eugenio-oiro-41


A EUGÉNIO DE ANDRADE


Poemas de Afonso Duarte, Ángel Crespo, António de Navarro, António Osório, António Salvado, Bruno Tolentino, Carlo Vittorio Cattaneo, Gastão Cruz, Jorge de Sena, José Bento, José Fernandes Fafe, Manuel Branco, Mário Cláudio, Pedro Homem de Mello e Ruy Cinatti.

Retratos de Eugénio de Andrade por Armando Alves e Augusto Gomes.

41.º título da colecção O Oiro do Dia. Tiragem de 250 exemplares numerados (este o número 91). Capa de papel contendo folhas soltas e dois desenhos impressos em papel couché. 24 + 1 páginas. 18 x 29,5 cm. Porto Editorial Inova, [Setembro de] 1979. Bom exemplar.

Preço: 40 euros.



[Carta Dactiloscrita]


JOSÉ MANUEL SOARES DE OLIVEIRA


Dactiloscrito de 9 páginas, datado de 9 de Setembro de 1947, assinado pelo seu autor, o director do jornal ALA no biénio 1946-1947. No texto, o autor faz uma revisão da actividade do jornal nesse período, antes de resignar ao cargo. Muito curiosa a parte da carta dedicada aos colaboradores (Afonso Botelho, Manuel Falcão, Freitas Leal, Luiz Archer, Nuno Teotónio Pereira, Henrique Barrilaro Ruas, etc.), ou outra em que refere problemas com a tipografia.

A ALA foi um jornal ligado aos universitários católicos portugueses, fundado em 1941, com crítica literária, poética, teatral, musical e de belas-artes, secção de desporto universitário e outras. Ao longo da sua história publicou colaborações importantes de Vitorino Nemésio, Salette Tavares, Ruy Cinatti, Francisco de Sousa Tavares, Jorge Botelho Moniz, Vasco Miranda, Ruben A. ou Noël de Arriaga.

Carta de 9 folhas dactilografadas apenas de um lado, com assinatura manuscrita do autor no final. Agrafadas. Formato 22 x 27 cm.

Preço: 30 euros.





CONSIDERAÇÕES PESSOAIS

ENSAIOS

ADOLFO CASAIS MONTEIRO


Primeiro livro de ensaios do autor (1908 – 1972), co-director da Presença a partir de 1931 e até ao último número publicado, em 1940 (José Régio e João Gaspar Simões partilhavam com Casais Monteiro a direcção da revista). O ensaio de abertura, «A Arte contra a Ordem», começa da seguinte forma:

Adormecendo com sempre renovado sono após a descoberta duma nova direcção; após cada revolução caindo na escolástica do que ela trouxe de novo, tendemos a esquecer que toda a obra de génio que repousa nas nossas estantes, ou na parede severa dos museus, com a segurança dum incontestável classicismo, foi um dia motivo de escândalo, objecto de sarcasmo e riso, quando não duma completa indiferença.

Com ensaios sobre cinema, crítica literária, Mário de Sá-Carneiro, Goethe e Benjamin Jarnés, e outros que falam de José Régio, Tolstoi, Dostoievski, James Joyce, Marcel Proust, Paul Valéry, Stéphane Mallarmé ou Jules Supervielle. 213 páginas. 12 x 19 cm. Um excelente exemplar, muito estimado. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1933 (foi reeditado em 2004, com um novo prefácio de Carlos Leone).

Como curiosidade, refira-se a existência desta obra na biblioteca pessoal de Fernando Pessoa.

Preço: 30 euros.



ADOLESCENTES


ADOLFO CASAIS MONTEIRO


Primeiro, e único, romance de Casais Monteiro. Capa de Roberto Araújo. Página de guarda com um carimbo «Oferta dos Editores» e uma nota manuscrita: «Para a Biblioteca do SEN». 201 páginas. 13 x 19,5 cm. Porto: Editorial Ibérica, 1945.

Invulgar.

Preço: 20 euros.



O CORSÁRIO


JEAN DRAULT


Tradução de ADOLFO CASAIS MONTEIRO. Segundo o prefácio de Drault, este romance de pirataria é, sob certos aspectos, «uma nova história de Robinsons», passada na Ilha Maurícia. Com 224 páginas, e 12,5 x 19 cm. Porto: Editora Educação Nacional, 1941.

Preço: 10 euros.



POESIAS COMPLETAS

1929 – 1969


ADOLFO CASAIS MONTEIRO


Compilação de (quase) toda a poesia publicada por Adolfo Casais Monteiro, com um prefácio do autor e acrescida do livro inédito O Estrangeiro Definitivo, escrito no Brasil. Capa de João da Câmara Leme. Com xii-346 páginas, e 14 x 20 cm. Um bom exemplar. Colecção Poetas de Hoje, n.º 32. Lisboa: Portugália, 1969.

Preço: 30 euros.



ESTRUTURA E AUTENTICIDADE
NA TEORIA E CRÍTICA LITERÁRIAS


ADOLFO CASAIS MONTEIRO


Capa de Armando Alves. 160 páginas. 15 x 24 cm. Colecção Estudos Gerais, série Universitária. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1984. Esgotado.

Preço: 15 euros.