DOZE SONETOS POR VARIAS ACCIONES


D. FRANCISCO MANUEL DE MELO


En la muerte de la Señora Dona Ines de Castro mujer del Princípe Don Pedro de Portugal. Introdução de Raul Rego. Assinado por Raul Rego com dedicatória manuscrita a José Ribeiro dos Santos, colegas de profissão e na resistência à ditadura.

Plaquete graficamente cuidada (capa em relevo e com dourado no título, bom papel, fac-simile limpo). Com XIV+16+(2) páginas. 20 x 14 cm. Bom estado. Invulgar. Lisboa: O Mundo do Livro, Natal de 1960.

Preço: 27 euros.


 

VIDA PERIGOSA
Novelas e contos. Primeira edição da segunda obra de ficção do autor. Apresentação de David Mourão-Ferreira. 201 páginas. 19 x 12,5 cm. Lombada com pequenas imperfeições. Assinatura de posse na página de ante-rosto. Lisboa: Livraria Bertrand, 1955.
Preço: 10 euros.

UMA PEDRADA NO CHARCO
Novelas: A Impossível Evasão / Uma Pedrada no Charco / A Banal Rosa Vermelha / O «Monte» das Rosas.
Capa de António Vaz Pereira. Prémio Ricardo Malheiros da Academia de Ciências. 239+(4) páginas. 18,8 x 12,5 cm. Lombada escurecida e com vincos. Exemplar sólido e razoável. Lisboa: Livraria Bertrand, 1957.
Preço: 12 euros.

AS AVES DA MADRUGADA
Novelas e contos: Ave Esventrada Margem Esquerda / A Prova dos NoveAs Aves da MadrugadaMesmo que Assim Seja.
[Capa de Luís Filipe de Abreu?]. 196+(4) páginas. 19 x 12 cm. Capas com pequenos defeitos. Miolo limpo. Colecção de Autores Portugueses. Lisboa: Livraria Bertrand, 1959.
Preço: 12 euros.

NUS E SUPLICANTES
Novelas: Crescei e Multiplicai-vos O Falso PesquisadorOxalá A Dama de TrunfoNus e Suplicantes.
[Capa de Luís Filipe de Abreu?]. Com selo da Livraria Morais, e assinatura de posse na página de rosto. 147+(5) páginas. 19 x 12 cm. Lombada amarelecida. Capa com pequenos defeitos. Colecção de Autores Portugueses. Lisboa: Livraria Bertrand, 1960.
Preço: 12 euros.

OS INSUBMISSOS
Um exemplar muito invulgar: assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo e por este crítico e ensaista revisto literariamente, a lápis, com notas, setas, comentários e opiniões.
Romance. Capa de Luís Filipe de Abreu. 306+(2) páginas. 19 x 12,4 cm. Manuseado e com a lombada amarelecida e com vincos de leitura. Colecção de Autores Portugueses da Livraria Bertrand, Lisboa, 1961.
Preço: 28 euros.

UMA NOITE E NUNCA
Ficção. [32] páginas, não numeradas (por abrir). Inclui prospecto e folha volante de apresentação da colecção. Série dirigida por Alexandre Pinheiro Torres. 20 x 12,3 cm. Colecção Tempo de Ficção, n.º 1. Lisboa: Edições Tempo, 1962.
Preço: 12 euros.

DE FLORENÇA A NOVA IORQUE
Viagens. Exemplar com expressivo autógrafo de página inteira a José Palla e Carmo pedindo, «se possível, uma crítica rápida a este livro». Capa de João da Câmara Leme. 286+(14) páginas. 16,5 x 11 cm. Colecção O Livro de Bolso n.º 46-47 (volume duplo). Capa e lombada amarelecidas e com vincos. Lisboa: Portugália Editora, 1963.
Preço: 17 euros.

TERRA OCUPADA
Novelas e contos. Capa de Luís Filipe de Abreu. Primeira edição. 228 páginas. 19 x 12,5 cm. Com assinatura de posse na folha de guarda. Capa com alguma perda de cor. Usado. Lisboa: Livraria Bertrand, 1964.
Preço: 12 euros.

O TEMA DA MORTE
2.ª edição de O Tema da Morte na Poesia Portuguesa (1958). Assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo, conserva a parte frontal do envelope manuscrito e selado (com data), enviado com o livro pelo correio. Ensaios sobre Teixeira Gomes, Aquilino Ribeiro, o Decameron, Rousseau, entre outros. 166+(2) páginas. 16,7 x 13,2 cm. Lombada amarelecida. Miolo limpo. Invulgar. Lisboa: Cronos, 1966.
Preço: 22 euros.

BASTARDOS DO SOL
2.ª edição revista, com um estudo de Luiz Francisco Rebello, e por este autografada com dedicatória a José Palla e Carmo («este prefácio onde é justamente citado»). Conserva em bom estado a cinta original. Capa de José Cândido. 163+(5) páginas. 19 x 12,2 cm. Colecção de Autores Portugueses da Livraria Bertrand, Lisboa, 1967.
Preço: 18 euros.

ROTEIRO DE EMERGÊNCIA
Viagens, crónicas, apontamentos e um diário da prisão cifrado («esboço de uma novela»). Assinado pelo autor com dedicatória. Capa de João da Câmara Leme. Primeira edição. 276 páginas. 16 x 10,5 cm. Colecçãco O Livro de Bolso, n.º 87/88. Lisboa: Portugália Editora, [Janeiro de] 1966. Capa com manchas leves, algumas também nas primeiras páginas do miolo.
Preço: 12 euros.

AS AVES DA MADRUGADA
Novelas e contos. Segunda edição, revista, com um estudo de Óscar Lopes (pp. 7-26). Capa de José Cândido. 216 páginas. 19 x 12 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, 1966. Usado.
Preço: 10 euros.

IMITAÇÃO DA FELICIDADE
Novela (que dá título ao livro) e contos. Primeira edição. Obra retirada do mercado (apreendida) pela censura, aquando da sua publicação. Recebeu o Prémio da Imprensa Cultural. Capa de José Cândido. 210 páginas. 19 x 12,5 cm. Assinatura de posse. Usado. Lisboa: Livraria Bertrand, [1966].
Preço: 15 euros.

CARNAVAL NEGRO
Novela. Assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo, «ensaista excepcional». 42+(2) páginas. 17,5 x 12,6 cm. Bom estado. Lisboa: Movimento, 1967.
Preço: 25 euros.

DESPEDIDAS DE VERÃO
Esboço de argumento cinematográfico a partir de uma ideia de Jorge Brum do Canto, como o autor conta no prefácio. Capa de José Cândido. 174+(2) páginas. 19 x 12 cm. Manuseado. Colecção de Autores Portugueses da Livraria Bertrand, Lisboa, 1967.
Preço: 18 euros.

CONTOS DA SOLIDÃO
Contos. Assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo. Capa de José Cândido. 280+(4) páginas. 19 x 12 cm. Lombada amarelecida e com um vinco. Bom exemplar. Colecção de Autores Portugueses da Livraria Bertrand, Lisboa, 1970 .
Preço: 17 euros.

CONTOS DA SOLIDÃO
Contos. Capa de José Cândido. 280+(4) páginas. 19 x 12 cm. Capa manchada. Usado. Colecção de Autores Portugueses da Livraria Bertrand, Lisboa, 1970 .
Preço: 7 euros.

A PALMA DA MÃO
Sumário dos Dias Inquietos
Crónicas [e diarística, conto-curto, etc.]. Assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo. 262+(10) páginas. Bom estado. Preserva cinta editorial. Capa e direcção gráfica de Armando Alves. 262+(10) páginas. 19,4 x 14 cm. Lombada com vinco de leitura. Miolo limpo e fresco. Oitavo volume da colecção Ofício de Viver. Porto: Editorial Inova, 1970.
Preço: 20 euros.

ENSAIOS DE ESCREVIVER
Ensaios. Abre com “O problema racial nos Estados Unidos»; outros ensaios sobre António Nobre, Camilo Pessanha, Raul Brandão, António Patrício, Rimbaud, Dostoievski, etc. Capa e direcção gráfica de Armando Alves. 274+(10) páginas. 19,4 x 14 cm. Bom estado. Colecção As palavras e as coisas. Porto Editorial Inova, 1970.
Preço: 14 euros.

DESERTO COM VOZES
Crónicas. Primeira edição. Assinado pelo autor com dedicatória. Capa e direcção gráfica de Armando Alves. 300+(16) páginas. 19,5 x 13,7 cm. Capa com ligeiras imperfeições. Bom estado geral. Colecção Ofício de Viver n.º 17. Porto: Editorial Inova, [1971].
Preço: 18 euros.

AS TORRES MILENÁRIAS
Teatro. Peça em dois actos. Capa de Henrique Ruivo. Primeira edição. Proibido pela censura. 159 páginas. 19 x 12 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, 1971. Pequena assinatura de posse na página de guarda. Bom estado geral.
Preço: 12 euros.

