ACTIVIDADE VULCÂNICA DO FAIAL
1957-1967


FREDERICO MACHADO
VICTOR HUGO FORJAZ


Com dezenas de fotografias, a preto e branco e a cores, algumas de página inteira, e diversas plantas e mapas, alguns desdobráveis. Com 15,5 x 21,5 cm e 82 páginas de texto + 32 extra-texto (imagens a cores e mapas desdobráveis). Em bolsa na contracapa, uma carta geológica do sistema vulcânico Faial – Pico – S. Jorge, com 56 x 29 cm. Edição da Comissão Regional de Turismo da Horta, Porto, 1968. Bom estado, embora com a capa um pouco manuseada. Invulgar.

Preço: 25 euros.



DESCOBRINDO ILHAS DESCOBERTAS


HIPÓLITO RAPOSO


Literatura de viagens ou literatura do exílio?
Assinado pelo autor com dedicatória de página inteira. Ilustrado. 388+(14)+(4) páginas. 12,5 x 19 cm. Capas manchadas e amarelecidas, interior limpo. Porto: Edições Gama, 1942. Invulgar.

Digitalizado aqui.

Preço: 35 euros.



REGIONALISMO MICAELENSE


SOCIEDADE TERRA NOSTRA


Comunicação apresentada ao I Congresso Açoreano pela [Direcção da] Sociedade Terra Nostra, Maio de 1938.

O Congresso teve lugar em Lisboa, no Grémio dos Açores, que no mesmo ano mudou de designação para Casa dos Açores. Assinaturas de membros da direcção no rosto. 16+(4) páginas, e 11,5 x 17,5 cm. Capa manchada, interior limpo. Composto e impresso na Tipografia Insular.

Raro.

Preço: 15 euros.



“COMISSÃO NO ARQUIPÉLAGO”

(EPISÓDIO MARÍTIMO DURANTE A GUERRA DE 1939-1945)

LEOVIGILDO DOS SANTOS GOMES


Trata-se da história do contra-torpedeiro «Lima», comandado pelo capitão-tenente Sarmento Rodrigues, e do episódio protagonizado nos Açores, em plena Segunda Guerra Mundial. 126 páginas. 12,5 x 19 cm. Bom exemplar. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1959.

Preço: 20 euros.



JOSÉ DO CANTO

SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA MICAELENSE

(1820-1898)

FERNANDO AIRES DE MEDEIROS SOUSA


Biografia. Com a transcrição de inúmeras cartas. 396 páginas. 16 x 23 cm. Capa com manchas na orla. Interior limpo. Pequena assinatura de posse a um canto da página de guarda. Bom exemplar. Ponta Delgada: Universidade dos Açores, 1982.

Preço: 25 euros.



SUBSÍDIOS PARA O

INVENTÁRIO ARTÍSTICO DOS AÇORES


FRANCISCO ERNESTO DE OLIVEIRA MARTINS


Exemplar autografado pelo autor com dedicatória acompanhada de um postal-convite para o casamento de um familiar, ilustrado com um par de bonecos de trapos noivos, da sua colecção pessoal.

Igreja a igreja, casa a casa… Primeiro tentame sistemático de um inventário histórico-global da arte e do artesanato no arquipélago: mobiliário, pintura, escultura, arquitectura religiosa, civil e militar, faiança, porcelana, marfim, colchas e bordados, etc. Catálogo em papel couché, ilustrado com centenas de fotografias da autoria de Francisco Reis Maduro Dias, Guillon, João Soares de Ávila, José Leite, Mário Corvelo de Freitas, Norberto Ávila, Veríssimo Salvador, Foto Iris e Foto Nóbrega. 449 páginas. 21 x 29,5 cm. Uma edição da Secretaria Regional de Educação e Cultura / Direcção Regional dos Assuntos Culturais, impressa em Angra do Heroísmo, 1981 (capa com a data de 1980, colofón com a data de impressão de 31 de Março de 1981).

Preço: 35 euros.



UM MANUSCRITO DA BIBLIOTECA NACIONAL DE MADRID INTERESSANTE À HISTÓRIA DOS AÇORES NO SÉCULO XVII


FRANCISCO MENDES DA LUZ


Separata do volume VI do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, assinada pelo autor com dedicatória ao embaixador Luiz Norton, datada de Madrid, 1949. Com 7 páginas e 16,5 x 22 cm. Angra do Heroísmo: Tipografia Andrade, 1948.

