AS RUÍNAS ROMANAS DO MILREU


MÁRIO LYSTER FRANCO


Exemplar assinado pelo autor com dedicatória no ante-rosto. Separata do Boletim da Junta da Província do Algarve, I, 1942.

Título completo: AS RUÍNAS ROMANAS DO MILREU e os últimos trabalhos nelas realizados por intermédio da Direcção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais. (Comunicação apresentada ao Congresso Luso-Espanhol para o Progresso das Ciências, reunido no Porto em 1942).

Ilustrado com 18 fotografias, no texto, a preto. Brochado. 30,(2) páginas. 25,1 x 16,4 cm. Capas com ligeiras marcas de uso. Miolo limpo. Lisboa, 1943.

Preço: 20 euros.


 


VOZES DA PEDRA

TUMULÁRIA E ARMARIA DA SÉ VELHA DE SILVES

JOÃO VASCO REYS


Ilustrado no texto, a preto. Brochado. 228 páginas. 24 x 17 cm. Bom estado. Edição da Câmara Municipal de Silves, 2002.

Preço: 20 euros.


 


O CONCELHO DE CUBA

SUBSÍDIOS PARA O SEU INVENTÁRIO ARTÍSTICO

EMÍLIA SALVADO BORGES


3.ª edição, revista e aumentada. Ilustrado a cor, com fotografias e 6 mapas desdobráveis. Brochado. 222 páginas. 23,5 x 18,5 cm. Bom estado. Lisboa: Edições Colibri / Câmara Municipal de Cuba, 1999.

Preço: 15 euros.


 


PATRIMÓNIO ARQUEOLÓGICO DO DISTRITO DE SETÚBAL

SUBSÍDIOS PARA UMA CARTA ARQUEOLÓGICA


CARLOS JORGE FERREIRA
CARLOS TAVARES DA SILVA
FERNANDO SEVERINO LOURENÇO
PAULA SOUSA


Ilustrado com fotografias, desenhos e mapas. Capítulos sobre cada concelho do distrito: Alcácer do Sal, Alcochete, Almada, Grândola, Montijo, Palmela, Santiago do Cacém, Seixal, Sines, Sesimbra e Setúbal.

Brochado. 373 páginas. 27 x 17,5 cm. Bom estado. Setúbal: Associação dos Municípios do Distrito de Setúbal, 1993.

Preço: 35 euros.


 


O BRONZE MERIDIONAL PORTUGUÊS


FERNANDO NUNES RIBEIRO


Ilustrado com 36 estampas (desenhos, fotografia), uma das quais desdobrável. Brochado. 33,(5),(LXXII),[1] páginas. 28 x 19 cm. Lombada escurecida por exposição solar. Miolo limpo. Mantém-se bom exemplar. Edição subsidiada pela Junta Distrital de Beja. Impresso na Minerva Comercial, Beja, 1965.

Preço: 40 euros.


 


MONUMENTOS PREHISTORICOS

DESCRIPÇÃO DE ALGUNS DOLMINS OU ANTAS DE PORTUGAL


F. A. PEREIRA DA COSTA


Título completo: NOÇÕES SOBRE O ESTADO PREHISTORICO DA TERRA E DO HOMEM seguidas da DECRIPÇÃO DE ALGUNS DOLMINS OU ANTAS DE PORTUGAL. Por F. A. Pereira da Costa. Com a traducção franceza por M. Dalhunty. Lisboa: Typographia da Academia Real das Sciencias, 1868.

Apresenta o texto em português, nas páginas pares, a par do texto em francês, nas páginas ímpares. Com três litografias desdobráveis no final.

Brochado. VIII, 97, [3] páginas. 32,4 x 24,5 cm. Lombada em mau estado. Capas com manchas marginais. Miolo no geral limpo. A última das estampas encontra-se danificada: dividida em duas, separada pelo vinco central. Mantém-se um exemplar interessante.

Preço: 60 euros.


 


OS ROMANOS EM TRÁS-OS-MONTES

(202 a.C  a 409)

LUÍS MADUREIRA


Capítulos sobre Chaves, Montalegre, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real e Moncorvo. Ilustrado no texto com inscrições romanas e em extra-texto (couché) com fotografias a preto.

