D. PEDRO I
E A SUA ÉPOCA


JOSÉ ESTEVÃO DE MORAES SARMENTO


Um longo ensaio que questiona, com diversos fundamentos, a veracidade histórica da crónica que Fernão Lopes dedicou à vida do rei D. Pedro I. Vide índice nas fotografias supra. Exemplar da tiragem normal. Com a capa anterior (espelhada), mas não a posterior. Miolo com pequenas marcas de uso. Com (12)+xliv+562+(2) páginas, e 16,5 x 23,5 cm. Porto: Imprensa Portuguesa, 1924.

Encadernado com:

Pareceres da Academia das Sciencias de Lisboa àcerca do Livro D. Pedro I e a Sua Época do General Moraes Sarmento. 2.ª edição [ambas fora de mercado], com adenda pelo Dr. Armelim Junior, sócio da mesma academia. Inclui a petição do parecer, pelo general Moraes Sarmento, e os pareceres da secção de jurisprudência (Artur Montenegro; D. António, cardeal patriarca; Júlio de Vilhena; e Visconde de Carnaxide) e da secção de História (Vicente Almeida d’Eça; Pedro Augusto de S. Bartolomeu Azevedo; António Baião; e António Ferrão) da Academia, aprovados pelo secretário-geral, Cristovam Ayres. Invulgar. 37+(3) páginas. 14 x 21 cm. [s.l]: Sintra Gráfica, 1929.

Encadernação sintética moderna, meia-francesa, em excelente estado de conservação.

Preço: 45 euros.


Virgílio Martinho

[07Dez11]


O CONCERTO DAS BUZINAS


VIRGÍLIO MARTINHO


A sala de prisão tem trinta e seis passos por doze de extensão, uma retrete e dois anexos: um grande e outro pequeno. É neste que dormem Passão e Graça. Passão está meio surdo e de vez em quando urina sangue. Graça tem a voz entaramelada e nem sempre encontra as palavras ajustadas para exprimir o que pensa; mas está a recuperar, já consegue ler uma coluna de jornal sem que esta se transforme numa ilegível mancha negra.

Capa de Henrique Ruivo. 174 páginas. 11,5 x 18,5 cm. Colecção Ficcionistas Portugueses. Lisboa: Seara Nova, 1976.

Preço: 25 euros.



RELÓGIO DE CUCO


VIRGÍLIO MARTINHO


Epígrafe de André Breton: «O espírito que mergulha no surrealismo revive com exaltação a melhor parte da sua infância». Capa de Soares Rocha. 85 páginas. 13,5 x 18,5 cm. Colecção Novas Direcções, n.º 16. Lisboa: Estampa, 1973.

Preço: 20 euros.



FILOPÓPOLUS


VIRGÍLIO MARTINHO


Em apêndice, conteém «A Minha Profissão», uma entrevista com Virgílio Martinho. Capa de Mário Henrique Leiria. Arranjo gráfico de Júlio Navarro. 195 páginas. 11 x 18 cm. Colecção Teatro Vivo (n.º 2), dirigida por Carlos Porto. Lisboa: Plátano Editora, 1973. Manuseado.

Preço: 15 euros.



A SAGRADA FAMÍLIA


VIRGÍLIO MARTINHO


Peça em dois actos. 1.ª edição. Capa de Vitorino Martins sobre pormenor de Au Moulin Rouge, 1892, de Toulouse Lautrec. 107 páginas. 11,5 x 18 cm. Óptimo estado de conservação. Lisboa: Moraes Editores, com o patrocínio da Secretaria de Estado da Cultura, [Outubro de] 1980.

Preço: 15 euros.