OS BUROSSÁURIOS


SILVANO AMBROGI


Espectáculo autorizado para maiores de 12 anos. Realizado pela Companhia de Teatro Experimental do Porto, a partir de 3 de Outubro de 1964.

O drama da burocracia, em tradução de Glicínia Quartin (que interpreta a «Dactilógrafa» na peça). Cenário e figurinos de Maria Helena Matos. Encenação de João Guedes.

Edição tipograficamente distinta — composto e impresso na Tipografia Primavera, Porto. Com um selo comercial da tabacaria, papelaria e livraria Havanesa de Alvalade (Lisboa), no ante-rosto; e um bilhete da Carris / C.F.L. como marcador.

60+(2) páginas. 19,6 x 11,3 cm. Bom estado. Assinatura de posse discreta no ante-rosto. Colecção Nova Série, n.º 1. Porto: Círculo de Cultura Teatral, 1964.

Preço: 14 euros.


 


CONTOS FANTÁSTICOS


Vários Autores


Prefácio de José Fernando Guimarães e capa de José Manuel Pereira. Júri composto por Manuel António Pina, Rui Feijó, Viale Moutinho, Beatriz Pacheco Pereira e Arnaldo Saraiva.

Contos de: José Manuel Morais (o vencedor do concurso com o conto Os Pilares, que inicia a antologia), Luís M. Alves (1), António Colaço (5), Albano Carlos Loureiro Coutinho (1), João Miguel Pires Ventura (1), António Fernando de Oliveira Carneiro (2), Colectivo Badusa (1), Luz Arantes (1), Daniel Vieira de Oliveira (1), José Xavier Anjo de Sena Ezequiel (2), Pedro Garcia Rosado (1) e Reinaldo Alexandre Madeira Fonseca (1). Pequena nota biográfica de cada um dos autores. Sem índice.

170+(2) páginas. 19,6 x 14,7 cm. Lombada com vinco de leitura. Mínimas marcas de manuseio. Bom estado geral. Porto: Fantasporto, 1983.

Preço: 12 euros.


 


CENTENÁRIO DO HOSPITAL

MIGUEL BOMBARDA

ANTIGO HOSPITAL DE RILHAFOLES


(1848-1948)


Índice: — prólogo de Trigo de Negreiros — algumas datas notáveis na história da assistência aos doentes mentais em Portugal —comemoração do 1.º centenário do hospital — sessão solene com discursos de Almeida Amaral, Fernando Ilharco, Júlio Dantas e Trigo de Negreiros — ciclo cultural de conferências sobre psiquiatria, com conferências de Bleuler, Barahona Fernandes, Lopez Ibor, Vallejo Nágera e Egas Moniz — Exposição histórico-evolutiva da assistência psiquiátrica — alguns aspectos da Exposição — exposição bibliográfica — instalações do manicómio Bombarda anteriores à reforma da assistência de 1945 — instalações actuais do Hospital Miguel Bombarda.

Ilustrado com dezenas de fotografias, desenhos, retratos e fac-similes, em 64 páginas de extra-textos couché. Volume de [64]+315+(3) páginas, e 24,5 x 17 cm. Capa frontal, lombada e primeiras 20 páginas com mancha de água marginal, que desvanece progressivamente; restante miolo, no geral, limpo. Impresso no Porto, na Imprensa Portuguesa. Edição do Subsecretariado de Estado da Assitência Social e do Hospital Miguel Bombarda, Lisboa, 1948.

Preço: 35 euros.


 


HISTÓRIAS E FACTOS DA

CRIMINALIDADE FEMININA


FRANCISCO MOITA FLORES


Quatro contos breves, baseados nas experiências reais do autor no «bas-fond lisboeta», e um estudo central, mais extenso e factual, sobre a criminalidade feminina. Prefácio de Leonor Beleza.

Capa de Pedro Massano. 103+(1) páginas. 19 x 11 cm. Colecção Àgora. Pequenos defeitos; bom estado geral. Lisboa: Editorial Polemos, s.d. [1982?].

Preço: 17 euros.


 


O SERVIÇO SOCIAL PENITENCIÁRIO


FERNANDO RODRIGUES LEITÃO


Assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Segundo a nota inicial, um livro (também) pensado para a actualização dos serviços prisionais do Ultramar — e que inclui análise breve de alguns casos estrangeiros (Bélgica, França, Alemanha, Inglaterra, E.U.A., Espanha e Países Escandinavos) e de directrizes contemporâneas da Igreja Católica.

Brochado. 110+(2) páginas. 20,8 x 15,2 cm. Capa com pequenos defeitos. Miolo limpo. Impressão pobre. Estado geral satisfatório. Composto e impresso nas Oficinas Gráficas do Colégio dos Orfãos, Porto, 1964.

Preço: 15 euros.


 


REGIME JURÍDICO DOS
MENORES DELINQÜENTES EM PORTUGAL

PRINCÍPIOS DOMINANTES

JOSÉ BELEZA DOS SANTOS


Ensaio histórico-jurídico originalmente publicado no Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, volume 8, 1923-25. Esta separata publicada em 1926, provavelmente ainda antes do 28 de Maio.

Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao colega da Universidade de Coimbra, Alberto Cupertino Pessoa — e por este nalgumas páginas anotado a lápis.

Com falta da capa posterior e do terço superior da lombada. Capa frontal muito manchada. Miolo, no geral, limpo de manchas. (2)+110+(2) páginas. 25,8 x 18,2 cm. Composto e impresso nas oficinas da «Coimbra Editora», Coimbra, 1926.

Preço: 15 euros.


 


ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE
DESVIOS DELINQUENCIAIS DA JUVENTUDE


LUÍS DE PINA


Conferência realizada na sessão cultural da Juventude de Cristo-Rei (S. Domingos, Porto), em 30 de Dezembro de 1961, ampliada com algumas considerações referentes às novas disposições legais sobre os Serviços Tutelares de Menores em Portugal e a outros temas e estudos correlativos.

Por Luís de Pina, professor da Faculdade de Medicina do Porto e director do Instituto de Criminologia do Porto. 51+(1) páginas. 24,1 x 16,2 cm. Bom estado. Assinatura na capa. Porto: Trabalhos do Instituto de Criminologia do Porto, 1962.

Preço: 12 euros.


 


ESTATUTOS DO

ORFANATO ESCOLA SANTA ISABEL


Colégio popular infantil fundado pelo Padre Agostinho da Mota em Albarraque. 20 páginas. 15,2 x 9,7 cm. Inclui um postal (não circulado) com uma fotografia de vista aérea do Orfanato Escola Santa Isabel. Bom estado salvo mínimo defeito no pé da margem interior das capas. Lisboa: Tipografia Teixeira, 1927.

