GUIA ITINERÁRIO DO AUTOMOBILISTA


ANTÓNIO LEMOS


Guia centenário, enriquecido com notas de viagem manuscritas e senhas e recortes colados (8 páginas), por antigo possuidor, alguns alusivos a grupos excursionistas da época, em zona própria para «Notas», no início do livro — e após 7 páginas de publicidade (um anúncio por página) a oficinas, peças e automóveis, de marcas ou representantes na cidade do Porto.

Cartonagem editorial com a lombada em tela. (32),271,(1) páginas. 19 x 13 cm. Usado. Sólido. Capa com pequenas manchas. Miolo no geral limpo. Porto: Tipografia Empreza Guedes, 1923.

Invulgar.

Preço: 40 euros.


 


UM CRUZEIRO À MADEIRA E AOS AÇORES


EMPRESA INSULANA DE NAVEGAÇÃO


Opúsculo turístico publicitário ilustrado com fotografias e mapas, um deles desdobrável (19,5 x 39 cm). Tabelas de preços, lista de agentes nas ilhas, locais a visitar e curiosidades. Os vapores em funções são o «Lima» e o «Carvalho Araújo».

Brochado. Com [2],40,(2) páginas, e 19,5 x 12,5 cm. Marcas de uso exteriores. Miolo limpo. Sem data nem local de impressão. Edição da Empresa Insulana de Navegação, cerca de 1938.

Preço: 17 euros.


 


WO³ — A FEBRE DO VOLFRÂMIO


TENENTE MARTINEZ DE LIMA


Conto relativo à antiga exploração minéria na zona do Mosteiro de Tibães. Com dezenas de anúncios publicitários, ao longo do texto e capas. Ilustração de Álvaro Campos. Brochado. 22,(2) páginas. 20,5 x 14,5 cm. Bom estado. Invulgar. Colecção Novelas, Contos & Reportagens, vol.2. Impresso na Tipografia “Marca”. Edição do Autor, Porto, 1953.

Preço: 20 euros.


 


APROVEITAMENTO DA POUPANÇA NACIONAL EM BENEFÍCIO DA COLECTIVIDADE, POR MEIO DOS

CERTIFICADOS DE AFORRO


Brochura promocional da Junta do Crédito Público, que anuncia as vantagens dos recém-criados Certificados de Aforro:

Quis-se preencher, por meio dos certificados de aforro, uma lacuna de há muito verificada, e que se traduz na fuga ou quiçá no desinteresse das pequenas economias pelo rendimento comercial dos dinheiros resultantes da poupança, conseguida muitas vezes à custa de tantos sacrifícios.
Sente-se e é notório o afastamento da circulação real de vários capitais, amealhados ou entesourados, à maneira antiga, nas impenetráveis burras à prova de fogo, ou mais poèticamente, em esconderijos cujo segredo passa de geração em geração ou ainda guardados na palha dos colchões, em pés-de-meia ou em panelas de barro, algumas vezes cautelosamente emparedadas.
Esse dinheiro, ciosamente imobilizado na melhor das intenções, previdentemente guardado para as incertezas do dia de amanhã, não vê a luz do sol nem se lhe dá o calor da utilidade para que foi criado no interesse de cada um, seu possuidor, em particular, e da comunidade em geral; torna-se, na conjectura económica, um elemento de perturbação e transforma afinal, em improdutiva avareza, um belo sentimento de previdência que está na base da poupança e que bem entendido, deve ser estimulado e acarinhado como factor de riqueza nacional. Etc.

Folheto de 8 páginas + capa ilustrada. Agrafado. 15 x 10,5 cm. Bom estado geral. Composto e impresso na Tipografia Portuguesa, Lisboa, 1961.

Preço: 7 euros.


 


CONFISSÃO DA MEIA-NOITE


GEORGES DUHAMEL


Tradução de Branquinho da Fonseca. Capa de Manuel Correia. Romance. Título original: Confession de Minuit. 195+(5) páginas. 19,2 x 14,2 cm. Muito bom exemplar. Colecção Latitude, dirigida por Nataniel Costa, n.º 27. Lisboa: Estúdios Cor, 1958.

Inclui folha-volante publicitária a diversas obras do autor, disponíveis em francês, na Livraria Bertrand, em Abril de 1948. Impressa na frente e no verso, 16,2 x 11 cm. Com uma pequena mancha.

Preço: 15 euros.