PRIMEIRO ESBOÇO DUMA

BIBLIOGRAFIA MUSICAL PORTUGUESA

COM UMA BREVE NOTÍCIA HISTÓRICA DA MÚSICA NO NOSSO PAÍS

BERTINO DACIANO R. S. GUIMARÃES

da Comissão de Etnografia e História do Douro-Litoral

Exemplar valorizado pela dedicatória manuscrita do autor, datada de 1948, à redacção do Diário de Lisboa.

Encadernação sintética inteira, recente, com dois rótulos, em bom estado de conservação. 174 páginas. 25 x 17 cm. Conserva capas de brochura, que possuem manchas marginais. Miolo limpo. Invulgar. Porto: [edição do autor], 1947.

Preço: 50 euros.


 


EXAMES PERICIAES NO CADAVER DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

DR. SIDÓNIO PAES

NO VESTUARIO E NA ARMA AGGRESSORA

ASDRÚBAL D’AGUIAR


Separata dos Archivos do Instituto de Medicina Legal de Lisboa, Série B, volume V. Ilustrado com fotografias e desenhos em XVI estampas couché no final do volume.

Brochado. 64,[XVI] páginas. 26,5 x 20 cm. Assinatura de posse junto à base do ante-rosto. Mínimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Lisboa: Oficinas Gráficas da Biblioteca Nacional, 1921.

Preço: 45 euros.


 


UNIFORME E ARMAMENTO DO PESSOAL FLORESTAL


DIRECÇÃO-GERAL DOS SERVIÇOS FLORESTAIS E AQUÍCOLAS


Regulamento aprovado pelo Decreto n.º 42 683, de 25 de Novembro de 1959.

Em brochura. 34,(2) páginas, das quais 15 com ilustrações esquemáticas. 22,3 x 14 cm. Mínimos sinais de manuseio. Bom estado geral. Lisboa: Imprensa Nacional, 1960.

Preço: 17 euros.


 


O AZULEJO EM PORTUGAL


JOSÉ MECO


Álbum ilustrado. 256 páginas. 30 x 23 cm. Encadernação editorial sintética. Ínfimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Lisboa: Publicações Alfa, 1993.

Em conjunto com:

AZULEJOS. Cinco Séculos do Azulejo em Portugal. Texto de Rafael Salinas Calado. Catálogo ilustrado. Brochado. 48 páginas. 20,5 x 20,7 cm. Bom estado. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1980.

Preço (do conjunto): 30 euros.


 


MÔSCAS E MOSQUITOS


prefácio
RICARDO JORGE


Memória da campanha levado a cabo pela Câmara Municipal de Cascais, no final da década de 30 — um grosso volume ilustrado que une cultura e ciência no assunto moscas e mosquitos: humor, música e teatro complementam a parte documental da obra (científica, técnica e histórica) com uma forte componente radiofónica: reproduzem-se algumas das campanhas desenhadas para transmissão sem fios na Emissora Nacional e no Rádio Club Português, parte fulcral das ditas acções camarárias de sensibilização e higienização.

Inclui capítulos sobre “a mosca e o turismo” e “a mosca e o urbanismo“.

No prefácio, Ricardo Jorge recorda as queixas de Camilo, em Seide, «possesso de raiva contra as ferroadas das que na calma de Agosto o acometiam das carvalheiras».

Ilustrado com desenhos, fotografias, fac-similes de documentos e uma pauta musical, em 94 páginas de extra-textos couché, alguns desdobráveis. Colaboração de Emmerico Nunes, Alberto de Sousa, Tomás Ribeiro Colaço, Arnaldo Leite, José de Oliveira Cosme, e outros.

Assinado, numa larga diagonal que atravessa o rosto, por um dos colaboradores, António Augusto Velasco Martins (1896-1944), por então professor da Escola Superior de Medicina Veterinária.

Em brochura. 236,(94) páginas. 24,5 x 17 cm. Capa com manchas leves. Miolo limpo. Bom estado geral. Edição da Junta de Turismo de Cascais, 1939.

Preço: 45 euros.


 


TRÊS CIDADES DE MARROCOS

AZEMÔR – MAZAGÃO – ÇAFIM
«LUGARES DALÉM»

VERGÍLIO CORREIA


Textos das conferências originalmente realizadas pelo autor em Lisboa, Coimbra e Porto, no ano de 1923, com as imagens da autoria de Vergílio Correia ou adquiridas ao fotógrafo Chelle, de Casablanca — e que deram origem a uma  exposição no mesmo ano.

2.ª edição, dirigida por Alice Correia. Ilustrada com 18 estampas fotográficas a preto, em extra-texto couché, das quais cinco de página dupla, e duas desdobráveis. 54,[18],(6) páginas. 18,5 x 13,5 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Porto: Livraria Simões Lopes, [1950].

Preço: 20 euros.



SANGUE NEGRO, SANGUE BRANCO E O SUOR DA TERRA


MANUEL GERALDO


Com dedicatória do autor no ante-rosto, a José Palla e Carmo, e postal editorial, dactiloscrito e manuscrito, endereçando o livro ao eminente crítico.