AS TORRES MILENÁRIAS
Teatro. Peça em dois actos. Capa de Henrique Ruivo. Primeira edição. Proibido pela censura. Assinado pelo autor com dedicatória a José Palla e Carmo. 159 páginas. 19 x 12 cm. Capa com manchas. Lisboa: Livraria Bertrand, 1971.
Preço: 15 euros.

VIAGEM À UNIÃO SOVIÉTICA e outras páginas
Viagem. Capa de Acácio Santos. 210 páginas. 18,5 x 11,5 cm. Cadernos Seara Nova, Série «de leste a oeste». Lisboa: Seara Nova, 1973.
Preço: 12 euros.

VIAGEM À UNIÃO SOVIÉTICA e outras páginas
Viagem. 2.ª edição. Capa de Acácio Santos. 210 páginas. 18,5 x 11,5 cm. Cadernos Seara Nova, Série «de leste a oeste». Lisboa: Seara Nova, 1973.
Preço: 8 euros.

REDESCOBERTA DA FRANÇA
Viagem. Capa de Acácio Santos. 104 páginas. 18,5 x 11,5 cm. Cadernos Seara Nova, Série «de leste a oeste». Lisboa: Seara Nova, 1973.
Preço: 8 euros.

IMITAÇÃO DA FELICIDADE
Novela, que dá título ao livro, e contos. Assinado pelo autor com dedicatória datada de 1984. 2.ª edição (primeira não-censurada), com um texto crítico de Mário Sacramento. Recebeu o Prémio da Imprensa Cultural. Capa de José Cândido. 210 páginas. 19 x 12,5 cm. Capa cansada. Lisboa: Livraria Bertrand, [Junho de] 1974.
Preço: 12 euros.

DISSOLUÇÃO
Romance. Primeira edição. Com um ex-libris de anterior proprietário. 248 páginas. 19 x 12 cm. Colecção Autores Portugueses. Lisboa: Bertrand, [Outubro de] 1974. Capa cansada.
Preço: 8 euros.

DIÁRIO DA AUSÊNCIA e TEXTOS DE PRESENÇA ACTIVA
Crónica, crítica, política e um diário da prisão do autor no Aljube, em 1965. Capa de José Cândido. 286 páginas. 19 x 12 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, [Setembro de] 1975. Lombada Descolorada.
Preço: 10 euros.

DESERTO COM VOZES
Crónicas. Segunda edição (revista). Capa de Henrique Ruivo. 320 páginas. 18,8 x 11,5 cm. Colecção Ficcionistas Portugueses, [n.º 19] Lisboa: Seara Nova, 1976. Capa cansada.
Preço: 7 euros.

AS POMBAS SÃO VERMELHAS
Novelas e contos. Capa de Henrique Ruivo. Primeira edição. 166 páginas. 19 x 12 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, [Janeiro de] 1977. Capa cansada.
Preço: 5 euros.

ESTÓRIAS ALENTEJANAS
Contos. Ilustração da capa e arranjo gráfico de José Araújo. 219+(5) páginas. 18,5 x 13 cm. Capa cansada. Miolo limpo. Lisboa: Editorial Caminho, 1977.
Preço: 8 euros.

REALISMO, ARTE DE VANGUARDA E NOVA CULTURA
Ensaios sobre António Patrício, Aquilino Ribeiro, Armando López Salinas, Balzac, Saint-Exupéry, Roger Vailland, Teixeira Gomes, Jean Vilar, Luiz Francisco Rebello, José Viale Moutinho e Cesare Pavese. 2.ª edição, revista e aumentada. 181 páginas. 20 x 12,5 cm. Lisboa: Editora Nova Crítica, [Novembro de] 1978. Com um ex-libris de anterior proprietário.
Preço: 12 euros.

DESTA ÁGUA BEBEREI
Romance. Capa de Manuel Dias. Primeira edição. 266 páginas. 21 x 14 cm. Lisboa: Livraria Bertrand, [Março de] 1979. Usado.
Preço: 7 euros.

ABECÊ DA NEGAÇÃO
Crónicas e contos. Primeira edição. Capa (sobre um quadro de Magritte) e arranjo gráfico de José Araújo. 111 páginas. 18,5 x 13 cm. Colecção O Campo da Palavra n.º 8. Lisboa: Editorial Caminho, [20 de Janeiro] de 1980.
Preço: 10 euros.

ABECÊ DA NEGAÇÃO
Crónicas e contos. Primeira edição. Capa (sobre um quadro de Magritte) e arranjo gráfico de José Araújo. 111 páginas. 18 x 13 cm. Colecção O Campo da Palavra n.º 8. Lisboa: Editorial Caminho, [20 de Janeiro] de 1980. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória invulgar, em Fevereiro de 1980.
Preço: 20 euros.

A PALAVRA NO ESPAÇO
Ensaio. Primeira edição. Recolha de textos do próprio organizados em duas partes: “As Terras” (viagens e política nacional e internacional) e  “As Letras (e o seu espaço)” (inclui textos sobre Luandino Vieira, Agostinho Neto e Alves Redol). Dedicatória não autoral na página de rosto e, no miolo, algumas com anotações, ambas a esferográfica. 168 páginas. 21 x 14,1 cm. [Lisboa]: Editora Gleba, 1980.
Preço: 6 euros.

FUGA IMÓVEL
Ficção. Primeira edição. Autografado pelo autor com dedicatória. Capa de Vitorino Martins. 169 páginas. 20 x 14,5 cm. Bom exemplar. Colecção Círculo de Prosa. Lisboa: Moraes Editores, 1982. Lombada cansada.
Preço: 15 euros.

OCEANO OBLÍQUO
Novelas e contos. Primeira edição. 188 páginas. 21 x 14 cm. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Colecção Século XX, n.º 238. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1984. Lombada com pequenos defeitos. Capa com pequenas manchas.
Preço: 20 euros.

AS AVES DA MADRUGADA
Novelas. Quinta edição revista, com um estudo de Óscar Lopes. Na capa, pintura de Francisco Simões. 176 páginas. 21 x 14 cm. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Colecção Século XX, n.º 312. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1990.
Preço: 15 euros.

VIOLETA E A NOITE
Romance. Primeira edição. Na capa, pintura de Francisco Simões. 164 páginas. 21 x 14 cm. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Colecção Século XX, n.º 328. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1991.
Preço: 20 euros.

DERIVA
Romance. Primeira edição. Na capa, pintura de Francisco Simões. 184 páginas. 21 x 14 cm. Colecção Século XX, n.º 347. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1993. Bom exemplar.
Preço: 12 euros.

DERIVA
Romance. Primeira edição. Assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Na capa, pintura de Francisco Simões. 184 páginas. 21 x 14 cm. Colecção Século XX, n.º 347. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1993. Manuseado.
Preço: 15 euros.

A HORA DA INCERTEZA
Romance. Primeira edição. Na capa, escultura de Francisco Simões. 153 páginas. 21 x 14 cm. Exemplar assinado pelo autor com dedicatória de amizade. Colecção Século XX, n.º 358. Mem Martins: Publicações Europa-América, 1995. Manuseado.
Preço: 15 euros.

O SUPREMO INTERDITO
Romance. Primeira edição. Capa com arranjo gráfico sobre pintura de Armanda Passos. Autografado pelo autor com dedicatória. 196 páginas. 23 x 15,5 cm. Colecção Contemporânea, n.º 31. Mem Martins: Publicações Europa-América, 2002. Manuseado.
Preço: 20 euros.

NUNCA DIREMOS QUEM SOIS
Romance. Primeira edição. Capa com arranjo gráfico sobre pintura de António Carmo. 216 páginas. 23 x 15,5 cm. Colecção Contemporânea, n.º 69. Mem Martins: Publicações Europa-América, 2002. Manuseado.
Preço: 15 euros.

GOD BLESS AMERICA!
«Por entre bombardeamentos, a vida corre em Bagdade.» Conto. Fotografias de Rui Ochôa. Cartonagem editorial. Bom estado. 64+(8) páginas. Papel couché. 23 x 15,5 cm. Lisboa: Publicações Europa-América, 2003.
Preço: 12 euros.

O ETERNO EFÉMERO
Romance. Segunda edição. Capa de Atelier Henrique Cayatte com Rita Múrias sobre pintura de Goya. 144 páginas. 23,5 x 15,4 cm. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2005.
Preço: 10 euros.

OS CADERNOS SECRETOS DO PRIOR DO CRATO
Novela. Primeira edição. Capa de Atelier Henrique Cayatte com Rita Múrias sobre pintura de Veronese. 112 páginas. 15,4 x 23,5 cm. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2007.
Preço: 15 euros.

A ÚLTIMA COLINA
Contos. Primeira edição. Capa de Atelier Henrique Cayatte com Rita Múrias sobre pintura de William Turner. 256 páginas. 23,5 x 15,4 cm. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2008.
Preço: 15 euros.

