A ARTE E A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

NOS SÉCULOS XVIII E XIX


HUERTAS LOBO


Ensaio panorâmico, com atenção ao «espaço português». Brochado. Ilustrado. 104 páginas. 18 x 12 cm. Bom estado. Colecção Movimento n.º 37. Lisboa: Livros Horizonte, 1985.

Preço: 12 euros.


 


ATITUDES DE INOVAÇÃO NO BRASIL

1789-1801


CARLOS GUILHERME MOTA


Prefácio (e direcção da colecção) de Vitorino Magalhães Godinho. Brochado. 131+(5) páginas. 21,5 x 16 cm. Bom estado. Colecção Os Nossos Problemas para a História de Portugal e do Brasil, n.º 2. Lisboa: Livros Horizonte, [s.d.].

Preço: 16 euros.


 


INDÚSTRIA E IMPÉRIO


E. J. HOBSBAWM


Título original: Industry and Empire. Tradução de Ana Falcão Bastos e Luís Leitão. Em 2 volumes, de 248 + 276 páginas, e 18 x 11,5 (x 3,2) cm, números 63 e 64 da Biblioteca de Ciências Humanas da Editorial Presença, Lisboa, 1978.

Em conjunto com:

Ler História, revista quadrimestral, n.º 4 (1985), direcção de Miriam Halpern Pereira, edição de A Regra do Jogo Edições, 192 páginas, 23,5 x 17 cm, com uma entrevista a Eric J. Hobsbawm por A. Costa Pinto e José Manuel Sobral (pp. 127 a 136).

Os dois volumes e a revista: em bom estado geral.

Preço (do conjunto): 15 euros.


A Revolução Industrial, marco fundamental nas transformações históricas dos últimos 200 anos, coincide por breve período com a história de um único país, a Grã-Bretanha. Esta obra descreve documentadamente a ascenção da Inglaterra como primeira potência industrial, o seu declínio dessa posição de vanguarda, as suas específicas relações com o resto do mundo (particularmente no que se refere aos países subdesenvolvidos) e os efeitos conjugados de todos estes aspectos no seu reflexo sobre a vida do povo inglês. [da contracapa]