A Divina Comédia

[15Nov20]


A DIVINA COMÉDIA


DANTE ALIGHIERI


Edição grandiosa de Bruno da Ponte, publicada em fascículos ao longo de cinco anos, com prefácio de Vieira de Almeida e traduções de Fernanda Botelho, Sophia de Mello Breyner Andresen e Armindo Rodrigues, e ilustrados no texto e extra-texto por uma selecção impressionante de artistas plásticos da época:

João Vieira, Bartolomeu Cid dos Santos, Menez, Nikias Skapinakis, Maria Keil, Júlio Pomar, Cândido Costa Pinto, Lima de Freitas, Fernando de Azevedo, João Abel Manta, Querubim Lapa, Cipriano Dourado, Carlos Botelho, Jorge Barradas, Rogério Ribeiro, Luís Filipe de Abreu, Manuel Lapa, Francisco Relógio, António Areal, José Júlio, Alice Jorge, Daciano, Figueiredo Sobral, Maria Velez, Camarinha, Fernando Conduto, António Charrua, Luís Jardim e António Ramos.

Volume I: INFERNO
Tradução e anotações de Fernanda Botelho. 12 extra-textos. Vinhetas e (34) aberturas de canto desenhadas por Figueiredo Sobral. XXVI+380+[24]+(12) páginas. Guardas em vermelho. [1961]

Volume II: PURGATÓRIO
Tradução e anotações de Sophia de Mello Breyner Andresen. 13 extra-textos. Aberturas de canto (33) desenhadas por Júlio Pomar. 382+[26]+(10) páginas. Guardas em verde. [1963]

Volume III: PARAÍSO
Tradução e anotações de Armindo Rodrigues. 15 extra-textos. Aberturas de canto (33) desenhadas por António Areal. 472+[30]+(8) páginas. Guardas em azul. [1963-1965]

Completo em 3 volumes. Encadernações editoriais em percalina preta, com 30,7 x 23 (x 11) cm, em bom estado. Miolo(s) limpo(s). Lisboa: Editorial Minotauro, 1961 [a 1965].

Preço: 180 euros.


 


LIVROS I.º e II.º


FERNANDO GUERREIRO


Deste livro foram impressos, em off-set, sobre chapa de cartão, 250 exemplares, que custaram ao autor, graças à colaboração de alguns amigos gráficos (sem os quais esta edição não teria sido sequer possível), a módica quantia de 15 mil escudos. Com a venda dos volumes (que não tenham sido, entretanto, distribuídos pelos amigos), ao preço unitário (!) de cem escudos, o responsável pelos textos espera recuperar o dinheiro inicialmente investido, de modo a, ainda este ano, possivelmente no (fim do) Outono, pelo mesmo processo, mas em melhores condições técnicas, fazer sair (como toupeiras matreiras) das tocas em que se encontram, respectivamente os LIVROS III.º e IV.º (com textos de 1976/77). Para que conste. No ano de MCMLXXVII.

Primeiro livro do poeta, ensaísta, tradutor e professor universitário Fernando Guerreiro (n. 1950). Com 266-(1) páginas (soltas), não colado nem agrafado, e 17 x 22,5 cm. Lisboa: edição do autor, 1977.

Exemplar que concorreu ao Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes, em Novembro de 1977 [que premiou Sophia de Mello Breyner Andresen com O Nome das Coisas], e ficou na posse de um dos júris, donde a nota a lápis na capa: «menção honrosa».

Invulgar.

Preço: 45 euros.