ASSIM SE ESVAI A VIDA
três livros num só
Primeira edição. Reunião dos seguintes livros: Assim se Esvai a Vida (novela), O Cornetim Encarnado (novela) e Os Olhos do Demónio e Outros Contos (contos). Primeira Edição. Capa de Atelier Henrique Cayatte sobre pormenor de pintura de Nikias Skapinakis. 288 páginas. 23,5 x 15,4 cm. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2010.
Preço: 15 euros.


 


CARTAS DE LISBOA
1822


JOSÉ PECCHIO


Nascido em 1785, em Milão, José Pecchio vive numa época de profundos conflitos, numa Europa marcada por guerras e revoluções. Paladino da Liberdade, está solidário com todos os povos que por ela lutam – espanhóis, portugueses, gregos…
Nestas Cartas, escritas durante o seu curto exílio em Portugal, surge a Lisboa do primeiro quartel do século XIX: arcaica nos seus costumes, inculta na ausência de manifestações artisticas, pobre nos mendigos que a enxameiam, suja na imundície das suas ruas…
Descrição realista, num estilo aliciante a que não falta a ironia, mas que não humilha nem descamba na fatuidade. Pelo contrário, destas Cartas irradia sempre uma simpatia humana pelo povo que foi capaz de fazer uma Revolução para dar a Liberdade à sua Pátria. [da contracapa]

Introdução e notas de Manuela Lobo da Costa Simões. Tradução de Manuel José Trindade Loureiro. Brochado. 102+(2) páginas. 21 x 14 cm. Bom exemplar. Colecção Cidade de Lisboa, n.º 11. Lisboa: Livros Horizonte, 1990.

Preço: 15 euros.


 


COSTA DO SOL


CÂMARA REYS


Um texto originalmente publicado na Seara Nova n.º 1345-1346, de Nov./Dez. 1957 (pp. 237-239 e 247, digit. RIC), com 4 ilustrações de CARLOS BOTELHO. No ano seguinte, em edição de autor, é publicada esta plaquete, com sete novas ilustrações de Botelho, num total de 11, em fundo amarelo, o miolo invertendo a ordem de cores da capa.

Com 15 páginas e 23 x 15 cm. Capas com alteração de cor (leve escurecimento) em duas faixas, a partir das margens superior e inferior, que não tocam a mancha. Mínimas marcas de uso. Miolo limpo. No geral, um bom exemplar, de uma edição invulgar. Impresso na gráfica Santelmo, em Lisboa, em bom papel. Lisboa: Edição do Autor, 1958.

Preço: 20 euros.


 


FESTA DA PRIMAVERA

SARAU LITERÁRIO ARTÍSTICO

RECITAL DE POETAS ALGARVIOS

21 DE MAIO DE 1938
POESIAS . PROGRAMA

Festa radiodifundida pela Emissora Nacional. Recital, na Casa do Algarve, em Lisboa, com os poetas algarvios António Pereira, Armando de Miranda, Camilo Cordeiro, Cândido Guerreiro, Emiliano da Costa, João Braz, Júlio Calaça, Marcos Algarve, Moura Lapa e Antero Nobre.

Plaquete de 32 páginas, 23 x 16 cm, cujo produto da venda se destinou ao fundo de assistência da Casa do Algarve. Com pequenos defeitos, mantém-se um exemplar interessante. Edição da Casa do Algarve, Lisboa, 1938.

Preço: 12 euros.


 


ARY DOS SANTOS

O HOMEM, O POETA, O PUBLICITÁRIO

FOTOBIOGRAFIA

ALBERTO BEMFEITA


Fotobiografia do multifacetado José Carlos Ary dos Santos: poesia, política, performance, edições, citações, retratos familiares, recortes de jornal, aparições públicas e momentos marcantes. Com dedicatória de amizade, do autor, Alberto Bemfeita, no ano de publicação.

Álbum. Bom exemplar, em encadernação editorial, com sobrecapa. Ilustrado a preto e a cor. 144 páginas. 29 x 25 cm. Lisboa: Editorial Caminho, 2003.

Preço: 35 euros.


 


DE LISBOA A SEVILHA

PELOS PIRINÉOS


ROGERIO PEREZ


Viagem. Excerto de um artigo de Norberto Lopes, no Diário de Lisboa, como prefácio. Passagens por Marrocos, Córdoba, Pirinéus, Madrid, Sevilha, (…).

Capa de Stuart de Carvalhais. Tiragem numerada (ex. n.º 1006), rubricada pelo autor. 190+(2) páginas. 19,4 x 13 cm. Encadernação sintética da época, com manchas leves, pouco relevantes. Possui ambas as capas de brochura, não aparadas e em bom estado, sem defeitos. Miolo no geral limpo. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1929.

Preço: 20 euros.


 


“BARBEAR, PENTEAR”

(JORNAL DUM VAGABUNDO)

FIALHO DE ALMEIDA


2.ª edição. Inclui o ensaio «Lisboa Monumental». 301+(3) páginas. 19 x 11 cm. Encadernação sintética, sólida, com descoloração nas pastas. Sem capas de brochura. Nota errónea manuscrita a lápis, no rosto, sob a indicação de 2.ª edição: “não há primeira”. Miolo com manchas leves, esporádicas, apenas aparado à cabeça, carminado. Exemplar satisfatório. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1916.

Preço: 10 euros.


 


FIALHO

SUA OBRA, SUA PERSONALIDADE


HENRIQUE BOTELHO DE ANDRADE


Conferência realizada na Casa do Alentejo em 6 de Novembro de 1947. Dedicatória manuscrita do autor a José Ribeiro dos Santos, jornalista e escritor. 48 páginas (por abrir). 19,5 x 13 cm. Bom estado. Lisboa: Livraria Clássica Editora, [s.d.].

Preço: 12 euros.


 


FIGURAS DE DESTAQUE

(LIVRO PÓSTUMO)

FIALHO DE ALMEIDA


Textos dedicados a Alexandre Herculano, Camilo Castelo Branco, Carlos Malheiro Dias, Eça de Queirós, Ferraz de Macedo, Guiomar Torrezão, Hintze Ribeiro, João da Câmara, João de Deus, José María de Pereda, Luiz Guimarães, Óscar da Silva, Sousa Martins, Silva Carvalho, Wenceslau de Moraes e Aníbal Soares, e um texto dedicado aos boémios «meio literatos, meio tresnoitadores» da capital no início do século XX (pp. 45-64).

Obra póstuma. Primeira edição. 1.º Milhar. Encadernação com a lombada em pele, em bom estado geral. Conserva capas de brochura, aparadas. Miolo apenas aparado à cabeça, carminado. 308+(4) páginas. 19,6 x 11,5 cm. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1924.

Preço: 27 euros.


 


MUSEU DA REAL ASSOCIAÇÃO DOS ARCHITECTOS CIVIS E ARCHEOLOGOS PORTUGUEZES

(NO LARGO DO CARMO)

Actual Museu Aqueológico do Carmo. Mínima nota introdutória: meia página. Catálogo não ilustrado, transcreve algumas inscrições romanas. Selo de antiga biblioteca pessoal no interior e exterior da capa frontal. Algumas emendas a lápis, não-recentes.

58+(4) páginas. 19 x 12,5 cm. Capa manchada. Miolo (aparado) no geral limpo. Lisboa: Typographia Universal de Thomaz Quintino Antunes, impressor da Casa Real, 1876.

Preço: 14 euros.


 


O HOSPITAL DE S. JOSÉ
E ANNEXOS EM 1853


MANUEL CESÁRIO DE ARAÚJO E SILVA


Opúsculo. Procedimentos administrativos, regulamentos, tabelas, melhoramentos recentes, contabilidade e logística, alguma história: o estado do Hospital de S. José em 1853. Invulgar.

Capas quase soltas, com pequenas faltas e marcas superficiais de bicho do papel, junto à lombada. Miolo aparado, no geral limpo. 111+(3) páginas. 21,2 x 15,3 cm. Lisboa: Typ. da Imprensa, na Rua dos Douradores, 1853.

Preço: 20 euros.


 


REGIMENTO DO HOSPITAL DE TODOS OS SANTOS


Título completo: REGIMENTO DO ESPRITAL DE TODOLOS SANTOS DE EL-REY NOSSO SENHOR DE LISBOA Que deu El-Rey D. Manuel no Ano do Senhor de 1504 e que é pela primeira vez dado em livro pelo Laboratório Sanitas em Novembro de 1946 nesta cidade de Lisboa.