Encadernação moderna sintética, em muito bom estado de conservação. Com capas de brochura. 202,(6) páginas. 19,8 x 12,5 cm. Miolo amarelecido. Porto: Editora Livraria Progredior, 1962.

Preço: 40 euros.


 


PRÉ-HISTÓRIA DE PORTUGAL


M. FARINHA DOS SANTOS


2.ª edição revista e actualizada. Dedicatória manuscrita do autor. Ilustrado com fotografias, da autoria de Manuel Leitão, C. T. North, C. Tavares da Silva, Carlos Ferreira de Almeida e J. Justo; e desenhos. Brochado. Usado e em bom estado. 21 x 14,5 cm cm. 175,(1) páginas. Colecção Biblioteca das Civilizações Primitivas. Lisboa: Editorial Verbo, [13 de Fevereiro de] 1974.

Preço: 18 euros.


 


ÍDOLO ENEOLÍTICO
DOS ARREDORES DE LISBOA


M. FARINHA DOS SANTOS


Separata de O Arqueólogo Português, série III, Vol. IV, pp. 61-64. Assinado pelo autor com dedicatória. Com 24,5 x 17 cm e 4 páginas, acrescidas de uma estampa desdobrável [24,5 x 26 cm] no final, impressa em papel couché. Bom estado. Lisboa, 1970.

Preço: 14 euros.


 


A CATEDRAL DE VISEU


A. DE LUCENA E VALE


Estudo elaborado para o Ciclo das Conferências Culturais do 8.º centenário da reintegração da Diocese de Viseu. Proferido pelo autor no interior da Sé, em 31 de Dezembro de 1944. Acrescentado com um estudo de pormenor sobre a Capela do Calvário, localizada nos claustros.

Brochado. 58 páginas (por abrir) + 23 fotografias extra-texto, couché, a preto. 22 x 17 cm. Bom estado geral. Separata da revista Beira Alta, Viseu, 1945, parcialmente reproduzida aqui.

Em conjunto com: antigo roteiro turístico da cidade de Viseu, desdobrável — o mapa aberto mede 27,5 x 21 cm —, com ilustração da Sé no frontispício e apenas um dos desenhos assinado («S. Cunha»). Bom estado de conservação, sem perda de cor. Impresso na Tipografia Guerra. Viseu: C. M. Turismo, [s.d.].

Preço: 30 euros.


 


GRUTAS ARTIFICIAIS DE SÃO PEDRO DO ESTORIL


VERA LEISNER
AFONSO DO PAÇO
LEONEL RIBEIRO


Ilustrado com inúmeros desenhos no texto, 4 mapas desdobráveis e XXVIII lâminas fotográficas. Brochado. 78-[4]-[LXVI] páginas. 32,5 x 23,5 cm. Bom estado. Obra publicada com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1969.

Preço: 40 euros.


 


LES MONUMENTS PRÉHISTORIQUES
DE PRAIA DAS MAÇÃS ET DE CASAINHOS


VERA LEISNER
G. ZBYSZEWSKI
O. DA VEIGA FERREIRA


Com dedicatória manuscrita, a um colega arqueólogo, de Octávio da Veiga Ferreira. Ilustrado com desenhos, no texto, e XVIII lâminas fotográficas. Texto em francês. Brochado. 100-[36]-(4) páginas. 32,5 x 23 cm. Bom exemplar. Colecção Memória dos Serviços Geológicos de Portugal, n.º 16 (Nova Série). Lisboa: Direcção-Geral de Minas e Serviços Geológicos, 1969.

Preço: 40 euros.


 


OSSÓNOBA

O PROBLEMA DA SUA LOCALIZAÇÃO

ABEL VIANA


Ilustrado com fotografias e desenhos. 40-(2) páginas. 22,7 x 15,8 cm. Com duas pequenas etiquetas de biblioteca pessoal na capa. Bom estado. Separata do volume LXII da Revista de Guimarães, Guimarães, 1952.

Preço: 15 euros.


