A ARTE MODERNA


JOSEPH-EMILE MULLER


Um ensaio que procura «aprofundar a significação da arte moderna e abordá-la, não apenas como fenómeno específico, mas integrado na sociedade do nosso tempo», abragendo um período que, «partindo do impressionismo, vai até às mais recentes produções dos informalistas» [cits. contracapa].

Tradução de Ruy Belo. Capa de A. Dias. Prefácio do autor (Janeiro de 1963). Ilustrado com extra-textos em couché. 175 páginas. 18,5 x 11,5 cm. Bom estado. N.º 7 da colecção Perspectivas. Lisboa: Editorial Presença, 1964.

Preço: 13 euros.