMEDIA EM UM ACTO ORIGINAL

AUGUSTO DA SILVA CARVALHO


Representada pela primeira vez no Theatro de Variedades,
com geraes applausos.

Diz-nos Sousa Bastos, na Carteira do Artista, que Silva Carvalho «teve diversos empregos, acabando em negociante de moveis. Foi por muito tempo dedicado ás lettras, publicando um volume de versos e collaborando nos jornaes. Tambem fez algumas comedias, e, entre ellas, uma com o titulo A Republica, que se representou com muito agrado no theatro das Variedades.»

Na colecção Bibliotheca dos Actores. 16 páginas (por abrir). 11,5 x 16 cm. Alguns, poucos, picos de acidez no miolo. Bom estado. Lisboa: Typ. de Antonio José Germano, 1870.

Preço: 15 euros.



NOTAS SOBRE OS CEGOS


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Assinado pelo autor com dedicatória. Acrescido de três recortes de notícias de jornal, sobre o tema e a conferência do autor no Ateneu Comercial, origem deste texto. Separata do Boletim da Assistência Social. Ano 10.º / N.º 107 a 110 Janeiro a Dezembro-1952. Com 22 páginas, e 17,2 x 24,1 cm. Composto e impresso em Lisboa. Bom estado.

Preço: 12 euros.



CORRESPONDÊNCIA
DE CARVOEIRO


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Um texto carvoeirense de Manuel Falcão Félix Machado, comentado pelo filho, Fernando Falcão Machado, cerca de quarenta anos depois. Separata do jornal «A Voz do Minho», Barcelos, Dezembro-Janeiro 1968. Com 8 páginas, e 15 x 21 cm. Composto e impresso na Companhia Editora do Minho, de Barcelos.

Preço: 7 euros.



LISBOA, diverte-se;
PORTO, trabalha;
COIMBRA, estuda;
BRAGA, reza.

PORQUÊ?

Ensaio geosociológico


FERNANDO FALCÃO MACHADO


Um pequeno ensaio, curioso e invulgar. Assinado pelo autor com dedicatória a Henrique de Vilhena. 26 páginas (por abrir). 18,2 x 24,5 cm. Bom estado. Lisboa: Solução Editora, 1930.

Preço: 17 euros.



PÁSSAROS DE ASAS CORTADAS


LUÍS FRANCISCO REBELO
ARTUR RAMOS
[LUÍS DE] STTAU MONTEIRO
ALEXANDRE O’NEILL


Guião do filme, estreado no Coliseu do Porto a 19 de Abril de 1963, segundo a peça de Luís Francisco Rebelo, adaptada por Artur Ramos e Luís Francisco Rebelo, com diálogos de Luís de Sttau Monteiro e Alexandre O’Neill, e planificação de Artur Ramos.

Assinado no ante-rosto pelos quatro autores.

Ilustrado com inúmeros fotogramas do filme (“gravuras da Fotogravura”), alguns de página inteira. Capa de Miguel Flávio. Exemplar manuseado e com algumas manchas, e ainda um carimbo de posse no topo da página dos autógrafos. Anotação manuscrita na página de guarda posterior (página em branco, verso do colofón). 138+(6) páginas. 12,5 x 18,5 cm. Lisboa: Prelo, 1963.

Invulgar.

Preço: 55 euros.



LINHA DE TERRA

POEMAS

ANTÓNIO DE SOUSA


Desenho na capa de Manuel Ribeiro de Pavia. 65+(3) páginas (por abrir). 12,5 x 19 cm. Da tiragem normal de 500 exemplares. Bom estado de conservação. Lisboa: Editorial Inquérito, 1951.

Preço: 25 euros.