Preço: 15 euros.


 


AS MINAS DA PANASQUEIRA

VIDA E HISTÓRIA


Padre MANUEL VAZ LEAL


O Padre Manuel Vaz Leal, capelão das Minas da Panasqueira — onde pai e irmãos eram operários mineiros —, fundou o jornal O Mineiro, em 1942, no qual iniciou as investigações históricas que conduziram a esta monografia, pelo ano das «bodas de oiro» [das Minas: 1945].

Ilustrado com dezenas de fotografias, no texto, ilustrando pormenores do trabalho e dos trabalhadores, das instalações, retratos de personalidades administrativas, etc. Ver índice (aqui e aqui).

177+(7) páginas. 25,8 x 19,6 cm. Capas com manchas (na maioria, impressões digitais) e pequenos defeitos, que não prejudicam grandemente o conjunto. Miolo no geral limpo. Impresso na Tipografia Ideal. Depositária: Portugália Editora, Lisboa, 1945.

Preço: 45 euros.


 


«INVÁLIDOS DO COMÉRCIO»

E A SUA OBRA DE SOLIDARIEDADE

FAUSTO GONÇALVES


Reportagens publicadas na Gazeta de Coimbra, em 1941. Capa com desenho de Stuart de Carvalhais. Ilustrado com 13 fotografias a preto, em extra-texto, não atribuídas. Badana com publicidade ao Almanaque Alentejano, do qual Fausto Gonçalves foi coordenador.

5.ª edição, 9.º e 10.º milhares, no mesmo ano da 1.ª (1942). Com 103+(1)+[8] páginas e 19 x 12 cm. Capas com alguns picos de oxidação dispersos, miolo limpo. Bom estado geral. Depositária: Livraria Portugália, Lisboa. Composto e impresso na Tipografia Americana, Lisboa.

Preço: 18 euros.


 


Com direcção gráfica de Armando Alves, a colecção de plaquetes O Oiro do Dia (1975-198?), publicada pela Editorial Inova do Porto até ao 43.º título e dirigida por Vasco Graça Moura a partir do 22.º, caracterizou-se por uma cor (tijolo) e formato (29,5 x 18 cm) uniformes, tiragens reduzidas e numeradas e um grafismo simples e cuidado: uma pasta de papel albergando um reduzido número de folhas soltas, não encadernadas, com os textos poéticos impressos com margens avantajadas, e uma ou mais imagens soltas em papel couché.

A partir do número 44, passou a ser editada pela editorial homónima, O Oiro do Dia, com ligeira alteração no grafismo da capa, mas com a mesma cor e formato.

[Índice, tal como consta no número 82 da colecção, datado de 1982]

 


CURSO JURÍDICO 1958-1963


FACULDADE DE DIREITO DE LISBOA


Livro de Curso de Odete Santos, Freitas do Amaral, Jorge Miranda, entre os alunos, e Marcelo Caetano, Palma Carlos, Galvão Teles, entre os professores.

Caricaturas de Santana, Fraga Gonçalves, Kim Reis, A. Fonseca, Vilhena (4), J. Ribeiro, Cruz Henriques, Tóssan (1), A. Pitta, e outros.

Quadras de Rui Namorado, Duarte Ivo Cruz, Ruy de Moura Guedes, etc.

Lista de alunos:

Abílio Lopes Cardoso, Adelino Manuel Frias Ribeiro de Azevedo, Albertino Moreira de Oliveira, Alberto Eduardo de Silva e Melo, Alberto de Matos Torres Garrido, Albino António Pinto Lopes Martins, Álvaro Azevedo Soares [com uma quadra do amigo Rui Namorado], Álvaro Ribeiro Mateus, António Aires Soares, António Augusto Fialho de Morais, António Augusto Rebordão Gascão Nunes, António Bernardo Constâncio Domingos Espírito Santo Francisco Gabriel de Figueiredo, António José de Morais Sarmento Ramalho, António Marques Vieira, António da Silva Teles, Armando Lopes de Lemos Triunfante, Augusto de Athayde Soares de Albergaria [com caricatura de Vilhena e quadras personalizadas de Duarte Ivo Cruz], Augusto de Azevedo Costa Santos, Augusto da Silva Pereira, Carlos António Moutinho de Carvalho de Macedo, Carlos Joaquim Madeira da Silva, Carlos Manuel de Oliveira Faria e Matos, Diamantino de Oliveira Ferreira, Diogo Pinto Freitas do Amaral, Feliciano Monteiro Flor, Fernando Augusto Carvalho Midões, Fernando Ferreira Casal dos Santos, Fernando Noronha, Fernando Beirão Simões Pereira, Padre Filipe Luciano de Oliveira Vieira, Francisco António Lourenço, Francisco Cubello Soares, Francisco Manuel de Medeiros Bettencourt, Graciette Ermelinda Paquim Costa, Guilherme George Conceição Silva, Henrique Alberto Freitas do Nascimento Rodrigues, João Carlos Fernandes Lopes Moreira, João Diogo Corrêa Saraiva Nunes Barata, João Francisco Mendes de Magalhães Ilharco, João de Freitas Ferreira de Almeida, João Manuel de Freitas Alexandre, João Manuel Simões Ribeiro, João Rodrigues Martins, João Romão Esteves, Joaquim António Carvalho Mira Vaz, Joaquim António Carvalho da Mota Veiga, Joaquim Dias, Joaquim Lúcio Faria Teixeira, Joaquim Manuel Sargaço Júnior, Joaquim Maria Salvador Coutinho de Figueiredo, Joaquim Pereira Durão, Jorge Alberto Nogueira de Lemos Godinho, Jorge Avelino Rodrigues Monteiro dos Santos, Jorge Manuel Moura Loureiro de Miranda, Jorge Botelho Moniz, José Alberto Coelho Alves, José Alberto Rodrigues Peixoto do Amaral, José António Sánchez Ramírez, José Cardoso Bretes, José Carlos Pinheiro Estevão, José Júlio da Gama Santos, José Mendes da Silva Morgado, José Manuel Fraga Correia Simões, Lídia de Jesus Gomes, Lucas Filipe da Cruz, Luís Baltazar Brito da Silva Correia, Luís Manuel de Almeida Pombo Cardoso, Luís Manuel Calado de Aguilar, Manuel António Pacheco Jorge Barreiros, Manuel António Teixeira, Manuel Maria Viana de Sousa Ribeiro, Maria do Carmo Mateus Lopes, Maria de Fátima Wagmar da Silva Pacheco, Maria Fernanda Saraiva da Costa, Maria da Graça Cansado Paes, Maria Joana Maçaroco Candeias Moreira de Araújo, Maria Luísa Garcia Fernandes, Maria Madalena Diener Rosa de Oliveira, Maria Manuela Romão de Seabra Castelo-Branco, Maria Margarida Machado de Miranda Botelho, Maria Natália Garcia Aragão, Maria Odette Graça Costa Pereira, Maria Odete dos Santos, Maria Pia Cabral Ribeiro de Figueiredo, Mário Alberto de Sousa da Fonseca Guimarães, Mário Luís Nunes Correira Ribeiro, Miguel João Pitta Rodrigues Bastos, Hadir Maria Pacheco Palha, Nicolau Tolentino, Nuno Manuel Cancella D’Abreu Moraes de Oliveira, Orlando Mateus da Silva Guerra, Otílio Nobre Vilhena, Pedro António Diniz Pitta, Pedro Manuel dos Reis Alves Catarino, Quirino do Nascimento Mealha, Rui Ferreira Lopes da Costa, Rui Galvão de Melo, Ruy de Sousa de Moura Guedes, Tomás Barros de Carvalho, Victor Manuel Sargão Torres Preto e Victor Manuel de Figueiredo Rebocho.