Do Regimento do Hospital de Todos os Santos, «há duas versões no Arquivo do Hospital de S. José, ambas manuscritas, sendo uma, a original, escapada a dois incêndios, ao terramoto de 1755 e ao incêndio que se lhe seguiu, outra, “a leitura nova”, posterior. / A edição que fazemos é duma cópia revista, em face do original quinhentista e da “leitura nova”, pelos distintos funcionários Francisco de Bettencourt Atayde e Eduardo Santa Clara d’Agrella, sob a direcção de Ataíde e Melo, ilustre arquivista do Hospital de S. José, feita por determinação do antigo sub-secretário de estado da assistência social, Joaquim Dinis da Fonseca.» [in Prefácio, p. 8]

Autografado com dedicatória, no ante-rosto, por Fernando da Silva Correia, autor do prefácio e coordenador da edição, à época director do Instituto Ricardo Jorge. Com 4 ilustrações em extra-texto couché. 83+(13)+[8] páginas. 22 x 15,5 cm. Bom estado. Composto e impresso nas oficinas gráficas da Casa Portuguesa. Lisboa: Laboratório Sanitas, 1946.

Preço: 27 euros.


 


O PROBLEMA DA HABITAÇÃO


FRANCISCO KEIL DO AMARAL


A partir de uma conferência do autor. Com oito páginas de extra-textos fotográficos em papel couché. 39+(9)+[8] páginas, por abrir. 19 x 12 cm. Carimbo «Oferta dos Editores» na página de guarda. Miolo com algumas manchas. Capa manuseada. Colecção Cadernos Azuis – Problemas Contemporâneos, n.º 12. [Integralmente digitalizado pela OARS, aqui.] Porto: Livraria Latina Editora, 1945.

Preço: 14 euros.


 


NÃO HÁ RENDAS BAIXAS, HÁ RENDAS ESPECULATIVAS

É IMPOSSÍVEL O AUMENTO DE RENDAS


M. ROQUE LAIA


O preço das rendas das casas, tal como o do pão, dos transportes colectivos, têm de ter em conta a capacidade económica do público utente, ou seja, neste caso, a dos arrendatários. [p. 29]

Autoria de Mariano Roque Laia, advogado de causas difíceis em tempos cinzentos. Ilustrado nas capas com fotografias de reportagem de O Século Ilustrado, 3 de Julho de 1971. Na capa e no rosto figura o símbolo da AIL para o cooperativismo habitacional, sob o lema «um lar para cada família».

41+(3) páginas. 26 x 18,5 cm. Capa com alguns picos de oxidação concentrados junto a uma das margens. Bom estado geral. Impresso na Empresa Gráfica Casa Portuguesa. Edição do autor patrocinada pelas Associações dos Inquilinos Lisbonenses e do Norte de Portugal, Lisboa, 1971.

Preço: 14 euros.


 


A TRAGÉDIA DA RUA DAS FLORES


EÇA DE QUEIROZ


Álbum ilustrado com dezenas de gravuras e desenhos “de época”, no texto, extraídos de incontáveis obras da literatura popular europeia de final de séc. XIX-início do século XX, à melhor maneira de José Vilhena. Termina com uma série de fotografias, de página inteira, de Lisboa há 40 anos, dando a ver os cenários do romance à data da edição. Brochado. 128+(32) páginas. 32 x 23 cm. Bom estado. Lisboa: Edições Branco e Negro, 1980.

Preço: 20 euros.


 


ÉTUDE GÉOLOGIQUE DU

TUNNEL DU ROCIO

CONTRIBUTION À LA CONAISSANCE DU SOUS-SOL DE LISBONNE


PAUL CHOFFAT


Avec un article paléontologique par M. J. C. Berkeley Cotter et un article zoologique par M. Albert Girard.

Numa recensão dedicada a esta «notável publicação», na Revista de Sciencias Naturaes e Sociaes, da Sociedade Carlos Ribeiro [vol.1, 1889, p. 184], Rocha Peixoto destaca os caminhos abertos pelo estudo rigoroso e pioneiro de Paul Choffat:

«A introducção, de per si, constitue, por varios motivos, um trabalho interessantíssimo; é a exposição das vantagens immediatamente derivativas da technologia geognostica, apoiando-se o auctor, para a exemplificação do seu proposito, em factos curiosos sobre a abertura de vias férreas, exploração mineira, construcção dos cemiterios, perfuração de poços, problemas de hydrologia, agricultura e topographia. D’este capítulo, que desejaríamos ver vulgarisado, destacariamos factos singulares sobre cousas nossas, se tal comportasse o espaço de que dispomos.» [ler texto completo aqui, com o resumo do restante conteúdo da obra].

Em brochura e intonso: 32,2 x 25,2 cm. Com (8)+106+(2)+[XIV] páginas — no final, possui quatro plantas desdobráveis e três folhas couché com fotografias e desenhos das escavações. Com mínimas falhas de papel nas margens das capas, e a lombada escurecida e fendida, algo frágil. Miolo com ocasionais manchas marginais, e marcas superficiais de bicho de papel, pouco frequentes. No geral, um bom exemplar, invulgar.

Edição da Comissão dos Trabalhos Geológicos [Comission des Travaux Géologiques du Portugal], Lisbonne: Imprimerie de l’Académie Royale des Sciences, 1889.

Preço: 80 euros.


 


LINHA DO OESTE

ÓBIDOS E MOMENTOS ARTÍSTICOS CIRCUNDANTES


BENEDITA PESTANA
(coord.)


Ensaio, memória, notas históricas e recolecções fotográficas sobre Óbidos, Caldas da Rainha, Alcobaça e Lisboa. Inclui estudos sobre arte religiosa, azulejos, pinturas murais, etc. Autores: João Miguel Fernandes Jorge, José Beleza Moreira, Manuela Santos Silva, Pedro Flor, Filipe Rocha da Silva, Vítor Serrão, José Meco, Lucília Verdelho da Costa, Paulo Henriques, João Bonifácio Serra, Andrea Dondi Pinton, Pedro Redol, Nelson Correia Borges, Luís Urbano Afonso, Rafael Moreira, Pedro Vieira de Almeida, Leonor Nazaré, Manuel Salgado, José Adrião. Coordenação de Benedita Pestana. Fotografia da capa de Abílio Leitão.

Ilustrado. 333+(3) páginas, em papel couché. 22,5 x 17 cm. Bom estado geral. Colecção Rosa dos Ventos n.º 2. Lisboa: Assírio & Alvim, 1998.

Preço: 17 euros.


 


CENTENÁRIO DO HOSPITAL

MIGUEL BOMBARDA

ANTIGO HOSPITAL DE RILHAFOLES


(1848-1948)


Índice: — prólogo de Trigo de Negreiros — algumas datas notáveis na história da assistência aos doentes mentais em Portugal —comemoração do 1.º centenário do hospital — sessão solene com discursos de Almeida Amaral, Fernando Ilharco, Júlio Dantas e Trigo de Negreiros — ciclo cultural de conferências sobre psiquiatria, com conferências de Bleuler, Barahona Fernandes, Lopez Ibor, Vallejo Nágera e Egas Moniz — Exposição histórico-evolutiva da assistência psiquiátrica — alguns aspectos da Exposição — exposição bibliográfica — instalações do manicómio Bombarda anteriores à reforma da assistência de 1945 — instalações actuais do Hospital Miguel Bombarda.

Ilustrado com dezenas de fotografias, desenhos, retratos e fac-similes, em 64 páginas de extra-textos couché. Volume de [64]+315+(3) páginas, e 24,5 x 17 cm. Capa frontal, lombada e primeiras 20 páginas com mancha de água marginal, que desvanece progressivamente; restante miolo, no geral, limpo. Impresso no Porto, na Imprensa Portuguesa. Edição do Subsecretariado de Estado da Assitência Social e do Hospital Miguel Bombarda, Lisboa, 1948.

Preço: 35 euros.


 


HISTÓRIAS E FACTOS DA

CRIMINALIDADE FEMININA


FRANCISCO MOITA FLORES


Quatro contos breves, baseados nas experiências reais do autor no «bas-fond lisboeta», e um estudo central, mais extenso e factual, sobre a criminalidade feminina. Prefácio de Leonor Beleza.

Capa de Pedro Massano. 103+(1) páginas. 19 x 11 cm. Colecção Àgora. Pequenos defeitos; bom estado geral. Lisboa: Editorial Polemos, s.d. [1982?].

Preço: 17 euros.


 


«INVÁLIDOS DO COMÉRCIO»

E A SUA OBRA DE SOLIDARIEDADE

FAUSTO GONÇALVES


Reportagens publicadas na Gazeta de Coimbra, em 1941. Capa com desenho de Stuart de Carvalhais. Ilustrado com 13 fotografias a preto, em extra-texto, não atribuídas. Badana com publicidade ao Almanaque Alentejano, do qual Fausto Gonçalves foi coordenador.

5.ª edição, 9.º e 10.º milhares, no mesmo ano da 1.ª (1942). Com 103+(1)+[8] páginas e 19 x 12 cm. Capas com alguns picos de oxidação dispersos, miolo limpo. Bom estado geral. Depositária: Livraria Portugália, Lisboa. Composto e impresso na Tipografia Americana, Lisboa.

Preço: 18 euros.