Brochado. 42,(6) páginas. 17,5 x 12,5 cm. Capas com pequenas manchas. Bom estado geral. Composto e impresso pelo Notícias da Amadora. Colecção Vias – Ficção. Lisboa: Edições Plexo, 1973.

Preço: 25 euros.


 


SOARES DOS REIS

ANSIOSO CONSTITUCIONAL


GERMANO DE SOUZA VIEIRA


Tese de doutoramento apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, 1922-1923.

Brochado. 27,(1) páginas, e errata. 21,2 x 13,6 cm. Manchas leves, marginais, na capa frontal. Miolo limpo. Bom exemplar. Impresso em Coimbra, na Tip. União, de Ferreira & Serra, [1923].

Preço: 18 euros.


 


SOARES DOS REIS

ESTUDO DOCUMENTADO

DIOGO DE MACEDO


Ilustrado com dezenas de fotografias e desenhos. Tiragem «numerada» e com a chancela do autor. Encadernação editorial em tela, com sobrecapa. 166,(10) páginas. 23 x 16,5 cm. Estimado. Colecção Cultura Artística. Porto: Edições Lopes da Silva, 1945.

Preço: 22 euros.


 


JEREMIADAS

ou
PRANTOS PELOS REVEZES DE LYSIA


VICENTE PEDRO NOLASCO


Folha de rosto valorizada por assinatura de posse de Henrique O’Neill.

Título completo: JEREMIADAS ou PRANTOS pelos Revezes de Lysia. Poema Elegiaco em Cantos IV. Composto, e Offerecido a Sua Magestade Fidelissima a Rainha D. Maria II, por Vicente Pedro Nolasco.

Brochado. 48 páginas. 20,5 x 13,5 cm. Capa exterior em papel pardo da época, anotada a esferográfica. Pequenas manchas desvanecidas no rosto. Segundo caderno solto. Mantém-se um exemplar interessante. Bom estado geral. Lisboa: na Typ. de José Baptista Morando, 1834.

Preço: 35 euros.


 


A POESIA DOS TROVADORES

(SÉCULOS XII-XV)

VITORINO NEMÉSIO


Primeira edição. Antologia com selecção e prefácio de Vitorino Nemésio. Alguns dos trovadores antologiados:

Pero Velho de Taveirós, D. Fernão Pais de Tamalancos, João Soaires Somesso, Martim Soares, Rui Pais de Ribela, Osoir’ Eanes, Nuno Eanes Cerzeo, D. Sancho I, D. Gil Sanches, Pai Soares de Taveirós, Vasco Gil, Rui Gonsalves de Porto-Carreiro, João Baveca, Rui Queimado, Pero Malfado, Juião Bolseiro, Bernardo de Bonaval, Pero da Ponte, João Garcia de Guilhade, Lourenço, D. João Peres de Aboim, D. João Soares Coelho, D. Afonso X de Castela (o Sábio), Pero Garcia Burgalés, Rodrigo Eanes Redondo, Fernão Rodrigues de Calheiros, Martim Codax, Mendinho, D. Gonçalo Eanes do Vinhal, Pai Gomes Charinho, Rui Fernandes, Fernão Forjaz, João Lopes de Ulhoa, João Zorro, Airas Nunes, Nuno Fernandes Torneol, João Airas (de Santiago), Martim Pedrozelos, Nuno Peres (ou Fernandes), Nuno Peres Sandeu, Pero de Viviães, Martim de Ginzo, Pedro Eanes Solaz, Pero Meogo, Fernão Rodrigues de Seabra, Pero de Veer, Vidal, D. Dinis, D. Afonso Sanches, Estevão Coelho, D. João Mendes de Briteiros, Fernando Esguio, Afonso Álvares de Villasandino, Gomez Manrique, Garci Fernandes de Gerena, Macias o Namorado, Marquês de Santanilha, Infante D. Pedro, Lais de Tristan e Lançarote.

Volume brochado. xxiv,220,(4) páginas. 21 x 15 cm. Lombada amarelecida e com mancha leve junto ao pé. Pequeno risco junto à margem lateral exterior da capa. Miolo limpo. Bom exemplar. Colecção Antologia da Poesia Portuguesa. Lisboa: Instituto para a Alta Cultura, 1950.

Preço: 35 euros.


 


A MOCIDADE DE HERCULANO

ATÉ À VOLTA DO EXÍLIO

(1810-1832)

VITORINO NEMÉSIO


HERCULANO. Ensaio de Interpretação da sua Personalidade na História do Século XIX. Dissertação de doutoramento de Vitorino Nemésio, em Filologia Românica, defendida na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no mesmo ano desta primeira edição.

Obra completa em 2 volumes. Ilustrados. Brochados. xxxii,408,(2) e (8),310,(6) páginas. 21,5 x 13,8 (x 5) cm. Mínimas imperfeições exteriores. Bom estado geral. Inclui recorte de jornal com artigo de José Régio. Lisboa: Livraria Bertrand, 1934.

Preço: 75 euros.