Brochado. Ilustrado. 267+(5) páginas. 23 x 17 cm. Bom estado, embora com alguns pontos de oxidação nas capas, e a lombada amarelecida. Miolo limpo. Lisboa: Faculdade de Direito, 1963.

Preço: 35 euros.


 


LIVRO DO CURSO DE 1961/1966

JURISLÂNDIA


Livro do Curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 252 páginas. 24 x 18 cm. Publicado com o apoio da Morais Editores. Impresso na Covilhã (Tip. Notícias da Covilhã). Exemplar autografado por uma das alunas para António Carlos Leónidas que, nos anos 60, foi presidente do IMAVE (onde estava integrada a Telescola) e chefe de redacção da revista Escola Portuguesa. Caricaturas de Sanches, e outros. Com uma caricatura e um texto jocoso para cada um dos 21 professores, entre os quais Marcello Caetano.

Lista de alunos:

Adelino de Pina e Silva, Adriano A. Jorge, Alberto C. Martins de Brito Lima, Alexandre A. F. de Carvalho Neto, Alvaro A. B. Correia Pina, Antero Baldaia, António J. Figueiredo Lopes, António J. Pires Soares, António Lucas Rodrigues, António M. Caldeira Marques, António N. Estrela Salgueiro, António V. C. Mendes Vasconcelos, António Vítor Monteiro, Armando Ferreira Simões, Aroleno Novais Bicheiro, Artur Faria Maurício, Basílio Horta da França, Beatriz Caldas Nogueira, Bernardino Mateus, Canuto Fausto de Quadros, Carlos A. C. A. P. Côrte-Real, Carlos A. Cruz Broco, Carlos Dias Rebelo, Carlos H. C. Araújo Barbeitos, Carlos Oliveira Coelho, César M. Bessa Monteiro, Constâncio A. Barros dos Reis, Fernando A. S. Cunha de Sá, Francisco Diogo Pinto, Francisco Lourenço Pereira, Francisco M. Gomes da Cunha, Guilherme T. Campos Rosa, Isidro Santos Almeida, Joaquim M. dos Santos Barata, Joaquim S. Coelho Lima, Joaquim da Silva Lourenço, João A. S. Mendes Fonseca, João C. C. Moreira de Campos, João J. Castelo Branco Gonçalves, João M. Pereira Gouveia, João M. S. Nolasco Totta, João da Silva, Jorge Fernandes Moreira, Jorge M. Arriaga da Cunha, José A. Ferreira da Costa, José de Almeida Vicetro, José António L. Araújo, José C. Rodrigues Revez, José L. Sacadura Cabral, José Guerreiro de Almeida, José M. Bracinha Vieira, José M. C. Albuquerque Duarte, José M. F. Dias da Silva, José M. Jorge I. Bastos, José V. Pereira da Cruz, Justino Dias dos Santos, Luís A. C. Perestrelo Oliveira, Luís E. P. Perdigão de Andrade, Luís M. C. Sande Freire, Luís Noronha Nascimento, Luís Tomé Almeida, Manfredo F. Ferreira Silvestre, Manuel Cruz Mariano, Manuel F. Correia de Jesus, Manuel Teles Vasconcelos, Manuel José Pereira de Mesquita, Manuel Rodrigues Carvalho, Manuel da Silva Carvalho, Manuel V. Ramalho Gantes, Manuela Lourenço Pires, Margarida M. C. Borges Meneses, Maria F. Gonçalves dos Santos, Maria L. Margalho Matos, Maria Luísa Polleri, Maria Luísa A. A. N. Novais, Maria Manuela N. Portugal, Maria R. C. Sousa Fialho, Marília M. Pedro Viegas, Mário Assis Ferreira, Orlando H. S. Passos da Silva, Pedro Costa Borges, Pedro M. Cruz Roseta, Pedro M. G. Paiva Pessoa, Pedro M. O. Lopes Dias, Renato Manuel M. Paquete, Ricardo B. N. de Carvalho, Rogério Fernandes Ferreira, Rui S. Miranda Mascarenhas, Sérgio M. Reis e Sousa, Tristão da Cunha, Vasco N. Graça Moura, Vítor M. Silva Cruz, Carlos Silva Vieira, Domingos Nascimento Ochoa, Emanuel Jardim Fernandes, José C. Robin de Andrade, José Manuel Bento e Paulo G. P. de Lima Castilho.

Entre os alunos, destacam-se os nomes de Vasco Graça Moura — com versos de António Rebordão Navarro —, Manuela Portugal (Eanes), Pedro Roseta (Ministro da Cultura de Durão Barroso), Mário Assis Ferreira, Noronha Nascimento, Artur Faria Maurício (presidente do Tribunal Constitucional 2004-2007), António Figueiredo Lopes (Secretário de Estado do Orçamento no governo Sá-Carneiro, Ministro da Defesa de Cavaco Silva, Ministro da Administração Interna com Durão Barroso), António Monteiro (Ministro dos Negócios Estrangeiros no governo de Santana Lopes), Basílio Horta (fundador do CDS, Ministro do Comércio e Turismo com Mário Soares e Sá-Carneiro), Fausto de Quadros (jurista, professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa) e Joaquim da Silva Lourenço (Ministro da Agricultura e Pescas com Maria de Lourdes Pintasilgo).

Invulgar.

Preço: 35 euros.