 


CURSO JURÍDICO 1958-1963


FACULDADE DE DIREITO DE LISBOA


Livro de Curso de Odete Santos, Freitas do Amaral, Jorge Miranda, entre os alunos, e Marcelo Caetano, Palma Carlos, Galvão Teles, entre os professores.

Caricaturas de Santana, Fraga Gonçalves, Kim Reis, A. Fonseca, Vilhena (4), J. Ribeiro, Cruz Henriques, Tóssan (1), A. Pitta, e outros.

Quadras de Rui Namorado, Duarte Ivo Cruz, Ruy de Moura Guedes, etc.

Lista de alunos:

Abílio Lopes Cardoso, Adelino Manuel Frias Ribeiro de Azevedo, Albertino Moreira de Oliveira, Alberto Eduardo de Silva e Melo, Alberto de Matos Torres Garrido, Albino António Pinto Lopes Martins, Álvaro Azevedo Soares [com uma quadra do amigo Rui Namorado], Álvaro Ribeiro Mateus, António Aires Soares, António Augusto Fialho de Morais, António Augusto Rebordão Gascão Nunes, António Bernardo Constâncio Domingos Espírito Santo Francisco Gabriel de Figueiredo, António José de Morais Sarmento Ramalho, António Marques Vieira, António da Silva Teles, Armando Lopes de Lemos Triunfante, Augusto de Athayde Soares de Albergaria [com caricatura de Vilhena e quadras personalizadas de Duarte Ivo Cruz], Augusto de Azevedo Costa Santos, Augusto da Silva Pereira, Carlos António Moutinho de Carvalho de Macedo, Carlos Joaquim Madeira da Silva, Carlos Manuel de Oliveira Faria e Matos, Diamantino de Oliveira Ferreira, Diogo Pinto Freitas do Amaral, Feliciano Monteiro Flor, Fernando Augusto Carvalho Midões, Fernando Ferreira Casal dos Santos, Fernando Noronha, Fernando Beirão Simões Pereira, Padre Filipe Luciano de Oliveira Vieira, Francisco António Lourenço, Francisco Cubello Soares, Francisco Manuel de Medeiros Bettencourt, Graciette Ermelinda Paquim Costa, Guilherme George Conceição Silva, Henrique Alberto Freitas do Nascimento Rodrigues, João Carlos Fernandes Lopes Moreira, João Diogo Corrêa Saraiva Nunes Barata, João Francisco Mendes de Magalhães Ilharco, João de Freitas Ferreira de Almeida, João Manuel de Freitas Alexandre, João Manuel Simões Ribeiro, João Rodrigues Martins, João Romão Esteves, Joaquim António Carvalho Mira Vaz, Joaquim António Carvalho da Mota Veiga, Joaquim Dias, Joaquim Lúcio Faria Teixeira, Joaquim Manuel Sargaço Júnior, Joaquim Maria Salvador Coutinho de Figueiredo, Joaquim Pereira Durão, Jorge Alberto Nogueira de Lemos Godinho, Jorge Avelino Rodrigues Monteiro dos Santos, Jorge Manuel Moura Loureiro de Miranda, Jorge Botelho Moniz, José Alberto Coelho Alves, José Alberto Rodrigues Peixoto do Amaral, José António Sánchez Ramírez, José Cardoso Bretes, José Carlos Pinheiro Estevão, José Júlio da Gama Santos, José Mendes da Silva Morgado, José Manuel Fraga Correia Simões, Lídia de Jesus Gomes, Lucas Filipe da Cruz, Luís Baltazar Brito da Silva Correia, Luís Manuel de Almeida Pombo Cardoso, Luís Manuel Calado de Aguilar, Manuel António Pacheco Jorge Barreiros, Manuel António Teixeira, Manuel Maria Viana de Sousa Ribeiro, Maria do Carmo Mateus Lopes, Maria de Fátima Wagmar da Silva Pacheco, Maria Fernanda Saraiva da Costa, Maria da Graça Cansado Paes, Maria Joana Maçaroco Candeias Moreira de Araújo, Maria Luísa Garcia Fernandes, Maria Madalena Diener Rosa de Oliveira, Maria Manuela Romão de Seabra Castelo-Branco, Maria Margarida Machado de Miranda Botelho, Maria Natália Garcia Aragão, Maria Odette Graça Costa Pereira, Maria Odete dos Santos, Maria Pia Cabral Ribeiro de Figueiredo, Mário Alberto de Sousa da Fonseca Guimarães, Mário Luís Nunes Correira Ribeiro, Miguel João Pitta Rodrigues Bastos, Hadir Maria Pacheco Palha, Nicolau Tolentino, Nuno Manuel Cancella D’Abreu Moraes de Oliveira, Orlando Mateus da Silva Guerra, Otílio Nobre Vilhena, Pedro António Diniz Pitta, Pedro Manuel dos Reis Alves Catarino, Quirino do Nascimento Mealha, Rui Ferreira Lopes da Costa, Rui Galvão de Melo, Ruy de Sousa de Moura Guedes, Tomás Barros de Carvalho, Victor Manuel Sargão Torres Preto e Victor Manuel de Figueiredo Rebocho.

Brochado. Ilustrado. 267+(5) páginas. 23 x 17 cm. Bom estado, embora com alguns pontos de oxidação nas capas, e a lombada amarelecida. Miolo limpo. Lisboa: Faculdade de Direito, 1963.

Preço: 35 euros.


 


LIVRO DO CURSO DE 1961/1966

JURISLÂNDIA


Livro do Curso de Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. 252 páginas. 24 x 18 cm. Publicado com o apoio da Morais Editores. Impresso na Covilhã (Tip. Notícias da Covilhã). Exemplar autografado por uma das alunas para António Carlos Leónidas que, nos anos 60, foi presidente do IMAVE (onde estava integrada a Telescola) e chefe de redacção da revista Escola Portuguesa. Caricaturas de Sanches, e outros. Com uma caricatura e um texto jocoso para cada um dos 21 professores, entre os quais Marcello Caetano.

Lista de alunos:

Adelino de Pina e Silva, Adriano A. Jorge, Alberto C. Martins de Brito Lima, Alexandre A. F. de Carvalho Neto, Alvaro A. B. Correia Pina, Antero Baldaia, António J. Figueiredo Lopes, António J. Pires Soares, António Lucas Rodrigues, António M. Caldeira Marques, António N. Estrela Salgueiro, António V. C. Mendes Vasconcelos, António Vítor Monteiro, Armando Ferreira Simões, Aroleno Novais Bicheiro, Artur Faria Maurício, Basílio Horta da França, Beatriz Caldas Nogueira, Bernardino Mateus, Canuto Fausto de Quadros, Carlos A. C. A. P. Côrte-Real, Carlos A. Cruz Broco, Carlos Dias Rebelo, Carlos H. C. Araújo Barbeitos, Carlos Oliveira Coelho, César M. Bessa Monteiro, Constâncio A. Barros dos Reis, Fernando A. S. Cunha de Sá, Francisco Diogo Pinto, Francisco Lourenço Pereira, Francisco M. Gomes da Cunha, Guilherme T. Campos Rosa, Isidro Santos Almeida, Joaquim M. dos Santos Barata, Joaquim S. Coelho Lima, Joaquim da Silva Lourenço, João A. S. Mendes Fonseca, João C. C. Moreira de Campos, João J. Castelo Branco Gonçalves, João M. Pereira Gouveia, João M. S. Nolasco Totta, João da Silva, Jorge Fernandes Moreira, Jorge M. Arriaga da Cunha, José A. Ferreira da Costa, José de Almeida Vicetro, José António L. Araújo, José C. Rodrigues Revez, José L. Sacadura Cabral, José Guerreiro de Almeida, José M. Bracinha Vieira, José M. C. Albuquerque Duarte, José M. F. Dias da Silva, José M. Jorge I. Bastos, José V. Pereira da Cruz, Justino Dias dos Santos, Luís A. C. Perestrelo Oliveira, Luís E. P. Perdigão de Andrade, Luís M. C. Sande Freire, Luís Noronha Nascimento, Luís Tomé Almeida, Manfredo F. Ferreira Silvestre, Manuel Cruz Mariano, Manuel F. Correia de Jesus, Manuel Teles Vasconcelos, Manuel José Pereira de Mesquita, Manuel Rodrigues Carvalho, Manuel da Silva Carvalho, Manuel V. Ramalho Gantes, Manuela Lourenço Pires, Margarida M. C. Borges Meneses, Maria F. Gonçalves dos Santos, Maria L. Margalho Matos, Maria Luísa Polleri, Maria Luísa A. A. N. Novais, Maria Manuela N. Portugal, Maria R. C. Sousa Fialho, Marília M. Pedro Viegas, Mário Assis Ferreira, Orlando H. S. Passos da Silva, Pedro Costa Borges, Pedro M. Cruz Roseta, Pedro M. G. Paiva Pessoa, Pedro M. O. Lopes Dias, Renato Manuel M. Paquete, Ricardo B. N. de Carvalho, Rogério Fernandes Ferreira, Rui S. Miranda Mascarenhas, Sérgio M. Reis e Sousa, Tristão da Cunha, Vasco N. Graça Moura, Vítor M. Silva Cruz, Carlos Silva Vieira, Domingos Nascimento Ochoa, Emanuel Jardim Fernandes, José C. Robin de Andrade, José Manuel Bento e Paulo G. P. de Lima Castilho.