 


LIVRO DE BORDO


ANTÓNIO DE SOUSA


Com um poema-prefácio de Vitorino Nemésio. Segunda edição, ilustrada por Manuel Ribeiro de Pavia (1910-1957), que já não chegou a ver a obra editada. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória, visível numa das fotografias. Tiragem de 750 exemplares. 162 páginas. 14 x 19,5 cm. Capa com alguns picos de oxidação, miolo com uma pequena mancha amarela junto à margem em meia-dúzia de páginas . Invulgar. Uma edição muito cuidada das Publicações Europa-América, Lisboa, 1957.

Preço: 25 euros.



A ILHA DE SAM NUNCA

ATLANTISMO E INSULARIDADE NA POESIA DE ANTÓNIO DE SOUSA

NATÁLIA CORREIA


Antologia, com ensaio e notas de Natália Correia. Direcção gráfica de Armando Alves. 132 páginas. 15 x 24 cm. Colecção Antília, dirigida por Natália Correia para a Secretaria Regional dos Assuntos Culturais, Angra do Heroísmo, 1982.

Preço: 15 euros.



SIMPATIAS DE PORTUGAL

Recordação do mais original dos concursos.
Uma organização da Gazeta do Sul.

Concurso para a eleição da Miss Gazeta, com 136 concorrentes. Apenas podiam votar leitores do sexo masculino.

Ilustrado com desenhos de Estevão Soares (capa), Tóssan, Cipriano Dourado, e outros. Fotografias de todas as concorrentes, com quadras alusivas. Textos de enquadramento e louvor assinados com o pseudónimo “Tio Rico”. 96 páginas (não numeradas), 14 x 20 cm. Ténues marcas de humidade, que não chegam a prejudicar. Inclui em separado o recibo de inscrição e o boletim de voto (visíveis nas fotografias). Montijo: Gazeta do Sul, 1948.

Invulgar.

Preço: 25 euros.



FANTÁSTICO NO FEMININO


Extratextos de
GRAÇA MORAIS


Contos fantásticos de Clara Pinto Correia, Filomena Cabral, Luísa Costa Gomes, Margarida Carpinteiro, Maria Alberta Menéres, Maria Isabel Barreno, Maria Judite de Carvalho, Maria Ondina Braga, Maria Regina Louro, Maria Teresa Horta, Maria Velho da Costa, Olga Gonçalves, Orlanda Amarilis e Wanda Ramos [ver títulos no índice em fotografia supra]. Ilustrações (extratextos e capa) de Graça Morais. Orientação gráfica de Eduardo Jorge Vilar.

Com 191+(6)+(5) páginas, e 20 x 23,5 cm. Bom estado. Assinado com dedicatória por uma das autoras (Margarida Carpinteiro). Lisboa: Edições Rolim, 1985.

Preço: 30 euros.



GATA E MULHER

DISPARATE EM UM ACTO

Traducção por
J. J. ANNAYA


Sousa Bastos, na Carteira do Artista (p. 497): «1 de Março de 1826. Nasce em Lisboa Joaquim José Annaya. / Teve em tempos um collegio seu a Buenos Ayres. Em 1855 fechou-o e entrou para a Escola Academica como subdirector e lá esteve até que, por ordem dos medicos, sahiu em 1882. / Quantos alumnos d’aquella escola se recordam d’elle com saudade, porque era effectivamente um bom homem e amigo de todos! / O Annaya traduziu innumeras peças, algumas que foram representadas e outras que se publicaram n’uma bibliotheca theatral que elle editou. / Muitas das traducções eram feitas pelos rapazes da escola e por elle corrigidas, seja dita a verdade, ficando às vezes peiores

32 páginas por abrir. 14 x 20 cm. Com defeitos: sem capa mas com a contracapa em muito bom estado; manchado nas primeiras páginas (as últimas e a capa posterior limpas e bem conservadas); anotação a lápis no rosto, visível na fotografia supra. Frágil. Lisboa: Typographia do «Ensino Livre», 1872.

Raro.

Preço: 7 euros.