 


OS MORTOS FALAM


ARTUR PORTELA


Exemplar assinado pelo autor com dedicatória (inter pares) ao escritor Carlos Portugal Ribeiro, «o melhor herculanista do nosso tempo».

Capítulos dedicados a Alexandre Herculano, D. Carlos, Camilo Castelo Branco, D. Dinis, António Enes, Mariano de Carvalho, Fialho de Almeida, Eça de Queirós, Marquês de Pombal, D. Pedro V, etc.

Volume sólido. Brochado. 193,(7) páginas. 19 x 13 cm. Lombada com várias faltas de papel (lepisma saccharina). Capa com um vinco no canto superior direito, mantém a vivacidade das cores. Miolo limpo. Lisboa: Editorial Inquérito, 1943.

Preço: 17 euros.



ALEXANDRE HERCULANO

A SUA VIDA E A SUA OBRA
(1810-1877)


CARLOS PORTUGAL RIBEIRO


Obra completa em 2 volumes. Prémio Herculano da Sociedade de Geografia de Lisboa, em 1932, com júri constituído por Agostinho Fortes, António Ferrão, Joaquim Leitão, Afonso Dornelas e Henrique Ferreira de Lima.

Ambos os volumes autografados por Carlos Portugal Ribeiro com dedicatória de amizade, em datas correspondentes à publicação de cada um.

Brochados. 255,(3) e 321,(3) páginas. 19 x 13 (x 5) cm. Manchas leves na capa e lombada do primeiro volume. Miolo limpo. No geral, um conjunto em bom estado. Lisboa: Typ. da Emprêsa Nacional de Publicidade, 1933 e 1934.

Preço: 45 euros.



PROJET DE RÉFORME PARLEMENTAIRE ÉLECTORALE

ADRESSÉ A L’ASSEMBLÉE NATIONALE LÉGISLATIVE DE LA FRANCE

LUCIANO LOPES PEREIRA


Autografado pelo autor, docteur de la faculté de médecine de Paris, natural de Tomar, com dedicatória «ao distincto historiador portuguez A. Herculano».

Resumido da seguinte forma no rosto: Organisation législative intégrale (A bas les monocéphalies et bicéphalies législatives); Representation des classes (A bas l’absurde représentation des localités); Hiérarchie des capacités (A bas les capacités improvisées); Système des candidatures (A bas la duperie électorale).

Encadernação da época, gravada a ouro, com desgaste superficial. Alguma acidez no papel. Apuro tipográfico de nota. 20 páginas. 25 x 17 cm. Raro. Rio de Janeiro: Typographia Franceza, 1849.

Preço: 45 euros.



A VOZ DO PROPHETA

SEGUNDA SÉRIE

[ALEXANDRE HERCULANO]


A Voz do Propheta é a primeira publicação de Alexandre Herculano (1810-1877) a ter impacto e consequências públicas. Texto de cariz político e religioso, foi publicado anonimamente, como defesa do cartismo, a pretexto da abolição da Carta Constitucional pelos Setembristas — Herculano, que havia jurado fidelidade à Carta, pede a demissão do cargo que ocupava como bibliotecário, no Porto, e parte para Lisboa, onde faz publicar o opúsculo.

Primeira edição (com algumas diferenças em relação à reedição antológica preparada pelo autor em 1873).

Folheto de cordel. 32 páginas. 19 x 13 cm. Picos de humidade na primeira e última páginas. Lisboa: na Typografia Patriótica, de C. J. da Silva e Comp.ª, 1837.

Preço: 65 euros.


 


A DOTAÇÃO

DO CULTO E DO CLERO


J. M. DA CUNHA SEIXAS


Título completo: A DOTAÇÃO DO CULTO E DO CLERO ou Exposição e Analyse do Projecto de Lei do excelentissimo senhor Conselheiro Levy Maria Jordão, por J. M. da Cunha Seixas, bacharel formado em Direito e advogado em Lisboa.

Brochado. (4),88,(4) páginas. 20,5 x 13 cm. Mínimas imperfeições exteriores. Miolo no geral limpo. Bom exemplar. Lisboa: Typographia Portugueza, 1865.

Preço: 35 euros.


 


«A ESCOLA COIMBRû


JOSÉ FELICIANO DE CASTILHO


Números 14 e 24 (apenas a Segunda Parte) da lista de Inocêncio relativa à «Questão Coimbrã», ou «Bom Senso e Bom Gosto», dois entre vários apodos que a polémica recebeu.

A ESCOLA COIMBRÃ. Cartas do Sr. Conselheiro José Feliciano de Castilho Barreto e Noronha. Com lista de XIX títulos publicados, até então, «sobre a actual questão litteraria», na capa posterior. Folheto brochado. 32 páginas. 19,5 x 12,5 cm. Capa meio-solta, com foxing ligeiro, que toca pontos do miolo. Mantém-se um exemplar interessante. Lisboa: Typographia do Futuro, 1866.