 


RESTOS DE OSSÓNOBA,
NO LARGO DA SÉ, EM FARO


ABEL VIANA


Separata dos n.ºs 39 a 46 da Revista do Sindicato Nacional dos Engenheiros Auxiliares, Agentes Técnicos de Engenharia e Condutores, Lisboa, 1949. Com várias fotografias e desenhos do autor, e algumas fotografias de Mário Lyster Franco. 36 páginas. 24 x 18,5 cm. Bom estado. Impresso na Tipografia das Avenidas, em Lisboa.

Preço: 15 euros.


 


PRÉ-HISTÓRIA DA ÁREA DE SINES

TRABALHOS ARQUEOLÓGICOS DE 1972-77

CARLOS TAVARES DA SILVA
JOAQUINA SOARES


Capítulos sobre Marisqueiros e Caçadores do Mesolítico (habitats, indústria lítica, aspectos económico-sociais e integração cultural e cronológica), as Primeiras Comunidades Neolíticas (povoados, cerâmica, etc.), Construtores de Megálitos (especial atenção ao monumento megalítico da Palhota), os Inícios da Metalurgia, os Cemitérios de Cistas da Idade do Bronze e o Povoamento da Área de Sines durante a Pré-História.

Álbum brochado, ilustrado com fotografias, desenhos e mapas; alguns dos quais desdobráveis. Capa e orientação gráfica de Mário Pacheco. 231 páginas. 28 x 21,5 cm. Bom estado geral. Possui assinatura de posse e algumas notas manuscritas, que corrigem passagens ou questionam termos usados, valorizando o exemplar. Lisboa: Gabinete da Área de Sines, 1981.

Preço: 27 euros.



FERNANDO LANHAS
os sete rostos


FERNANDO GUEDES


Os sete rostos de Fernando Lanhas, segundo Fernando Guedes: a Pintura, o Desenho, a Poesia, os Sonhos, a Arquitectura, a Astronomia e a Arqueologia. Inclui excertos dos “diários de sonhos” de Fernando Lanhas.

No mesmo ano e baseado neste livro, António de Macedo realizou para a RTP o documentário sobre Fernando Lanhas com título homónimo [ver aqui].

Brochado. Ilustrado com desenhos, fotografias, e pinturas. 165 páginas. Oblongo (22,5 x 31 cm). Capa levemente amarelecida. Miolo limpo. Bom estado geral. Esgotado. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1988.

Em conjunto com:

COLÓQUIO ARTES. Revista Trimestral de Artes Visuais, Música e Bailado. N.º 71. 2.ª série. 28.º ano. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, Dezembro de 1986. Com um ensaio de João Pinharanda (pp. 14-25), «Lanhas: Intuição e Geometria». 86 páginas e 30,5 x 23 cm. Bom estado.

Preço: 60 euros.



MEMÓRIAS DAS CALDAS DE MONCHIQUE


AUGUSTO DA SILVA CARVALHO


Monografia estimada, ilustrada com fotografias, desenhos e esquemas, no texto, a preto. Em brochura. 246 páginas. 24,2 x 17 cm. Capa com mínimas manchas, miolo limpo. Bom exemplar. Lisboa: Edição da Comissão Administrativa das Caldas de Monchique, 1939.

Preço: 60 euros.


 


ATRAVEZ A CIDADE DE EVORA

ou
APONTAMENTOS SOBRE A CIDADE DE EVORA E SEUS MONUMENTOS

CAETANO DA CAMARA MANOEL


Um guia turístico ilustrado para a cidade de Évora, nos inícios do século XX. 4.ª edição. 124 páginas. 16 x 10,5 cm. Ilustrado com desenhos e fotografias, algumas de página inteira, no texto; e três fotografias em papel couché, extra-texto, duas delas desdobráveis. Intonso. Bom estado de conservação. Capas sem defeitos. Editor José Ferreira Bátista — Minerva Comercial, Évora, [s.d.].

Preço: 24 euros.


 


REVISTA D’ETHNOLOGIA E GLOTTOLOGIA

ESTUDOS E NOTAS


F. ADOLPHO COELHO


Colecção completa da revista redigida e editada por Francisco Adolfo Coelho, constituída por quatro fascículos, distribuídos por três publicações:

FASCICULO I (1880)
Summario — 1. Esboço d’um programma de estudo d’ethnologia peninsular — 2. Materiaes para o estudo  das festas, crenças e costumes populares portuguezes — 3. Ensaios d’onomatologia celto-iberica — 4. Bibliographia — 5. Variedades (rimas infantis).
22 x 15,2 cm. Páginas 1 a 48. Capa em mau estado na zona do terço interior, junto à lombada, com grande mancha de água e falta de papel (cerca de 4×3 cm) na margem inferior. Lombada em mau estado. Miolo e contracapa praticamente intactos.

