ALBUM DE ESTATISTICA GRAPHICA DOS
CAMINHOS DE FERRO DO ULTRAMAR
1903


Com mapas in-folio do caminho de ferro de Mormugão, dos caminhos de ferro do sul da Índia, do caminho de ferro de Lourenço Marques, e do caminho de ferro de Luanda a Ambaca, cada um deles complementado com diversos mapas estatísticos e gráficos (mercadorias, movimentos, receitas, etc.). Termina com um mapa desdobrável dos caminhos de ferro do sul de África (63,7 x 57,3 cm).

Álbum (37,5 x 26,5 cm) em cartonagem editorial com lombada em tela verde. Com (2)+xi+(57)+[1] páginas. Capa manchada. Miolo no geral limpo, com ocasionais picos de acidez marginais. Papel superior. Pequeno carimbo azul de oferta do Ministério da Marinha no rosto. No geral, um exemplar interessante.

Edição da 3.ª Repartição da Direcção Geral do Ultramar, do Ministério do Mar e da Marinha, Lisboa, na Typographia da «A Editora», 1905.

Preço: 70 euros.


 


PELA ÍNDIA

ASPECTOS E IMPRESSÕES


ADRIANO DE SÁ


Destacado para a Índia no final do século XIX, o tenente-coronel Adriano Abílio de Sá (1860-1952) foi responsável, em Goa, pela fiscalização dos Caminhos de Ferro de Mormugão, ou pelo reconhecimento hidrográfico da barra de Betul e foz do rio Sal. Entretanto, foi viajando pela Índia, à custa da sua «magra bolsa de funcionário público português», e publicou alguns artigos sobre o assunto em jornais e revistas, entre 1898 e 1917, que viriam a formar parte desta obra de «literatura de viagens» portuguesa.

Prefácio de Manuel Ramos. Ilustrada com dezenas de fotografias (extra-texto), de monumentos, paisagens e pessoas. Encadernado com capas de brochura, embora cansadas e modestamente espelhadas. Miolo intonso, mas com duas imperfeições: assinatura rasurada no rosto e corte das folhas com um canto escurecido. 341 páginas. 23 x 15 cm. Lisboa: J. Rodrigues, 1925.

Preço: 40 euros.