 


LISBOA, UMA CIDADE EM TRANSFORMAÇÃO


FRANCISCO KEIL DO AMARAL


Lisboa, há 50 anos. Ilustrado com 61 fotografias a preto, em 28 páginas extra-texto. [28]+237+(11) páginas. 18,5 x 13,3 cm. Capa com algumas manchas, leves. Lombada com vincos de leitura. Miolo limpo. Lisboa: Publicações Europa-América, Janeiro de 1970.

Preço: 22 euros.


 


HISTÓRIAS À MARGEM DE UM SÉCULO DE HISTÓRIA


F. KEIL DO AMARAL


Livro de “memórias da família” do arquitecto Francisco Keil do Amaral (1910-1975), publicado na Biblioteca de Estudos sobre a Sociedade e a Cultura Portuguesas, secção I, n.º 6, da editora Seara Nova, Lisboa, 1970. Capa de Guilherme Lopes Alves. 242 páginas. 22 x 14 cm. Bom estado.

Assinado pelo autor com dedicatória datada de 1970.

Preço: 25 euros.


 


TERRA QUE JÁ FOI TERRA

ANÁLISE SOCIOLÓGICA DE NOVE LUGARES AGRO-PASTORIS DA SERRA DA LOUSÃ

PAULO MONTEIRO


Ilustrado com 16 fotografias a preto, em extra-texto. [32]+290+(2) páginas. 20,6 x 14,5 cm. Lombada com manchas. Miolo limpo. Colecção Tempos Modernos n.º 2, das Edições Salamandra, Lisboa, Outubro de 1985.

Preço: 20 euros.


 


LIVRO DE BORDO


ANTÓNIO DE SOUSA


Com um poema-prefácio de Vitorino Nemésio. Segunda edição, ilustrada por Manuel Ribeiro de Pavia (1910-1957), que já não chegou a ver a obra editada. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória, visível numa das fotografias. Tiragem de 750 exemplares. 162 páginas. 19,5 x 14 cm. Capa com alguns picos de oxidação, miolo com uma pequena mancha amarela junto à margem em meia-dúzia de páginas. Invulgar. Uma edição muito cuidada das Publicações Europa-América, Lisboa, 1957.

Preço: 30 euros.



O NÁUFRAGO PERFEITO


ANTÓNIO DE SOUSA


Sexto livro de poemas. Primeira edição, autografada pelo autor com dedicatória datada, na primeira página. 94+(2) páginas. 19,3 x 13 cm. Capa com pequenos defeitos. Miolo limpo. No geral, um bom exemplar. Coimbra: Atlântida, 1944.

Preço: 27 euros.



LINHA DE TERRA

POEMAS

ANTÓNIO DE SOUSA


Desenho na capa de Manuel Ribeiro de Pavia. 65+(3) páginas (por abrir). 19 x 12,5 cm. Da tiragem normal de 500 exemplares. Bom estado de conservação. Capa com pequenas manchas. Lisboa: Editorial Inquérito, 1951.

Preço: 22 euros.



A ILHA DE SAM NUNCA

ATLANTISMO E INSULARIDADE NA POESIA DE ANTÓNIO DE SOUSA

NATÁLIA CORREIA


Antologia, com ensaio e (abundantes) notas de Natália Correia. «Descrevo-o tal como o conheci, entre a Sá da Costa e a Bertrand no desafogo tertuleiro da indignação selada pela censura em que o pontificado dos Aquilinos e Sérgios embasbacavam os jovens.» [Esboço impressionista do perfil do poeta, p. 31]

Direcção gráfica de Armando Alves. 132 páginas. 24 x 15 cm. Capa manchada, miolo limpo. Colecção Antília, dirigida por Natália Correia para a Secretaria Regional dos Assuntos Culturais, Angra do Heroísmo, 1982.

Preço: 18 euros.


 


A CIDADE E OS HOMENS
e outros poemas


EDUARDO VALENTE DA FONSECA


Das primeiras obras publicadas por Eduardo Valente da Fonseca [Aveiro, 1928-2003]. Autografado pelo autor com dedicatória ao autor da capa, Rui Filipe. Muito bom estado de conservação. 126 páginas. 18 x 13 cm. Porto: edição do autor, 1956 (composto e impresso na Tipografia do Carvalhido, distribuído pela Livraria Aviz).

Preço: 70 euros.


 


SANTARÉM

HISTÓRIA E ARTE

JOAQUIM VERÍSSIMO SERRÃO


Capa de Eduardo Rosa Mendes. Prefácio do Presidente da Comissão de Turismo, Joaquim Augusto de Barros e Mattos. Ilustrado com inúmeras fotografias e desenhos, e um mapa desdobrável. 78+(6) páginas. 22,5 x 15,5 cm. Bom estado de conservação, embora a lombada, originalmente sem texto, possua o título manuscrito (em parte sumido) por anterior proprietário. Santarém: Comissão Municipal de Turismo de Santarém, 1951.

De notar que tanto o historiador Joaquim Veríssimo Serrão, autor do texto, como o pintor Rosa Mendes, autor do desenho da capa, são naturais de Santarém.

Preço: 17 euros.


 


GUIMARÃES

GUIA DE TURISMO


ALFREDO GUIMARÃES


Detalhado guia de Guimarães, publicado por altura do centenário da elevação a cidade. Ilustrado com inúmeras fotografias e desenhos, vegetais e desdobráveis. Gravuras de Marques de Abreu. Colaboração fotográfica de Américo Teixeira Lopes, Amílcar Lopes, Armando Teixeira de Faria, Domingos Alves Machado e Marques Abreu, Foto-Cine e Fotografia Alvão.

2ª edição (5º milhar). Brochado. 206+(5) páginas. 18,5 cm x 12,5 (x 2,8) cm. Impresso em papel couché. Capa e guardas com pequenas manchas. Miolo limpo. Guimarães: Câmara Municipal de Guimarães, 1953.

Preço: 30 euros.


 


O CÁLICE GÓTICO DO MOSTEIRO DE SÃO TORCATO


ALFREDO GUIMARÃES


Ilustrado com desenhos de Augusto Gomes e Joaquim Teixeira; aguarelas de João Jorge Maltieira; e fotografias de Alvão e António de Sousa Lima.

Inclui os estudos: «O Cálice Gótico do Mosteiro de São Torcato» — «A Escultura em Guimarães – Santa Margarida» — «Os Novos Frescos de Cerzedelo» — «Bordado Artístico do Egipto Cristão» — «Duas Obras da Escola de Bolonha».

In-fólio de 74+(10) páginas e 31,5 x 24,5 cm. Ilustrado com extra-textos. Exemplar estimado. N.º 3 da Colecção de Estudos do Museu Alberto Sampaio. Colaboração entre a Câmara Municipal de Guimarães, o Instituto para a Alta Cultura e a Junta de Província do Minho. Impresso na Litografia Nacional, Porto, 1953.