O Pompon

[16Jul18]


O POMPON

ópera cómica em 3 actos

H. CHIVOT e A. DURU


Tradução de Sousa Bastos. N.º 4 da Colecção de Coplas, Monólogos e Cançonetas, da Companhia Sousa Bastos. Inclui lista das personagens e respectivos actores da companhia que terão representado a opereta. Com 40 páginas, e 12,5 x 19,5 cm. Frágil. Capa com pequenos defeitos. Lisboa: [Livraria Ferreira e Franco], 1900.

Preço: 12 euros.



CARTEIRA DO ARTISTA


SOUZA BASTOS


Apontamentos para a Historia do Theatro Portuguez e Brazileiro acompanhados de notícias sobre os Principaes artistas, escritores dramaticos e compositores estrangeiros.

Jornalista e “homem do teatro” — empresário, director teatral, encenador e ensaiador, dramaturgo e dramatógrafo —, António de Sousa Bastos (1844-1911), marido da actriz Palmira Bastos, compilou esta grande e pequena história do teatro português seu contemporâneo, o do final do século XIX, com espaço para muito mais do que actores, dramaturgos e salas de teatro.

Os índices alfabéticos listam: actores portuguezes e brazileiros; actrizes portuguezas e brazileiras; aderecistas; architectos, auctores de figurinos e decoradores; artistas dramáticos estrangeiros; benemeritos do theatro; cabelleireiros de theatro; cantores portuguezes; companhias diversas; contraregras; curiosidades theatraes; decretos, portarias, tratados e outros documentos referentes ao theatro; diversos empregados de theatro; dramas, comedias, tragedias, operas-comicas, revistas e peças phantasticas notaveis pelo seu merecimento ou pelo sucesso que obtiveram; emprezarios theatraes; ensaiadores portuguezes e brazileiros; escriptores, dramaticos e criticos theatraes, portuguezes e brazileiros; escriptores dramaticos estrangeiros; guarda-roupas; machinistas; musicos estrangeiros; musicos portuguezes e brazileiros; operas e dansas; pontos; scenographos; theatros estrangeiros; e theatros portuguezes e brazileiros.

Esta espécie de enciclopédia caótica do teatro, repleta de pequenas gravuras, está inicialmente organizada cronológicamente, por dias e meses do ano: nascimentos de determinado actor, estreia de uma dada peça, abertura de uma nova sala, etc.
Este calendário ocupa um pouco mais de metade do livro, bem organizada. Mas a partir da página 475, a sucessão de apêndices, acrescentos, correções, adendas, novas informações, rectificações, ampliações e eventos sem data torna a pesquisa de informação uma curiosa aventura proto-hipertextual para a qual o índice de 30 páginas supra-citado é a peça chave.

Primeira edição. Lisboa: Antiga Casa Bertrand — José Bastos, Editor, 1899. Com 868 páginas, e 18,5 x 26 cm. Encadernação com lombada em pele. Aparado. Conserva a capa de brochura anterior, uma litografia de Raphael Bordallo Pinheiro. Pequenas e inócuas marcas de bicho do papel em algumas páginas. Assinatura de posse no rosto. Bom estado.

Digitalizado e disponível online aqui.

Preço: 115 euros.



O SALITRE E SUAS IMEDIAÇÕES


MÁRIO COSTA


Palestra proferida na sede do Grupo Desportivo do Banco de Portugal em 5 de Dezembro de 1951, e repetida no Grupo «Amigos de Lisboa», em 24 de Janeiro de 1952.

História/Memória das transformações da zona circundante à Rua do Salitre, em Lisboa. Ilustrado com a reprodução de seis gravuras, duas do Passeio Público e quatro de teatros entretanto desaparecidos. 61+(17) páginas. 17 x 23 cm. Capa com pequenos picos de oxidação, visíveis na fotografia supra. Miolo impecável. Bom estado de conservação. Lisboa: Amigos de Lisboa, 1952.

Preço:  25 euros.