Entre os alunos, destacam-se os nomes de Vasco Graça Moura — com versos de António Rebordão Navarro —, Manuela Portugal (Eanes), Pedro Roseta (Ministro da Cultura de Durão Barroso), Mário Assis Ferreira, Noronha Nascimento, Artur Faria Maurício (presidente do Tribunal Constitucional 2004-2007), António Figueiredo Lopes (Secretário de Estado do Orçamento no governo Sá-Carneiro, Ministro da Defesa de Cavaco Silva, Ministro da Administração Interna com Durão Barroso), António Monteiro (Ministro dos Negócios Estrangeiros no governo de Santana Lopes), Basílio Horta (fundador do CDS, Ministro do Comércio e Turismo com Mário Soares e Sá-Carneiro), Fausto de Quadros (jurista, professor catedrático da Faculdade de Direito de Lisboa) e Joaquim da Silva Lourenço (Ministro da Agricultura e Pescas com Maria de Lourdes Pintasilgo).

Invulgar.

Preço: 35 euros.


 


LISBOA, UMA CIDADE EM TRANSFORMAÇÃO


FRANCISCO KEIL DO AMARAL


Lisboa, há 50 anos. Ilustrado com 61 fotografias a preto, em 28 páginas extra-texto. [28]+237+(11) páginas. 18,5 x 13,3 cm. Capa com algumas manchas, leves. Lombada com vincos de leitura. Miolo limpo. Lisboa: Publicações Europa-América, Janeiro de 1970.

Preço: 22 euros.


 


HISTÓRIAS À MARGEM DE UM SÉCULO DE HISTÓRIA


F. KEIL DO AMARAL


Livro de “memórias da família” do arquitecto Francisco Keil do Amaral (1910-1975), publicado na Biblioteca de Estudos sobre a Sociedade e a Cultura Portuguesas, secção I, n.º 6, da editora Seara Nova, Lisboa, 1970. Capa de Guilherme Lopes Alves. 242 páginas. 22 x 14 cm. Bom estado.

Assinado pelo autor com dedicatória datada de 1970.

Preço: 25 euros.


 


PARA UM «DOSSIER» GULBENKIAN


MÁRIO VIEIRA DE CARVALHO


Referências a situações respeitantes aos Festivais de Música Gulbenkian, à Orquestra Gulbenkian, a Jorge Peixinho, Michel Giacometti, Carlos Franco, Álvaro Machado, e outros, terminando com um capítulo sobre a relação da Fundação «com o regime fascista». Vide índice ↑.

Autografado pelo autor com dedicatória datada. 158+(2) páginas. 18,5 x 11,8 cm. Capa com desgaste nas arestas e cantos, sem perda de cor. Miolo limpo. Lisboa: Editorial Estampa, (Novembro de) 1974.

Preço: 20 euros.


 

Dinis MACHADO

[27Nov20]


DISCURSO DE ALFREDO MARCENEIRO
A GABRIEL GARCIA MARQUEZ


DINIS MACHADO


Autografado pelo autor com dedicatória datada. Ilustrações de Fátima Vaz. Conto. Primeira edição. 30 páginas. 21 x 14 cm. Bom exemplar. Lisboa: Livraria Bertrand, 1984.

Preço: 35 euros.



O QUE DIZ MOLERO


DINIS MACHADO


Primeira edição. Capa de Saldanha Coutinho. 182 páginas. 19 x 12 cm. Manuseado e com assinatura de posse de antigo jornalista desportivo no canto interior de rosto e ante-rosto. Lisboa: Livraria Bertrand, (Março de) 1977.

Preço: 15 euros.


«Temos a seita dos calmeirões, os Vai ou Racha», disse Austin, «que já tinham sido os Malhoas e os Roquetes, e que mais tarde seriam os Sertórios. O rapaz via-os, rua acima, rua abaixo, gingando o corpo, fazendo gestos vagamente obscenos para a janela das costureirinhas, combinando petiscadas, provocando quem passava, uma discussão, uns tabefes, umas sandes de presunto, uns copos de vinho tinto, a ronda nocturna pelas casas de prostitutas, as últimas anedotas contadas sob a lua alta e as estrelas, o jogo das moedas à luz esverdeada do candeeiro de gás, fantasmas movendo-se, os últimos de cada dia, na tranquilidade do bairro adormecido. Molero enumera-os: o Pé de Cabra, que era o chefe e que fazia contrabando de tudo, desde relógios suíços a cigarros Camel e Lucky Strike, que tinha como passatempo favorito dar carolos, pancadas com os nós dos dedos nas cabeças deste e daquele, principalmente dos mais miúdos, para enrijar a moleirinha, dizia ele; o Gil Penteadinho, que vivia de mulheres, jogava à pancada com a mãe todos os dias por causa disso e andava sempre a atirar uma moeda ao ar como, depreende Molero, George Raft no Scarface; o Bexigas Doidas, que não era bexigoso, como se poderá supor, tinha uma doença de pele e coçava-se muito, às vezes os outros coçavam-lhe as costas porque ele não chegava lá; o Lucas Pireza, que ganhava todos os concursos de tango nas sociedade de recreio, tinha o pai na Mitra e dava cem toques na bola com o pé esquerdo sem a deixar cair; o Metro e Meio, que nem Metro e Meio parecia ter, crescia para os lados, não para cima; o Tonecas Arenas, que usava sombrero, falava de touradas que nunca tinha visto, nunca viu nenhuma, vendia imagens religiosas à porta das igrejas, e também fotografias pornográficas para eventuais turistas depravados, tudo isto à Comissão, o fabricante era o mesmo; o Peito Rente, que tinha uma expressão muito dele quando achava bem qualquer coisa, dizia isso é rachmaninófico, é rachmaninófico, e que golfava sangue quando chegava o Outono. [excerto das páginas 33-34]

 


CRÓNICA DOS BONS MALANDROS


MÁRIO ZAMBUJAL


Primeira Edição, rapidamente esgotada (chegaria à 10.ª edição nos meses seguintes). 144+(4) páginas. 21,1 x 13,8 cm. Lombada ligeiramente descolorada. Miolo limpo. Bom estado. Lisboa: Livraria Bertrand, Maio de 1980.

Preço: 35 euros.


 


MEMÓRIAS DUM REVOLUCIONÁRIO

Subsídios para a História do Movimento de 28 de Maio


VIEIRA COELHO


Vieira Coelho fez parte do Comité Revolucionário, foi Governador Civil de Coimbra, e Santarém, tendo ainda sido Chefe de Gabinete do Ministro do Interior. Desvela neste seu testemunho de fim de carreira alguns preparativos, nomes e locais onde se planificou o golpe.

Exemplar com dedicatória autógrafa autoral ao seu «ilustre sucessor na 8.ª Conservatória, e colega sempre amigo e leal», na página de guarda, datada de 1953. Edição do autor, em Lisboa, 1951. Com 94 páginas (por abrir), e 20 x 13 cm. Em bom estado salvo picos ténues de oxidação na capa.

Preço: 35 euros.


“Revolucionário”, neste caso, com o sentido de participante na “Revolução Nacional”, nome pelo qual, até ao 25 de Abril, se referia o golpe de estado de 28 de Maio de 1926, que pôs termo à I República e abriu caminho ao futuro Estado Novo.

 


EPISODIOS DOMINICANOS

LA CONSPIRACIÓN DE LOS ALCARRIZOS


MAX HENRÍQUEZ UREÑA


1.ª edição. Exemplar autografado pelo autor com dedicatória ao embaixador Luís Norton. 335 páginas. 19,5 x 13 cm. Lisboa: edição do autor, 1941. Bom estado de conservação.

Max Henríquez Ureña (1885-1968), diplomata e escritor dominicano, filho da poetisa Salomé Ureña e irmão do ensaísta e pedagogo Pedro Henríquez Ureña, desempenhou vários cargos no governo do ditador Rafael Trujillo, entre as décadas de 1930 e 1950, no país e no estrangeiro, razão pela qual a lista dos locais de publicação das suas obras é variada: Valladolid, Santiago de Cuba, Havana, Paris, Madrid, Buenos Aires, México, Rio de Janeiro, Lisboa.

La Conspiración de Los Alcarrizos, episódio ocorrido durante a ocupação haitiana do país (1822-1824), é a segunda de quatro novelas denominadas «Episodios Dominicanos», onde Ureña narra a história da independência da República Dominicana na primeira metade do século XIX. A escrita do livro teve início em Londres, a 2 de Abril de 1939, e terminou em Lisboa, a 10 de Outubro de 1940. Composto e impresso pela Sociedade Industrial de Tipografia (ao Carmo).