Preço: 40 euros.


 


REGRESSO AO CORAÇÃO


J. M. PINTO DE ALMEIDA


Alocução proferida, em 6 de Fevereiro de 1955, na sessão solene comemorativa do 86.º aniversário da fundação da Associação Artística Vimaranense.

Edição tipograficamente cuidada, em papel superior. 23 páginas (por abrir). 31 x 22,5 cm. Capa com pequenas manchas. Miolo limpo. Bom estado geral. Guimarães: Associação Artística Vimaranense, 1955.

Preço: 15 euros.


 


O CONCELHO DE PENAMACÔR

na História, na Tradição e na Lenda


JOSÉ MANUEL LANDEIRO


Com capítulos sobre o concelho e a vila, antigas paróquias e igrejas, procissões, roda e cemitérios, a guarnição militar, médicos e farmacêuticos, magistrados e empregados públicos, famílias nobres e homens ilustres, filhos adoptivos, a imprensa, associações, povoações e fortalezas antigas, freguesias e ermidas, terminando com algumas das mais emblemáticas lendas religiosas da região: as pragas de gafanhotos, a patinha da burrinha de Nossa Senhora, o milagre do cativo cristão, etc.

Prefácio de Jaime Lopes Dias. Desenhos de Júlio Fidalgo de Oliveira. xvi + 257 páginas.  24,5 x 17 cm. Ilustrado (fotografia, desenho), no texto e extra-texto. Primeira edição (republicado em 1982, 1988 e 1995). Em bom estado geral: capa com manchas, miolo limpo. Vila Nova de Famalicão: Grandes Ateliers Gráficos Minerva, 1938.

Preço: 40 euros.


 


NA ABERTURA DA EXPOSIÇÃO POSTUMA DE

ABEL SALAZAR


JÚLIO POMAR


Não admira, pois, que a obra plástica de Abel Salazar não tenha achado bitola que a julgue, isto é: que ela tenha aparecido aos olhos da generalidade dos que em Portugal dizem fazer arte como uma mensagem estranha à qual não servem os clichés que é de uso trazer no bolso, prontos a aplicar a qualquer um. A verdade é que não se perdoou ainda a Abel Salazar o ter pintado ou martelado cobres; a verdade é que, em nome sei lá de que purismos esteticistas, se excomungaram e se excomungam ainda as revelações violentas que Abel Salazar nos deixou.

Opúsculo raro, da autoria do pintor Júlio Pomar, apenas reeditado em 1989. 15 páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas leves. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 25 euros.


 


A PERSONALIDADE ARTÍSTICA DE

ABEL SALAZAR


ADRIANO DE GUSMÃO


Breve ensaio. Ilustrado com duas reproduções, extra-texto, de uma gravura e de um desenho de Abel Salazar, em papel couché. 28+(2) páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas leves. Porto: Fundação Abel Salazar, 1948.

Preço: 12 euros.


 


O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O FIM, de António Patrício. Brochura do espectáculo de criação colectiva com encenação de Jorge Listopad, na Casa da Comédia – Teatro de Bolso de Lisboa, [1971?]. Com textos de Duarte Ivo Cruz, Urbano Tavares Rodrigues, e uma nota do encenador, datada de Abril de 1971, sobre «a actualidade da peça». Epígrafes de André Malraux, Shakespeare (citado por António Patrício), Antonin Artaud e Paul Valéry. Com 8 páginas, por abrir, e 21 x 12,7 cm. Muito bom estado de conservação.

Preço: 35 euros.



O FIM

HISTÓRIA DRAMÁTICA EM DOIS QUADROS

ANTÓNIO PATRÍCIO


Teatro. Primeira edição do segundo livro do autor. Brochado. 48 páginas. 23,2 x 15,3 cm. Capa com algumas manchas. Miolo em couché, com muito ocasionais picos de oxidação. Bom estado geral. Porto: Livraria Chardron, de Lello & Irmão, editores, 1909.

em conjunto com:

O PRECOCE, de António Patrício. Conto anteriormente incluído em Serão Inquieto. Edição do Instituto Pasteur de Lisboa, colecção Bibliografia Literária n.º 5, série dedicada a escritores-médicos, s.d., com 13+(3) páginas e 21,5 x 15,5 cm. Capa com um desenho de João Carlos. Bom estado geral.

Preço: 35 euros.


 


A HORA UNIVERSAL
DOS PORTUGUESES


PEDRO VEIGA


Autografado pelo autor com dedicatória a Falcão Machado, a quem dirige uma carta-manuscrita — na sua inconfundível caligrafia, em curioso papel amarelo (17,3 x 13,5 cm), assinada mas não datada, com 4 páginas (uma “em branco”) e cerca de 202 palavras, — comentando, com interesse literário evidente, alguns assuntos bibliográficos e artísticos conimbricenses em comum:

«Penso que não faria mal eu tratar pictoralmente Coimbra nos ex-libris e nos selos postais. E também na literatura musical. Nos fadunchos!»

Com ex-libris de Pedro Veiga. Sobrecapa editorial em papel marmoreado. Tiragem numerada e assinada (este o n.º XXXI, de um total não indicado). Ligeiros picos de oxidação. Bom estado geral. 16 páginas, por abrir. 22,7 x 17,5 cm. Porto: Edições «Prometeu», [s.d.].

Conjunto invulgar.

Preço: 115 euros.


 


AS CAUSAS PROFUNDAS DA
REVOLUÇÃO FRANCESA


PETRUS


O primeiro (n.º 1) dos Cadernos do Povo, da Biblioteca de Estudos Sociais do Movimento de Renovação Democrática. Folheto com 32 páginas, tipograficamente distinto — apanágio das edições de Pedro Veiga. 17 x 11,7 cm. Capa com pequenas manchas. Bom estado. Porto: Petrus, [s.d.].

Preço: 17 euros.


 


CONTRIBUIÇÃO PARA O ESTUDO
DO FANTÁSTICO NO ROMANCE


ÉMILE SCHAUB-KOCH


Crítico de arte suíço, nascido em 1890, Émile Schaub-Koch manteve uma forte relação com Portugal, tendo escrito sobre aspectos diversos da arte portuguesa, colaborado em revistas lusas da especialidade e visto várias das suas obras traduzidas para português. Neste ensaio, estuda as origens e evolução do fantástico na Literatura, com referências às artes plásticas e um olhar atento à produção literária de Maurice Sandoz, Edgar Allan Poe, Alfred Jarry, Marcel Schwob, Rémy de Gourmont, Villiers de l’Isle Adam, e outros incontornáveis do género.