O ARCO BELÉM — S. JULIÃO DA BARRA,
CONTORNO DA ENSEADA DE PAÇO DE ARCOS


LÍVIO DA COSTA GUEDES


Um estudo para «profissionais», «pescadores», «turistas» e «desportistas», que inclui um «somatório de notícias e alterações sofridas» neste trecho da margem do Tejo, e refere «a importância militar e económica da enseada através dos tempos», com descrição e história das diversas fortalezas, portos e localidades que a zona compreende. Em anexo, transcrevem-se documentos fundamentais, complementados com as biografias dos arquitectos, engenheiros e militares envolvidos nas construções referidas [vide índice nas fotografias supra]. Contém a reprodução a cores de cinco gravuras, duas delas desdobráveis, em extra-texto, e papel couché.

Prefácio de Vasco da Costa Salema. Separata do 54.º volume do Boletim do Arquivo Histórico e Militar. 200+(14) páginas. 16,5 x 23 cm. Assinatura de posse no canto superior interior da página de guarda. Ténues marcas de bicho do papel na capa, e ligeiro vinco sob o nome do autor. Lombada amarelecida. Miolo impecável. Bom exemplar. Lisboa: Câmara Municipal de Oeiras, 1986.

Preço: 20 euros.



A MANUTENÇÃO MILITAR

1920-1921

RELATÓRIO DA GERÊNCIA

FRANCISCO DE PINA LOPES


O Major Francisco de Pina Lopes, com uma carreira militar preenchida de honras e louvores, destacou-se na organização administrativa [«modelar», segundo Gomes da Costa, e «com a mais severa economia e perfeição»], tanto na Guarda Fiscal como na 1.ª Divisão do C.E.P., mas também, depois da Guerra, na Manutenção Militar. Foi eleito senador em 1915, e deputado em 1919, tendo exercido funções de secretário e relator de diversas comissões relativas a assuntos militares, fiscais e orçamentais. Finalmente, nos governos de António Maria Baptista e José Ramos Preto, foi Ministro das Finanças. Após passar à situação de licença ilimitada, em 1923, foi administrador da C.P. e de várias outras indústrias e bancos, nacionais e ultramarinos [conferir GEPB, 21, 690-691].

Este relatório da gerência da Manutenção Militar, correspondente ao biénio 1920-1921, é um excelente exemplo das ditas capacidades organizativas e administrativas de Pina Lopes, que procura ser «intérprete fiel e austero» do que observou, executou e fez executar, num momento orçamental difícil. Extenso e detalhado, com fotografias, desenhos e tabelas e mapas desdobráveis, pormenoriza secções, divisões, serviços, sucursais e depósitos, funções e vencimentos do pessoal, a instrução, o fardamento, a disciplina, os transportes ou a produção cerealífera — destaque para o capítulo VIII, sobre a Greve dos Padeiros (p. 31-33).

Com 16,5 x 22 cm, e 78+[67]+XXI+(3) páginas, contém 58 fotografias [desde a barbearia à biblioteca, passando pela marcha das operárias e o touro holandês da sucursal dos Olivais], 2 páginas com desenhos [a produção de pão e a produção de enchidos], 2 mapas desdobráveis e 2 tabelas desdobráveis. Em muito bom estado de conservação.

Invulgar.

Preço: 40 euros.



POR LA CONCORDIA


FRANCISCO CAMBÓ


De Francesc Cambó y Battle (1876-1947), advogado e político, fundador da Liga Regionalista, Ministro do Fomento (1918) e da Fazenda (1921-1922), o «grande profeta fracassado do nacionalismo catalão». Edição de uma conferência do autor na Associación Catalanista de la Barceloneta, em Janeiro de 1923, anterior ao golpe de Estado de Primo de Rivera, em Setembro desse mesmo ano.

Segunda edição (prefácio datado de 1927). Com 211 páginas, e 12,3 x 15,7 cm. Lombada fendida, e com marcas de restauro. Miolo com picos de oxidação. Exemplar sólido. Madrid: Compañía Ibero-Americana de Publicaciones, [s.d.].

Preço: 18 euros.