A ÁGUIA NO OVO E NOS ASTROS, sive A ESCHOLA COIMBRÃ na sua Aurora e em seu Zenith. Livro de propaganda destinado a dous enormes fins: o 1.º restituir a gloria da invenção ao verdadeiro fundador da Eschola; o 2.º demmonstrar, por meio de commentarios a uma das mais primorosas producções da Eschola, que só naquella religião litteraria pode haver salvação; por Um Lisboeta Convertido. Segunda Parte. Brochado. (30) páginas [num. 38-62]. 23 x 15 cm. Capas em mau estado, com manchas e faltas de papel essencialmente marginais. Miolo no geral limpo, com esporádicas manchas, piores no início e no final. Rio de Janeiro: Typographia do Commercio, de Pereira Braga, 1866.

Preço: 30 euros.


 


«QUESTÃO DO CASAMENTO CIVIL»

( 8 Opúsculos )


ALEXANDRE HERCULANO
Vicente Ferrer


ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Primeira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. 48 páginas. 23,3 x 15 cm. Capa solta, com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Segunda Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (56) páginas [num. 51-103]. 23,5 x 15 cm. Capa com manchas leves. Falhas de papel na lombada. Sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

ESTUDOS SOBRE O CASAMENTO CIVIL. Por occasião do opusculo do Sr. Visconde de Seabra sobre este assumpto. Por A. HERCULANO. Terceira Série. Selo branco da Livraria Campos Júnior em canto da capa. Brochado. (72) páginas [num. 107-175]. 23 x 14,5 cm. Capa com pequenas manchas. Sinais gráficos simples, a lápis, em várias margens do texto. Falhas de papel na lombada. Mantém-se exemplar interessante. Lisboa: Typographia Universal, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Primeira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. (Segunda Edição). Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Capa com pequenas manchas. Número «XIX» em caligrafia de aparo coeva, leve sob os títulos na capa e rosto. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Segunda Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado geral. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Terceira Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 12 páginas. 21 x 13,5 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

CASAMENTO CIVIL. Quarta Carta do Senhor ALEXANDRE HERCULANO dirigida ao Jornal do Commercio. Folheto de cordel. 11,(1) páginas. 21 x 13,3 cm. Ínfimos sinais gráficos simples, a lápis, em algumas margens do texto. Bom estado. Lisboa: Imprensa de J. G. de Sousa Neves, 1866.

O CASAMENTO CIVIL. Collecção das Cartas do Snr. Vicente Ferrer em resposta ao Snr. Visconde de Seabra, publicada por J. L. de Sousa (com auctorisação de seu Illustre Auctor). Em brochura. 36 páginas. 21 x 13,5 cm. Capa frontal solta e com vincos. Algumas falhas de papel exteriores, em várias partes da lombada e nas 3 últimas páginas, marginais. Algumas manchas leves, dispersas, no miolo. Exemplar razoável. Porto: Imprensa Popular de J. L. de Sousa, 1866.

Preço (do conjunto): 125 euros.


 


O FESTIM DE BALTASAR


EDUARDO FERNANDES


Alegações no recurso n.º 5646 — 1.ª secção, Supremo Tribunal Administrativo. Recorrente: Federação Espírita Portuguesa. Recorrido: Ministério da Educação Nacional. Lisboa, 1960.

História (até aos tempos bíblicos) e defesa do espiritismo, em tribunal, pelo advogado Eduardo Fernandes.

Brochado. 57,(3) páginas. 18 x 13,3 cm. Capas com algumas manchas. Miolo limpo. Composto e impresso em Leiria, na Tipografia Leiriense.

Preço: 20 euros.


 


ARTE DE GALANTARIA


D. FRANCISCO DE PORTUGAL


Na Colecção Portugal (n.º 14), com adaptação, prefácio e notas de Joaquim Ferreira, segundo a primeira edição, de 1670.

Brochado. 165,(11) páginas (por abrir). 18,9 x 11,8 cm. Bom exemplar. Porto: Editorial Domingos Barreira, 1943.

Preço: 15 euros.



O AUTO DAS REGATEIRAS DE LISBOA

COMPOSTO POR UM FRADE LOYO FILHO DE HUÃ DELAS

SILVEIRA BUENO


2.ª edição, revista e aumentada. Capa de Cambraia. Brochado. 394,(4) páginas. 19,5 x 13,5 cm. Capa com manchas ligeiras. Miolo no geral limpo. Assinatura de posse no rosto. Bom exemplar, da tiragem normal. Colecção Cultura Literária, n.º 4. Lisboa: Pro Domo, 1945.

Preço: 20 euros.


 


PARA A HISTÓRIA DA RÁDIO RENASCENÇA

(1974-1975)

UM BARÓMETRO DA REVOLUÇÃO

A. PEREIRA CALDAS


Com um testemunho de D. António dos Reis Rodrigues. Ilustrado. Brochado. 207,(7) páginas. 20,5 x 13 cm. Pequenos sinais de uso exteriores. Muito ligeiro foxing no corte das folhas. Miolo limpo. Co-edição Grifo / Rádio Renascença, Lisboa, 1999.

em conjunto com:

RÁDIO RENASCENÇA: OS TRABALHOS E OS DIAS (1933-1948). AURA MIGUEL. Introdução de Jorge Borges de Macedo. Ilustrado. Brochado. 122,(2),16 páginas. 20,5 x 14,5 cm. Mínimos sinais de uso exteriores. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Colecção Symbolon, dirigida por Artur Anselmo. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda / Universidade Católica Portuguesa, 1992.