FASCICULO II-III (1881)
Summario — 1. Materiaes para o estudo  das festas, crenças e costumes populares portuguezes — 2. Estudos para a historia dos contos tradicionaes.
23,5 x 16 cm. Páginas 49 a 144. Lombada com faltas de papel. Sólido. Capas com manchas leves. Miolo intacto.

FASCICULO IV (1881)
Summario — 1. Materiaes para o estudo  das festas, crenças e costumes populares portuguezes — 2. Variedades .
23,5 x 16 cm. Páginas 145 a 208. Lombada com faltas de papel. Sólido. Capas com manchas leves. Miolo intacto.

Total de 208 páginas. Impressos em Lisboa, 1880-1881, na Typographia Universal de Thomaz Quintino Antunes, impressor da Casa Real.

Conjunto invulgar.

Preço: 65 euros.


 


MUSEU DA REAL ASSOCIAÇÃO DOS ARCHITECTOS CIVIS E ARCHEOLOGOS PORTUGUEZES

(NO LARGO DO CARMO)

Actual Museu Aqueológico do Carmo. Mínima nota introdutória: meia página. Catálogo não ilustrado, transcreve algumas inscrições romanas. Selo de antiga biblioteca pessoal no interior e exterior da capa frontal. Algumas emendas a lápis, não-recentes.

58+(4) páginas. 19 x 12,5 cm. Capa manchada. Miolo (aparado) no geral limpo. Lisboa: Typographia Universal de Thomaz Quintino Antunes, impressor da Casa Real, 1876.

Preço: 14 euros.


 


REGIMENTO DO HOSPITAL DE TODOS OS SANTOS


Título completo: REGIMENTO DO ESPRITAL DE TODOLOS SANTOS DE EL-REY NOSSO SENHOR DE LISBOA Que deu El-Rey D. Manuel no Ano do Senhor de 1504 e que é pela primeira vez dado em livro pelo Laboratório Sanitas em Novembro de 1946 nesta cidade de Lisboa.

Do Regimento do Hospital de Todos os Santos, «há duas versões no Arquivo do Hospital de S. José, ambas manuscritas, sendo uma, a original, escapada a dois incêndios, ao terramoto de 1755 e ao incêndio que se lhe seguiu, outra, “a leitura nova”, posterior. / A edição que fazemos é duma cópia revista, em face do original quinhentista e da “leitura nova”, pelos distintos funcionários Francisco de Bettencourt Atayde e Eduardo Santa Clara d’Agrella, sob a direcção de Ataíde e Melo, ilustre arquivista do Hospital de S. José, feita por determinação do antigo sub-secretário de estado da assistência social, Joaquim Dinis da Fonseca.» [in Prefácio, p. 8]

Autografado com dedicatória, no ante-rosto, por Fernando da Silva Correia, autor do prefácio e coordenador da edição, à época director do Instituto Ricardo Jorge. Com 4 ilustrações em extra-texto couché. 83+(13)+[8] páginas. 22 x 15,5 cm. Bom estado. Composto e impresso nas oficinas gráficas da Casa Portuguesa. Lisboa: Laboratório Sanitas, 1946.

Preço: 27 euros.


 


ÉTUDE GÉOLOGIQUE DU

TUNNEL DU ROCIO

CONTRIBUTION À LA CONAISSANCE DU SOUS-SOL DE LISBONNE


PAUL CHOFFAT


Avec un article paléontologique par M. J. C. Berkeley Cotter et un article zoologique par M. Albert Girard.

