FARSA DO ADVOGADO PATHELIN


[AUTOR ANÓNIMO DO SÉCULO XV]


«No vasto corpo da dramaturgia francesa da Idade Média, entre os milagres e os mistérios de inspiração e origem litúrgicas, os jogos e as soties de natureza profana, um texto se destaca, unânimemente saudado pela crítica como a obra-prima do teatro cómico francês anterior a Moliére: a Farce de Maitre Pierre Pathelin, escrita entre 1464 e 1469 por um autor cuja identidade se desconhece.» [p.3]

Versão de Léon Chancerel. Adaptação portuguesa, e nota introdutória, de Luiz Francisco Rebello. 26 páginas. 22,5 x 16 cm. Bom estado. Separata do n.º 279 da revista Vértice, Coimbra, Dezembro de 1966.

Preço: 12 euros.


 


HERBERTO HELDER
UM SILÊNCIO DE BRONZE


MANUEL FRIAS MARTINS


Revisão (versões aumentadas) de vários ensaios anteriormente publicados em revistas e suplementos culturais (Vértice, Seara Nova, suplemento cultural de O Diário), entre 1978 e 1981. Brochado. 105 páginas. 18,5 x 12,5 cm. Bom estado. Colecção Movimento n.º 31. Lisboa: Livros Horizonte, 1983.

Preço: 18 euros.



A OBRA AO RUBRO DE
HERBERTO HELDER


MARIA ESTELA GUEDES


Antologia de 32 anos de ensaios da autora sobre o poeta. Pontos de contacto com em minúsculasOrganização de Floriano Martins, capa com imagem de Eduardo Guimaraes. 189 páginas. 21 x 14 cm. Bom exemplar. São Paulo: Escrituras Editora, 2010.

Preço: 20 euros.



HERBERTO HELDER
POETA OBSCURO


MARIA ESTELA GUEDES


Ensaio, essencialmente centrado em Os Passos em Volta, Cobra e O Corpo O Luxo A Obra. Colecção Margens do Texto n.º 8. Com 242 páginas, e 23 x 16 cm. Capa com ligeiras marcas de uso, miolo limpo. Lisboa: Livraria Moraes Editores, 1979.

Preço: 18 euros.


 


LÍRICA AMOROSA ALEMÃ MODERNA


versões portuguesas de
PAULO QUINTELA


Como explica a nota introdutória, este conjunto de traduções nasce de uma visita que nunca aconteceu, a da poetisa alemã Marie Luise Kaschnitz a Coimbra, em 1972.

Traduções de Paulo Quintela, de: Rainer Maria Rilke, Hans Magnus Enzensberger, Karl Krolow, Erich Fried, Ingeborg Bachmann, Nelly Sachs, Heinz Piontek, Wolfgang Weyrauch, Paul Celan, Max Holzer, Rafael Alberti (com a tradução alemã de Kaschnitz), Eugen Gomringer, e uma «breve antologia» (18 poemas) de Marie Luise Kaschnitz.

80 páginas. 21,6 x 14,8 cm. Capa com alteração de cor parcial. Miolo limpo. Colecção Cancioneiro, série Antologia, Coimbra: Vértice, 1978.

Preço: 17 euros.



A ASCENSÃO DE JOANINHA


GERHART HAUPTMANN


Título completo: A Ascensão de Joaninha. Sonho Dramático em Dois Actos. Tradução, prefácio e notas de Paulo Quintela. 2.ª edição, bilingue, seguida de um apêndice «que é, de certa maneira, a recuperação parcial da homenagem prestada em Portugal a Gerhart Hauptmann na passagem do centenário do seu nascimento em Novembro de 1962» [do prefácio].

Contém 3 reproduções fotográficas a preto-e-branco, em extra-texto: Hauptmann; uma cena do espectáculo no TNDMII, com Palmira Bastos e Maria Lalande, na temporada 1943-44; e a reprodução de uma gravura de Käthe Kollwitz. Brochado. 240+(6) páginas. 19,6 x 13,4  cm. Bom estado de conservação. Coimbra: Almedina, 1967.

Preço: 15 euros.



POEMAS


NELLY SACHS


Versão portuguesa e nota introdutória de Paulo Quintela. Brochado. 22 páginas. 22 x 16,5 cm. Bom estado de conservação. Separata do nº 230 de Vértice, Novembro de 1962. Coimbra: Vértice, 1963.

Preço: 12 euros.



ESPECTÁCULO DE HOMENAGEM DO TEATRO
AO DOUTOR PAULO QUINTELA


TEUC


Prospecto com o programa e os intervenientes do espectáculo de homenagem do Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra a Paulo Quintela, levado à cena em Coimbra, a 26 de Março de 1955. Peças de Raúl Brandão (O Avejão), Gil Vicente (Auto da Feira) e Goethe (Prometeu). 4 páginas. 21,6 x 15,5 cm. Bom estado de conservação. Tiragem de 350 exemplares. Impresso em Coimbra, 1955.

Preço: 10 euros.