Preço (do conjunto): 18 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885; (12),661,(5) págs. — Tomo II, 1887; xiv,593,(2) págs. — Tomo III, 1888; vi,584,(3) págs. — Tomo IV, 1889; xii,628,(3) págs. — Tomo V, 1891; vi,620,(3) págs. — Tomo VI, 1893; ix,627,(2) págs. — Tomo VII, 1894; cxii,466,(3) págs. — Tomo VIII, 1896; vi,593,(3) págs. — Tomo IX, 1898; vi,617,(4) págs. — Tomo X, 1899; viii,595,(2) págs. — Tomo XI, 1901; vi,632,(3) págs. — Tomo XII, 1903; (10),652,(3) págs. — Tomo XIII, 1904; (6),622,(3) págs. — Tomo XIV, 1906; (6),634,(3) págs. — Tomo XV, 1906; (6),630,(3) págs. — Tomo XVI, 1910; xiv,567,(4) págs. — Tomo XVII, 1911; (6),622,(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396 e 578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgo restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 420 euros.



 


O MONUMENTO DE MAFRA


JOAQUIM DA CONCEIÇÃO GOMES


Título completo: O MONUMENTO DE MAFRA. Descripção Minuciosa d’este Edifício. Idéa geral da sua origem e construção e dos objectos mais importantes que o constituem. 6.ª edicção muito correcta e augmentada com muitas notas, por Joaquim da Conceição Gomes, Conservador da Real Basílica de Mafra, etc.

Encadernação editorial em percalina gravada com motivos arte-nova em ambas as pastas, assinada «A. David». Ilustrado com 8 extra-textos fotográficos em papel couché, e vinhetas art-nouveau. 117,(3),[8] páginas. 18 x 12 cm. Bom exemplar. Mafra: Viúva de José Maria da Costa & C.ª, 1906.

Preço: 35 euros.


 


PARA O ESTUDO DA ESCULTURA PORTUGUESA


ERNESTO DE SOUSA


Texto e fotografias de Ernesto de Sousa. 2.ª edição. Ilustrado com dezenas de estampas, a preto.

Brochado. 92,(4),LXVIII,(2) páginas. 23,5 x 17 cm. Bom estado. Colecção Estudos de Arte, n.º 3. Lisboa: Livros Horizonte, 1973.

Preço: 20 euros.


 


ANTIQUALHAS

HISTÓRIA
BIBLIOGRAFIA
ARTE

Reunião de ensaios sobre «história, bilbliografia [e] arte», da autoria de António de Aguiar, Ernesto Soares, Francisco Xavier de Avillez, Mário da Costa Roque e Martinho Pereira Coutinho.

Assinado com dedicatória datada, a Francisco Belard da Fonseca, por Martinho Pereira Coutinho, autor do estudo que encerra o volume, dedicado à iconografia da Torre de Belém.

Tiragem numerada de 250 exemplares (este o n.º 105). Ex-libris de anterior proprietário. Ilustrado com reproduções fotográficos, no texto, a preto.

Brochado. 125,(3) páginas. 24,5 x 17 cm. Capa com alguns pequenos pontos dispersos de oxidação. Miolo limpo. Bom exemplar. Lisboa: edição dos autores, 1952.

Preço: 25 euros.


 


MATERIAIS PARA A HSTÓRIA DA FIGUEIRA
NOS SÉCULOS XVII E XVIII

HISTÓRIA, TOPOGRAPHIA E ETHNOGRAPHIA

ANTÓNIO DOS SANTOS ROCHA


2.ª edição, em comemoração do primeiro centenário do nascimento de António dos Santos Rocha. Prefácio de Joaquim de Carvalho. Ilustrado com a reprodução desdobrável de um mapa da Figueira da Foz nos fins do século XVII e princípios do século XVIII.

Brochado. (12),266,(2) páginas, por abrir. 25 x 17 cm. Bom estado. Figueira da Foz: Câmara Municipal, 1954.

Preço: 27 euros.


 


MATERIAES PARA A HSTÓRIA DA FIGUEIRA
NOS SÉCULOS XVII E XVIII

HISTÓRIA, TOPOGRAPHIA E ETHNOGRAPHIA

ANTÓNIO DOS SANTOS ROCHA


Edição evocativa dos 160 anos do nascimento de António dos Santos Rocha e comemorativa dos 120 anos da 1.ª edição. Inclui os prefácios da 1.ª e 2.ª edições.

Ilustrado com a reprodução desdobrável de um mapa da Figueira da Foz nos fins do século XVII e princípios do século XVIII. Brochado. 216,(2),[1]. 23,5 x 17 cm. Bom estado. Figueira da Foz: Quartzo Editora / Casino Figueira, 2013.

Preço: 17 euros.