Numa recensão dedicada a esta «notável publicação», na Revista de Sciencias Naturaes e Sociaes, da Sociedade Carlos Ribeiro [vol.1, 1889, p. 184], Rocha Peixoto destaca os caminhos abertos pelo estudo rigoroso e pioneiro de Paul Choffat:

«A introducção, de per si, constitue, por varios motivos, um trabalho interessantíssimo; é a exposição das vantagens immediatamente derivativas da technologia geognostica, apoiando-se o auctor, para a exemplificação do seu proposito, em factos curiosos sobre a abertura de vias férreas, exploração mineira, construcção dos cemiterios, perfuração de poços, problemas de hydrologia, agricultura e topographia. D’este capítulo, que desejaríamos ver vulgarisado, destacariamos factos singulares sobre cousas nossas, se tal comportasse o espaço de que dispomos.» [ler texto completo aqui, com o resumo do restante conteúdo da obra].

Em brochura e intonso: 32,2 x 25,2 cm. Com (8)+106+(2)+[XIV] páginas — no final, possui quatro plantas desdobráveis e três folhas couché com fotografias e desenhos das escavações. Com mínimas falhas de papel nas margens das capas, e a lombada escurecida e fendida, algo frágil. Miolo com ocasionais manchas marginais, e marcas superficiais de bicho de papel, pouco frequentes. No geral, um bom exemplar, invulgar.

Edição da Comissão dos Trabalhos Geológicos [Comission des Travaux Géologiques du Portugal], Lisbonne: Imprimerie de l’Académie Royale des Sciences, 1889.

Preço: 80 euros.


 


CENTENÁRIO DO HOSPITAL

MIGUEL BOMBARDA

ANTIGO HOSPITAL DE RILHAFOLES


(1848-1948)


Índice: — prólogo de Trigo de Negreiros — algumas datas notáveis na história da assistência aos doentes mentais em Portugal —comemoração do 1.º centenário do hospital — sessão solene com discursos de Almeida Amaral, Fernando Ilharco, Júlio Dantas e Trigo de Negreiros — ciclo cultural de conferências sobre psiquiatria, com conferências de Bleuler, Barahona Fernandes, Lopez Ibor, Vallejo Nágera e Egas Moniz — Exposição histórico-evolutiva da assistência psiquiátrica — alguns aspectos da Exposição — exposição bibliográfica — instalações do manicómio Bombarda anteriores à reforma da assistência de 1945 — instalações actuais do Hospital Miguel Bombarda.

Ilustrado com dezenas de fotografias, desenhos, retratos e fac-similes, em 64 páginas de extra-textos couché. Volume de [64]+315+(3) páginas, e 24,5 x 17 cm. Capa frontal, lombada e primeiras 20 páginas com mancha de água marginal, que desvanece progressivamente; restante miolo, no geral, limpo. Impresso no Porto, na Imprensa Portuguesa. Edição do Subsecretariado de Estado da Assitência Social e do Hospital Miguel Bombarda, Lisboa, 1948.

Preço: 35 euros.


 


O CONCELHO DE PENAMACÔR

na História, na Tradição e na Lenda


JOSÉ MANUEL LANDEIRO


Com capítulos sobre o concelho e a vila, antigas paróquias e igrejas, procissões, roda e cemitérios, a guarnição militar, médicos e farmacêuticos, magistrados e empregados públicos, famílias nobres e homens ilustres, filhos adoptivos, a imprensa, associações, povoações e fortalezas antigas, freguesias e ermidas, terminando com algumas das mais emblemáticas lendas religiosas da região: as pragas de gafanhotos, a patinha da burrinha de Nossa Senhora, o milagre do cativo cristão, etc.

Prefácio de Jaime Lopes Dias. Desenhos de Júlio Fidalgo de Oliveira. xvi + 257 páginas.  24,5 x 17 cm. Ilustrado (fotografia, desenho), no texto e extra-texto. Primeira edição (republicado em 1982, 1988 e 1995). Em bom estado geral: capa com manchas, miolo limpo. Vila Nova de Famalicão: Grandes Ateliers Gráficos Minerva, 1938.

Preço: 40 euros.


 


ANTIGUIDADE TARDIA E PALEOCRISTIANISMO
EM PORTUGAL


M. JUSTINO MACIEL


Com prólogos de J.M. Bairrão Oleiro e Theodor Hauschild. Ilustrado com fotografias, desenhos e plantas. 347 páginas. Formato álbum: 29,5 X 21 cm. Capa manuseada, miolo limpo e em bom estado. Lisboa: Edições Colibri, 1996.