Preço: 10 euros.


Ilse Losa

[28Maio16]


HISTÓRIAS INESQUECÍVEIS PARA CRIANÇAS


Selecção de

ILSE LOSA


Capa de A. Pedro e ilustrações de Manuela Bacelar. Contos dos Irmãos Grimm (tradução de Maria Cristina de Araújo), Wilhelm Hauff (tradução de Teresa Balté), George Sand (tradução de Virgínia de Castro e Almeida, revista por Ângela Lieblich), John Ruskin (tradução de Luísa Derouet), Mark Twain e Oscar Wilde (traduções de Margarida Losa), Leão Tolstoi, Hans Christian Andersen, Pawel Bashow e Selma Lagerlöf (traduções de Ilse Losa). 227 páginas. 14,5 x 21 cm. Capa com ténues manchas amarelas, miolo impecável. Lisboa: Livros do Brasil, [s.d.].

Preço: 12 euros.



O MUNDO EM QUE VIVI


ILSE LOSA


Numa escrita inexcedivelmente sóbria e transparente, e através de breves episódios, este romance conduz-nos em crescendo de emoção desde a primeira infância rural de uma judia na Alemanha, pelos finais da Primeira Guerra Mundial, até ao avolumar de crises (inflação, desemprego, assassínio de Rathenau, aumento de influência e vitória dos Nazistas) que por fim a obrigam ao exílio mesmo na eminência de um destino trágico num campo de concentração. Há uma felicíssima imagem simbólica de tudo, que é a do lento avançar de uma trovoada que acaba por estar «mesmo em cima de nós». Assistimos aos rituais judaicos públicos e domésticos, a uma clara atracção alternativa entre a imigração para os Estados Unidos da América e o sionismo. Fica-se simultaneamente surpreendido pela correspondência e pelas diferenças entre o adolescer e o viver adulto em meios culturais muito diversos, pois há relances de vida religiosa luterana, católica e de agnosticismo à margem da experiência judaica ortodoxa. Perpassam figuras familiares de recorte nítido: os avós da aldeia, o pai, negociante de cavalos, desfeiteado por anti-semitas e falecido de cancro, os tios progressistas Franz e Maria, o avô Markus, a amorável avozinha Ester (kleine Oma), Paul (o jovem quase namorado que se deixa intimidar pelo ambiente), Kurt (o jovem enamorado assolapado, culto e firme nas suas convicções). A acção é desfiada numa sucessão de fases biográficas progressivamente dramáticas — e nós acabamos por participar afectivamente de um destino ao mesmo tempo muito singular e muito típico, que bem nos poderia ter cabido. Um romance de características únicas na literatura portuguesa — e emocionalmente certeiro. [Texto da contracapa, datado de Novembro de 1989, da autoria de Óscar Lopes, a quem o livro é dedicado].

15ª edição do primeiro livro da autora. Capa de Ângela Melo. 196 páginas. 14,5 x 21 cm. Porto: Edições Afrontamento, 1992.

Preço: 10 euros.



CONTOS DESTA GUERRA


Cenas vividas pelos que presenciaram, confrangidos, os horrores e brutalidades da invasão germânica; feitos heróicos dos que defendiam o solo abençoado onde nasceram e onde estavam enterrados os seus avós; engenhosos planos estratégicos de mulheres e crianças que ficavam à retaguarda, numa feroz resistência aos saques, às sevícias e à luxúria dos nazis […] Os seus autores, pertencentes à moderna geração eslava, devem ser quase totalmente desconhecidos em Portugal, mas há nestes contos a humanidade e o poder descritivo dum Gorky ou dum Dostoievsky, dum Korolenko ou dum Tolstoi, tanto do agrado dos nossos leitores.

Contos de Isaak BABEL, Wanda WASSILEWSKA, Leónidas SOBOLEV, M. LOSCHENKO, Nikolai TIKHONOV, Vladimiro RUDENY, B. GALIN, A. GOROBOVA, S. WASHENTZEW, Boris YAMPOLSKY, A. SHAROV, W. ZALOBOTNIG, W. KOZHEVNIKOV, A. ISBACH e Z. ZLATOPOLSK.

Traduções de Ersílio Cardoso e Oldemiro César. 198 páginas. 13 x 19 cm. Bom exemplar. N.º 26 da Colecção Contos e Novelas da Editorial Gleba, Lisboa, 1946.

Preço: 12 euros.