 


SANTOS ROCHA

A ARQUEOLOGIA E A SOCIEDADE DO SEU TEMPO


RAQUEL VILAÇA e SÓNIA PINTO (coord.)


Colectânea de artigos de vários autores, com ensaios sobre o trabalho de Santos Rocha no Algarve, Alentejo, Coimbra, Bombarral, e outros locais.

Álbum ilustrado. Brochado. 175,(1) páginas. 27 x 21 cm. Bom estado. Rúbrica no rosto (autoral?). Figueira da Foz: Casino Figueira, 2012.

Preço: 15 euros.


 


O SENHOR DOS PASSOS DA GRAÇA

MEMÓRIAS DE UM REVOLTADO


GOMES LEAL


Depois de saír da Praça dirigi-me para o Rocio, e d’ahi enveredei em direcção ao Campo de Sant’Anna. Era terça-feira, e a feira da Ladra, n’aquelle tempo, celebrava-se ali ás terças. Ora eu carecia de falar com o Rabicha, que tinha loja de bric à brac; mas aonde ia parar tudo quanto éra verdadeiramente bom e antigo e onde concorriam os homens mais perítos e entusiastas por antiguidades. […] Eram duas horas da tarde, o sol estava côr d’oiro em fusão. A feira da Ladra estava em todo o seu esplendor. Viam-se ali burguezes e locandeiras, creadas de servir e lacaios, pelintras e cocheiros, janótas encardidos e filósofos de trapeira, polícias á paisana e parteiras, senhoras de chapelinho e algumas de capote e lenço, estudantes de licêo sabios esfarrapados, alfarrabistas pesquisadores e finalmente fadistas do Bairro Alto […]

Primeira edição. Meia-encadernação da época, com lombada sintética (selo do encadernador A. David, Lisboa), sem capas de brochura, com pequenos pontos de desgaste superficial. Miolo limpo, aparado. 18,8 cm x 12,5 cm. 338,(2) páginas. Lisboa: Empreza da Historia de Portugal – Livraria Moderna, 1904.

Preço: 25 euros.


 


GATA E MULHER

DISPARATE EM UM ACTO

Traducção por
J. J. ANNAYA


Sousa Bastos, na Carteira do Artista (p. 497): «1 de Março de 1826. Nasce em Lisboa Joaquim José Annaya. / Teve em tempos um collegio seu a Buenos Ayres. Em 1855 fechou-o e entrou para a Escola Academica como subdirector e lá esteve até que, por ordem dos medicos, sahiu em 1882. / Quantos alumnos d’aquella escola se recordam d’elle com saudade, porque era effectivamente um bom homem e amigo de todos! / O Annaya traduziu innumeras peças, algumas que foram representadas e outras que se publicaram n’uma bibliotheca theatral que elle editou. / Muitas das traducções eram feitas pelos rapazes da escola e por elle corrigidas, seja dita a verdade, ficando às vezes peiores

32 páginas por abrir. 14 x 20 cm. Com defeitos: sem capa mas com a contracapa em muito bom estado; manchado nas primeiras páginas (as últimas e a capa posterior limpas e bem conservadas); anotação a lápis no rosto. Frágil. Lisboa: Typographia do «Ensino Livre», 1872.

Preço: 7 euros.



DAVID TRIUNFANTE

Poema Heroico Offerecido ao Illustrissimo e Excelentissimo
Senhor D. Vicente de Sousa Coutinho, Conde d’Alva, por…

ANTONIO VIALE


Quando o architecto risca o desenho de um edificio, costuma sempre ajuntar-lhe um petipé, ou escala de palmo, que manifeste a vastidão da fabrica que elle se propõe construir; e o pequeno desenho deixa de parecer tal, logo que se observa a relação das proporções e idéas analogas concebidas pelo artista. Servindo-me deste simile que me ministra uma das Bellas Artes alliadas da Poesia, rogo aos Leitores que quando lêrem este pequeno poema, recorram á escala de palmo, i.e. aos doze annos que apenas conta de idade o seu juvenil autor; e então espero que relevarão benignos os deffeitos que lhe notarem; lembrando-se ao mesmo tempo que a mais perfeita pintura foi talvez na sua origem um bem informe debuxo. [nota do editor, pág. VII]

O autor [1806-1889], natural de Itália, compôs este poema heróico com 12 anos de idade; prosseguiria carreira nas letras portuguesas, passando mais tarde a assinar ANTÓNIO JOSÉ VIALE, e destacando-se principalmente como latinista e helenista. Publicou diversas obras sobre Camões e Os Lusíadas.

Encadernação “caseira” em papel de cartolina verde. Sem capa de brochura. Com (viii),23 páginas, e 19,5 x 14 cm. Miolo aparado, em excelente papel. Carimbo sumido da antiga biblioteca do Colégio de Campolide na folha de rosto. Bom estado geral. Lisboa: na Impressão Régia, 1819.

Preço: 25 euros.