Tradução de António Gomes da Rocha Madahil. Publicação patrocinada pelo International Institute of Arts and Letters. 225 páginas. 23,5 x 17 cm. Excelente papel. Bom estado. Lisboa: Tipografia Gaspar, 1957.

Preço: 18 euros.


 


LÍRICA AMOROSA ALEMÃ MODERNA


versões portuguesas de
PAULO QUINTELA


Como explica a nota introdutória, este conjunto de traduções nasce de uma visita que nunca aconteceu, a da poetisa alemã Marie Luise Kaschnitz a Coimbra, em 1972.

Traduções de Paulo Quintela, de: Rainer Maria Rilke, Hans Magnus Enzensberger, Karl Krolow, Erich Fried, Ingeborg Bachmann, Nelly Sachs, Heinz Piontek, Wolfgang Weyrauch, Paul Celan, Max Holzer, Rafael Alberti (com a tradução alemã de Kaschnitz), Eugen Gomringer, e uma «breve antologia» (18 poemas) de Marie Luise Kaschnitz.

80 páginas. 21,6 x 14,8 cm. Capa com alteração de cor parcial. Miolo limpo. Colecção Cancioneiro, série Antologia, Coimbra: Vértice, 1978.

Preço: 17 euros.



A ASCENSÃO DE JOANINHA


GERHART HAUPTMANN


Título completo: A Ascensão de Joaninha. Sonho Dramático em Dois Actos. Tradução, prefácio e notas de Paulo Quintela. 2.ª edição, bilingue, seguida de um apêndice «que é, de certa maneira, a recuperação parcial da homenagem prestada em Portugal a Gerhart Hauptmann na passagem do centenário do seu nascimento em Novembro de 1962» [do prefácio].

Contém 3 reproduções fotográficas a preto-e-branco, em extra-texto: Hauptmann; uma cena do espectáculo no TNDMII, com Palmira Bastos e Maria Lalande, na temporada 1943-44; e a reprodução de uma gravura de Käthe Kollwitz. Brochado. 240+(6) páginas. 19,6 x 13,4  cm. Bom estado de conservação. Coimbra: Almedina, 1967.

Preço: 15 euros.



POEMAS


NELLY SACHS


Versão portuguesa e nota introdutória de Paulo Quintela. Brochado. 22 páginas. 22 x 16,5 cm. Bom estado de conservação. Separata do nº 230 de Vértice, Novembro de 1962. Coimbra: Vértice, 1963.

Preço: 12 euros.



ESPECTÁCULO DE HOMENAGEM DO TEATRO
AO DOUTOR PAULO QUINTELA


TEUC


Prospecto com o programa e os intervenientes do espectáculo de homenagem do Teatro dos Estudantes da Universidade de Coimbra a Paulo Quintela, levado à cena em Coimbra, a 26 de Março de 1955. Peças de Raúl Brandão (O Avejão), Gil Vicente (Auto da Feira) e Goethe (Prometeu). 4 páginas. 21,6 x 15,5 cm. Bom estado de conservação. Tiragem de 350 exemplares. Impresso em Coimbra, 1955.

Preço: 10 euros.


 


NOITE REVELADA


ANTÓNIO BORGA


Prefácio de Manuel da Fonseca. Capa de Cândido Costa Pinto. Uma colecção de quatro contos: «O poço do Diabo», «O jejum», «Silvinho» e «Noite Revelada».

Primeira edição. 130+(2) páginas, por abrir. 19,3 x 13,2 cm. Exemplar bem conservado, quase sem defeitos. Impresso nas oficinas da Gráfica Montijense, Montijo. Distribuído pela Editorial Organizações. Lisboa: edição do autor, 1960.

Preço: 20 euros.


 


PARA UM «DOSSIER» GULBENKIAN


MÁRIO VIEIRA DE CARVALHO


Referências a situações respeitantes aos Festivais de Música Gulbenkian, à Orquestra Gulbenkian, a Jorge Peixinho, Michel Giacometti, Carlos Franco, Álvaro Machado, e outros, terminando com um capítulo sobre a relação da Fundação «com o regime fascista». Vide índice ↑.

Autografado pelo autor com dedicatória datada. 158+(2) páginas. 18,5 x 11,8 cm. Capa com desgaste nas arestas e cantos, sem perda de cor. Miolo limpo. Lisboa: Editorial Estampa, (Novembro de) 1974.

Preço: 20 euros.


 

Dinis MACHADO

[27Nov20]


DISCURSO DE ALFREDO MARCENEIRO
A GABRIEL GARCIA MARQUEZ


DINIS MACHADO


Autografado pelo autor com dedicatória datada. Ilustrações de Fátima Vaz. Conto. Primeira edição. 30 páginas. 21 x 14 cm. Bom exemplar. Lisboa: Livraria Bertrand, 1984.

Preço: 35 euros.



O QUE DIZ MOLERO


DINIS MACHADO


Primeira edição. Capa de Saldanha Coutinho. 182 páginas. 19 x 12 cm. Manuseado e com assinatura de posse de antigo jornalista desportivo no canto interior de rosto e ante-rosto. Lisboa: Livraria Bertrand, (Março de) 1977.

Preço: 15 euros.


«Temos a seita dos calmeirões, os Vai ou Racha», disse Austin, «que já tinham sido os Malhoas e os Roquetes, e que mais tarde seriam os Sertórios. O rapaz via-os, rua acima, rua abaixo, gingando o corpo, fazendo gestos vagamente obscenos para a janela das costureirinhas, combinando petiscadas, provocando quem passava, uma discussão, uns tabefes, umas sandes de presunto, uns copos de vinho tinto, a ronda nocturna pelas casas de prostitutas, as últimas anedotas contadas sob a lua alta e as estrelas, o jogo das moedas à luz esverdeada do candeeiro de gás, fantasmas movendo-se, os últimos de cada dia, na tranquilidade do bairro adormecido. Molero enumera-os: o Pé de Cabra, que era o chefe e que fazia contrabando de tudo, desde relógios suíços a cigarros Camel e Lucky Strike, que tinha como passatempo favorito dar carolos, pancadas com os nós dos dedos nas cabeças deste e daquele, principalmente dos mais miúdos, para enrijar a moleirinha, dizia ele; o Gil Penteadinho, que vivia de mulheres, jogava à pancada com a mãe todos os dias por causa disso e andava sempre a atirar uma moeda ao ar como, depreende Molero, George Raft no Scarface; o Bexigas Doidas, que não era bexigoso, como se poderá supor, tinha uma doença de pele e coçava-se muito, às vezes os outros coçavam-lhe as costas porque ele não chegava lá; o Lucas Pireza, que ganhava todos os concursos de tango nas sociedade de recreio, tinha o pai na Mitra e dava cem toques na bola com o pé esquerdo sem a deixar cair; o Metro e Meio, que nem Metro e Meio parecia ter, crescia para os lados, não para cima; o Tonecas Arenas, que usava sombrero, falava de touradas que nunca tinha visto, nunca viu nenhuma, vendia imagens religiosas à porta das igrejas, e também fotografias pornográficas para eventuais turistas depravados, tudo isto à Comissão, o fabricante era o mesmo; o Peito Rente, que tinha uma expressão muito dele quando achava bem qualquer coisa, dizia isso é rachmaninófico, é rachmaninófico, e que golfava sangue quando chegava o Outono. [excerto das páginas 33-34]