Preço: 17 euros.


Trabalho de investigação sobre História da Arte e Arqueologia na área da Antiguidade, em que se apresenta uma nova sistematização dos dados existentes da Antiguidade Tardia em Portugal e seus testemunhos artísticos. Após um levantamento dos refereciais históricos, arqueológicos e literários disponíveis, equaciona-se a interacção que neste contexto existe entre a cidade e o campo, bem como a progressiva abertura a este último e os reflexos que tal dinâmica produz nas manifestações artísticas.
Um estudo dos signos visivelmente conotados com as religiões orientais revela que eles se apresentam numa comunidade de uso de que participam quer a cultura romana quer o crisitianismo. A constatação desta realidade surge como profundamente significante de uma evolução da arte da Antiguidade Tardia numa dinâmica entre a opacidade e a transparência, que vem permitir novas abordagens da escultura, do mosaico e mesmo da arquitectura, da pintura e da decoração de cerâmica. Na sequência desta constatação, efectua-se uma nova leitura dos mais importantes monumentos dos contextos romano tardio, suevo e visigótico, progressivamente conotados com as propostas vivenciais cristãs. No centro desta realidade, quer numa perspectiva sintagmática, quer numa perspectiva paradigmática, estudam-se os monumentos de Tróia de Setúbal, onde a arte romana tardia se revela plenamente como em qualquer outro ponto do Império Romano. Esta investigação desenvolveu-se [ainda com] trabalhos de campo em vários [outros] locais, designadamente em Conímbriga, [e] na Villa Romana do Montinho das Laranjeiras (Algarve).

 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885, (12)+661+(5) págs. Tomo II, 1887, xiv+593+(2) págs. Tomo III, 1888, vi+584+(3) págs. Tomo IV, 1889, xii+628+(3) págs. Tomo V, 1891, vi+620+(3) págs. Tomo VI, 1893, ix+627+(2) págs. Tomo VII, 1894, cxii+466+(3) págs. Tomo VIII, 1896, vi+593+(3) págs. Tomo IX, 1898, vi+617+(4) págs. Tomo X, 1899, viii+595+(2) págs. Tomo XI, 1901, vi+632+(3) págs. Tomo XII, 1903, (10)+652+(3) págs. Tomo XIII, 1904, (6)+622+(3) págs. Tomo XIV, 1906, (6)+634+(3) págs. Tomo XV, 1906, (6)+630+(3) págs. Tomo XVI, 1910, xiv+567+(4) págs. Tomo XVII, 1911, (6)+622+(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396+578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgão restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 440 euros.



 


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA


JORGE CESAR DE FIGANIERE


BIBLIOGRAPHIA HISTORICA PORTUGUEZA ou catalogo methodico dos auctores portuguezes, e de alguns estrangeiros domiciliarios em Portugal, que tractaram da Historia civil, politica e ecclesiastica d’estes reinos e seus dominios, e das nações ultramarinas, e cujas obras correm impressas em vulgar; onde também se apontam muitos documentos e escriptos anonymos que lhe dizem respeito, por JORGE CESAR DE FIGANIERE, official da Secretaria de Estado dos Negocios Estrangeiros, commendador da Real Ordem de Isabel a Catholica, Membro do Conservatorio Real de Lisboa, etc.

Bibliografia histórica portuguesa, com índice de autores, em reimpressão fac-simile holandesa, limpa e cuidada, da rara edição portuguesa de 1850. Encadernação editorial em tela. Exemplar em muito bom estado de conservação. 359 páginas. 23 x 15 cm. Naarden: Anton W. Van Bekhoven, 1970.

Preço: 60 euros.


 


HISTORIA DE UM FOGO-MORTO

(Subsidios para uma História Nacional)

1258-1848
Vianna do Castello
(Fastos politicos e militares).

JOSÉ CALDAS


Com lxxviii + 563 pags, e 19 x 12 cm. Brochado. Ilustrado com uma planta da antiga vila de Viana. Exemplar manuseado e frágil: capa manchada e lombada cansada, prestes a quebrar e com falhas de papel; contudo, a globalidade do miolo apresenta-se limpo e intonso. Porto: Livraria Chardron de Lello & Irmão, editores, 1904.

Preço: 30 euros.