 


O CASO DA ELEIÇÃO DE MISS PORTUGAL

para o concurso mundial de beleza do Rio de Janeiro, de 1930,
perante o Supremo Tribunal de Justiça


Minuta de Revista feita pelo advogado, do Porto,
DR. AFONSO DE ALBUQUERQUE


Recorrente: D. Maria Madalena da Gama Braga de Sá Teixeira, de Lisboa. Recorridas: A Renascença Gráfica, soc. an. port. de resp. limitada, proprietária do jornal Diário de Lisboa, e D. Fernanda Gonçalves, «desta cidade». Com 124 páginas e 23 x 16 cm. Bom estado. Porto: Tipografia Progresso, 1934.

Um pedido de indemnização por perdas e danos, por uma das finalistas, devido a uma questão de idade nos regulamentos. Um concurso onde as concorrentes teriam de ser «solteiras e reconhecidamente honestas, não importando a sua categoria social», e «distintas de apresentação». Uma das questões contra as quais o advogado se insurge é o facto de o Diário de Lisboa ter aproveitado o seu espaço mediático para auto-defesa pública.

Preço: 22 euros.


 


BOLETIM DA ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ESTUDANTES DE COIMBRA


Colecção completa em 14 números, editados entre 1961 (n.º1) e 1984 (n.º 14). Inicia com periodicidade trismestral; irregular logo a partir do número 3; cerca de um por ano até 1973. Após o 25 de Abril apenas se publicam dois números, o último dos quais «comemorativo das bodas de prata da A.A.E.C.», seis anos após o número anterior.

História, prosa e poesia; tradições, evocações, reportagens, memórias, homenagens e enigmas. Ilustrados no texto, com desenhos e inúmeras fotografias. Alguns números contêm publicidade.

Colaboração de Alfredo Fernandes Martins, Veiga Simão, Armando Pinto Bastos, Antonino Henriques, Jorge Peixoto, Afonso de Sousa, José Pereira Monteiro, Divaldo de Freitas, Figueiredo Nunes, Domingos Paiva, Felizardo Saraiva, Francisco Pimentel, António Meliço Silvestre, Barros Neves, e outros.

Brochados. Conjunto ultrapassa as oito centenas de páginas (32, 32, 52, 46, 56, 40, 44, 40, 50, 90, 58, 92, 64, 132). Com 23,5 x 16 (x 5) cm. Colecção em bom estado — apenas na capa do número 1 existem pequenas imperfeições na margem interior. Coimbra: A.A.E.C., 1961-1984.

Preço: 140 euros.


 


A COIMBRA ACADÉMICA DO MEU TEMPO

(1913-18)

JORGE DE SEABRA


Crónicas publicados em o jornal de Castelo Branco, Beira Baixa, de Março de 1940 a Abril de 1947.

Exemplar assinado pelo autor com dedicatória datada. Ex-libris do dedicatário. Capa com desenho de José de Seabra, irmão do autor.

Ilustrado com alguns extra-textos fotográficos, a preto, em papel couché. 230,(2) páginas. 22 x 15 cm. Meia-encadernação de pele, com seis nervos na lombada, em muito bom estado de conservação. Possui ambas as capas de brochura. Miolo no geral limpo, aparado e carminado (apenas) no corte superior das folhas. Bom exemplar, estimado. Depositária: Livraria Tavares Martins, Porto, 1948.

Preço: 55 euros.


 


MEMÓRIAS DE UM ESTUDANTE DE DIREITO

COIMBRA 1911-1916


RAFAEL SALINAS CALADO


2.ª edição. Prefácio de João de Barros (datado de 1942, para a primeira edição). Ilustrado com fotografias e caricaturas.

Brochado. 304 páginas. 20,5 x 15 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado geral. Coimbra: Coimbra Editora, 1961.

Preço: 24 euros.


 


PREOCUPAÇÕES DE UM DEPUTADO

I.
A GRANDE ESPERANÇA

ANTÓNIO MARTINS DA CRUZ


Autografado por Martins da Cruz, com «um abraço de amizade e admiração» ao professor Carlos Silva.

Abre com bibliografia e prefácio do autor. Seguem-se intervenções sobre questões educativas, na Assembleia Nacional, entre Janeiro de 1962 e Dezembro de 1964, onde pugna pela igualdade de instrução para todos; abertura e melhoria de escolas no Fundão, Castelo Branco (Liceu Nuno Álvares e inexistência de um Liceu Feminino), Sertã, e Beira-Baixa em geral; ou melhores orçamentos para a Educação.

Com xxxix,(1),205,(3) páginas, e 23,5 x 16 cm. Capa com foxing generalizado. Miolo limpo. Lisboa: edição do autor [composto e impresso nas oficinas da Imprensa de Coimbra], 1965.

Preço: 18 euros.


 


QUATRO ANOS NA ASSEMBLEIA NACIONAL


JACINTO FERREIRA


Quatro Anos na Assembleia Nacional é uma colecção de intervenções políticas onde o autor começa por justificar o sentido da presença de um monárquico numa assembleia parlamentar. Destacam-se em seguida intervenções em questões como: o reforço do apoio à investigação científica; mais e melhores bolsas de estudo; equiparação entre os diferentes tipos de jornalistas; redução de impostos nos três primeiros anos da entrada do cidadão no mercado de trabalho; ou mesmo uma intervenção em favor de um indulto ao capitão Jorge Valadas, um tema tabú na época.