Invulgar.

Preço: 45 euros.


 


CARTEIRA DO ARTISTA


SOUZA BASTOS


Apontamentos para a Historia do Theatro Portuguez e Brazileiro acompanhados de notícias sobre os Principaes artistas, escritores dramaticos e compositores estrangeiros.

Jornalista e “homem do teatro” — empresário, director teatral, encenador e ensaiador, dramaturgo e dramatógrafo —, António de Sousa Bastos (1844-1911), marido da actriz Palmira Bastos, compilou esta grande e pequena história do teatro português seu contemporâneo, o do final do século XIX, com espaço para muito mais do que actores, dramaturgos e salas de teatro.

Os índices alfabéticos listam: actores portuguezes e brazileiros; actrizes portuguezas e brazileiras; aderecistas; architectos, auctores de figurinos e decoradores; artistas dramáticos estrangeiros; benemeritos do theatro; cabelleireiros de theatro; cantores portuguezes; companhias diversas; contraregras; curiosidades theatraes; decretos, portarias, tratados e outros documentos referentes ao theatro; diversos empregados de theatro; dramas, comedias, tragedias, operas-comicas, revistas e peças phantasticas notaveis pelo seu merecimento ou pelo sucesso que obtiveram; emprezarios theatraes; ensaiadores portuguezes e brazileiros; escriptores, dramaticos e criticos theatraes, portuguezes e brazileiros; escriptores dramaticos estrangeiros; guarda-roupas; machinistas; musicos estrangeiros; musicos portuguezes e brazileiros; operas e dansas; pontos; scenographos; theatros estrangeiros; e theatros portuguezes e brazileiros.

Esta espécie de enciclopédia caótica do teatro, repleta de pequenas gravuras, está inicialmente organizada cronológicamente, por dias e meses do ano: nascimentos de determinado actor, estreia de uma dada peça, abertura de uma nova sala, etc.
O dito calendário ocupa um pouco mais de metade do livro, bem organizada mas, a partir da página 475, a sucessão de apêndices, acrescentos, correções, adendas, novas informações, rectificações, ampliações e eventos sem data torna a pesquisa de informação uma curiosa aventura proto-hipertextual para a qual o índice de 30 páginas supra-citado é a peça chave.

Primeira edição. Lisboa: Antiga Casa Bertrand — José Bastos, Editor, 1899. Com 868 páginas, e 26 x 18,5 cm. Encadernação com lombada em pele, com ligeiro desgaste. Aparado. Conserva a capa de brochura anterior, uma litografia de Raphael Bordallo Pinheiro. Pequenas e inócuas marcas de bicho do papel em algumas páginas. Assinatura de posse no rosto. Exemplar interessante, sólido, em bom estado geral.

Preço: 90 euros.


 

Disponível online, digitalizado, aqui.

 


 


VIDA DO VENERÁVEL PADRE
JOSÉ DE ANCHIETA


SIMÃO DE VASCONCELOS


Com um prefácio do Dr. Júlio Dantas. Obra reeditada (1.ª ed. 1672) por ocasião do quarto centenário da cidade de São Paulo (Brasil), cidade que terá sido fundada pelo padre Anchieta, num colégio jesuíta que também incluíria Manuel da Nóbrega. Retrato do biografado em couché, a par do rosto. Encadernação editorial que preserva capas de brochura, em bom estado geral ainda que com pequenas imperfeições na lombada. (6)+446+(2) páginas. 19 x 13 cm. Porto: Lello & Irmão, 1953

Preço: 25 euros.


 


LISBOA DE OUTROS SÉCULOS

À SOMBRA DOS PAÇOS REAIS

CEM ANOS DE PITORESCO

O NAMÔRO LISBOETA NO SÉCULO XIX


FRANCISCO CÂNCIO


Obra histórica completa em 3 volumes, publicados em fascículos entre 1940 e 1941, aqui reunidos num único tomo monumental de 1340 páginas [561-(13)+463+304]. Ilustrada com fotografias e desenhos. 26,5 x 16,5 cm. Edição do autor. Primeiro volume anuncia uma tiragem de 300 exemplares.

Encadernação com lombada e cantos em pele (meia-francesa), com quatro nervos e os corvos vicentinos na lombada, de manufactura recente e sem defeitos. Miolo limpo e sem manchas, ligeiramente aparado. Conjunto invulgar.

Preço: 185 euros.


 


LISBÔA DO PASSADO
LISBÔA DE NOSSOS DIAS


GOMES DE BRITO


José Joaquim Gomes de Brito (1843-1923), olisipógrafo de monta — ou mesmo “o” criador dos estudos toponímicos, no dizer de Luiz Pastor de Macedo —, publicou no mesmo ano um outro livro igualmente curioso, sobre livreiros e impressores em Lisboa na segunda metade do século XVI.

183 páginas. 21 x 13,5 cm. Bom exemplar, com desgaste na lombada (inteira). Miolo impecável. Lisboa: Livraria Férin — Baptista, Torres & C.ta, 1911.

Preço: 18 euros.


 


LISBOA EM QUATRO HORAS
E LISBOA EM QUATRO DIAS


Nova Edição. Um guia turístico para a Lisboa de final de Oitocentos. Sem menção do autor (há referências de uma edição com o mesmo título, no Rio de Janeiro, uns 8 anos antes, igualmente sem autoria indicada). 82 páginas. 19 x 14 cm. Encadernação recente em sintético, impecável. Sem a capa de brochura anterior. Não aparado. Algumas páginas por abrir. Lisboa: Typ. da Companhia Nacional Editora, 1895.

Preço: 45 euros.


 


DIÁRIO DE UM VIAJANTE EM FRANÇA


Cartas de

LEANDRO JOSÉ DA COSTA


Trinta e seis cartas de Leandro José da Costa dirigidas ao Conselheiro José Luciano de Castro, a primeira datada de 27 de Agosto de 1878. Encadernação modesta mas sólida, com alguma descoloração dispersa. Sem capas de brochura. Miolo com manchas ténues, e um ou outro rabisco a lápis. Com 320 páginas e 20 x 13 cm. Lisboa: Typographia das Horas Romanticas, 1880.

Preço: 27 euros.


 


VIDA DE LISBOA


ALBERTO PIMENTEL


Primeira edição. Crónicas da Lisboa de há 120 anos, com atenção (e folgada adjectivação) a alguns aspectos entretanto desaparecidos — como os pregões populares — e outros que ainda se vão mantendo: os gatos, a loteria de Natal, o público do S. Carlos, os pass(e)antes de Sintra. Inclui uma visita de estudo do cronista à Penitenciária. Encadernação editorial. 193+(9) páginas. 18,2 x 12 cm. Bom exemplar, embora a lombada ligeiramente descolorada. Colecção António Maria Pereira. Lisboa: Parceria António Maria Pereira, 1900.

Preço: 30 euros.


 


ELEMENTOS PARA A HISTÓRIA
DO MUNICÍPIO DE LISBOA


EDUARDO FREIRE DE OLIVEIRA


Título e autor, tal qual figuram no rosto: Elementos para a História do Município de Lisboa, por Eduardo Freire de Oliveira, arquivista da Camara Municipal da mesma cidade. 1.ª PARTE. Publicação mandada fazer a expensas da Camara Municipal de Lisboa, para commemorar o centenario do Marquez de Pombal em 8 de Maio de 1882.

Mais de 10 mil páginas de documentos oficiais de algum modo relevantes, organizados cronologicamente e alusivos a séculos de assuntos invariavelmente díspares — as iguarias de um banquete celebratório, a colocação na prisão do Limoeiro do líder de uma «companhia de comediantes de Castella», a lista das pessoas de cada freguesia que se recusam a participar numa campanha de limpeza pública, a morte do rei —, num panorama que permite acompanhar os reflexos da política e da história do país nas várias decisões e questões do município d’esta cidade onde desde muito cedo esteve instalado um Governo demasiado centralista.

Temos assim «a carta regia que trouxe a communicação official da morte de Filippe II» (tomo II, quase todo dedicado ao “tempo dos Filipes”, pág. 590), «a ruína de Lisboa», no sábado 1 de Novembro de 1755 (tomo XVI, a partir da página 133, com lista e descrição sumária de abalos sísmicos anteriores, nomeadamente os de 1309, 1321, 1344, 1356, 1512, 1531, 1551, 1575, 1597, 1598, 1699 e 1724), a inauguração da estátua equestre de D. José (em parte citada aqui) ou a «consulta da Cammara a el-rei em 2 de julho de 1650», onde se propõem os nomes de «doze fidalgos, doze cidadãos e doze homens do povo» para «terem as chaves das quatro portas da cidade» (tomo V, p. 208, antecedendo em algumas páginas a lista exaustiva dos preços de venda de todo o tipo de animais para alimentação, indexados inteiros, em partes, e por género).