 


CRÓNICA DOS BONS MALANDROS


MÁRIO ZAMBUJAL


Primeira Edição, rapidamente esgotada (chegaria à 10.ª edição nos meses seguintes). 144+(4) páginas. 21,1 x 13,8 cm. Lombada ligeiramente descolorada. Miolo limpo. Bom estado. Lisboa: Livraria Bertrand, Maio de 1980.

Preço: 35 euros.


 


LIVRO NEGRO

INSTRUÇÕES SECRETAS PARA A SUBVERSÃO DA SOCIEDADE MODERNA


TITO KOWALSKI


[Pseudónimo não identificado de autor português.] Começando por justificar uma afirmação de Álvaro Cunhal, após encontro com Georges Marchais, de que «o eurocomunismo não se aplica em Portugal», o texto parte para a análise de alguns comunismos europeus (Itália, França, …), antes de uma digressão pela história recente de algumas insurreições armadas, e a sua sustentação teórica em diversos autores, de uma forma não muito clara (vide índice ↑). As instruções são, principalmente, tópicos.

Capa de V.M. 73+(7) páginas. 20,8 x 14,7 cm. Selo e etiqueta destacável, na guarda, da agência de jornais Jornália, nas Caldas da Rainha. Capa com marcas de manuseio, miolo limpo: bom exemplar. Impresso na Tipave, em Aveiro. Queluz: Literal, 1977.

Preço: 17 euros.


 


PREOCUPAÇÕES DE UM DEPUTADO

I.
A GRANDE ESPERANÇA

ANTÓNIO MARTINS DA CRUZ


Autografado por Martins da Cruz, com «um abraço de amizade e admiração» ao professor Carlos Silva.

Abre com bibliografia e prefácio do autor. Seguem-se intervenções sobre questões educativas, na Assembleia Nacional, entre Janeiro de 1962 e Dezembro de 1964, onde pugna pela igualdade de instrução para todos; abertura e melhoria de escolas no Fundão, Castelo Branco (Liceu Nuno Álvares e inexistência de um Liceu Feminino), Sertã, e Beira-Baixa em geral; ou melhores orçamentos para a Educação (vide índice nas fotografias acima).

Com xxxix+(1)+205+(3) páginas, e 23,5 x 16 cm. Capa com muitos picos de oxidação. Miolo limpo. Lisboa: edição do autor [composto e impresso nas oficinas da Imprensa de Coimbra], 1965.

Preço: 25 euros.


 


MEMÓRIAS DUM REVOLUCIONÁRIO

Subsídios para a História do Movimento de 28 de Maio


VIEIRA COELHO


Vieira Coelho fez parte do Comité Revolucionário, foi Governador Civil de Coimbra, e Santarém, tendo ainda sido Chefe de Gabinete do Ministro do Interior. Desvela neste seu testemunho de fim de carreira alguns preparativos, nomes e locais onde se planificou o golpe.

Exemplar com dedicatória autógrafa autoral ao seu «ilustre sucessor na 8.ª Conservatória, e colega sempre amigo e leal», na página de guarda, datada de 1953. Edição do autor, em Lisboa, 1951. Com 94 páginas (por abrir), e 20 x 13 cm. Em bom estado salvo picos ténues de oxidação na capa.

Preço: 35 euros.


“Revolucionário”, neste caso, com o sentido de participante na “Revolução Nacional”, nome pelo qual, até ao 25 de Abril, se referia o golpe de estado de 28 de Maio de 1926, que pôs termo à I República e abriu caminho ao futuro Estado Novo.

 


EPISODIOS DOMINICANOS

LA CONSPIRACIÓN DE LOS ALCARRIZOS


MAX HENRÍQUEZ UREÑA


1.ª edição. Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao embaixador Luís Norton. 335 páginas. 19,5 x 13 cm. Lisboa: edição do autor, 1941. Bom estado de conservação.

Max Henríquez Ureña (1885-1968), diplomata e escritor dominicano, filho da poetisa Salomé Ureña e irmão do ensaísta e pedagogo Pedro Henríquez Ureña, desempenhou vários cargos no governo do ditador Rafael Trujillo, entre as décadas de 1930 e 1950, no país e no estrangeiro, razão pela qual a lista dos locais de publicação das suas obras é variada: Valladolid, Santiago de Cuba, Havana, Paris, Madrid, Buenos Aires, México, Rio de Janeiro, Lisboa.

La Conspiración de Los Alcarrizos, episódio ocorrido durante a ocupação haitiana do país (1822-1824), é a segunda de quatro novelas denominadas «Episodios Dominicanos», onde Ureña narra a história da independência da República Dominicana na primeira metade do século XIX. A escrita do livro teve início em Londres, a 2 de Abril de 1939, e terminou em Lisboa, a 10 de Outubro de 1940. Composto e impresso pela Sociedade Industrial de Tipografia (ao Carmo).

Invulgar.

Preço: 45 euros.


 


poesia de

ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

 


AINDA NÃO
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Exemplar assinado pelo autor com dedicatória datada de 2010.

Último título de Couto Viana, editado no dia do seu 87.º aniversário, 24 de Janeiro de 2010. Capa de Juan Soutullo. Tiragem única de 300 exemplares. 52 páginas. 18 x 13 cm. Edição Averno 032. Bom exemplar. Lisboa: Averno, 2010.

Preço: 25 euros.


SOU QUEM FUI
Antologia Poética
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Primeira edição. Com uma nota prévia do autor, escrita por ocasião dos 50 anos de poesia (1948-1998). Posfácio de João Bigotte Chorão. Na colecção Poesia, fundada por Luís de Montalvor. Capa com um desenho de Almada Negreiros. 193 páginas. 20 x 13,5 cm. Lisboa: Edições Ática, 2000.

Preço: 15 euros.