António Jacinto Ferreira, 1906-1995, veterinário e professor universitário, fundou durante a legislatura de que este volume deixa testemunho, 1949-1952, o semanário monárquico O Debate (1951).

Capa muito manchada, miolo no geral limpo. Carimbo coevo de “oferta”, na capa. 201,(3) páginas. 22,7 x 16 cm. Lisboa: Edição das Comissões de Freguesia de Lisboa da Causa Monárquica, 1953.

Preço: 12 euros.


 


A REVOLUÇÃO PORTUGUESA


JESUS PÁBON


Publicado originalmente em espanhol, em 2 volumes, o ensaio histórico de Jesus Pábon sobre as duas décadas que antecederam o Estado Novo recebeu quase de imediato o Prémio Camões, do SNI, em 1951, antes mesmo da publicação da tradução portuguesa.

Historiador bem posicionado no regime franquista, Pábon assume uma visão parcial, de extrema-direita, sobre a Revolução Portuguesa de 1910 e a Primeira República Portuguesa, destacando sempre «a desordem, a demagogia e a instabilidade governativa» [cit. aqui] por contraponto à bonança trazida pelo 28 de Maio. A obra começa com um elogio a D. Carlos e termina com uma citação de Salazar.

Ilustrado. Prólogo do autor. Tradução de Manuel Emídio e Ricardo Tavares. 684,(4) páginas. 23,8 x 16 cm. Encadernação sintética sóbria, mantendo as capas de brochura originais. Miolo aparado, com algumas manchas de oxidação e marcas de restauro. Carimbo de posse sumido no ante-rosto. Bom estado geral. Colecção Grandes Estudos Históricos. Lisboa: Editorial Aster, [s.d.]

Preço: 22 euros.


 


«INVÁLIDOS DO COMÉRCIO»

E A SUA OBRA DE SOLIDARIEDADE

FAUSTO GONÇALVES


Reportagens publicadas na Gazeta de Coimbra, em 1941. Capa com desenho de Stuart de Carvalhais. Ilustrado com 13 fotografias a preto, em extra-texto, não atribuídas. Badana com publicidade ao Almanaque Alentejano, do qual Fausto Gonçalves foi coordenador.

5.ª edição, 9.º e 10.º milhares, no mesmo ano da 1.ª (1942). Com 103,(1),[8] páginas e 19 x 12 cm. Capas com alguns picos de oxidação dispersos, miolo limpo. Bom estado geral. Depositária: Livraria Portugália, Lisboa. Composto e impresso na Tipografia Americana, Lisboa.

Preço: 17 euros.


 


MEMÓRIAS DE UM VENCIDO

(1882-1921)

ANTÓNIO CLARO


Título completo: Memórias de um Vencido, que são a pintura fiel, quanto possível, das minhas recordações desde 1882 a 1921.

«… livro em que ele revive a sua vida desde as estúrdias da boémia coimbrã (…) até à tragédia do 31 de Janeiro, ao exílio forçado por terras de Espanha e do Brasil e ao exílio voluntário com o coração cheio de nojo pelas baixezas torpes de certo jacobinismo republicano.» [aqui]

Brochado. 258,(2) páginas. 19 x 12 cm. Lombada amarelecida. Miolo limpo. No geral, bom exemplar. Porto: Livraria Civilização, 1924.

Preço: 20 euros.


 


VICTOR HUGO

A SUA INFLUÊNCIA NA MENTALIDADE PORTUGUESA DA SEGUNDA METADE DO SÉCULO PASSADO

ALBERTO MOREIRA


Assinado pelo autor com dedicatória «ao Talentoso Poeta e meu Prezado Amigo Amadeu Santos», no ante-rosto, datada de Março de 1952.

Com inéditos de Guilherme Braga e Guerra Junqueiro.

Brochado. Retrato de Victor Hugo, em couché, a par do rosto. 30,(2),[1] páginas. 22 x 16 cm. Capa com manchas leves e pequenos sinais de uso. Miolo no geral limpo, com uma sugestão de correcção a lápis num trecho na página 16. Exemplar da tiragem normal. Porto: Typ. e Enc. Domingos de Oliveira, 1952.

Preço: 18 euros.


 


HISTÓRIA DA IMPRENSA PERIÓDICA PORTUGUESA

SUBSÍDIOS PARA UMA BIBLIOGRAFIA


JOSÉ MANUEL MOTTA DE SOUSA
LÚCIA MARIA MARIANO VELOSO


Inclui cartão de oferta, manuscrito, sem data nem dedicatário, do Director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, Aníbal Pinto de Castro (1938-2010), autor do prefácio (palavras de apresentação). Com índices geográfico, onomástico, ideográfico e de títulos.

Brochado. 252 páginas (por abrir). 24,4 x 16,8 cm. Bom estado. Colecção Catálogos e Bibliografias n.º 4. Coimbra: Biblioteca Geral da Universidade, 1987.

Preço: 18 euros.