O primeiro documento transcrito no tomo I, que não o foral de 1179, data de 7 de Novembro de 1190, e o último documento transcrito no tomo XVII data de 23 de Agosto de 1777. Entre ambos, os diversos prefácios e as anotações constantes de Freire de Oliveira (1841-1916) desvelam e aprofundam as origens e importância dos textos que transcreve. Contém ainda algumas ilustrações, muito poucas, destacando-se a litografia da Divisa da Cidade, que abre o tomo X, ou a «planta litographada da sala das sessões do senado da camara de Lisboa, que acompanha a carta regia de 13 de Novembro de 1773» (tomo I, pág. 68).

[Para uma descrição mais detalhada da cronologia de cada tomo, consulte-se o artigo de António Miranda na Rossio n.º 1, de 2013. Como o plano cronológico da 1.ª parte da obra deveria ter prosseguido até ao ano do início da publicação (1882), suspeita-se que, além da nunca publicada 2.ª parte, também desta 1.ª parte terá ficado por publicar pelo menos um tomo, para o período 1777-1882.]

Obra completa (tudo quanto se publicou), em XVII tomos de 24,5 x 16,5 cm (66cm de estante), Lisboa: Typographia Universal, 1882-1911.

Tomo I, 1885, (12)+661+(5) págs. Tomo II, 1887, xiv+593+(2) págs. Tomo III, 1888, vi+584+(3) págs. Tomo IV, 1889, xii+628+(3) págs. Tomo V, 1891, vi+620+(3) págs. Tomo VI, 1893, ix+627+(2) págs. Tomo VII, 1894, cxii+466+(3) págs. Tomo VIII, 1896, vi+593+(3) págs. Tomo IX, 1898, vi+617+(4) págs. Tomo X, 1899, viii+595+(2) págs. Tomo XI, 1901, vi+632+(3) págs. Tomo XII, 1903, (10)+652+(3) págs. Tomo XIII, 1904, (6)+622+(3) págs. Tomo XIV, 1906, (6)+634+(3) págs. Tomo XV, 1906, (6)+630+(3) págs. Tomo XVI, 1910, xiv+567+(4) págs. Tomo XVII, 1911, (6)+622+(3) págs.

Acrescentam-se os dois volumes de índices, publicados cerca de 40 anos mais tarde: Índice dos «Elementos para a História do Município de Lisboa», por Esteves Rodrigues da Silva, sob a direcção de Jaime Lopes Dias, 2 vols., Lisboa: Câmara Municipal, 1942-1943. Com 396+578 páginas, e 22,5 x 17 cm. Capa do volume II com um rasgão restaurado. Páginas por abrir.

Todos os 19 volumes em brochura e 17 deles com as páginas por abrir. Bom estado geral, com não mais do que pequenos defeitos dispersos (muito ocasionais picos de humidade; algumas lombadas mais amarelecidas que outras; bicho de papel que atacou superficialmente a capa do tomo VI; e situações afins, de pouca monta).

Conjunto invulgar.

Preço: 440 euros.



 


MEMÓRIAS DE UM POLÍCIA PORTUGUÊS


ANTÓNIO AUGUSTO AFONSO


160 páginas. 20,5 x 14,5 cm. lustrado com diversas fotografias extra-texto, a preto e branco, em papel couché. Ver índice aqui, e excerto de nota biográfica do autor aqui. Assinatura de posse na página de rosto. Uma ou outra pequena mancha perdida no miolo. Bom estado geral. Lisboa: Cronos Publicações, [19 de Abril] de 1973.

Preço: 22 euros.


 


O SENHOR DOS PASSOS DA GRAÇA

MEMÓRIAS DE UM REVOLTADO


GOMES LEAL



Depois de saír da Praça dirigi-me para o Rocio, e d’ahi enveredei em direcção ao Campo de Sant’Anna. Era terça-feira, e a feira da Ladra, n’aquelle tempo, celebrava-se ali ás terças. Ora eu carecia de falar com o Rabicha, que tinha loja de bric à brac; mas aonde ia parar tudo quanto éra verdadeiramente bom e antigo e onde concorriam os homens mais perítos e entusiastas por antiguidades. […]
 Eram duas horas da tarde, o sol estava côr d’oiro em fusão. A feira da Ladra estava em todo o seu esplendor. Viam-se ali burguezes e locandeiras, creadas de servir e lacaios, pelintras e cocheiros, janótas encardidos e filósofos de trapeira, polícias á paisana e parteiras, senhoras de chapelinho e algumas de capote e lenço, estudantes de licêo sabios esfarrapados, alfarrabistas pesquisadores e finalmente fadistas do Bairro Alto […]

 

Primeira edição. Encadernação da época com lombada sintética (selo do encadernador A. David, Lisboa), sem capas de brochura, com algumas marcas superficiais visíveis (na fotografia) de bicho do papel, nas zonas de papel (texturado) da pasta frontal, principalmente. Miolo limpo, aparado. 18,8 cm x 12,5 cm. 338+(2) páginas. Lisboa: Empreza da Historia de Portugal – Livraria Moderna, 1904.

Preço: 30 euros.


 

 


MYRTIS ET KORINNA


WILLIAM RITTER


Novela. William Ritter (1867-1955), nascido em Neuchâtel, amigo de Mahler, estudou em Viena e foi escritor, pintor, crítico de arte e crítico musical. Ilustrações de Antoine Calbet. Collection Lotus Alba, para bibliófilos. Estimado. Com (14)-90-(6) páginas, e 14,5 x 7 cm. Paris: Librairie Borel, 1898.

Um centauro apaixona-se por uma jovem rapariga…

 



LA GUERRE DES DIEUX


PARNY


Poesia. Originalmente publicado em 1799, com autoria de Évariste Parny (1753-1814). Dois volumes encadernados num único, com capas de brochura. Assinatura de posse de Alberto Cupertino Pessoa, professor de Medicina na Universidade de Coimbra, em letra muito miúda, em ambas as páginas de ante-rosto. Ilustrado com gravuras e vinhetas, sem autoria atribuída, embora assinadas. 128+128 páginas. 14 x 9 cm. Capas de brochura manchadas, miolo não tanto. Não aparado. Colecção Petite Bibliothèque Diamant. Paris: L. Boulanger, [s.d.].

 



LA NONNE ALFEREZ


JOSÉ-MARIA DE HEREDIA


Romance. Primeira edição. Heredia nasceu em Cuba em 1833 e naturalizou-se francês em 1893. Ilustrações de Daniel Vierge, gravadas por Privat-Richard. Encadernado com capas de brochura. Monograma do arquitecto Alberto José Pessoa, filho do professor Alberto Cupertino Pessoa (↑) na página de rosto. Com viii-175 páginas, e 14,5 x 9 cm. Colecção Lemerre Ilustrée. Bom estado, mas com a capa de brochura manchada. Não aparado. Paris: Alphonse Lemerre, 1894.

 


 

Colecção “familiar” estimada de três diferentes obras eróticas publicadas em França no final do século XIX — mais valiosa a de Herédia — um conjunto uno de robustas e suaves encadernações inteiras de pele com nervos nas lombadas, cada uma de sua cor e todas no mesmo estilo, com o selo do encadernador Raúl de Almeida (Lisboa).

Preço (do conjunto dos 3 livros): 65 euros.


 


BAIRRO DA LIBERDADE


MANUEL MARTINHO


Aquilo prestava-se pouco. Bairro da Liberdade, gente de casebres, pegado com Monsanto, vizinhos do aqueduto, nem de graça se iria para lá. E, no entanto, a encosta da serra começou a povoar-se. Vinham famílias sacudidas pela miséria, abrigar-se comodamente, por cem mil reis de renda. Três cubículos de madeira velha, telhas em cima de vigas que o cair das chuvadas logo apodrecia, portas estreitas onde o gemido, o pranto ou a alegria eram vizinhos da rua — e tudo isto rodeado de um chão barrento onde os homens, as mulheres e as crianças deixavam marcados os trilhos do seu caminho.
Na cidade, no centro, ninguém lhes dava guarida. Gente pobre, carregada de filhos, enxovalhada na roupa que se traz todos os dias, morar em casas, era uma ousadia dos diabos!
Alfama, Mouraria, Santa Isabel ou Alcântara estavam exigentes. Queriam hóspedes de gravata, de pouca serventia de cozinha e não bandos precatórios de tachos enfarruscados, com crianças de peito. [pp. 11-12]


Romance. 291 páginas. 19,5 x 13,5 cm. Encadernação sintética recente em óptimo estado de conservação e muito sólida, conserva ambas as capas de brochura, com marcas de pequenos restauros. Um bom exemplar. N.º 1 da Colecção Prosadores – Nova Seiva, editor Armando Lopes Esteves. Lisboa: Bolsa Cultural, 1948.

Preço: 25 euros.