UMA VEZ UMA VOZ
POESIA COMPLETA 1948-1983
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Assinado pelo autor com dedicatória de página inteira à «inteligência lucidíssima e esclarecedora» do crítico literário Álvaro Salema. Retrato do autor por Juan Soutullo. Prefácio de José Carlos Seabra Pereira. 476 páginas. 22 x 15,5 cm. Bom estado de conservação. Lisboa: Verbo, 1985.

Preço: 35 euros.


RETÁBULO PARA UM ÍNTIMO NATAL
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Autografado pelo autor com dedicatória (datada) para a actriz Hermínia Tojal. Com um estudo introdutório de João Maia. Algumas manchas. Tiragem de 600 exemplares. 32+(8) páginas. 24 x 16,8 cm. Edição do autor, Braga, 1980.

Preço: 17 euros.


PONTO DE NÃO-REGRESSO
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Poemas datados 1977-1980, antecedidos por um estudo de cerca de 15 páginas da autoria de Franco Nogueira. Capa de Vítor Luís, com um desenho de Juan Soutullo. 115 páginas. 21 x 15 cm. Tiragem de 500 exemplares. Impecável estado de conservação, conserva a cinta original em bom estado. Braga: Editora Pax, 1982.

Preço: 15 euros.


 


ensaios de

ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

 


 
AS (E)VOCAÇÕES LITERÁRIAS
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Crónicas, «memórias e esboços de estudos literários», anteriormente publicados em jornais e revistas, sobre autores com os quais Couto Viana conviveu ou sentiu afinidades literárias, dando primazia aos poetas:

Afonso Lopes Vieira, Alberto d’Oliveira, Alfredo Pimenta, Alfredo Serrano, Álvaro Benamor, Américo Cortez Pinto, António Alves Martins, António Corrêa d’Oliveira, António Patrício, Augusto Lima, Azinhal Abelho, Blanco-Amor, Camilo Castelo Branco, Eça de Queiroz, Ernesto Sardinha, João de Deus, Francisco de Almeida, João da Rocha, João Verde, José de Almada Negreiros, José Bruges, José Régio, Júlio Brandão, Manuel Lereno, Odylo Costa, Filho, Teixeira de Pascoaes, Teófilo Carneiro, Vasco de Lima Couto e Vitorino Nemésio.

O livro termina com alguns textos mais generalistas: Cancioneiros Galantes, A Poesia Viaja de Comboio, Os Poetas e o Comércio, Poesia Militante, A Sátira à Política na Poesia Portuguesa, e Queixas contra a Inglaterra na Poesia Portuguesa.

255 páginas. 21 x 15 cm. Edição do autor, Lisboa, 1980. Bom exemplar.

Preço: 12 euros.


 
AS “FUNÇÕES” PATRIÓTICAS DO ABADE DE LOBRIGOS
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Autografado com dedicatória do autor ao poeta minhoto João Marcos. Separata de Estudos Regionais, vol. 18. 12 páginas. 23 x 17 cm. Viana do Castelo: Centro de Estudos Regionais, 1997.

Preço: 15 euros.


 
UM PASSEIO CULTURAL NA POESIA DE ANTÓNIO FERREIRA
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Palestra proferida em 2 de Março de 1996 na Sede da Casa do Concelho de Ponte de Lima. Ilustrado com fotografias. 32 páginas. 23 x 16 cm. Lisboa: Casa do Concelho de Ponte de Lima, 1996.

Preço: 10 euros.


 
VIANA NA POESIA DE MARIA MANUELA COUTO VIANA
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Autografado com dedicatória do autor ao poeta minhoto João Marcos. Retrato da poetisa por Carlos Carneiro. Separata de Estudos Regionais, vol. 21. 16 páginas. 23 x 17 cm. Viana do Castelo: Centro de Estudos Regionais, 2000.

Preço: 15 euros.


 
JÚLIO DE LEMOS
NUM RETRATO BREVE E LEVE
ANTÓNIO MANUEL COUTO VIANA

Conferência proferida nos antigos Paços do Concelho de Viana do Castelo, na noite de 7 de Setembro de 1978, no início das comemorações do centenário do nascimento de Júlio de Lemos.

Ilustrado com retratos e caricaturas do Conde d’Aurora, António Feijó, António de Cardiellos, Cláudio Basto, Trindade Coelho e Júlio de Lemos; por M. Couto Viana, Abel Manta, Sanches de Castro, Bordalo Pinheiro e Araújo Soares.

44+(4)páginas. 20,8 x 12,2 cm. Capa com manchas leves, manuseada; miolo limpo. Colecção Campo Livre n.º 10. Lisboa: Edições do Templo, 1979.

Preço: 12 euros.


 


ALBA DE ALJUBARROTA

EL ADVENIMIENTO DE LA CASA DE AVIZ

MARQUÉS DE QUINTANAR


Autografado pelo Marquês de Quintanar com dedicatória ao embaixador Luís Norton, «recordando mi gran amistad con Eugénio de Castro».

Conferencia leída por su Director, el Excmo. Sr. Marqués de Quintanar, en la sala de San Quirce, el 14 de Agosto de 1946.

38 páginas e uma árvore genealógica (desdobrável, 24 x 44 cm) no final, com as origens das Casas de Avis e Bragança. 24 x 17 cm. Manchado nas capas e páginas adjacentes. Segovia: Universidad Popular Segoviana, 1946.

Preço: 20 euros.


 


O PADRE MARCOS E O LIBERALISMO

SEU PAPEL NA REFORMA ECLESIÁSTICA

CURIOSIDADES HISTÓRICAS DOS CONCELHOS DE SESIMBRA E AZEITÃO

CARLOS HYDALGO GOMES DE LOUREIRO


Com foco inicial na “vida e obra” do Padre Marcos Pinto Soares Vaz Preto (1782-1851), maçon, confessor de D. Pedro IV de D. Maria II, etc.  — aborda de seguida um número de sesimbrenses ilustres — e acaba por ser, também, uma invulgar miscelânea de assuntos sesimbrenses e azeitonenses, que toca diversos pequenas questões concernentes a Palmela, Alhos Vedros ou Setúbal.

O autor, Carlos Hidalgo Gomes de Loureiro, nascido em Sesimbra, pertenceu à União Nacional e foi presidente de câmara em Montijo (1929-1932), tendo impulsionado a criação do parque municipal daquela cidade, que acabou por receber o seu nome. Ilustrado com 6 extra-textos: um retrato do Padre Marcos, e seis “vistas” fotográficas de exterior. Sem índice. 104+(12) páginas, por abrir. Formato largo: 24,8 x 19,8 cm. Bom estado geral, com manchas esparsas. Publicado em Sesimbra, [ed. do autor], 1939.

Preço: 40 euros.